Dentista Mercenário!


Você sabe o que é uma radiografia panorâmica? Como o próprio nome sugere, é uma radiografia que dá uma ideia geral dos dentes e ossos da face e do crânio (pan = todo), sem muitos detalhes. Quando a gente quer informações detalhadas sobre um dente apenas, por exemplo, é preferível fazer uma radiografia periapical, que é bem menor e mostra, com precisão, só o que eu quero ver.

A diferença entre enxergar só uma parte e o todo.

Você acha caro, de forma geral, o que se cobra por um tratamento odontológico particular no Brasil? Acredito que 95 % dos meus leitores responderão mentalmente: sim, dentista cobra muito caro. Mas eu, particularmente, faço coro com os 5% discordantes. Anualmente milhares de estrangeiros adentram as fronteiras brazucas apenas para vir tratar os dentes. Já perguntei para alguns deles que tive a oportunidade de atender se vale mesmo a pena essa aventura. Todos me garantiram que, mesmo levando em conta as despesas que envolvem a viagem, vale.

Mas que paradoxo é esse? Dentista brasileiro não cobra uma fortuna? Como é que tem gringo achando barato? É que você só está olhando a periapical… esqueceu de olhar a panorâmica. Não é o tratamento odontológico que é caro… é você que ganha pouco. E como se não bastasse um salário ruim, você, meu compatriota, nasceu e reside no país de maior carga tributária do mundo! Vai sobrar o que pra gastar com dentista?

Custa TUDO ISSO, doutor?

Há quem diga que a culpa do Brasil ser um país de desdentados é dos profissionais de Odontologia, “pois a certeza de ser uma profissão que leva ao enriquecimento fácil torna a Odontologia uma obsessão para as famílias de classe média que querem que seus pimpolhos sejam sua redenção econômica”. Essa “opinião” (que está aqui: http://dente.me/kqHspi), além de ter se baseado (e copiado parte) em um texto alheio e, diga-se de passagem, deturpado totalmente o sentido real da proposta do autor, é de uma miopia tão grande, de um desconhecimento tão flagrante, de uma ignorância tão absurda sobre o tema que não dá pra levar a sério. Próximo!

Nem vou entrar no mérito da questão dos custos que envolvem montar e manter um consultório odontológico e de se formar odontólogo (e depois especialista). Já falei disso aqui no blog, e outros coregas também já tocaram no assunto. Dia desses respondi a um “anônimo” (nessas horas, todos são) no Pergunte ao Dentista que achava uma “vergonha” o preço de um implante dentário. Ele prometia botar pra quebrar na Internet pra acabar com a festa dos “dentistas mercenários” (*) que se aproveitam da situação. Fiquei imaginando a qual situação o rebelde sem rosto se referia… já pensou? Um monte de dentistas reunidos tramando a melhor forma de tirar dinheiro de gente que não tem dinheiro. Que estratégia inteligente seria essa…

Eu quero propor aqui 2 soluções para o problema da discrepância entre o que você ganha e o que você gasta no consultório do dentista. Vamos lá:

1. Prevenção em saúde bucal: escove os dentes. Sério. Mas faça isso direito… peça orientação a um dentista se você não sabe (e a maioria das pessoas não sabe). O segredo para não se ter problemas bucais é manter uma higiene adequada. Ter cáries e problemas periodontais (de gengiva) não é inevitável, mas as pessoas ainda acreditam nisso. Gente, prevenção é mais barato, não dói e acaba com o medo de dentista. Mas, pra isso, você tem que mudar sua forma de pensar. Enxergar o profissional de saúde bucal como promotor de saúde e não como tapador de buracos e fazedor de dentaduras. Fazer da visita ao dentista um hábito e não um mal necessário. Eu garanto: você vai economizar horrores. Se o mal já estiver feito, procure um dentista particular ou não e, no ritmo que for possível, vá resolvendo os problemas bucais que você tenha. E, enquanto isso, já vá praticando seus novos hábitos de higiene bucal.

2. Aprenda a votar: Você realmente acredita que falta dinheiro para oferecer a cada cidadão brasileiro a atenção em saúde que ele precisa? Aquela que o SUS promete (e o SUS quando funciona, é o melhor sistema de saúde do mundo)? Está sobrando dinheiro. Por isso mesmo, tem algumas “boas almas” que, cientes disso, desviam a verba para os próprios bolsos. E os políticos honestos vão concordam comigo: vocês são exceção. Mas o maior problema mesmo é cultural. A indignação do povo brasileiro quando fica sabendo de alguém que enriqueceu às custas do dinheiro público é, via de regra, pelos motivos errados. É por uma sensação de “podia ser eu”. E o que vemos é isso: uma sucessão de maus políticos que usam os recursos coletivos em benefício próprio, com a “justificativa” (que de justa não tem nada) de que “… fulano já roubou bastante. Agora é a minha vez. É justo”. Alguém aí disposto a quebrar esse círculo vicioso? Tem o meu voto.

Se você usar metade da energia que gasta reclamando (da sua má sorte com relação aos seus dentes, seu país e sua falta de dinheiro) combatendo o inimigo certo (seja ele a bactéria que corrompe o dente ou o governante que é corrompido pelo poder), as coisas vão começar a mudar. Olhe a panorâmica também, não só a periapical. Você vai se dar conta que o buraco é mais embaixo, que o problema é mais amplo, que não é uma questão de quanto cobra o dentista. Ou você acha que o Ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, aumentou seu patrimônio pessoal em cerca de 20 vezes em 4 anos de mandato como Deputado Federal fazendo restaurações e colocando implantes?

 

(*) Mercenários eram soldados que serviam a pátria que fosse  mediante pagamento, muito usados entre os séculos XIII a XVI.

Compartilhe:

Comentários via Facebook


Categoria: Profissão: Cirurgião-Dentista

91 comentários

  1. A raspagem subgengival nos dentes custa muito caro? Eu estou com 500 reais, mas estou com medo do dentista cobrar mais caro…

    1. Marcia, depende do caso. Pode custar menos que isso, sim… depende da “profundidade” da raspagem, do número de dentes afetados, etc.. Só avaliando junto ao dentista pra ter certeza.

  2. A dentista que comecei meu tratamento é uma boa dentista, porem infelizmente vou parar meu tratamento com ela, que preciso fazer dois canais, e lá é 800, e vou procurar um que cobre mais barato, lá a limpeza custa 180, restauçao de 180 a duzentos e setenta, fiz cinco dentes com ela, a limpeza e uma extração, mas ainda faltou 4, preciso procurar outro mais em conta pra não perder esses dentes, pois meu esposo ficou desempregado. Se tiver bem, continuaria o tratamento com ela, mas ela tambem não da um desconto.

    1. Suzi, é um direito seu procurar um dentista que cobre mais barato, assim como é direito da sua dentista cobrar o que ela acha justo (considerando os custos do atendimento e o lucro dela, é claro).

  3. Acho que o “mal” da maioria dos brasileiros é não valorizar os profissionais (de qualquer área). Acham tudo caro e querem tudo de graça. O segredo de tudo se chama prevenção.

  4. Dra., o que fazer, paguei um bom dinheiro em 2013 quando coloquei aparelho, mas a benção, pra não dizer outra coisa, não fez nada direito, me enrolou, e tenho tres planos dentarios, nenhum vale de nada, o que fazer ?

    Ela uma vez levou 6 meses para fazer uma limpeza, dei dinheiro, mas esta me passou para trás, agora me cobrou 550 para extrair siso, posso confiar em uma pessoa dessa?

    1. Jorginete, por que você acha que não foi feito nada direito? Seus dentes estão tortos, você sente alguma dor? Qual a previsão de conclusão do tratamento e remoção do aparelho que “a bênção” deu? 😉

      A limpeza era urgente? Pergunto porque talvez não fosse o momento (mas, se não era, também não precisava pagar com tanta antecedência). Quanto ao valor do siso, qual o problema? Se você achou caro, pode fazer a cirurgia com outro dentista.

  5. Olá Ana, boa noite, tenho vontade de chorar, gritar, sair correndo por ai, em 2 anos troquei 4x de dentista, não estou procurando preço e sim qualidade, poxa os 4 profissionais me trataram como uma mera mercadoria, a atual q estou agora gastei este ano cerca de 1200 reais e ontem fui instalar o aparelho ortodontico, e aproveitei e pedi as notas fiscais do serviços prestados para declarar o imposto de renda, a mesma me disse q nao fornece nota fiscal, dai já fiquei com o pé atrás, bom, coloquei o aparelho fixo, quando cheguei em casa descolou a metade, a outra q esta fixa está com uma ponta do fio machucando minha boca, liguei no dentista hoje e expliquei o ocorrido, e a mesma me disse q a manutenção será realizada somente no dia 28, poxa, não sei o q fazer, estou até pra baixo, pq temos q ser tratados assim neste País, com total descaso…

    1. Fernando, se ela não for pessoa jurídica (clínica), não tem como fornecer nota fiscal, mesmo. Aí quer dizer que ela trabalha em consultório, como pessoa física (meu caso, por exemplo), e só pode fornecer recibo. Tanto a nota quanto o recibo (com o CPF dela) têm a mesma validade para fins de imposto de renda. O que sua dentista não pode é se negar a fornecer OU nota fiscal OU recibo.

      Quanto ao aparelho: se está machucando você, é preciso fazer o conserto assim que possível. Se sua dentista se negar a fazê-lo, é um direito seu procurar outro profissional pra continuar seu tratamento. O que não dá é pra ficar até final do mês com o aparelho machucando.

  6. A maioria dos dentistas não estão nem ai pro paciente, quer só terminar a consulta e partir para o próximo ( cliente ), estão cheios de horários apertados e não dão a minima orientação e fazem um serviço mal feito. É por essas e outras que não achamos justo pagar 150 reais em uma limpeza qualquer, ainda mais num Pais onde o salário minimo é de 788 reais. Pra resolver o problema dos Srs. Dentistas injustiçados que estudaram vários anos e não sabiam dessa realidade da profissão… Vai a minha dica…trabalha só com a elite ou muda de profissão… Se quiser tem vaga na minha área, vocês podem ganhar de 200 a 300 por hora que tal? :~)

    1. Não acho que você conheça a maioria dos dentistas, Enzo. Generalizar assim é injusto. “Limpeza qualquer” não é o nome de nenhum procedimento odontológico que eu conheça, mas talvez eu esteja desatualizada. 🙂 Se o salário mínimo não supre as necessidades básicas do cidadão brasileiro a culpa não é de nenhum profissional que trabalha em âmbito particular – em qualquer setor -, afinal oferecer saúde é uma obrigação do Estado e um direito do cidadão. Eu acho que você deveria ir trabalhar, sabe?! Nesses 15 minutos que perdeu lendo meu texto e comentando, pelas minhas contas, deixou de ganhar uns 75 reais… mais ou menos 1/10 de um salário mínimo. Eu, pobre dentista, só perdi meu tempo lendo e respondendo seu comentário, mesmo. 🙂

  7. Olá, sou americana e estou a morar no Brazil por um tempo, vim para Brazil em 2009 e digo que o Brazil é sim otimo para dentistas e o preço é ótimo em relação do meu país, porém pelo que notei existe muitas pessoas carentes que precisam de um atendimento, mas a culpa não é dos dentistas, seria do governo por não oferecer um tratamento sem custo.

  8. Hoje tenho uma ótima dentista e ao pensar em fazer um plano me deu pena dela. Mas infelizmente não é só isso. Já fui vitima de péssimos profissionais da odontologia. Dentista é igual faxineira. 120,00 por uma diária e nenhuma garantia de bom serviço.
    É preciso escolher bem o profissional que vai ser como um amigo por longos anos de sua vida.

    1. Comparação esdrúxula, Abel. Sem levar em conta o estudo / preparo envolvidos (sim, eu sei, sua intenção não foi comparar as profissões nesse aspecto, mas…), se você foi mal atendido por um – ou mais – dentistas, a culpa não é da maioria que faz seu trabalho direitinho. Ainda, o Código de Defesa do Consumidor taí pra isso (somos obrigados, inclusive, a ter um exemplar na sala de espera, sabia?)… então “nenhuma garantia de bom serviço” não se aplica ao caso.

  9. Dentista não é caro não, eu é que sou pobre; eu e 90 por cento da população brasileira. Antigamente tinha-se medo de ir no dentista por causa que doía, hoje se tem medo porque vai doer é no bolso! No caso desses gringos aí que tão vindo fazer tratamento aqui e que acham barato, tem que ver o nível social deles, isto é, quanto eles ganham. E as despesas com as viagens, será que pra eles vale mesmo a pena assim? Essa desculpa de que dentista tem que pagar impostos, tem muitas despesas etc, é relativo porque operário também paga impostos, e seu trabalho não é valorizado, haja vista o baixo salário que ganha. No entanto dentista tem que cobrar caro – desde que faça um trabalho bom e não apenas “enrole”. Há dentistas e dentistas. Não estou provocando, estou apenas entrando no debate.

    1. Fique à vontade pra opinar, Rogério :). Pelo que dizem os “gringos” que eu atendi, vale a pena mesmo considerando as despesas de viagem. O que acontece muito, também, é de brasileiros que moram fora voltar para o Brasil pra se tratar. Esses dizem que a Odontologia lá fora é ruim e muito cara (não sei se procede, mas é o que eles contam).

  10. Eu concordo em partes!!! Lógico que existem tratamentos mais caros para o dentista realizar e de fato a melhor maneira de não gastar é a higiene bucal perfeita, mas temos que admitir que do mesmo jeito que existem pessoas que não tem condições de pagar, existem profissionais incapacitados e mercenários sim. Alguns!!! Moro em SP centro e aqui é um absurdo, e não é por causa de lugar não, tanto na aclimação quanto no Jardins é praticamente mesmo o valor… Pagar por anestesia, aparelhos, próteses e etc tudo bem, mas ter que pagar o imposto, o aluguel de consultorio, vaga na garagem, a gasolina, é ridículo!!! E nem todos tem nome e é conhecido. Meu tratamento aqui ia ficar na faixa de seis mil reais entre todos que fui pesquisando, achei um absurdo mesmo. Mesmo eu podendo pagar não pagaria nunca isso. Minha amiga fez numa clinica aqui e eu fui fazer em minha cidade Natal no interior, eu paguei 3200, minha amiga pagou 6000, praticamente o mesmo tratamento, eu só arranquei um dente a mais e ficou muito bom!!! Me trataram super bem, pois tenho medo de dentista e sempre fujo rsrs, muita paciência comigo, já a minha amiga não gostou muito não e disse que se arrependeu. Minha opinião é que essa, “Além de cobrarem até o chão inceirado que pisamos, eles ainda são nervosos, impacientes e incompetentes e bem mais caros que os outros só por ser central”. (não disse todos).

    1. Lica, todos os custos operacionais de um consultório ou clínica odontológica ou médica são incluídos no valor cobrado pelo profissional. Isso não é ridículo, isso é a realidade… se não fosse assim, a empresa quebraria. E consultórios centrais cobram mais caro, em parte, justamente porque o custo de se ter um consultório no centro é maior. Simples assim. 🙂

  11. Doutora achei um pouco intrigante a senhora falar sobre os mais carentes, e um tanto quanto arrogante aos que aplaudem a senhora mas no fritar dos ovos todos tem sua razão ! O tratamento é caro e tudo é caro mas pergunto a senhora, acha justo um paciente chegar no pronto socorro com muita dor de dente implorando para ser atendido às 02:00 da manhã , seu plano de saúde com problemas na hora de pagar e o paciente falando que no dia seguinte resolveria o pagamento, ou seja ; qual decisão a senhora tomaria ? Gostaria de saber sua opinião e a dos demais espectadores que seguem seu site ! obrigada !

    1. Lagares, em momento algum eu quis ser ou parecer arrogante. Mas às vezes é difícil defender uma opinião sem que quem discorda de você o interprete como “dono da verdade”. Eu não sou dona da verdade… mas qualquer opinião que eu dê será influenciada pelo fato de eu ser dentista, é natural e eu não vejo isso como um problema, afinal este é um blog de Odontologia. As opiniões que você leu nos comentários, em parte, também são de dentistas… então acaba havendo um “acordo” geral e uma certa sensação de “nossa, eu também penso assim!”.

      Quando à questão do paciente carente: eu acho DESUMANO uma pessoa com dor aguardando numa fila pra ser atendido (de madrugada ou no meio do dia). Mais desumano ainda essa pessoa não ter direito a atendimento porque não tem dinheiro. O exemplo que você deu é muito comum, e já aconteceu comigo algumas vezes. Em termos estatísticos, eu diria que 60% dos pacientes que eu atendi sem me pagarem ANTES (por motivos variados, “esqueci a carteira”, “deu problema no plano”, “eu ainda não recebi”, “a dor me pegou desprevenido”, enfim) NÃO VOLTARAM pra pagar. Sim, calote. Gente que passa todo dia em frente do meu consultório, mas que “não se lembra” daquela vez em que eu o atendi pra resolver aquela dor de dente. Claro, tem todo tipo de gente por aí, e eu detesto generalizações, porque elas costumam ser injustas. Mas como confiar? Por isso, nesses casos, recomendo o serviço público. Só que aí caímos novamente no caso da pessoa que espera “pra sempre”, com dor, na fila do SUS. Complicado, né?!

      Gostaria que você lesse esse texto também, ilustra melhor minha opinião sobre o atendimento de urgência. Pra mim, todo dentista deveria trabalhar no serviço público, com bom salário, atendendo quem quer fosse com qualidade e respeito. Mas a questão é muito mais ampla. Veja: https://medodedentista.com.br/2012/09/o-dentista-folgado.html

  12. Dra. você diz e repete que o Brasil é um pais sem cultura que escova e pasta nao resolve e blá blá blá, você é brasileira obviamente é sem cultura? isso é uma grande ofensa para aquelas pessoas que não possuem dinheiro o suficiente e ser “furtada, assaltada, roubada” por vocês dentistas, se liga se o pais é sem cultura por que você ganha seu dinheirinho ROUBADO dos sem culturas aqui?! sou advogada tenho 28 anos e ja defendi gente de bem por ter ido a um dentista pagado o feijão do armario por um tratamento e ele sair (no popular) uma grande merda, se vim falar suas baboseiras para mim saiba que não ligo, ja passei minha mensagem para vocês ladroes,seu blog é um lixo não gostei primeira véz que visito e percebe-se que você trata seus visitantes com total falta de educação, onde ja se viu ofender os brasileiros sendo que você também é uma?

    1. Luciana, onde foi que você leu que “o Brasil é um pais sem cultura, que escova e pasta não resolvem”? Certamente não foi aqui. Cuidado com as generalizações… colocar em dúvida a honestidade de TODOS os dentistas baseada em experiências pessoais equivale a eu dizer que TODOS os advogados não sabem interpretar texto baseada apenas no seu comentário. Não seria justo com os demais. Se o meu blog é tão ruim assim, peço gentilmente que não o visite mais… é um favor que você nos faz. Inclusive você deixou seu desejo quanto a isso bem claro na última linha do seu comentário, que eu tive que editar e retirar porque comentários com palavrões não são permitidos aqui. Escova e pasta de dente resolvem sim… pena que não adiantam pra outro tipo de “boca suja”.

      Nem perca tempo enviando comentários de igual teor, não irei publicá-los. Caso tenha alguma dúvida sobre Odontologia, fico à disposição.

    1. Pablo, ele só vai extrair seu dente se houver indicação pra isso. Mas sim, você deve procurar um dentista já, pra investigar o motivo da dor e tratar de acordo (talvez, até, extrair).

  13. Ana, “vasculhando” a internet para saber sobre meu medo de dentista (q não é pouco) me deparei com este ótima texto e essa ótima pessoa e profissional que vc parece ser.
    Não tive muita sorte com os dentistas que frequentei, porém, continuo procurando um bom profissional para chamar de “meu dentista”. Acredito que quando vc tem uma confiança em quem está cuidando de uma parte de vc, tudo fica mais fácil. Os medos se esvaem.
    Vc deveria trabalhar no Rj. rsrs

    1. Obrigada, Juliana! Eu estou em Curitiba. Mas fique tranquila, a “tampa” para a sua “panela” odontológica existe, pode acreditar! 🙂

  14. Parabéns Ana pelo texto claro e objetivo. A maioria dos pacientes realmente nao tem ideia do quanto onerosa é nossa profissão!
    E vc salientou o que eu sempre falo para meus pacientes, a prevenção é melhor caminho, mais rápida e barata.
    Obrigado, eu já estava ficando meio descrente de algumas coisas na odontologia mas vc com sua atitude me mostrou o “norte” novamente.
    Abraço.

  15. Olá a todos, que participam com comentários (maioria dentistas), claro que vão ter uma opinião extremamente favorável a classe, quem seria louco de “cuspir no próprio prato” ? Na verdade o nome do blog deveria ser: “Sou dentista” e não “Medo de dentista” seria muito mais adequado.

    Se me permitem expressar minha opinião (espero que meu comentário não seja barrado por não ser favorável com relação aos dentistas) acho que a questão não seria muito quanto ao valor cobrado pelos dentistas, pois o prestador de serviço cobra o valor que deseja, uma vez que é ele quem sabe quanto custou o material, quanto pagou em sua faculdade, etc..,mas sim uma falta de ética (e de forma generalizada sim, pois contatei isso em visita a vários dentistas) no trato do dentista com o paciente.

    Vejamos mais exatamente do que se trata:
    Segundo o código de ética distribuído na web pelo CFO (conselho federal de odontologia) é proibido negar atendimento emergencial a paciente. Mas tive por algumas vezes em vários dentistas e a coisa ficou meio “obscura” nesse sentido, vou abaixo pontuar cada um deles, colocando nomes fictícios, claro, pois se eles não foram éticos, eu vou ser, e meu caso com eles estou deixando para a justiça resolver.

    Exemplo 1: (tratamento com Florisvalda Daniel Rego – coloquei um nome bem bonito em homenagem): Faço o tratamento endodôntico (canal) em uma dentista indicada por pessoas da família. Até ai tudo bem, porém 03 dias depois de “tratar” o canal, (o que na verdade eles nada fazem a mais do que simplesmente remover a polpa e matar o dente) esse dente começou a doer muito fortemente. Achei que, de certa forma esse dente foi tratado muito rapidamente, pois já fiz outros canais a alguns anos atrás e demoraram mais, (mas tudo bem). Fui procurar a dentista e o que houve ? Viajou para o exterior, e agora ? Bom, talvez esteja ai explicado porque foi assim tão rápido o tratamento. Mas vamos lá. Saí então, louco de dor, peranbulando pela cidade a procura de alguma boa alma, que tivesse como aliviar minhas dores.

    Exemplo 2: (pedindo socorro a Florentina José Silva Souza – outro nome lindo imaginado pela minha pessoa): Cheguei no consultório, reclamei de fortes dores, ela na sala de espera mesmo, mandou eu abrir a boca – ai você já tem uma ideia do profissional – olhou superficialmente meus dentes, e perguntou: é Canal ? eu disse: Sim ela disse: Tem tempo, eu falei: não fiz a pouco tempo com uma doutora mas ela viajou. Pronto, aí ela já começou a me olhar meio de lado. Acho que deveria estar pensando: Eu que não vou mexer em trabalho mau feito dos outros.

    Resultado, me marcou para 7 dias pra frente (me empurrando com a barriga), me passou um remédio, sem me perguntar nada (inclusive o remédio que ela me receitou eu não poderia tomar, pois faço uso de outra medicação que tem interação com esse receitado) imagina se eu tomo esse remédio ? Poderia ocorrer sérios problemas. Volto dois dias depois nessa dentista, e ela o que fez ? Simplesmente ignorou atendimento a um paciente emergencial, nem me indicando outro profissional. Como todo dentista deveria saber, isso não pode, de acordo com o código de ética do CFO.

    Exemplo 3: Procurei vários outros dentistas na região (Demóstenes, Herculano, Maximiniano, Rubervânia, e por um motivo ou por outro, que não vou me alongar ainda mais aqui, não foi possível de resolver o meu problema, ou pelo menos resolver provisoriamente até que a outra dentista chegasse de viagem.
    Isso porque eu tinha dinheiro em espécie na carteira, cheque em branco assinado pela minha esposa e cartão de crédito. Imagina quem não tem nada ou tem pouco. Aliás, nem imagina.

    Exemplo 4: Peranbulei como um Zumbi, novamente com o rosto inchado, no centro de uma cidade vizinha, no sábado, procurando algum consultório ou clinica aberta, e o que ocorre ? Todos fechados. Meu Deus, o que é isso ? Desculpe a expressão, mas o Jabá, deve estar realmente bom mesmo, porque ninguém precisa ou quer trabalhar no sábado, quanto mais no Domingo. Já sei, é porque ninguém precisa de ajuda nesses dias.

    Creio que eles já devem ter feito isso com várias outras pessoas e tenho pena delas. Mas comigo, no português claro (o buraco é mais embaixo). Eles não são as únicas pessoas no mundo que tem um conhecimento técnico sobre alguma coisa ou algo. Eu também tenho curso superior e sou uma pessoa esclarecida.

    Acho que na verdade um dentista, não deveria ser considerado um profissional de saúde, pois trabalhar com saúde é muito diferente do que uma simples processo capitalista (ou pelo menos deveria ser), vender sapato é uma coisa, aliviar uma dor que um ser humano está sentindo é outra. Será que alguém, com um mínimo de bom senso discorda ? Mas a pura verdade é que colocam tudo no mesmo “balaio” mesmo. Espero que você (não dentista) que esteja lendo esse meu texto (desabafo), não sinta fortes dores de dente e dependa de um atendimento emergencial, pois pergunto: Quantas clinicas odontológicas e/ou dentista funcionam em sua cidade no Sábado e Domingo ? Será que os dentistas acham que ninguém senti dor no final de semana? Comprar um sapato eu posso deixar para a segunda, mas permanecer sentindo dor não.

    Acho que a faculdade e os orgãos competentes que formam e regulam os procedimentos desses profissionais, deveriam ser mais rigorosos nesse sentido. Deveriam deixar muito mais claro para esses profissionais, que o trabalho deles deve ser comparado com o de um enfermeiro, médico, socorrista, bombeiro, etc…

    Alguém já viu algum dentista, abrindo mais cedo o consultório ou indo trabalhar no final de semana para atender algum paciente ? Esse paciente não está comprando sapatos, ou algo supérfluo e sim com problemas sérios de saúde.
    Afinal, o dentista abraça verdadeiramente o conceito humano em que sua profissão se encontra ?

    Para você que não é dentista e está lendo esse meu relato, falo uma coisa, tenha fé em Deus, pesquisa direitinho, e procurando bem, mas bem mesmo, você vai achar um bom profissional, e aí sim, ter o seu problema resolvido. Tenha calma e fé.

    1. Ramon, as pessoas podem ter a opinião que quiserem, dentistas ou não… e você se surpreenderia com a quantidade de opiniões de dentistas desfavoráveis à classe que recebo. Mas o espaço de comentários está aí pra isso mesmo. Nenhum comentário é barrado, eles são apenas moderados, pra evitar gente mal educada, spams e coisas do gênero.

      O nome do blog é esse porque neste espaço eu costumo desmistificar os tratamentos odontológicos para os leigos, pois creio que essa é uma forma de diminuir o temor que algumas pessoas têm do atendimento odontológico. Sua opinião sobre a inadequação do nome do blog se baseia, obviamente, apenas neste texto… o que é injusto. Eu acho que você poderia ler mais textos meus antes de opinar em definitivo a esse respeito. De qualquer forma, “sou dentista” seria um blog legal também. 🙂

      O Código de Ética Odontológica diz que é infração ética “…deixar de atender paciente que procure cuidados profissionais em caso de urgência, quando não haja outro cirurgião-dentista em condições de fazê-lo”.

      Com relação aos seus exemplos, no exemplo 1 você disse que o dentista foi viajar e o seu dente doeu. Ramon… isso acontece! Não se enquadra, de forma alguma, em negar atendimento. Procure outro dentista. Ainda: “nada fazem demais do que remover a polpa e matar o dente” só comprova que você não entende nada de tratamento de canal (o que é perfeitamente aceitável em se tratando de alguém que não é dentista e não tem obrigação nenhuma de saber… e nem conhecimento de causa pra opinar). Veja como é feito aqui: https://medodedentista.com.br/2010/10/cqdm-03-o-tratamento-de-canal.html

      O exemplo 2 é bizarro… não se faz exame clínico na sala de espera e nem se pergunta para o paciente o tratamento que deve se feito. Sem contar que prescrever medicação sem fazer uma anamnese antes é um tiro no escuro. Ela negou atendimento assim “na lata” tipo “não irei atendê-lo” ou ela estava atendendo quando você chegou? Porque aí tem outra variável: se um paciente está atendimento, não dá pra colocar ele pra fora pra atender outro, independente da urgência.

      No exemplo 3: como assim “não foi possível resolver o meu problema”? Você procurou 3, 4 dentistas e todo mundo se negou a atender você? Desculpe, mas não dá pra entender o motivo… tem alguma coisa aí que você não tá me contando…

      Sobre o exemplo 4: nenhum profissional é obrigado a oferecer serviço de urgência ou pronto-socorro odontológico. Você tem razão, essa é uma deficiência em muitas localidades e deveria existir sempre, mas se não há uma Unidade de Saúde 24h na sua cidade não é culpa dos dentistas que atendem no serviço particular… pegue no pé do prefeito! No sábado e no domingo eu costumo descansar e curtir a minha família, brincar com meu filho… não vejo problema algum nisso.

      Quem está colocando “tudo no mesmo balaio” é você quando diz que “acho que na verdade um dentista não deveria ser considerado um profissional de saúde, pois trabalhar com saúde é muito diferente do que uma simples processo capitalista”. Você procurou serviços de caráter eletivo em busca de atendimento de urgência… bateu na porta de clínicas e consultórios em final de semana, estando eles fechados (e sem obrigação nenhuma de estarem abertos, isso não existe, por mais que você queira). Da próxima vez procure um pronto-socorro odontológico ou Unidade de Saúde 24h com atendimento odontológico… nesses lugares os dentistas estão a postos para atender casos de urgência. Sobre a parte do “capitalismo”, acho estranho que você venha chamar a atenção do caráter “mercenário” de todos os profissionais de Odontologia ao mesmo tempo que relata que esfregou a carteira cheia de dinheiro na cara de vários e nenhum deles quis atender você. É no mínimo incoerente.

      E sim, TODO DENTISTA (principalmente aqueles que trabalham com tratamento de canal e extrações) já abriu o consultório mais cedo, ficou até mais tarde e teve que correr num domingo de manhã pra atender um paciente com dor no consultório. Se você nunca viu, deveria observar mais. Eu mesma já fiz isso… o paciente liga “morrendo de dor”, você se desloca especialmente para atendê-lo e ele simplesmente não aparece e sequer explica o motivo… vai ver parou de doer, né?! Você já viu isso acontecendo? Eu já, e não foi 1 nem 2 vezes… e nem só comigo. Respeito é bom, eu gosto… mas é muito mais legal quando é mútuo.

      Ah, adorei os nomes fictícios. 🙂

      1. Olá Ana,

        Agradeço suas respostas e esclarecimentos. Que bom que existem pessoas realmente preocupadas em fazer um trabalho sério e honesto dentro de um segmento/profissão, como parece ser o seu caso. Como pode perceber no final do meu texto, eu sei que existem bons profissionais, só lamento ter encontrado tão poucos.

        Sobre os problemas, realmente passei por todos eles, e percebi que quando não enrolavam em marcar o atendimento, falavam que não faziam retratamento de canal, não tinham horários vagos, etc.. Não sei se eles ficaram meio preocupados que a dentista tivesse feito algum trabalho ruim ou sei lá o quê. Agora eu pergunto, e se essa minha dentista mudar de cidade, vou ter que me mudar também ? A coisa é tão absurda as vezes, que chega a ser meio cômico mesmo. Que bom que gostou dos nomes, só assim, para tentar esquecer e aliviar um pouco as dores de dente que estava sentindo no momento em que escrevia o texto.

        Sobre a questão dos estabelecimentos, acredito ser bem complicado em cidades com menos de 100.000 habitantes ter um Pronto-Socorro Odontológico. Acho que parte dessa responsabilidade de cuidar de pacientes com emergência ou alguns casos especiais, deveria ser dividida com o setor particular também, porque não ? O estado poderia fazer convênio com as mesmas para esses casos, assim como faz com hospitais particulares.

        Então, porque esse mesmo estado/governo não exige que um número XX de clínicas odontológicas/dentistas em uma cidade de YYY habitantes não fiquem abertas aos finais de semana, ajudando, assim o setor público, uma vez que elas faturam com essa prestação de serviços? Se existe por parte dos dentistas realmente uma ideologia de democratizar e conscientizar a população no que diz respeito ao trato e cuidados com os dentes, deveria então abraçar a causa, o que acha ? Transformar ou Ganhar ? Aí retomamos a questão de forma mais profunda. Tudo me leva a crer é que parece existir ainda um abismo entre Odontologia e Medicina, o que não deveria.

        Retomando a questão da demanda e da oferta, tratar de emergências odontológicas não dá dinheiro, porque se resolve o problema do cara em 10 minutos e não fica semanas e semanas aí cuidando da “ferida” ou fazendo um tratamento prolongado onde se vai alguns bons reais nisso. Uma questão curiosa, é que nos mesmos dias que eu estava com essas dores de dente, o cachorro YorkShire de minha mãe (Luli) estava sentindo um piripaque, ela tinha uns 03 cartões de visita de veterinários, bastou fazer uma ligação e em 15 minutos o veterinário estava lá na casa dela, prestando um atendimento em domicílio VIP ao cachorro, botaram o cachorro até no soro, vocês acreditam?

        Eu, por outro lado, nem pra falar que eu estava vivendo uma “vida de cão” , eu não podia, aliás se estivesse vivendo uma vida de cão eu estaria muito feliz, porque teria conseguido um atendimento para aliviar minhas fortes dores de dente. Na minha cidade tem trocentas clínicas veterinárias de plantão, PetShop aos montes, e isso deve movimentar um mercado e dar um dinheiro violento. Entende onde estou querendo chegar, Ana e demais leitores (dentistas ou não dentistas).

        Bom, a “novela” do dente, parece que acabou (espero muito que sim). A dentista minha (aquela que fez o tratamento de canal), ligoupara uma outra amiga (dentista) pedindo para me atender – acho que se não fosse assim, eu estaria na minha luta até hoje – fui a ela uns 02 dias atrás – observei bastante a postura e o atendimento ao paciente. Gostei dela, dos equipamentos e estrutura, percebi que era uma boa profissional. Ela identificou um siso próximo ao dente do canal que talvez fosse a origem de todas as dores (e não o canal). Arrancou o miserável do dente – que aliás não faz falta nenhuma mesmo – e aquela dor tremenda parou no mesmo instante, aliás foi só ela aplicar a anestesia próximo ao dente para tira-lo e a dor já havia parado.

        Estou torcendo para que seja somente isso mesmo (siso), e que não seja no tratamento de canal feito. E também vou ver o que consigo, com relação a isso, junto aos governantes aqui da minha cidade sobre o atendimento emergencial a pessoas com problemas odontológicos. Agradeço aos espaço e abertura para receberem esse relato.

        1. Ramon, eu concordo com você: se o serviço público não dá conta, uma forma de minimizar o problema é buscar ajuda no setor privado. Porém, como “obrigar” uma porcentagem das clínicas/consultórios a manterem-se abertos para atender a população? Realmente, com incentivos fiscais talvez alguns profissionais se oferecessem, mas por quanto tempo? Acho uma ideia válida, mas teria que ser algo bem estruturado. Na verdade, o ideal mesmo é que o Estado cumpra o dever que lhe cabe: oferecer saúde à população. É nosso direito e dever dele. Em certos países TODOS os profissionais de saúde trabalham para o Estado e são muito bem remunerados por isso. Eu acho que isso faz muito sentido e, se assim fosse aqui no Brasil, nós teríamos outra concepção de atendimento, tanto médico quanto odontológico. Seria outro país.

          Tenho um colega da época de faculdade que enxergou essa necessidade na cidade onde mora. Cidade pequena, com 2 ou 3 dentistas apenas. Ele oferece o único serviço de Odontologia 24h na região. Imagina quanto dinheiro ele ganha? Mas foi uma opção dele e uma visão empreendedora… que no fim das contas supriu a falta de um serviço que o município devia oferecer. No resumo, tem sido bom para todos.

          Eu acho que o maior abismo entre Odontologia e Medicina não está na cabeça dos profissionais, mas dos pacientes. De uma forma geral, as pessoas só procuram ambos, médicos e dentistas, quando têm um problema, e não de forma preventiva. Mas médico “salva vidas” e dentista “tapa buraco em dentes”. Ou seja: até se chegar a um ponto que o paciente enxergue no dentista um promotor de saúde (geral, não só de “boca”) ainda vai longe. Mas estamos aí pra isso.

          Esse seu exemplo do Yorkshire é sensacional, e acontece demais mesmo. Sinal dos tempos! (nada contra o cachorrinho, ele merece atenção e bom tratamento, mas é duro ver como as coisas acontecem às vezes… a expressão “vida de cão” virou do avesso nos últimos tempos).

          Bom, fico feliz que o seu problema esteja resolvido. E acho louvável a iniciativa de chamar a atenção dos governantes a respeito… tomara que ele ouçam você. Abraço!

      2. Esse Ramon Carvalho ou é um tremendo arrogante, daqueles que acham que só a profissão dele presta ou não teve sorte mesmo.
        Eu, com todo meu histórico de medo e vergonha de dentista, onde deixei minha boca chegar a uma situação terrível, a partir do momento que criei coragem, encontrei um dentista muito bom, ético e que está me dando excelentes condições de pagamento. Sem contar que ele começa a atender a sete horas da manhã, atende aos sábados e feriados. Além do que me deixou o número do celular e me disse para eu não ter reserva de ligar para ele a qqer hora ou em fins de semana pq paciente dele não passa dor sem atendimento. E tbm me disse que trabalha em parceria com um cirurgião buco maxilar para casos de acidentes e que com ambos não negam atendimento em casos de emergência.
        Engraçado, a pessoa não tem sorte ou uma leitura diferente dos outros e depois quer generalizar?
        Um dos motivos de eu ficar tanto tempo sem procurar um dentista tbm se deve a relatos de gente prepotente que julgam todos os profissionais por suas experiências moldadas pela sua arrogância….

        Muito feliz com meu dentista!!!

    2. Ramon, vc foi muito infeliz neste seu comentário-jornal…putz!
      Primeiro que se vc cuidasse de sua saúde bucal, vide o que a Ana fala em seu texto, vc não estaria fazendo vários tratamentos de canal.
      E dizer que um dentista não pode ser considerado um profissional de saúde, nossa, santa ignorância. Vc despejou sua indignação por alguns atendimentos ruins q teve em cima de todos os profissionais da área.
      Ah, só mais uma coisa: eu não sou dentista. Sou paciente, assim como vc.

  16. Desculpas, não sei o nome do blogger ou quem escreveu o texto.
    Mas aqui foi dito tudo o que penso e alardei pelos cantos dessa nossa República.
    Parabéns, vou compartilhar na rede esse artigo de grandíssima grandeza no que tange saúde e educação.
    Se candidate, tens meu voto e de grande parte dos que conquistarei pra ti.
    Abçs.

  17. O problema nem é o preço cobrado, antes fosse! A pessoa q não investe em si mesma merece sofrer as consequências de seu desleixo e omissão. Mas pior do q isso é vc pagar caro e o profissional não ser apenas incompetente, mas as vezes mau caráter mesmo. E convenhamos, gente assim tem ao montes, seja em odontologia, medicina ou qualquer outra profissão. Devemos ser realistas.

    Confesso q escovar os dentes não é um momento agradável pra mim e quando era criança evitava ao máximo escovar. Mas com o tempo fui tomando consciência e desde a adolescência cuido direito. Apesar de não frequentar consultórios odontológicos de 6 em 6 meses como o recomendado ( o q quase ngm deve fazer, até pq os ricos são minoria), no espaço de uns 10 anos passei por vários dentistas, fiz tratamento ortodôntico, retirei os sisos e só depois desse tempo descobri q precisava restaurar alguns dentes. Me assustei, pois na minha cabeça, eu tinha uma boa higiene dental e acreditei q se tivesse algum problema eu seria alertado por esses profissionais q me atenderam, O Q NÃO OCORREU!

    Fiz 1 ano e meio de tratamento ortodôntico, pq o ortodontista não me disse q eu precisava ou ele mesmo poderia fazer uma limpeza ou algo do gênero? Pq quando fui retirar os sisos o cirurgião tbm não me alertou? E o tempo foi correndo…quando procurei um dentista pra ver se tava tudo certo, anos depois da última visita a um, tive q restaurar alguns dentes. Fiquei chocado com as obturações q foram feitas, não tinha ciência disso, nunca tinha visto, etc.

    Na minha cabeça estava td certo, ainda mais pq os FDP(!) q tinham a obrigação de me orientar e não o fizeram no momento oportuno! Pq será? Incompetência? Desleixo? Falta de caráter? Tudo junto?

    Percebem, o problema é muito mais inicial…valor, orçamentos, etc, todos problemas menores, o crucial mesmo é a vocação, a ética e o caráter q, infelizmente, são virtudes raras na humanidade. Pior do q isso é pagar caro pra um incompetente te prejudicar.

    1. Sim Nico, você tem razão. Os dentistas deveriam, antes de qualquer coisa, fazer ao menos um exame clínico simples e verificar a presença de cáries, lesões, etc…. problemas bucais tantos em dentes quanto em tecidos moles. O que acontece é que, quando viramos especialistas, temos a tendência de olhar “pra uma coisa só”. Ortodontistas olham dentes tortos. Cirurgiões olham dentes que precisam ser extraídos. Tá errado? Tá.

      Porém, você disse que precisou fazer restaurações depois de passados anos de sua última visita a um dentista. Portanto, essas cáries devem ter se desenvolvido nesse tempo, e não existiam quando você foi ao ortodontista e ao cirurgião. É minha teoria.

      1. Mas as cáries se formam da noite pro dia? Não. Meu cuidado com os dentes foi progressivo, portanto eu cuidava melhor deles depois dos tratamentos q fiz. E eu pensando q bastaria frequentar qualquer dentista q eu estava garantido…fui ingênuo. Daqui a pouco teremos todos q nos formar em odontologia pra poder exigir bons tratamentos odontológicos.

        1. Pois é Nico, é exatamente o que eu estou dizendo… cáries não se formam de um dia para o outro, levam meses. Ou seja: se você ficou anos sem ir ao dentista é perfeitamente possível que elas tenham aparecido nesse período… não tenho como saber se sua escovação foi adequada durante todo esse tempo (porque não vi) mesmo você jurando de pé junto. Claro, pode ser sim que as cáries já estivessem presentes na última vez que você esteve no dentista, mas isso, agora, não tem como ser verificado. Por isso, eu prefiro sempre dar o benefício da dúvida e não acusar meus colegas sem comprovação.

  18. Ana, só tenho uma coisa a te dizer.. P A R A B É N S pelo seu texto!! Estou cursando o último ano de Odontologia na Unoeste em Presidente Prudente e vejo vários pacientes na clinica integrada reclamando de dentistas porque eles cobram horrores e blablabla… A minha vontade é de dizer a mesma coisa que você disse aí no texto: “Não é o tratamento odontológico que é caro… é você que ganha pouco”. Más como estou sob supervisão de professores acho melhor ficar na minha.. (rss) Eu fico P*****TO da vida quando chegam aqueles pacientes cheio de roupas de marca, bolsas, celulares de ultima geração e reclamam dos preços que os dentistas cobram. Eu sei que não tenho nada com isso, o dinheiro é deles, fazem o que quiser com ele, más então não reclame do preço do dentista que passou anos estudando e se especializando para oferecer uma melhor saúde para o paciente já que o mesmo teve coragem de pagar 1.000 em um celular ou uma bolsa de griffe.
    Fui a um encontro de acadêmicos de odontologia no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo e o cara que estava dando a palestra falou uma coisa que eu achei bem interessante. Ele disse que os brasileiros tem um grande problema que é: Comprar o que não precisa, com o dinheiro que não tem, para impressionar quem não gosta! E isso é a realidade! o Cara anda com a boca toda estragada, más anda nos panos, com um carro ou uma moto do ano entre outras coisas..

    Mas uma vez Parabéns pelo seu texto..

    Um abraço.

  19. Acho ótimo esses estrangeiros virem ao Brasil tratar seus dentes, pois estão ajudando na economia do país. Por outro lado acho que isso so acontece porque o dinheiro deles tem mais valor que o nosso
    e com isso nossos serviços aqui ficam mais baratos, enquanto so rico passeia na Europa e Estados Unidos. Para o Brasil vem todos as classes econômicas dessas regiões.

  20. Ana, que lucidez! Adorei o post! A população precisa saber que não é o dentista que cobra caro, o brasileiro é que na maioria das vezes é mal remunerado. A comparação entre pan e peri foi sensacional! Parabéns.

  21. PARABÉNS!!!!!!!! Sou dentista e considero excelente seu relato. Vou até imprimir para colocar na sala de espera do consultório.Faço atendimento só particular desde que formei (jul1988), pois não concordo com convenios exploradores de profissionais. Já passei períodos dificeis por manter essa opinião e sou persistente. Quem dá valor a gente é a gente mesmo ; e se eu não me valorizar quem vai valorizar? A qualidade de nossos serviços depende de agregar valor a nossa profissão. Acredito que todo profissional deveria pensar assim. Muito obrigada pela oportunidade de expressar-me. Dra. Tania Lopes Ferreira – João Monlevade – MG 31-38521766

  22. O jornalismo perdeu uma excelente profissional! Mas a odontologia saiu ganhando! Muito bom o texto da colega. Ja me deparei com problemas semelhantes, do paciente achar o tratamento caro. Com meus 13 anos de formado, tenho aprendido a lidar com a situacao. Normalmente, explico o preco dos materiais, a QUALIDADE do servico, a garantia, sao o que fazem a diferenca. Isso mesmo! Qualidade! O brasileiro esta acostumado a procurar o menor preco. Normalmente vai encontrar os piores servicos pelo menor preco. Que vai sair, no futuro muito mais caro, financeiramente ou para sua saude bucal. Explico. Ja chegou no consultorio, paciente com caries entre os incisivos centrais superiores. “Restaurados” emendados! Isso mesmo! O que chamo de “dente de Barbie”, nao passa fio dental! O cara (nao vou chamar de colega, por motivos obvios), sequer se deu ao trabalho de retirar todo tecido cariado, deve ter feito uma bolinha de resina e comprimido entre os dedos. Polimerizou! Pronto. Terminado o que um amigo dentista chama de “RESINOMA”. Voces acham que vou cobrar numa restauracao o mesmo que esse paciente pagou nesse consultorio? Meu trabalho e totalmente diferente, seria justo cobrar o mesmo preco? Conversei com o paciente, que ele precisava fazer canal nos dois, falei sobre a polpa, porque nao daria certo daquele jeito. Ele fez todo o tratamento comigo. Satisfeito. E indicando pacientes. Nos “vendemos” CONFIANCA! Acho que uma conversa franca entre o profissional e o paciente e o que falta para esclarecer tudo. Porque o tratamento custa o que custa. E dona Maria de Lourdes esta coberta de razao! Voce tem que ser bem tratado em todo dentista, medico, profissional de saude, alias, voce e o consumidor e manda. Voce nao volta a um local onde nao foi bem tratado. Especialmente dentistas! Colegas e pacientes, a nossa relacao e de confianca antes de tudo. Procure um profissional em quem confie. Troque ate encontrar um que lhe agrade. E os planos realmente exploram os colegas. Talvez seja melhor falar com o dentista que agrade como profissional, as condicoes de pagamento e acertar tudo para fazer um bom tratamento por um preco justo. Abraco a todos! Parabens Ana!

  23. Vou repetir aqui a frase que eu escrevi quando publiquei o post no Facebook
    O que eu gosto na Ana é que ela publica tudo oq todo mundo pensa…
    Parabéns mais uma vez, Boss, espetacular!!!

  24. Brilhante texto, Ana. Pessoas como você me fazem sentir orgulho por fazer parte de uma das melhores Odontologias do Mundo. Sempre que posso divulgo o blog nas redes sociais que utilizo. Parabéns!
    Um abraço.

  25. Adorei a matéria. Achei esse blog na procura de respostas pelo problema que estou enfrentando, após o diagnóstico do dentista….

  26. Todos que deixaram comentários, pelo que pude perceber, são colegas. Gostaria que um de vocês precisasse urgente de tratamento dentário, com próteses, tivesse por exemplo Odontoprev, marcasse consultas em três dentistas, que foi o meu caso, e depois da consulta o cara desse aquela desculpa que não estava trabalhando com próteses no momento, o outro olhasse prá você como se fosse um ET e te dispensasse com uma desculpa qualquer. Eu me senti humilhada, tratada como lixo, chorei muito ao pensar que se chegasse lá e colocasse 10 mil na mão do dentista, ele iria me tratar como um igual. Eu também acho que o caminho é a prevenção, mas tenho 60 anos, não tive orientação, tive quebra de dentes em uma queda, preciso de tratamento pago o plano odontológico e não sou atendida. Estou falando em nome de grande parte da população. E assim caminha a HUMANIDADE, para onde……só Deus sabe. No final, vamos todos virar um saco de ossos ou um pote de cinzas, tenhamos dentes bem tratados ou não. Desculpem o desabafo.

    1. Maria de Lourdes, você tem TODA razão. A questão dos convênios é bem ampla, você até pode ler a respeito neste link. Os convênios pagam MUITO mal, o que às vezes não cobre o custo do procedimento… inviabiliza que o dentista atenda certos tratamentos. Claro, isso explica um pouco as coisas mas não justifica qualquer desconsideração que você tenha sofrido. De qualquer forma, compreendo seu desabafo e tenho feito o possível, na minha vida profissional e através deste blog, para mudar essa situação. Porque na briga entre convênios e profissionais da saúde, quem sai perdendo é sempre o paciente. Um grande abraço e obrigada pelo comentário.

  27. Tokus… vc eh foda… ja admirava seus resumos salvadores da patria na facul… e agora nem se fala…
    Parabens mesmo… tens mais um fa. (meu teclado tem a configuracao em ingles, desculpe a falta de acentos… hehe) beijos

  28. Ana, gostei muito do seu texto e gostaria de deixar aqui a minha opinião sobre o assunto. Estou formada há 23 anos e sempre foquei muito meu trabalho em prevenção. Antes de olhar a boca do meu paciente ele recebe uma “aula” sobre o que é doença periodontal, placa bacteriana,cárie, erosão ácida, a relação das doenças da boca com as doenças gerais ,etc. O que vi ao longo desses anos são pacientes chegando sem nenhuma informação. Não basta só ensinar a escovar os dentes e passar fio dental. O paciente informado dá valor à sua saúde bucal e aceita melhor, e entende os preços cobrados por nós. Sem entrar no mérito de politicas públicas de saúde, pois sabemos que essas ainda são insuficientes ,pelos menos os 5% da população que podem frequentar os consultórios particulares deveriam ter mais acesso à informação, mas infelizmente isso ainda não acontece em grande escala. Muitos dentistas ainda fazem uma odontologia somente curativa. Como então fazer com que os pacientes deêm valor à sua saúde bucal? Sei também que a culpa de sermos o país dos desdentados não é nossa, e sim da má distribuição dos dentistas no Brasil, pois mais de 50% estão nas regiões sul e sudeste, e da falta de politicas públicas de prevenção, mas se os dentistas particulares fizerem mais prevenção, com certeza vai ajudar pelo menos um pouco a mudar esse quadro. Um grande abraço, Cristiane Tavares.

  29. Querida colega,
    Vc conseguiu resumir o pensamento de muitos de forma primorosa. Parabens.
    Se vc ainda não leu, recomendo o texto publicado na revista Veja (o profissionalismo como religião, de Claudio de Moura e Castro). Seria legal traçar paralelos com nosso nobre e difícil profissão. ABS.

    1. Obrigada Wilson! Ainda não o li o texto da Veja, mas já estou procurando aqui… 🙂

      Abraço e obrigada pela visita!

  30. Ana,
    Adorei a analogia.
    Como vc mesmo disse nosso país é o que tem a maior carga tributária do mundo. Hj é o dia do protesto contra os muitos impostos que pagamos.
    Texto maravilhoso como sempre. Vc é demais! Enquanto está trabalhando ou sendo mãe e esposa pensa em tudo…
    Parabéns, linda!

  31. Ana, texto excelente, faço questão de divulgar e, se possível, distribuir a todas as pessoas.
    Parabéns, mais uma vez mostrando que você é fera em explicar de forma deliciosa algo tão dificil das pessoas entenderem.
    Sou sua Fã!

    Camis

  32. Excelente texto colega, to passando por email pra meus contatos. E parabéns pelo blog também, vou acompanhá-lo sempre.

  33. Ana, parabéns pelo texto!!
    Muito bom MESMO!
    A maioria das pessoas tendem a culpar os outros por seus atos e problemas, é mais fácil…
    E no caso em questão os “outros” são os dentistas, querem nos culpar pela falta de higiene e falta de política de saúde pública….lamentável!!

    Bjs e parabéns!!

  34. Tenho vontade de estrangular quando ouço: Se eu não comer doce e não tive cárie vc vai viver de que?
    Ironicamente e com a maior educação possível, respondo: Cuide da sua saúde bucal que da minha vida financeira cuido eu :/
    Sempre que posso deixo claro que proporcionalmente ganho mais numa profilaxia que numa endo, mas vai fazer entender.
    O cara acha normal a Min da Cultura receber por dia não trabalhado e acha caro tratar os dentes.
    É realmente uma inversão de valores que precisa ser corrigida.
    Tenho pacientes que moram em Amsterdã, Viena, Washington DC e Londres e que dizem com todas as letras: Lá é proibitivo tratar os dentes, sem falar no profissional brasileiro, que tem ótimas referências.
    Aliás, o corega Holandês disse pra cliente que ela escovava muitas vezes ao dia os dentes. Três vezes, pra que tanto???

  35. Parabéns pelo texto Dra! Ainda bato na tecla que tratamento sempre sai mais caro na área da saúde, não só na odontologia. Um tratamento de câncer é caro, uma cirurgia reparadora em qualquer parte do corpo é cara, tratamento de um braço quebrado é caro. Portanto na Odontologia um tratamento sempre vai sair caro, independentemente do ganho do seu paciente. Ele tem que ter em mente que a prevenção é a ÚNICA forma de não ter gastos com saúde. Isto significa que visitas regulares para controle de risco a doença é a única forma de prevenir uma dor de dente e do bolso! E o dentista ainda não aprendeu a controlar seu paciente, muito menos cobrar por estes procedimentos.

  36. Fantástico o texto, falou tudo!
    Vivemos em um país onde está ocorrendo a inversão de valores, somos caracterizados com o “tapadores de buracos”, “fazedores de dentaduras”…lamentável.
    Esse texto deve ser divulgado a todos de interesse.
    Parabéns!!!

    1. concordo com o fabrício, inclusive.. ótima idéia!!!! farei isso! ;D
      parabéns Ana pelo texto inteligentíssimo e muito bem explicado! concordo com todas suas palavras, texto perfeito! não precisa adicionar nada.. de novo.. parabéns! =D

        1. Ana agora sou sua fã numero 1!!! Lendo seu texto eu me lembrei da Av Cupece em SP, do Largo Treze em Santo Amaro SP, Largo da Batata em Pinheiros SP, onde a exploração e a enganação por parte de alguns dentistas são a vergonha da classe… E os coitados dos pacientes acham-se satisfeitos por estarem pagando barato para terem seus dentes “DETONADOS” por estes santos doutores que não são mercenários… Não nos esqueçamos que quem opta pela quantidade deixa a desejar na qualidade… abaixo o 1,99 odontológico.

    1. Acredito que todos vocês sejam dentistas, e como a grande maioria das pessoas que entram nessa área são pessoas economicamente privilegiadas que durante suas vidas nuca precisaram achar um absurdo pagar R$ 600 em um único dente de procelana, e que torcem o nariz quando um paciente vem ser atendido por plano de saúde, já que o convênio repassa apenas uma parte do valor do tratamento. Eu acho que é possível os tratamentos odontológicos serem mais baratos. Alguns dos motivos que levam as pessoas a não irem ao dentista é saber que é muito caro e não ter a certeza que o tratamento vai ser eficaz. Na minha opnião muitos dentistas querem enriquecer a qualquer custo e oferecem para o “desdentado” tratamentos que muitos não estão totalmente especializados para executar e acabam gerando a frustração no paciente que paga caro. Os Brasil é sim um país de desdentados, porque entre outras coisas os tratamentos médico-odontologicos sempre foram e sempre serão absurdamente caros independente de governo,imposto, etc.. Está é a mentalidade do brasileiro atual, enriquecer a qualquer custo!

      1. Luiz, não generalize. Tive colegas de faculdade que de “economicamente privilegiados” não tinham nada… e se formaram a duras penas… porque Odonto é o curso, somando os custos com material, mais caro que existe. Acho que a questão não é se eu ou você achamos um absurdo pagar R$ 600,00 por uma única prótese… a questão é que uma prótese de porcelana já é cara quando sai do laboratório de prótese. Ou seja: somem-se o seu custo aos honorários do dentista… acaba ficando caro mesmo. Mas esses R$ 600,00 têm um motivo de ser… não é simplesmente um valor arbitrado.

        Eu e os demais dentistas, por mais que você não acredite, gostaríamos que os tratamentos odontológicos fossem mais baratos… ora, nós teríamos mais pacientes interessados em nossos serviços! Mas não ache que a nossa margem de lucro é tão grande assim… caro, mesmo, é manter um consultório ou clínica odontológica. Encargos, impostos, material, contas…. Quanto a não saber se o tratamento vai ser eficaz, aí é outra história… existem profissionais e “profissionais”. Mais uma vez, digo: não dá pra generalizar.

        Discordo diametralmente de você: o Brasil não é um país de desdentados porque “dentista é absurdamente caro independente de impostos”. Essa é a SUA opinião, embasada em sabe Deus o quê. O Brasil é um país de desdentados porque não têm a cultura da prevenção, de cuidar para não ter que tratar. Se escova e pasta de dentes que são coisas relativamente baratas as pessoas não usam, imagina dentista que “é caro”?

        1. Caro é um tênis custar CR$700,00, uma calça da yes Brasil CR$ 500,00, um celular CR$ 2.000,00 , aquela tv 3d de última geração CR$ 10.000,00. E as pessoas compram, pelo simples fato de ostentar e querer mostrar para os outros “olha como estou bem”. O tratamento odontológico não é caro não! Os custos paro o profissional é que são altos e tem que ser repassados para o cliente, principio básico do capitalismo. Alguem aqui já comprou um bolo de casamento (água com farinha). Tem bolo que custa CR$5.000,00 ou mais. E eu não vejo ninguem reclamando. Ir ao dentista também é sinal de “status” (lamentavelmente) pois basta a pessoa melhorar um pouco de vida que começa a tratar dos dentes (vide todos o bbb).

A área de comentários / perguntas está fechada. Agradeço a compreensão.

No plantão: Ana Tokus

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade Federal do Paraná, especialista em Radiologia Odontológica e Imaginologia pela ABO-PR, convicta de que medo de dentista se combate (também) com informação. Diva-Boss do OdontoDivas e autora do Blog Raios Xis.

Twitter: @AnaTokus e @medodedentista