7 dicas pra manter sua escova de dentes livre de bactérias

Bactérias: esses pequenos serzinhos odiados…

Muita gente acha que bactéria é sinônimo de doença, mas existe uma infinidade de bactérias boas que nos ajudam. Digo mais: sem elas, não poderíamos viver. Mas é fato: certas bactérias realmente transmitem doenças, além de que algumas bactérias, mesmo sendo boas em pessoas sadias, podem ser ruins em organismo debilitados ou com problemas de imunidade. Dessa forma, é bom tomar cuidado com as bactérias que nos cercam. E se existe um “depósito” extracorpóreo de bactérias neste mundo, ele se chama: escova de dentes.

Você acha que sua escova de dentes está limpa só porque está frequentemente em contato com água e pasta de dentes? Não, engano seu. Coisinhas que você pode encontrar na sua escova de dentes, além de bactérias: coliformes fecais (ela fica no banheiro, lembra?), vírus, restos de comida, sangue e células mortas. Tentando minimizar esse coquetel de nojeiras, seguem algumas dicas pra manter sua escova de dentes livre de bactérias y otras cositas más.

7 dicas pra manter sua escova de dentes livre de bactérias

1. Escolha uma escova de dentes simples e eficiente

Não se deixe levar pelo banho de marketing que as empresas de produtos de higiene bucal dão nos seus produtos. Aquele monte de cerdas coloridas, em vários níveis e orientações, com cabo de sabe-Deus-o-quê e testadas por astronautas geralmente não ajudam em nada, além de muitas vezes atrapalharem. Escolha uma escova simples. Algumas recomendações são básicas, como: cabeça não muito grande (pra chegar em todos os lugares) e cerdas macias (cerdas duras não limpam mais e ainda podem machucar a sua gengiva). Outras caracteríscas podem ajudar, é claro, como um cabo confortável e anti-derrapante. Mas, de forma geral, tendo-se uma escova básica e escovando os dentes dentro da técnica correta, não tem erro. Veja aqui qual a melhor escova de dentes.

2. Lave sua escova antes e depois de escovar os dentes

Passe pelo menos uma “aguinha” na sua escova antes de escovar os dentes. Isso já remove uma boa parte das bactérias e sujidades que se acumulam nela. Outra dica nesse sentido é lavar as mãos com água e sabão antes de escovar os dentes. Ai que exageeero, doutora! Pode ser… mas quem nunca passou o dedão nas cerdas da escova de dentes pra ajudar a secá-la – espirrando gotículas de água pra todo lado – que atire a primeira pedra! E não custa nada enxaguar sua escova com um pouquinho mais de atenção depois de escovar os dentes, às vezes se prendem nas suas cerdas restos grandes de alimento ( = comida de bactéria), que podem ser removidos facilmente, além de resíduos de creme dental. Usar enxaguante bucal é uma boa dica pra fazer o enxágue da escova depois de usá-la.

3. Deixe sua escova longe do vaso sanitário!

Sabe o que acontece quando você puxa a descarga sem fechar a tampa da privada? Você não é Red Bull, mas dá asas aos coliformes fecais. E eles curtem sua escova de dentes, esteja certo disso. Portanto, pelo menos, ao puxar a descarga, faça isso com a tampa do vaso abaixada. Antigamente as escovas eram guardadas em gabinetes acoplados ao espelho do banheiro, o que ajudava na tarefa de defender sua escova de dentes dos nano-cocôs, hoje esses armários estão em desuso. Pena.

4. Use um protetor de cerdas pra guardar sua escova

Sabe aquelas caixinhas que vão encaixadas na cabeça da sua escova de dentes? Tenha uma. Apenas tome o cuidado de escolher uma que tenha “buraquinhos” e que não abafe as cerdas da sua escova, afinal um ambiente úmido é tudo que fungos e bactérias desejam. E, uma vez por dia, lave sua capinha pelamordedeus… aquele limo verde dentro dela não favorece (aliás, favorece… os bichinhos que vivem nele)!

5. Mantenha as escovas longe umas das outras

Sabe o que tem mais bactérias que uma escova de dentes? DUAS. Imagine só três, quatro…. Procure não deixar que as cerdas de escovas de outras pessoas se encostem enquanto estão descansando ao lado da pia.

6. Não compartilhe sua escova de dentes com outra pessoa!

Não. Nem com a namorada? Não. Nem com o marido? Não. Nem com… NÃO. Escovas dentais são de uso pessoal e intransferível. Assunto encerrado.

7. Troque sua escova de dentes regularmente

Não adianta fixar prazos como “de 2 em 2 meses” ou de “de 3 em 3 meses”, cada caso é um caso. A dica que eu dou é: quando as cerdas da sua escova começarem a entortar, troque-a. Tanto faz se você a usa há 2 semanas ou há 3 meses. E não tenha pena de jogar a sua escova de dentes fora… aliás, se ela não for muito cara, vai até ser mais fácil de fazer isso. 😉

Dadas as dicas, mãos à obra! Sua saúde agradece. 😉

Compartilhe:

Comentários via Facebook


Categoria: Higiene Bucal

Marcadores:

30 comentários

  1. Dra, tenho 13 anos, fiz um canal mais ou menos ha 2,3 anos atrás.
    Agora depois de um tempo, um canto do dente afundou a massinha. Sinto um leve buraco, o que deve ser? E também em cima da massa do canal, ao redor assim ta ficando preto, será que é carie? Essa semana fiquei mt assustado pq a gengiva de um lado so ta meio que vermelha, tipo inflamada.

    1. Jr, a restauração parece estar soltando, e o “preto” deve ser cárie, sim. Peça que um responsável acompanhe você ao dentista pra remover a cárie – se for o caso – e restaurar o dente adequadamente.

  2. Dra. Ana, quarta feira dia 8 foi realizada a extração de 4 dentes meus do siso de uma vez, o terceiro molar estava incluso, deitado, ai este esta me dando um pouco de trabalho a recuperação, não esta mais inchado, porem tem tipo de uma carninha q cresceu ao lado do outro dente, ai fui numa dentista particular hoje e ela me disse q era um tecido q tinha crescido, mas nao explicou direito? Vc sabe que carninha é esta? Parece ate um pedacinho de pele, de gengiva(?), ela pediu p eu fazer bochecho com periogard, o outro medico nao tinha orientado eu a fazer isso. Ai ela disse q estava um pouco infeccionado, ta um pouco vermelho e pediu para eu escovar com agua oxigenada, mas estou com medo de queimar o local. Porque quarta vou retirar os pontos, se estiver inflamado, nao pega a anestesia nao é? Estou em desespero, o periogard eu fiz, mas a oxigenada fiquei com medo de piorar, o que vc acha?

    Tambem li num post seu q nao pode escovar em cima do local e pelo que ela me orientou era p/ escovar em cima com oxigenada, ela disse q ia sangrar, mas q era bom, p tirar a inflamacao e que podia diminuir um pouco acho q esta carninha que falei, mas ate agora só fiz o periogard, nao tive coragem de passar a escova em cima com oxigenada, tive medo, o q eu faço?? Nao é bom né, passar a escova em cima com oxigenada? Tambem o q será esta carninha ou tecido:? Vc ja viu algo parecido ? To em desespero… grata

    1. Stephani, pelo seu relato isso é uma pequena hiperplasia gengival, um crescimento da gengiva. A “carninha’ é a própria gengiva, que cresceu motivada pela presença de placa bacteriana. Ou seja: tem que limpar, sim. Mas eu não aconselho usar água oxigenada, continue usando o Periogard e pasta de dentes comum. Pra tirar os pontos não precisa de anestesia, é só cortar o fiozinho e pronto. Não fique desesperada. 🙂

  3. Boa noite Drª Ana, passo aqui pra dizer q conheci uma dentista da hora aqui no RJ! Meu maior trauma com dentistas era o medo da anestesia, mas essa dentista q conheci tem mãos de anjo… fiz varias obturações em 4 dias, e levei umas 5 ou mais anestesias pra suportar a dor… rsrs
    Mas digo q nem senti a agulha furando, parecia q ela tava só encostando algo na minha gengiva, não senti a picada, e ela só passou um gelzinho antes da anestesia com algodão, não sei se tem algum efeito, mas agora até gostei de levar anestesia, kkkkk!
    Qdo eu ia em outros dentistas eu sentia a agulha entrar e dava aquela dorzinha chata, o q me levou a ficar mais de 10 anos sem ir ao dentista! Pelo visto existem mãos e mãos! Já estou ansioso pra revisão marcada pra daqui a 3 meses! Vou extrair os sisos e colocar aparelho, vou levar mais anestesias não vou? uhuuul \O/

    1. Ahuahuahua, vai levar mais anestesias sim, Re. 😀

      Sim, há “mãos e mãos”. Que bom que você achou a mão certa. 😉

  4. Dra. Tokus, boa noite. Vc teria algum(a) colega dermatologista q tenha blog no estilo do seu, que tire dúvidas dos leitores, q possa indicar?

  5. Dona Ana, esqueci de escovar meus dentes recém tratados e só lembrei 4h depois =O Será q peguei cárie? Vou ter q voltar no dentista de novo?

    1. Pode ficar tranquilo, você não pegou cárie. Apenas escove-os sempre após as refeições – e use o fio dental – e vai dar tudo certo. 🙂

  6. Oi Ana. Desde q descobri q coca-cola e café mancham os dentes, eu parei de tomar. E aquela balinha gostosa de café, mancha os dentes tb?

    1. Renatow, qualquer alimento que contenha corantes pode manchar os dentes. Mas isso não acontece se é algo que você ingere só de vez em quando.

  7. Boa noite, doutora.
    Tinha um curativo no dente e retornei na dentista para fechar a obturação.
    Porem, com o passar dos dias, ao passar fio dental sinto como se o espaço entre ele e do outro dente tivesse mais frouxo que os outros. O fio dental entra com muita facilidade e também sinto que acumula muito resto de comida. Fico aflita, pois tenho medo de ter que abrir a obturação de novo e então fico passando fio dental depois de cada alimentação e escovando.
    Como devo proceder?
    Obrigada!

    1. Emanuelle, relate esse problema pra sua dentista. O ideal é que não haja esse espaço, que exista um ponto de contato adequado entre os dentes, senão vai ser sempre como você descreve, a comida sempre parando ali.

  8. Dra. Ana,
    Bom dia

    Doutora, estou desesperado achando que estou com endocardite bacteriana subaguda devido a 3 procedimentos cirurgicos que fiz nos ultimos seis meses. No dia 1 de agosto de 2014, sofri um acidente de moto no qual tive multiplas fraturas da face, inclusive da mandibula, sínfise, em que perdi os 4 dentes alveolares, fiz tres cirurgias de reconstrução de mandibula, para mante-la estavel, porem nas duas primeiras que fiz foi sem sucesso, infeccionou o local da cirurgia com aparecimento de fistulas externas e secreção purulenta interna e externa, de lá pra cá, tenho sentido alguns sintomas desconfortantes como, dormencias nas mão, dor nas pontas do dedos, manchas roxas nas unhas e pontadas no peito, ombro e cotovelo, suores noturnos e falta de apetite, tonturas e visão embaçada, porem sem febre durante todo esse tempo, li em alguns sites sobre sintomas de endocardite e vi que me encaixo nos sintomas da forma subaguda, falei para a cirurgiã buco maxilo que tinhas tais sintomas e ela me pediu exames de sangue, Hemograma e PCR, Ureia e creatinina, que fiz e deram todos normais, sem sinais de inflamação e infecção no organismo, fiz tambem um eletrocardiograma que deu normal, sem alteração alguma e fiz exame de hemocultura por conta, e tambem deu negativo o resultado. A cirurgiã disse que estava tudo bem com os exames e me mandou para casa. Porem mesmo com todos os resultados normais, ainda sinto tais sintomas.

    Fiz a ultima cirurgia de reconstrução de mandibula na ultima quinta feira, e irei retornar a cirurgiã amanha para retirada dos pontos externos, foram colocadas placas de 2.4 para reconstrução e que ainda dói um pouco, e ainda sinto um gosto amargo na boca, com saliva amarelada, pode ser pus ou secreção inflamatoria, uma nova infecção ou a ultima não foi tratada certo?

    Ps: por favor doutora me ajude, tenho medo que isso possa me matar se minhas perspectivas estiverem corretas de ser endocardite e não ser tratada a tempo.

    Aguardo resposta.

    Grato.

    1. Deusimiro, compreendo que você esteja assustado, mas se os seus exames estão normais, acho que você não tem razão pra se preocupar. Os sintomas que você tem podem ser apenas consequência das várias cirurgias pelas quais você passou, pela queda de imunidade, etc..

  9. Dra. Ana,

    Estou visitando meu dentista mais regularmente e ele me recomendou fazer um tratamento de limpeza dos dentes chamado PROFILAXIA / JATEAMENTO / ULTRASSOM. Ele disse que é muito bom para prevenir problemas porque limpa dente por dente, tira placa e manchinhas. Eu nunca ouvi falar nisso, pra mim limpeza era só aquele jatinho de fluor. Então, queria saber o que você acha, se isso que ele propos é bom mesmo para prevenção e para a saúde dos dentes.

    Grata
    Cris

    1. Cris, a profilaxia é uma “escovação profissional”, digamos assim. O ultrassom é um aparelho que tem uma ponta vibratória capaz de quebrar e remover o tártaro. O “jateamento” imagino que seja o “jatinho de flúor” que você menciona, é um aparelho (geralmente o ultrassom e o jato de bicarbonato são 1 aparelho só) que aplica um pó de bicarbonato sobre os dentes, e auxilia na remoção da placa bacteriana e do tártaro. Sim, todos esses são tratamentos bons e úteis.

      1. Oi, Dra. Ana!

        Mais uma dúvida sobre o assunto: que orientações devem ser seguidas pelo paciente depois que ele faz a profilaxia para não pigmentar novamente os dentes? Meu dentista não deu nenhuma orientação depois que eu fiz a profilaxia. Outro profissional viu duas manchinhas em dois dentes meus hoje e eu fiz a profilaxia há apenas 10 dias. Li que o dentista deve dar certas orientações para que o paciente não fique novamente com os dentes pigmentados. Poderia me dizer que orientações são essas? Att. Cris

  10. Dra. Ana, Quais são as consequencias do excesso de Flúor 1,23% nos dentes? Geralmente a recomendação é de 6 em 6 meses, mas e se uma pessoa fizer a aplicação 3, 4x ao mês?

    1. Fernando, depois dos dentes completamente calcificados (ou seja, depois de já “nascidos”), não há problema nenhum, desde que a pessoa não engula o flúor. E essa recomendação de aplicação de flúor de 6 em 6 meses não existe, depende do paciente, da existência de sensibilidade dentinária, do risco à cárie, etc.. Quem determina esse intervalo pra cada paciente é o dentista.

  11. Boa noite! Sei que é fora do contexto eu fazer esse relato neste post, mas não encontrei nenhum apropriado. Estou com um problemão me tirando o sono chamado pré-molar inferior. Acontece que há 10 dias atrás tive um grande inchaço, seguido de dor, febre alta e dores de cabeça e pescoço. Fui ao meu dentista de confiança que me receitou amoxicilina durante 5 dias, de 8 em 8 horas. Após 5 dias, a dor e a febre estavam controladas, porém ainda havia um pouco de inchaço, então o dentista me receitou desta vez Azitromicina, durante 5 dias. Ontem fui ao dentista novamente na esperança de me livrar desse bendito dente, foram aplicadas várias anestesias, mas quando ele começou a balançar meu dente com o alicate e eu senti uma dor insuportável. Então ele me informou que teria que dar uma anestesia intra-pulpar, e que incomodaria um pouco mas anestesiaria totalmente o dente. Realmente ele foi gentil ao dizer que incomoda um pouco, mas parece que estava enfiando um palito de churrasco no meu osso. Enfim, foi feita uma nova tentativa de extração, só que quando ele balançou novamente o dente com o alicate, eu tive a visão do inferno com aquela dor, então tivemos que parar o procedimento e eu vim pra casa. Ele me informou que ainda há foco de infecção, mesmo com tantos antibióticos, que provavelmente nada mais fará efeito e que eu devo me preparar psicologicamente pra uma extração dolorosa, já que a anestesia não pegará nunca 100%… Estou desesperada. Tenho muito medo de dentista e me apavora a idéia de ter que extrair meu dente praticamente no “cru”… O que eu faço pra me livrar dessa infecção de uma vez por todas? É normal uma infecção ser tão resistente aos antibióticos assim? Preciso me livrar desse dente, já que ele foi diágnosticado com necrose pulpar, mas só de imaginar a dor que vou sentir nessa extração, me dá vontade de nunca mais voltar naquele consultório. Não sei como controlar essa infecção e pelo jeito, meu dentista ficou muito surpreso à resistência dela, também não sabe. Me ajude!

    1. Joana, você pode perguntar sobre qualquer assunto em qualquer post. Eu respondo. 🙂

      Necrose pulpar não é razão direta pra extração. Se há indicação de extração desse dente, a razão deve ser outra. Esse dente está muto destruído? Está mole? Se não, em princípio, dá pra tratar canal e manter o dente. Sim, algumas infecções são bem resistentes, e quando os tecidos da gengiva em volta do dente estão muito inflamados, a anestesia pode não “pegar” direito, pela alteração na “acidez” gengival. Pra se livrar da infecção, é preciso tratar… seu dentista tem feito isso, em algum momento seu organismo deve reagir ao tratamento. Enquanto isso, não acho uma boa ideia tentar extrair esse dente novamente. Converse com ele se não há a possibilidade de apenas tratar canal e manter o dente.

      1. Obrigada por me responder! O dente em si, por fora, está aparentemente normal, ele disse que por dentro está bastante destruído, já quebrou um pedacinho e ele me disse que a tendência agora é ele ir se quebrando aos poucos, até ficar só a raiz. Mole não está, está até bem duro por sinal, tanto que ele fez força pra extrair, mas o dente nem depois disso amoleceu. Ele me disse que não tem mais idéia do que me passar pra combater essa infecção já que comumente se consegue bons resultados só com o uso da amoxicilina. Continuo tomando Azitromicina associada à Nimesulida pra ver se dá jeito. Estou orando pra que essa infecção se finde logo, pra poder fazer o que for necessário para me livrar de problemas com esse mesmo dente.

        1. Joana, pois é… mesmo que fique só a raiz, ainda é possível mantê-la com tratamento de canal, pino e coroa. Enfim… fico aqui na torcida pra que essa infecção seja controlada logo e o problema se resolva (seja como for).

A área de comentários / perguntas está fechada. Agradeço a compreensão.

No plantão: Ana Tokus

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade Federal do Paraná, especialista em Radiologia Odontológica e Imaginologia pela ABO-PR, convicta de que medo de dentista se combate (também) com informação. Diva-Boss do OdontoDivas e autora do Blog Raios Xis. Twitter: @AnaTokus e @medodedentista