Lesões dentais não-cariosas: abfração, abrasão, atrição e erosão


A cárie é caracterizada pela desmineralização do dente, o que leva à perda de tecido dentário. Mas nem sempre a perda de tecido dentário se dá por causa de uma cárie. Além das fraturas, existem outras formas disso acontecer.

Apenas pra ilustrar, pois você, leitor, não tem obrigação nenhuma de saber que dente tem tecido: não só tem como são três (fora a polpa, que é o “nervo” do dente): esmalte (a camada mais externa, brilhante e translúcida), dentina (que fica por baixo do esmalte e do cemento, é sensível e é ela que é “branqueada” quando se faz clareamento dental) e cemento (que reveste a dentina da raiz).

Tecidos dentários
Tecidos dentários

Isso entendido, vamos falar das outras causas de perda tecidual dentária:

Abfração

É a perda de estrutura dental associada ao estresse oclusal. A força da mastigação pode levar ao rompimento de certas ligações químicas dos cristais de esmalte, levando à perda de tecido na parte da frente (vestibular) e na cervical (pertinho da gengiva) dos dentes. Pode acontecer de haver alguma perda de tecido sob a gengiva, também.

Abfração
Abfração

Abrasão

É o desgaste da estrutura dental devido a um processo mecânico anormal, uma parafunção. Escovação com muita força e com pastas de dente abrasivas, uso de palitos pra limpar entre os dentes (em tempo: “palito de dente” não existe!), morder lápis, tampa de caneta, etc.. Ou seja, há um agente físico externo causando o desgaste.

A aparência da abrasão é de um desgaste na superfície exposta da raiz de um dente com recessão gengival. Assim como a abfração, a abrasão acomete a região cervical dos dentes.

Abrasão
Abrasão

Atrição

O desgaste dos dentes é um processo fisiológico, ou seja, pode ser considerando normal com o passar da idade. O problema é quando o grau de perda tecidual cria problemas funcionais, estéticos ou sensibilidade dentinária. A atrição é o processo de desgaste das superfícies incisais / oclusais dos dentes, comum em quem tem o hábito de rangê-los. É o tipo de perda de tecido dentário mais fácil de identificar.

Atrição
Atrição

Erosão

É o desgaste químico dos dentes, sem envolvimento bacteriano. É comum em quem tem o hábito de beber muito refrigerante e/ou sucos cítricos, assim como em quem sofre de bulimia, por exemplo, por causa dos vômitos recorrentes. Há algum tempo começaram a surgir pastas de dente para prevenir a erosão dental, mas como esse não é um problema assim tão comum, a “moda” acabou passando e muitos desses produtos deixaram de ser comercializados.

Erosao ácida
Erosão

* * *

O tratamento de todos esses tipos de perda de tecido dentário é restaurador e, quando há sensibilidade dentinária, no sentido de diminuir essa sensibilidade (com a aplicação de dessensibilizantes, bochechos com flúor e, até, com tratamento de canal).

Está em dúvida sobre que tipo de desgaste dentário você tem? Procure um dentista pra avaliar e tratar de acordo. 🙂

Compartilhe:

Comentários via Facebook


Categoria: DentísticaDiagnóstico Bucal

Marcadores:

41 comentários

  1. Olá, doutora.
    Recentemente fiz restauração em 4 dentes, graças a negligência minha e de uma dentista que não identificou a carie em um dos dentes da frente e acabou passando para outro. O que mais me preocupou foi que a restauração no dente incisivo lateral do arco superior, que ocupou muito espaço na parte de trás, pois meus dentes são pequenos, não sei se foi para melhor fixação da resina ou pela carie estar avançada, a dentista insiste em que necessito de colocar aparelho fixo nos dentes, porém tenho medo que o dente em questão acabe caindo, já que o aparelho amolece os dentes, gostaria de saber se isso tem a possibilidade de ocorrer e quantas restaurações o mesmo dente aguentaria até chegar no caso de precisar ser extraído.

    1. Seu dente não cairia por causa de repetidas restaurações, até porque, pra que um dente fique mole, o problema estaria nos tecidos ao redor dele (periodonto), e não no dente em si. Não existe um número de restaurações que o dente “aguente”, em princípio um dente pode ser restaurado quantas vezes for necessário.

  2. Olá, Dra… Essa pergunta NÃO tem a ver com esse tema do post, mas espero que possa responder aqui mesmo.
    Meu dente incisivo direito está meio mole. Fui ao dentista ver o que podia ser e a Dra. disse que não havia nada de errado com meu dente e que minha gengiva não tem nada de errado (tipo gengivite, periodontite e outros). Então, fiquei estranhando e me perguntando o que poderia ser, e foi aí que me lembrei que eu tinha uma mania de ficar batendo os dentes no ritmo da música. Ela falou pra eu parar de fazer isso, mas eu parei com isso já tem algum tempinho. Descobri isso no meu dente semana passada (mais precisamente na terça-feira) e até hoje está assim. Ela fez o teste de por o gelo para ver e o dente está vivo, e sim, ele está. Ela falou que o dente pode endurecer novamente, mas daí eu fico com aquela pulga atrás da orelha e então não fico numa zona e conforto em saber de que ele não será extraído.
    O que você acha que pode ser Dra.?
    Tenho muito medo do meu dente cair e eu não tenho condições de fazer uma prótese. Espero muito que meu dente endureça novamente. Nesses últimos dias eu mal comia direito de tanta preocupação é por medo de achar que isso poderia amolecer o dente.
    Bom, espero que você tenha alguma boa notícia para me aliviar, por favor. Ah e desculpe pelo “textão” ai haha.
    Obs: Tenho 15 anos, ela diagnosticou por um Raio X a pedido dela; eu sinto uma dor leve mas incomoda nesse dente mole.

    1. Juan, com a remoção do hábito de “bater” seus dentes, esse dente deve endurecer novamente, sim. Isso deve ter acontecido por causa de um pequeno processo inflamatório local.

  3. Oi, Dra. Linda. Preciso de uma dica. Nada a ver com tratamento, mas tenho um carinho especial por esse blog, pois foi a dra. que me ajudou a tomar coragem para procurar um dentista, já que minha situação era desesperadora. Hj, uma ano e meio já de tratamento, Ufa! Enxertos, implantes, canais, restaurações, estou na fase final. O dr. já fez o enceramento e amanhã vai me passar o plano final do tratamento. Hj sou outra! E olha que ainda não coloquei as coroas definitivas. Ainda vou para as provisórias, mas estou com prótese superior parcial e estou sorrindo sem medo. O dentista me disse que sou um dos casos mais complexos dele e vai apresentar os resultados em congressos e publicar. Segundo ele, vai ficar muito bom. Enfim, sou tão grata a ele que, nesse fim de ano queria dar uma lembrancinha a ele e à secretária, uma riqueza tb, qdo cheguei lá morrendo de vergonha até de falar, ela foi de uma gentileza surpreendente. Mas nem tenho ideia do que dar para um dentista e sua secretária, sem parecer ridícula. Vc pode me dar uma sugestão???

    1. Any, bom saber que seu tratamento já está quase concluído. 🙂 Então… difícil sugerir algo sem conhecer seu dentista e a secretária dele. Aliás, de todas as perguntas que você me fez ESSA é a mais difícil. 😀 Dá uma gravata bonita pra ele! Pra ela, sabe aqueles kits manicure cheios de coisa (alicate, tesourinha, lixa)? Aquilo é útil pra caramba, certeza que ela vai usar bastante.

  4. Olá doutora,
    Tenho 18 anos, e de ontem para hoje minha gengiva ficou inchada e bem dolorida. Acho que é o dente do siso erupcionando, será que é isso mesmo? Só poderei ir ao dentista na quarta.
    Após a escovação fiz bochecho com água oxigenada diluída em água, isso é correto?

  5. Doutora, os meus dentes são muito fracos, e sempre que vou ao dentista estão com problema de cárie, e esses problemas se repetem sempre nos mesmos dentes. Existe algum tratamento, remédio, alguma coisa para deixar eles mais fortes?

    1. Kelly, se são sempre os mesmos, é porque tem algum fator predisponente. São dentes tortos? Apinhados? Você tem dificuldade de higienização? Certamente há uma explicação pra isso, porque o que evita a cárie é a correta e frequente higienização.

  6. Dra. Ana, boa tarde !! Muito obrigada pois anteriormente a Dra já me tirou dúvidas, o que nos ajuda e acalma muito. Iniciei um tratamento dentário nessa semana, estou fazendo raspagem, tenho uma restauração a fazer no dente 38 (grande, mas sem cavidade), trocar uma restauração estética (que a dra me tirou dúvidas) e um clareamento. Para a raspagem, o dentista me aplicou anestesia, várias aliás, o que me apavorou muito, entortou minha boca, amorteceu meu queixo, coisa horrível. Levou umas 3/4 horas pra normalizar e hoje (o procedimento foi ontem) sinto um pouco de dor na mandíbula e no queixo. Minha preocupação é com a restauração desse siso 38, morro de medo de parestesia, li a respeito e sei que este dente é muito perto do nervo. Dra, o que posso fazer para prevenir ?? Algum exame além da panorâmica ?? Ou devo contar com a perícia do dentista e a sorte somente ?? Estou com medo. Obrigada por sempre me responder, abraços.

    1. Amanda, parestesia seria uma possibilidade no caso de extração do siso. Em restauração, é altamente improvável. Fique tranquila.

  7. Doutora, tenho uma dúvida, preciso usar aparelho e fiz minha primeira consulta no ortodontista, já acompanhava ele por rede social, via o trabalho dele e ele me tratou super bem, tirou todas as minhas dúvidas, apesar do tratamento ser feito em uma clinica popular, afinal a condição financeira da minha família não e das melhores, a dúvida é o seguinte: fiz limpeza + aplicação de flúor ha 2 meses, e terça feira (quando o consultei) ele falou que precisaria fazer a limpeza e aplicar flúor de novo, porém ele falou de um jeito que deu a entender que ele queria que eu fizesse a limpeza e a consulta clínica lá (para render mais R$) a clínica, ai resolvi perguntar a senhora, amanhã vou fazer os exames raio-x no centro da cidade, devo me desdobrar para pagar outra limpeza + aplicação de flúor ou devo mentir pra ele? Achei um pouco estranho afinal a outra dentista falou que precisava fazer limpeza + flúor a cada 6 meses, caso a resposta seja sim, é fácil do dentista descobrir se eu estou mentindo sobre a aplicação do flúor e da limpeza? Obrigado Drª!

    1. Diego, dentistas diferentes têm opiniões diferentes. Se seu dentista julga necessário fazer uma nova “limpeza” agora, faça. Não tem como ele descobrir se você fez ou não a aplicação de flúor, não fica nenhum sinal aparente disso. Mas NUNCA minta para o seu dentista, às vezes uma informação que parece irrelevante pode ser vital numa situação específica. Se você não pretende fazer, diga apenas que não vai fazer. Pronto. Se isso for um problema para a continuidade do tratamento, seu dentista vai alertá-lo a respeito.

  8. Doutora, boa tarde, minha pergunta não tem muito a ver com o post, mas gostaria de tirar essa duvida, eu estava com um dente furado e quebrado, fui na dentista, ela tirou o raio x para ver se ia precisar fazer um canal, ela tirou e disse que a cárie não tinha ainda afetado a polpa, aí ela me sugeriu fazer uma pulpotomia e ela ia acompanhando para ver se ia cicatrizar para assim ela fazer a restauração definitiva, então eu fiz, só que alguns dias depois comecei a senti dor de novo e quando eu fui passar o fio dental sangrou um pouco, eu gostaria de saber se sentir dor é normal ? Obrigada.

    1. Pode ser, Patricia. Mas esse sangramento não tem a ver com a pulpotomia, e sim com a gengiva. Pode ser uma pequena gengivite local. Se continuar sangrando, procure sua dentista pra reavaliar.

  9. Olá doutora! Queria a sua opiniao sobre um problema: carie.
    Bom, desde o ano passado eu tive uma boa escovação (escovava cada 2 dentes por 10 segundos, a lingua etc)… na época eu queria apenas manter meus dentes brancos, porque os de baixo eram mais amarelados.
    Eu nunca tive mau halito, nenhum problema e nunca fui ao dentista.

    Nesses ultimos meses olhei meus dentes e tinham 4 manchas pretas (nos 4 de tras e de baixo)… fiquei chocado e dobrei o cuidado, mas as caries parecem estar na segunda fase… NUNCA senti dor, nenhuma lasca nada.

    De semana passada pra cá comecei a ter sensibilidade. Tomava agua gelada e os dentes da frente sentiam (estranho, pois nao tem nada neles).
    E nesse fim de semana começou a doer. Não os dentes de baixo, mas os traseiros de cima… e tambem o siso. Mas as dores sao sempre no siso. Não é uma dor forte, é ate suportavel.

    Tenho medo de ser uma carie profunda, mas elas aparentam estar nas fases iniciais…
    E se for carie nos de cima? Serao 6 caries :/

    O ruim disso é o dentista achar que nao escovo corretamente… ou o tratamento ficar caro…

    Tambem tenho que usar aparelho, pois meus dentes de cima estao entortando pra tras.

    Pode ser carie?

    1. Daniel, pode. Mas nem toda mancha escura em um dente é cárie… é preciso avaliar cada situação. Se você nunca foi ao dentista, está mais do que na hora, independentemente de ter cáries ou não. Você descreve vários sintomas diferentes, que não necessariamente têm ligação… pode estar com os sisos nascendo. com sensibilidade dentinária… depende. Procure um dentista, não se preocupe com o que ele(a) vai achar, a função do dentista não é julgar você, mas orientá-lo e ajudá-lo em quaisquer questões que envolvam a sua saúde e que tenham relação com a boca, os dentes e o sistema estomatognático todo.

  10. Bom dia doutora, venho utilizando creme dental para criança sem flúor já alguns meses e semana passada quebrei um pedaço do meu dente comendo sucrilho, isso nunca tinha me acontecido, minha família acha que o creme dental para criança sem flúor que eu uso pode ter enfraquecido meus dentes e ser o responsável pela quebra, isso e possível?

    1. Não Roberto, foi só uma coincidência. Não vejo razão pra você usar creme dental infantil, mas a falta do flúor não enfraquece os dentes. A importância dele está na proteção contra as cáries.

  11. Oi Dra. Ana,
    Gostaria de tirar uma dúvida que não tem muito a ver com esse post.
    Há certo tempo tive cárie nos incisivos e foi feita uma obturação que ficou meio desnivelada, sob a papila gengival. Tinha dificuldade de passar fio dental ali. Esse mês surgiu uma bolinha avermelhada com um pontinho amarelo ao centro sobre a papila de um desses dentes obturados, que provocava mau odor, afastou os dentes levemente e sangrava à escovação. Pensei ser gengivite. Retornei ao dentista e ele fez uma cauterização com ácido tricloacético, ficando um “buraco” no lugar da minha papila gengival. Estou muito assustada. Gostaria muito de saber se a gengiva ali retornará a crescer, se tem algo que possa fazer para ocorrer a regeneração desse tecido gengival.
    Agradeço muito e parabéns pelo blog.

    1. Telma, essa “bolinha” era o quê? Seu dentista esclareceu? Pergunto porque esse tipo de substância costuma ser usada na eliminação de verrugas e outras lesões em pele.

      1. Ele me falou que possivelmente entrou um alimento sob a gengiva e, por ser um lugar quente e úmido, proliferou bactérias ali, e que precisava remover o alimento sob a gengiva. Para isso usou um jato forte com bicarbonato mas disse que só isso não era suficiente porque senão a bolinha ficaria sempre ali, que aquele tecido não mais colaria no tecido saudável abaixo dele e então precisaria cauterizar com TCA. Estou preocupada. Será que volta a crescer gengiva ali?

        1. Se houve perda óssea, pode ser que não. Porque a gengiva se apoia em osso, então pode haver recessão gengival. Resíduos alimentares por baixo da gengiva causam tártaro, que pode levar à perda óssea (se é que já não havia uma bolsa periodontal, tanto que os resíduos entraram por baixo da gengiva).

  12. Olá Doutora, bom dia. A minha dúvida é a seguinte: há alguns dias acessei a fan-page da Curaprox no Facebook e vi eles anunciando o creme dental Enzycal 1450, que segundo eles esse produto auxilia a defesa natural da saliva e não contém SLS (Sodium Lauryl Sulfate), além de ser de baixa abrasividade. Então, em razão de eu já utilizar as excelentes escovas Curaprox decidi fazer uma pesquisa de preços e descobri que essa pasta custa mais de R$ 30,00(!!!). Gostaria de saber se compensa gastar tudo isso mesmo levando em conta os benefícios do mesmo.

    1. Marcos, certamente é uma ótima pasta de dentes. Mas sinceramente, usando uma boa escova e a técnica de escovação correta, a pasta de dentes é o menos relevante. Ela sendo pouco abrasiva e tendo flúor em concentração adequada (1500 ppm mais ou menos, que é o que a maioria das pastas que estão no merca do tem), já é suficiente. Eu acho que não vale o investimento, diferentemente da escova, esse sim vale muito.

      1. Opa. Muito obrigado doutora. Acho que vou ficar mesmo só com minha escova Curaprox e uma pasta de dente comum. Mas nas minhas pesquisas tinha reparado que uma das pastas da Curaprox, o Enzycal Zero, não têm flúor. Qual a utilidade de uma pasta de dente sem flúor?

        Eu acho o site ótimo, já aprendi muita coisa aqui. Parabéns.

  13. Dra, a pergunta a seguir não tem nada a ver com o assunto do post, mas a orientação é de fazer em qualquer um mesmo, então aí vai. Eu tinha um dente conoide (incisivo lateral esquerdo) e foi extraído ontem, deixando um espaço de mais ou menos 0,1mm, incomoda muito por ser bem na frente e eu gostaria de saber quanto tempo mais ou menos leva para fechar esse espaço. Desde já, obrigada!!

    1. Karine, você usa aparelho? Sendo um espaço tão pequeno e os demais dentes estando alinhados, é rápido… uns 2 ou 3 meses, talvez.

  14. Olá, doutora! Como vai?
    Desculpa por vir novamente aqui tirar uma dúvida com você. Eu tô bem chateada com o andamento do meu tratamento ortodôntico.

    Por causa de um pequeno diastema central inferior, eu não tirei o aparelho em julho. Passaram os meses, o bracket (do dente 41) já até descolou numa viagem de trabalho e infeliz fez o dente ir muito pra trás no retorno da manutenção, e até agora eu não vejo fechar o espaço. Em setembro, ele colocou o elástico corrente (mas já uso esse elástico há mais tempo) e senti tanta dor no dente 41 que inchou e não desincha (vejo que a gengiva formou uma bola e descolou do dente, e até agora nao volta ao normal).

    Hoje, eu estou ainda com o elástico corrente e MAIS um amarrilho de metal pegando do dente 44 ao 34. Ele me disse que o amarrilho ajudaria a segurar os dentes pra nao abrir outros espacos. Mas pra fechar um diastema, como pode os dentes estarem segurados pelo amarrilho? Isso é correto?

    Meu dente 41 não tá querendo ficar alinhado com o 31, depois do descolamento. É normal essa demora? O diastema não era nem 2 mm, doutora. Tô triste. E meu dentista acredita que vai fechar.

    Nao sei se estou com problema na gengiva que está afetando ou sei lá. Pretendo tirar uma panorâmica, pois nao to achando normal.

    Obrigada por sua gentileza em nos ajudar, doutora!

    Grande abraço!!

    1. Nicole, o amarrilho ajuda a aproximar os dentes, ele não impede a movimentação ortodôntica nem a ação do elástico corrente. Às vezes o fechamento de diastemas demora um pouco, sim. Se seu dentista diz que pode fechar o diastema e que o 41 vai alinhar com os demais, não tenho razão pra duvidar. Quanto à gengiva, é bom avaliar pra ver se há algum problema endodôntico (de canal) ou periodontal (de gengiva) nesse dente.

  15. Doutora, de acordo com minha dentista tenho língua geográfica, não tenho incômodo algum, a não ser pra comer abacaxi, fora isso, tudo certo. Acontece que nesses últimos dias tenho acordado com ela meio esbranquiçada, apesar de higienizar bem antes de dormir, uso o fio, escova e limpador de língua sempre, só parei com o enxaguante porque aprendi aqui (rs), e a propósito, quando eu fazia uso do Listerine, acordava com a língua assim também, pensei que fosse o princípio ativo dele, porque dá aquela sensação de queimar mesmo.
    Não me parece saburra, não tem nem aspecto, me parece bem limpa como estava ao dormir, só que com outra coloração, e bebendo água vai desaparecendo aos pouquinhos. Além disso, percebi que nos cantos da boca, entre os lábios, acordo com uma “gosminha” esbranquiçada também. Lembrando que eu uso a placa de bruxismo, não sei se isso atrapalha na salivação, até ando evitando a placa pra controlar isso, melhorou, mas longe de 100%.

    1. Ketlen, me parece que você teve uma diminuição do fluxo salivar, por alguma razão. Procure beber bastante líquido, vai ajudar.

A área de comentários / perguntas está fechada. Agradeço a compreensão.

No plantão: Ana Tokus

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade Federal do Paraná, especialista em Radiologia Odontológica e Imaginologia pela ABO-PR, convicta de que medo de dentista se combate (também) com informação. Diva-Boss do OdontoDivas e autora do Blog Raios Xis. Twitter: @AnaTokus e @medodedentista