Gengivite é gengiva + ite!

“Ite” é um sufixo que tem origem no grego “itis” e designa doenças de origem inflamatória. Portanto, gengivite é a inflamação da gengiva. E a porção idiomática deste post terminou. :)

Já falei em gengivite aqui no blog várias vezes, mas nunca de forma específica. A gengivite (inflamação de 1 dos tecidos de suporte dos dentes), quando não controlada, pode ser o primeiro estágio de uma periodontite (inflamação do periodonto, que representa todos os tecidos de suporte dos dentes). Por isso é tão importante não descuidar quando os primeiros sinais aparecem.

Margem gengival avermelhada e um monte de placa!

Os sintomas clássicos desse mal são gengiva avermelhada ou arroxeada (o normal é um tom mais rosado), inchada e sangrante, tanto de forma generalizada (toda a gengiva) quanto localizada. E, na maioria das vezes, não dói. Se toda vez que você escova os dentes a sua gengiva sangra, é bom ficar atento… e continuar escovando os dentes! Essa é uma questão interessante: muitas pessoas acham, e é uma pergunta recorrente no consultório, que se a gengiva sangra durante a escovação (ou de forma espontânea) o melhor é não escovar mais ou “diminuir o ritmo”. Porém, a solução é exatamente oposta. O sangramento faz parte da resposta inflamatória do nosso organismo, ou seja, é o nosso corpo respondendo a uma agressão externa. E o agente agressor, nesse caso, é a placa bacteriana. E como é que se remove a placa? Com escova de dentes, creme dental, fio dental, orientação e força de vontade!

Dia desses um paciente me perguntou se era possível tratar a gengivite em casa. Achei a pergunta muito interessante, porque exemplifica um comportamento muito comum das pessoas: não se enxergarem como parte da solução. Ora, é exatamente em casa que se trata a gengivite! Por mais que o dentista faça aquela “limpeza” e oriente sobre a higiene bucal do paciente, o controle da gengivite é uma soma de esforços, onde o protagonista é o dono da gengiva!

Pessoas imunodeprimidas ou que atravessam um período de baixa imunidade devem redobrar a atenção com a higiene bucal, pois estão mais suceptíveis à ocorrência de uma gengivite. Da mesma forma, mudanças hormonais podem favorecer um quadro inflamatório gengival, fato muito comum em mulheres grávidas. Mas não me venham com aquela história de “a cada filho vai-se um dente”, ok? Qualquer risco disso acontecer é sumariamente eliminado se houver uma escovação correta e assídua e acompanhamento por parte do dentista. Há quem tenha “dentes bambos” já antes de engravidar e use a gestação como justificativa para perdas dentárias… estamos de olho! :)

Existem outros tipos de gengivite. Algumas até com ulcerações associadas, como a GUN ou GUNA (gengivite úlcerativa necrosante aguda), caracterizada por odor fétido, gosto ruim na boca, aumento da salivação, sangramento gengival espontâneo, às vezes febre e mal estar. Esse tipo de gengivite não é a regra, felizmente, mas é extremamente agressiva e provoca destruição gengival, principalmente da sua margem e da gengiva que fica entre os dentes. Mas como a GUNA é bem óbvia, o paciente acaba procurando por atendimento.

Já a gengivite clássica, crônica, aquela em que o tecido gengival é agredido constantemente e de forma leve, ou seja, sempre tem uma “sujerinha” que fica por lá, é perigosa por ser discreta. O paciente não se assusta com ela e vai “empurrando com a barriga” enquanto foge do dentista. E algo que era pra ser de resolução simples, vira um problema extremo. Cuidado…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

No Plantão: Ana Tokus

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade Federal do Paraná, especialista em Radiologia Odontológica e Imaginologia pela ABO-PR, convicta de que medo de dentista se combate (também) com informação. Diva-Boss do OdontoDivas e autora do Blog Raios Xis. Twitter: @AnaTokus e @medodedentista Veja todos os posts de Ana Tokus
Postado em: Higiene Bucal, Periodontia | Marcadores: ,

1 trackback

Gengivite em crianças « Tio Dentista
28 de setembro de 2011 às 8:47 am

23

  1. Dra. Tem uma semana q eu fiz uma raspagem profunda nos dentes inferiores e foi necessario cortar a gengiva, pois estava muito grande. Depois do procedimento o dentista colocou uma massinha na gengiva e fiquei com ela por 7 dias, quando tirei a linha da gengiva ficou tipo reta, nao faz o contorno no dente. Isso é normal? Depois a gengiva vai fazer esse contorno no dente? Ou vai ficar assim?

    • Danielly, isso é esperado em tratamentos periodontais (raspagens) mais profundas. A papila entre os dentes pode ficar menos pronunciada. Deve melhorar um pouco, mas é provável que não fique igual ao que era antes.

  2. Boa tarde doutora! Fui ao dentista e ele me diagnosticou com GUNA. Me passou um enxaguante bucal e um anti-inflamatório para tratamento. Ele me esclareceu que meus dentes estavam limpos e que o fator de estresse deve ter causado isso. Mas o que eu gostaria de saber é se a GUNA evolui rápido? Pois deu em minha gengiva língua e bochecha, e tudo isso em menos de sete dias. E a forma de tratamento foi adequada e quanto tempo leva para se obter uma melhora? E como devo proceder daqui em diante para que isso não ocorra mais?

    • A GUNA (ou GUN) é uma infecção aguda, Décio. Se tratada, o problema regride em alguns dias. O problema é quando não se trata, aí pode evoluir pra um problema periodontal mais sério. Geralmente se entra com antibiótico. Difícil dizer como evitar a GUNA, pois ela parece estar ligada ao emocional e a episódios de estresse, também. O melhor conselho, ainda, é manter um boa higiene bucal sempre.

      • Estou tratando desde ontem e espero que melhore, doutora. Mas é normal dar na língua e bochecha? Ou isso é indicador de outro problema mais sério?

        • Não, a GUNA acomete apenas a gengiva. Aí poderia ser uma gengivoestomatite, que é um pouco diferente.

          • O que é gengivoestomatite doutora? E posso ter isso e GUNA ao mesmo tempo? Porque no meu caso minha gengiva parece que realmente ficou necrosada.

          • A gengivoestomatite é caracterizada por lesões mais generalizadas, além da gengiva. Mas se seu dentista diagnosticou como GUNA, não temos razão pra duvidar disso.

  3. Doutora, bom dia. Apareceu pequenininhas bolinhas brancas na minha gengiva, indolores o que pode ser?

    • Kelly, difícil dizer apenas com base na sua descrição. Pode ser ação de fungos, podem ser áreas com mais queratina ou “bolinhas de gordura”… e um monte de outras coisas. Procure um dentista pra avaliar clinicamente.

  4. Eu uso aparelho ortodôntico há três anos e tenho gengivite, sempre cuidei dos dentes, passando fio dental todo o dia e realizando a escovação, no mínimo, 4 vezes ao dia. Mas nada disso parece adiantar. Meus dentes da frente estão OK, mas com os de trás – aqueles próximos de onde fica a peça metálica do aparelho que envolve o penúltimo dente – nenhum esforço parece funcionar. Nestes dentes, a gengiva é bastante inchada e cobre boa parte do dente (inclusive do aparelho) e, por mais que eu escove, não vejo resultados, continuo sofrendo com o mau hálito (que para mim é o pior sintoma da gengivite). E sei que sofro disso pois, quando faço o uso do fio dental nestes dentes, sinto um odor ruim no próprio fio, fora o gosto ruim que sinto constantemente na boca. Eu vou ao dentista todo o mês realizar a manutenção do aparelho e a cada 2 meses faço uma limpeza, mas a única recomendação da minha dentista é que eu permaneça usando o fio dental. Não consigo nem sair de casa mais ou conversar com as pessoas olhando nos olhos, tamanha minha insegurança em relação ao hálito. O que devo fazer e que tipo de ajuda devo procurar? Obrigado.

    • Leonardo, essa gengiva excedente certamente está impedindo a limpeza adequada dos seus dentes de trás. Em princípio, sendo uma hiperplasia grande (e parece que é, considerando o seu relato), o ideal seria removê-la, assim o acesso para a escovação / uso do fio dental estaria livre. Sugiro que você procure um dentista especialista em periodontia pra avaliar.

  5. Boa tarde Dra. Ana,
    A dor é assim na base dos dentes, no local onde se encontram com a gengiva. A gengiva está realmente bem vermelha. A dor é mais forte nos dois dentes da frente (inferiores) e é onde a gengiva está mais vermelha, porém a gengiva inferior toda está vermelha. A dor me lembra um pouco a dor que eu sentia após “apertar” o aparelho fixo na manutenção mensal.
    Não comi nada de diferente ao que estou acostumada. Porém noto que se eu como e não escovo os dentes em seguida, doi mais. Os dentes estão doloridos já faz quase 1 semana. O creme dental pró-alivio dá uma aliviada sim, mas não cessa a dor. Obs: Retirei o siso inferior (de um lado) recentemente, já tirei os pontos e não sinto dor alguma no local. O siso inferior do outro lado será necessário extrair, porém ele ainda não nasceu. Será que pode ter alguma relação?

    Grata mais um vez!!!

    • Parece ser uma combinação entre gengivite e sensibilidade dentinária, pelo aspecto gengival e pelo alívio com o creme dental. O fato de você ter removido o siso recentemente também pode interferir, muitos pacientes relatam sensibilidade generalizada nos outros dentes um tempo após a cirurgia.

  6. Boa tarde. Dra Ana.

    Estou sentindo dores na gengiva (inferior) e observo que ela está bem vermelha. As dores aumentam quando passo o fio dental, dói demais, mas não sangra. Quando vou escovar os dentes, alivia um pouco a dor. Já visitei a minha dentista e ela disse que precisará fazer uma limpeza primeiro pois disse que há um pouco de tártaro, porém só poderei fazer mês que vem. Será que pode ser gengivite? Teria algo para eu passar ou tomar enquanto não faço a limpeza, somente para passar a dor, pois está difícil até para comer. A dentista me receitou somente usar enxaguante bucal e o creme dental colgate pró alívio, porém continuo com dor.

    Grata!!

    • Marcella, a sua dor é na gengiva mesmo ou nos dentes? Pergunto porque a gengivite geralmente não dói e, quando ela está presente, a gengiva sangra (e você relata o oposto). Ainda, considerando que sua dentista indicou o uso de uma pasta de dentes para sensibilidade dentinária, faria mais sentido que o problema fosse esse, e não gengivite. Por outro lado, você diz que sua gengiva está vermelha… você se lembra de ter comido / bebido alguma coisa “diferente” (muito salgada / apimentada / ácida)? O problema é só numa área ou é generalizado?

  7. Bom dia, Dra! Nunca havia tido gengivite até colocar aparelho, há 1 mês. Sou bem cuidadosa com a escovação, escovo os dentes com a escova comum após todas refeições, e escovo também com a interdental e passo o fio dental após o almoço e antes de dormir. Ou seja, limpo MUITO os dentes. Por toda a área onde o aparelho está fixado não tenho gengivite, somente na região dos dentes onde está colada a banda. Essa região está vermelha e inchada, dolorida ao toque, e sangra bastante toda vez que escovo e passo o fio. Já cheguei a ver a escova vermelhinha após a escovação. Continuei a escovar, passar fio e agora estou usando Periogard. Se o problema persistir terei que tirar o aparelho (o que não gostaria, já que paguei bem caro por ele)? Será que as bandas estão mal colocadas?

    • Nathi, peça para o seu dentista reavaliar a fixação das bandas. Pode ser que elas estejam soltas ou tenha invadido o espaço por baixo da gengiva, isso explicaria o inchaço e o sangramento. Mas, de qualquer forma, não é razão pra tirar o aparelho (talvez as bandas, mas só de forma temporária).

  8. Uso aparelho e tenho gengivite.
    Já fiz limpeza, usei enxaguante bucal, fio dental, fiz de tudo mas a maldita não vai embora :/
    Entre 2 dentes meus, na parte de baixo, parece que a gengiva está retraindo. Fica tipo um triângulo, um espacinho.

    • Arielle, contra gengivite não tem jeito: é mandar ver na escova e no fio dental. E pra quem usa aparelho é ainda mais complicado, porque a higienização fica bem mais difícil. Converse com o seu dentista sobre técnicas e escovas diferentes que possam ajudá-la na limpeza, às vezes é apenas uma questão de orientação e de ter as ferramentas certas. O “triângulo” que você descreve me parece resultado da perda da papila interdental e de uma recessão gengival, e aí pode ser que o problema já tenha ido mais longe, e em vez de gengivite temos uma periodontite em estágio inicial. Mas não sei, tô só “teorizando” aqui com base no seu relato. É com procurar um periodontista pra avaliar.

  9. É sempre bom saber coisas assim. Me ajudou muito essas dicas pois eu estava com esse problema… resumindo, cuidado bucal é essencial. Afinal a saude comeca pela boca :)

  10. Esse blog vai virar referencia para meus pacientes… otimo!
    Vou escovar os dentes, e continuar lendo outras postagens depois…

  11. Gente, PRA QUE TÔ FAZENDO ESPECIALIZAÇÃO DE PERIODONTIA? Se a Dona Ana me explicou tudinho já! =P
    Pois é amiga, a gengivite, que pode evoluir para uma periodontite, é um dos grandes motivos das perdas prematuras de dentes. Se houver perda óssea horizontal, é quase impossível reverter o quadro de mobilidade apenas com remoção do calculo. Talvez com um enxerto. O que já é ouuuutra história e pode ficar pra um outro post né? ahahah :)
    Enfim, nosso periodonto tem que ser preservado, é o suporte dos nossos dentes. O que seria da bandeira sem o mastro não é, minha gente!?

    Belo texto, impecável, como sempre!

Comente ou pergunte!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>