Como Vencer o Medo de Dentista?

Eu já respondi essa pergunta um montão de vezes, no Pergunte ao Dentista, no consultório…. Mas, por incrível que pareça, nunca tinha falado sobre isso de forma prática aqui no blog. Vamos lá?

Normalmente quem faz essa pergunta sofre não só com o medo de dentista em si, mas com as consequências dele. Quem foge do dentista, seja pelo motivo que for, costuma ter problemas bucais em maior ou menor grau. E isso acontece não só porque o doutor não está por perto pra fechar os buracos, mas porque o paciente se priva do principal: orientação.

E os transtornos não se restringem apenas ao paciente, acabam atingindo quem estiver por perto: a família, o marido, a esposa. Frequentemente recebo e-mails pedindo ajuda para enfrentar o medo de dentista, e vez ou outra a iniciativa parte de um familiar, geralmente o cônjuge. Acredite, casamentos acabam por causa disso… quem é que quer beijar uma boca em condições visivelmente precárias e que exala um odor fétido?

A vida imita a arte?

Por isso, acho que está mais do que na hora de dar algumas dicas práticas sobre como vencer o medo. Eu não sou especialista, aliás, que eu saiba, essa especialidade não existe. O que eu digo aqui é fruto da minha vivência clínica e do contato constante com pessoas que têm medo de dentista, experiência que o próprio blog me proporciona.

Bom, se não existem oficialmente dentistas especialistas em odontofobia, quem você deve procurar para ajudá-lo? Em qualquer relacionamento, seja pessoal ou profissional, confiança é essencial. Se você não confia no dentista que lhe indicaram, não gostou da cara dele, da cara da secretária dele, da aparência do consultório, achou ele parecido com o Freddy Krueger… não importa o motivo: escolha outro. Lembre-se que você já tem problemas demais tendo medo, imagine só ter que se encontrar periodicamente com alguém por quem você não nutre a mínima simpatia? Não dá.

Mas aquele amigo seu, sabendo do problema, indicou um dentista excelente, gente boa. Você tem medo de ser atendido por um dentista, mas… e de conversar com um? É exatamente isso que se faz na primeira consulta: você e o dentista irão conversar. E essa é a hora de deixar claro, sem vergonha alguma: “morro de medo de dentista”. É importante que você ressalte isso… até porque, por mais bacana que o cara seja, talvez ele não esteja preparado para atendê-lo. Nesse primeiro encontro poderá ou não ser feito um exame clínico, isso quem decide é você. Se você ainda não se sente seguro, deixe para a próxima consulta. Mas chega dessa história de ficar empurrando o problema com a barriga, hein?!

E examinar, dói? Não dói. Deixe o dentista olhar! Não se preocupe com o que o dentista vai ver, se seus dentes estão “feios”. E não sofra pelo que você ACHA que tem. Deixe que quem entende do assunto o examine e diga do que você precisa.

Aí vem a parte que você temia: o tratamento. O problema, nesta fase, é a expectativa da dor. Esse sentimento é muito comum nos pacientes que são de uma época em que dentes que doíam eram simplesmente arrancados, do jeito que fosse. Para quem se enquadra nessa categoria, afirmo: essa “Odontologia” não existe mais. Porém, se você nunca sofreu no dentista e mesmo assim tem medo, o recado é: pare de viver o medo dos outros. Não se deixe convencer pelo estereótipo do “dentista malvado” que a mídia insiste em reforçar, nem pelas historinhas que você ouve por aí (contadas geralmente por quem não tem o que fazer).

O dentista examinou você, informou que procedimentos serão necessários e formulou um plano de tratamento? Agora é deixar ele trabalhar. Lembre-se: lá no começo você escolheu um profissional no qual confia. E, se houver necessidade, saiba que existem métodos específicos para o atendimento de pessoas que têm fobia de dentista: calmantes, sedação, analgesia inalatória e até anestesia geral. Pergunte para o seu dentista sobre esses métodos.

Depois do medo vencido e do tratamento concluído vem a parte mais importante: o desenvolvimento de novos hábitos de higiene e prevenção. Se você seguir as orientações do seu dentista sobre como escovar os dentes e visitá-lo no mínimo uma vez por ano (recomendo que isso seja feito a cada 6 meses), você NUNCA MAIS vai ter razão para temer o dentista. Agora, se você prefere esperar o dente doer para procurar atendimento… sinto muito.

Em resumo:

  1. Determinação. Se você não estiver decidido a vencer o medo não adianta nem começar a tentar. Não é fácil, mas é possível.
  2. Confiança. Escolha um dentista no qual você confie. Peça indicação de um amigo. Se não gostar de qualquer coisa, escolha outro.
  3. Conversa. Na primeira consulta, só conversa. Deixe claro que você tem pavor de dentista. Conversar não dói.
  4. Exame. Na segunda consulta, exames. Examinar também não dói.
  5. Tratamento. Você já sabe quais problemas bucais tem. Agora é hora de tratar, um por um. No seu ritmo, sem pressa.
  6. Vitória. Você venceu o medo e completou o tratamento, parabéns!
  7. Prevenção. Pra nunca mais ter medo, é só seguir as orientações do seu dentista e visitá-lo de forma periódica, “precisando” ou não.

E se quiser conversar, medodedentista@gmail.com. :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

No Plantão: Ana Tokus

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade Federal do Paraná, especialista em Radiologia Odontológica e Imaginologia pela ABO-PR, convicta de que medo de dentista se combate (também) com informação. Diva-Boss do OdontoDivas e autora do Blog Raios Xis. Twitter: @AnaTokus e @medodedentista Veja todos os posts de Ana Tokus
Postado em: Apoio Psicológico | Marcadores: , ,

114

  1. Eu morria de medo, o que me fez perder o medo foi quando lembrava das pessoas rindo de mim, até amigos msm… no primeiro dia q fui ao dentista ate chorei, mas quando estava la ficava pensando “vou ficar bonito”… a partir dai estou quase terminando o tratamento e vou dar varios sorrisos na frente de quem riu de mim.

    • É isso aí… não importa a motivação, o que interessa é que você agora tem um sorriso mais bonito e mais saudável. Continue indo ao dentista pelo menos 1 vez ao ano e fazendo uma boa higiene, você não terá grandes problemas dentários nunca mais. Garanto. ;)

  2. Olá, a minha fase do medo… passou, agora estou com vergonha de ir ao dentista com 25 anos… (nunca fui), tenho dentes comprometidos e ha anos tomo amoxilina para passar a dor… como chegar em um consultório e explicar que nunca fui…

    • Maya, primeiramente: amoxicilina é um antibiótico, não um analgésico. Ela não serve pra controlar a dor e é uma péssima ideia tomar antibióticos assim de forma recorrente. Em segundo lugar: não precisa ter vergonha do dentista, mesmo que você nunca tenha procurado um. Deixe claro pra ele que você tem medo, que tem vergonha e que é a sua primeira vez… estou certa de que ele ficará feliz em ajudá-la. Gostaria que você lesse esse texto –> http://medodedentista.com.br/2010/11/vergonha-do-dentista.html

  3. Oi Dra.

    Sei que faz tempo que escreveu o artigo, mas hoje vim agradecer por ele. Fazia 10 anos que não ia ao dentista por medo depois de um processo horroroso, acabei me traumatizando, depois disso passei a cuidar muito bem dos meus dentes, mas já havia dentes cariados desde aquela época e eu tenho dentes muito tortos (por enquanto), mas me sentia muito mal por isso, mas o medo era maior, até que um dia cansei e decidi que precisava enfrentar isso de frente, porque para muitos esse medo é besteira, mas só quem sente sabe, vi seu post e resolvi seguir exatamente esses passos, e assim fiz, encontrei uma boa dentista que me compreendeu, mesmo não sendo especialista nisso, e mesmo com medo, vou, já estou na penultima fase do meu tratamento, e depois as retiradas dos sisos, mesmo com muito medo ainda, todas as vezes que vou penso, como é bom ter saúde e como depois de cada consulta fico feliz por ter vencido mais um obstáculo na minha vida, e isso é ótimo mesmo, e cada vez que vou o medo fica menor, pois adquiri confiança na dra que está me tratando, lógico que tem uma dor, mas a questão nesse caso, vi que é tão psicologica, e que é realmente a mente que a gente tem que vencer, e daqui a pouco vou colocar o aparelho de safira, e por incrivel que pareça, mesmo sabendo que dói estou empolgada, pois só de pensar em estar com os dentes saudaveis e perfeitos, podendo sorrir sem medo e sem dor, fico feliz! Obrigada!!

    • Eu é que agradeço o seu testemunho, Bruna. É um estímulo para outros leitores e um incentivo pra que eu continue trabalhando. Obrigada! Abraço! ;)

  4. Olá Dra. Ana! Primeiramente quero te parabenizar por este epaço maravilhoso que orienta muitas pessoas e depois com todo respeito dizer que você é linda não só por fora, mas também por dentro, deduzo isso pela dedição e paciencia que você tem para ajudar seus semelhantes, queria que você me tirasse uma dúvida, ha um mês atras iniciei um tratamento de canal, o dentista abriu meu dente e pos o curativo, mas pensava que só vou precisar ir mais uma vez para concluir o tratamento, dra. quantas vezes são necessárias para concluir o tratamento de canal?

  5. Eu não sei qual é o meu medo, porque eu confio na minha dentista, mas eu acho que eu tenho medo de sentir dor, e eu também tenho pavor de agulha, seja de costura, vacina… Mas eu acho estranho, porque quando eu era pequena ela cuidava das minhas cáries, e eu tinha um monte, mas ela não dava anestesia. E até que eu não sentia dor (mas também eu tinha dentes de leite, né?) sem anestesia, mas eu sinto aquele negócio, entrando no meu dente, e dá medo. Não sei se o barulho daquele aparelho que dá medo também, mas acho que o único jeito é me levar ao psicólogo, ou me levar ao dentista enquanto eu estiver dormindo (eu tenho sono pesado) com fone de ouvido tocando música bem alta (pro caso do barulho não me acordar) e com uma venda tapando meu olho, no caso de eu acordar para não ver nada e pensar que eu fiquei cega ou que acabou a luz de casa e ficou tudo escuro.

    • Arielli, procura ajuda psicológica, sim! Seu caso não me parece de fobia, mas de ansiedade, mesmo. É compreensível o medo de sentir dor, todos nós temos, e um psicólogo pode ajudar você a entender melhor o seu medo e enfrentá-lo. Existem opções de sedação durante o atendimento odontológico também, como o gás (oxido nitroso). Eu acho que seria uma alternativa interessante no seu caso.

  6. Doutora, tenho muito pavor de dentista. Tive uma experiência muito traumática com 12 anos, após uma tentativa de fazer um canal que não deu certo e extração de um dente inferior, o segundo de trás pra frente, e tive que extrair pq não aguentava de tanta dor, pq a anestesia n pegava e a extração foi terrível. E ontem achei q estava preparada para a retirada do dente siso, mas n estava. O dente era inferior tbm e tinha a raiz torta, e nasceu juntamente ao lado do outro. Te confesso que chorei muito porque doeu muito e o doutor não teve dó ao extrair o dente, só disse que era meu medo. Mas não quero NUNCA MAIS extrair um dente na minha vida. Estou bastante abalada.

    • Jéssica, tomara que você não precise nunca mais extrair um dente, mesmo. Melhor, né?! Mas seu dentista tem razão, certamente muito do que você sentiu tem mais a ver com seu medo do que com uma eventual falha na anestesia. O medo diminui o limiar de dor, ou seja, faz você sentir dor “antes” que as outras pessoas que não têm medo. Eu acho que numa próxima oportunidade, você poderia conversar com o dentista antes do procedimento (seja qual for) pra ver as possibilidades de sedação, como gás, comprimidos via oral, etc..

  7. Olá… estou passando por momentos tensos, tenho que extrair um… e estou com muito, muito, muittooo medo… estou até doente… já não sei mas o que fazer socorro!!!

    • Diego, confie no seu dentista. Se você é saudável não há razão pra pensar que vai doer ou que pode haver alguma complicação proveniente da extração. É um procedimento relativamente simples, com o qual o seu dentista está acostumado, com anestesia local e que é para o seu bem. Coragem, você vai ver que tudo se resolve.

  8. COMO FAÇO PRA IR CALMO PARA UM CANAL DENTARIO, MEU DENTE ESTA INFLAMADO, DETALHE, NA ULTIMA SESSÃO A ANESTESIA NAO PEGOU POR CAUSA DO MEU NERVOSISMO, EU SO MTMTMTMTMT MEDROSO.

    • Alexandre, converse com o seu dentista sobre a possibilidade de utilizar algum tipo de sedação.

  9. Olá doutora. Tenho muitos medos e um deles é o dentista. Tenho periodontite e ja estou começando a perder meus dentes por este motivo. Mas algumas perdas foram decorrentes de no passado por falta de recursos ou até mesmo de bons profissionais, meus dentes foram extraídos simplesmente por estarem com caries e os dentistas da época (anos 60 e 70) não serem tão preservadores como os dentistas de hoje. Talvez pq antigamente não existiam tantos recursos como agora. Enfim, depois de uma cirurgia para raspar a gengiva, fiquei totalmente traumatizada pois sofri muito no pós operatório. Meus dentes estou já com mobilidade e já perdi um deles devido a mobilidade, coloquei uma prótese adesiva e ela vive soltando, tive várias opiniões diferentes de profissionais em periodontia, uns dizem que preciso extrair e colocar implantes pelo menos nos 4 dentes da frente na parte superior, outros dizem que devo mante-los enquanto estiverem mais ou menos firmes, já não sei o que fazer. Agora um dente inferior que tinha um pino começou a soltar a prótese e não parou mais, esta com fratura na raiz… Olha, são muitos problemas mesmo, que já estou ficando desesperada, preciso de ajuda urgente. Teria alguma indicação aqui em Curitiba?? Agradeço muito…

    Nosssa… não acredito que a doutora é de Curitiba… Vi agora no seu Facebook. Por favor, preciso marcar um horário.

    • Eliane, eu tô de licença maternidade (meu bebê não fez 2 meses ainda) e não sou periodontista… então acho que não poderia ajudar muito. Mas tenho uma indicação sim, a Dra. Adriana Bueno Batista, que é uma excelente periodontista e minha amiga :). Entre em contato por aqui –> http://www.institutobucalle.com.br/contato-instituto-bucalle-odontologia

  10. Olá Dra… agora são 5 da manhã e eu to acordada desde as 3 porque estou ansiosa pela consulta com meu dentista hoje a tarde… dois dentes da parte inferior quebraram… e o dentista disse que eu tinha que arrancar… marquei a data e isso já tem um ano, marco e remarco, marco e remarco… e aqui estou com um mau hálito daqueles que tenho que cuspir toda hora do mau cheiro que ele dá… enfim, sou mais uma nesse clube do medo de dentista, mas meu medo maior vou confessar é de arrancar dente, fico imaginando a situação de colocar aquele alicate enorme e pesado e aquela força que o dentista poe, nossa, me arrepio só de pensar, é terrorista… mas to decidida, hoje eu vou conversar com ele que por sinal já sabe do meu caso… mas quero passar por cima desse medo sim e vencer. Obrigada por existir Dra, e nos dar essa força que pra uns parece besteira mas pra quem tem é muuito. Deus continue a lhe abençoar.

    • Obrigada pelo testemunho, Adriana. Eu vou ajudando daqui, como eu posso. Fico na torcida pra que você consiga resolver logo isso… coragem! :)

  11. Por que os tratamentos não são feitos com o paciente totalmente desacordado? Pelo menos para os que tem medo assim.

    • O tratamento odontológico pode ser feito sob anestesia geral sim, Fellipe. Mas isso requer internamento hospitalar, acompanhamento de médico anestesiologista, etc., o que deixa as coisas bem mais caras. A questão é que a maioria dos casos de medo / ansiedade não requer tanto, a sedação via analgesia inalatória (gás), por exemplo, costuma ser suficiente pra que o paciente seja atendido tranquilamente e em ambiente ambulatorial (no consultório mesmo). Tem um texto sobre anestesia geral aqui: http://medodedentista.com.br/2011/03/anestesia-geral-no-dentista.html

      • O uso desse gás é presente em todos os consultórios? É obrigatório por lei? E é um livre direito do paciente independentemente do tipo de tratamento que ele fará?

        • Não, não é todo dentista que trabalha com a técnica. É preciso fazer um curso de habilitação específico e adquirir o equipamento. Se o profissional possui o equipamento e é habilitado, o gás pode ser usado em qualquer tipo de procedimento odontológico, do mais simples ao mais complexo. A analgesia inalatória já está bastante difundida no Brasil, você pode fazer a busca por um dentista na sua região aqui –> http://cfo.org.br/servicos-e-consultas/habilitacoes/ (em “CRO” coloque o seu Estado e em “habilitação” escolha “analgesia”).

  12. Olá Doutora, eu tenho 22 anos e sofro com meus dentes tortos, de acordo com a dentista em que fui, terei que retirar meus sisos e talvez mais um dente para o tratamento ortodôntico, já que minha boca é muito pequena e meus dentes do lado direito são bem tortos devido à falta de espaço. Só que tenho muito medo de dentista, não é pela dor, mas sim pela anestesia. Tenho síndrome do pânico, quando fico nervosa minha pressão sobe, fico muito agitada e apavorada, e não sei porquê tenho medo de ter alguma reação e morrer no consultório ou algo do tipo devido a anestesia. Ano passado durante um tratamento de canal (consequência do meu medo de dentista) recebi a anestesia só no primeiro dia, depois nos outros dois dias e na restauração pedi que não fosse aplicada, doeu muito, mas fiquei menos nervosa. Sei que para a extração dos sisos não tem jeito, terei que tomar anestesia. Mas tenho medo de ficar nervosa demais e dar reação com a anestesia. Acho que tem aquela especial pra cardíaco e para pressão alta que vou pedir pra me darem. Vou falar do meu medo para o dentista que for vir fazer a extração, mas tenho medo de ela não me entender, não ter paciência comigo devido a esse medo. Quando fiz meu canal, a coitada da dentista virou psicóloga e durante o procedimento eu chorei muito, porém ocorreu tudo bem. Bem, indo a pergunta, eu tenho direito de pedir essa anestesia especial? Anticoncepcional pode dar alguma reação com a anestesia? Obrigada e parabéns!

    • Ana, você tem direito e DEVE dizer tudo que você achar importante para o seu dentista. Deixe claro o seu medo, abra seu coração mesmo, só assim o dentista vai poder ajudar você. Ansiedade com relação à anestesia é MUITO comum, acredite, não é só você que tem. Mas eu garanto: a anestesia odontológica é MUITO segura e a grande maioria dos casos em que o paciente passa mal no consultório do dentista não tem nada a ver com o líquido anestésico em si, mas com o medo, ansiedade, etc.. Se você não tiver nenhum problema que indique a anestesia “especial”, não há necessidade nenhuma dela… ela apenas não contém o vasoconstritor, que é uma substância que faz a anestesia durar mais tempo. Mas sim, você pode dizer ao seu dentista que quer esse tipo de anestesia. Se ele julgar necessário e benéfico pra você, ele vai usar. Não, anticoncepcional oral não tem nada a ver com a anestesia, mas seu uso aumenta a chance de alveolite (inflamação / infecção) no pós-operatório. Comunique seu dentista de que você faz uso desse tipo de medicamento.

  13. Olá Dra. Ana!
    Meu problema ja se tornou pra lá de grave e não sei o q fazer. Tenho um desespero qdo se trata de dentista! Nao tenho medo de agulhas nem injeção, ate pq tenho 6 tatuagens. Meu caso é trauma de infância, pois aos 8 anos fui arrancar um dente e o dentista expulsou minha mãe do consultório e depois de me aplicar 6 anestesias que não pegaram, ele sentou em cima de mim para me imobilizar e arrancar meu dente. Ouviam meus gritos ao longe… uma loucura! Tenho 31 anos e nao ia ao dentista ha anos, ate q meu dente quebrou e eu continuei fugindo por meses. Em determinado dia ele começou a doer, fui a um dentista da prefeitura so pra tentar conseguir um nome de um remedio para tomar. A dentista estava desocupada na hora e me pediu pra sentar so pra dar uma olhada, pois bem, mal pisquei e ela estava ja mexendo no meu dente e aplicando anestesias e eu choraaaaaaaaaavaaa feito criança e ela nao parava… enfim, fez um curativo q foi mega doloroso e mandou eu procurar outro dentista pra fazer um canal. Desde então suo frio pior do q antes e tenho pesadelos terríveis com isso. O dente está como uma bomba relógio prestes a explodir e eu to em pânico total, desesperador! Tenho pesadelos e acordo suando e chorando! Não tenho dinheiro pra pagar um dentista especialista nesses casos pois sao muito caros. Moro em Campos dos Goytacazes-RJ. Me ajuda Dra. Ana pelo amor de Jesus Cristo!

    • Flavia, em Campos dos Goytacazes tem a Dra. Fernanda de Souza Maciel, que não atende pacientes com fobia mas se dispôs a servir como contato pra você encontrar um dentista que possa ajudá-la. Você pode ver o contato dela aqui –> http://medodedentista.com.br/voce-tem-fobia-de-dentista (as cidades estão em ordem alfabética, o e-mail dela está ao lado do nome). De qualquer forma, sugiro fortemente que você procure ajuda psicológica também, pra tentar entender esse medo e controlá-lo. Procure um psicólogo.

  14. Olá, primeiramente parabéns pelo texto, fico feliz em saber que não estou sozinha.
    Faço tratamento dentário, já fiz canal entre outros tratamentos, embora com medo e sempre muito tensa, todos foram bem sucedidos graças a Deus. O problema é que no ano passado nasceu meu dente do siso, sim, o dente, só tenho um bendito! Ele não chegou a nascer por inteiro e de 5 dias pra cá está doendo MUITO! Dói tanto que na quinta-feira não dormi, mesmo tomando anti-inflamatórios (recomendados pela minha dentista), analgésicos… Ela alivia, mas volta. Conversei com a minha dentista sobre essa dor, e ela sugeriu que eu marcasse a cirurgia do siso, disse que era simples, porém ela não poderia fazer, teria de ser um dentista que atende neste mesmo consultório somente aos sábados. Fui no sábado fazer a avaliação, mas quando estava sentada aguardando, o rapaz que acabara de ser atendido desmaiou no meu colo. Daí busquei na net e vi que esta cirurgia já MATOU várias pessoas. Agora estou com medo de morrer com o efeito ou reação da anestesia. Tenho problemas de pânico e essa semana tomei anti-depressivo (sertralina) por recomendação médica. Preciso parar de usar a sertralina para realizar a extração? E quanto a anestesia ? Seria diferente das utilizadas em outros procedimentos, como canal, restauração? Aguardo sua resposta, grata!

    • Tamy, sem querer desdenhar da seriedade de uma cirurgia de extração dentária, a possibilidade do paciente vir a óbito é muito muito muito pequena… mas sim, existe. Pessoas morrem pelas mais variadas razões, algumas por traumatismos ou doenças graves, outras por “coisas bobas”. Sabe aquela história de “pra morrer basta estar vivo”? Então. Se você for pensar em termos estatísticos, é mais fácil morrer com um avião ou um raio caindo em cima de você do que num procedimento odontológico… por isso mesmo é que, quando acontece uma morte em consultório odontológico, a mídia se alvoroça… afinal, é altamente improvável. Quanto à anestesia, ela é a mesma, e é MUITO segura… o rapaz que você contou ter desmaiado não desmaiou por causa da anestesia, pode ter certeza! Existe toda uma desconfiança em torno da anestesia odontológica, mas ela não costuma ter nada a ver com emergências desse tipo. O problema MESMO é a ansiedade do paciente combinada com outros problemas sistêmicos. Quanto ao antidepressivo, informe seu dentista de que está tomando essa medicação. Se for necessário, ele mesmo vai entrar em contato com o seu médico pra pedir a suspensão temporária do uso, mas creio que isso não será necessário.

  15. Li todo o seu texto com o rosto todo molhado de lágrimas, tanto pelo texto quanto pela dor que estou sentindo… tenho um canal que fiz com 12 anos de idade e que quando estava grávida tive que refazer pois inflamou e todo o meu rosto se encheu de pus… foi horrível e agora sete anos depois está acorrendo de novo… estou em uma situação precária de dor e lamentação e me entupindo de remédios… não consigo estudar, só choro de dor… mas choro mais ainda em procurar um dentista…. Tive um trauma imenso quando criança, que até hoje, mesmo sendo mãe, me deixa nervosa só de pensar em ir ao dentista…. E o pior eh que minha dentista eh um anjo e nunca tive problema com ela… to desesperada, sei o que fazer mas o medo me paralisa… é desesperador !!!!! As pessoas pensam que é piada e riem… mas num desejo isso nem pro meu pior inimigo…

    • BiaN, você me parece bem consciente tanto com relação ao problema quanto à solução. E tem um “trunfo”: já tem uma dentista em quem confia. Você já conversou sobre assunto com ela, nesses termos? Estou certa que ela pode ajudar. A pessoa que tem fobia – de qualquer coisa, na verdade – costuma tentar resolver o problema sozinha, tanto por vergonha quanto por achar que dá conta. Mas via de regra, não dá. Por isso acho essencial que você busque auxílio psicológico também, pra tentar entender o seu problema (sim, a causa foi um trauma, mas como é que isso se enraizou na sua vida? E como se livrar disso?). Se eu puder ajudar de alguma forma, fico à disposição –> medodedentista@gmail.com

  16. Oi Ana, sou mais uma que fica deprimida só de saber que vai ao dentista, sinto-me segura com o meu dentista, ele me atende ha mais de 20 anos, mas infelizmente tive experiências ruins na infância com outro dentista, e carrego o trauma, sempre estou em tratamento, mas nunca acabo, e a situação só vai piorando, perdi alguns molares e agora estou mastigando com os caninos, e eles estão quebrando porque não aguentam a mastigação de alguns alimentos, dias atrás quebrei um canino com a tampa de um esmalte tentando abrir. Foi horrível, chorei muito, sei que tenho que terminar esse tratamento. Oro muito para que Deus me dê força!!!

    • Viviane, me parece que você tem total consciência do problema e, portanto, da solução: REALMENTE confiar no seu dentista. Você diz que se sente segura com ele, mas seu relato não combina com isso. Claro, é totalmente compreensível que você tenha medo hoje, considerando que houve um trauma prévio, mas você precisa firmar um compromisso com si mesma de resolver isso. Você já procurou auxílio psicológico? Em conjunto com o tratamento odontológico, pode ser muito útil… talvez o caminho pra você seja esse.

  17. Olá doutora, boa tarde!
    Bom… eu estou em um grande dilema, pois estou com muito medo e com muita vergonha de ir ao dentista, a vergonha é que tenho uma cárie, que provavelmente terei que fazer um canal, ou até mesmo extrair, e também porque estou com um aparelho que não faço manutenção por um tempo muito longo, pois quando estava fazendo o tratamento do aparelho comecei a sofrer com depressão e síndrome do pânico, de maneira que até tentei voltar a fazer o tratamento, mas por vários motivos não consegui voltar, e muitas peças do meu aparelho sairam, está feio, mas o meu maior medo é do anestésico, porque há algum tempo li algumas reportagens de pessoas que tinham morrido por complicações com anestésicos, e olha que eu já fiz outros tratamentos odontológicos, já extrai outros dentes, já tomei anestésicos, mas isso me fez ficar totalmente em pânico de ir ao dentista, e eu preciso. Sei que isso tudo e culpa minha, mas tenho vergonha do que vão falar, no caso do aparelho, e tenho medo por causa do anestésico, neste caso, o que a senhora poderia me esclarecer?

    • Ione, gostaria que você lesse esse texto sobre “vergonha do dentista” –> http://medodedentista.com.br/2010/11/vergonha-do-dentista.html . Você não tem que se envergonhar da condição da sua boca, principalmente em frente a um dentista. Nosso trabalho é devolver sua saúde e orientá-la pra que você a mantenha, e não julgar o que quer que seja. Explique isso que você explicou pra mim, exatamente assim, nesses termos. Estou certa de que um colega meu poderá ajudá-la.

      Quanto ao anestésico, a frequência de problemas alérgicos no atendimento odontológico é baixíssima. Pra você ter uma ideia, eu nunca tive esse tipo de problema com pacientes no meu consultório. É uma possibilidade? É. Mas é altamente improvável. Você vê esse tipo de notícia de vez em quando na imprensa justamente pela raridade. Enfim, procure ficar calma e tente achar um dentista no qual você confie, de preferência por indicação de algum amigo. Então, marque uma avaliação . Assim você vai saber que problemas realmente tem e como resolvê-los. Mas lembre-se, o primeiro passo é seu… o dentista só vai poder ajudá-la se você tomar a iniciativa.

  18. Estou no consultório agora e seu texto me deixou mais calmo…
    Me sinto até um guerreiro espartano por ir em frente com meu tratamento… Kkkkkkkkk

    • Que bom que pude ajudar de alguma forma, Adams. THIS IS SPARTA! :D

  19. Dra. Ana.
    Minha fobia é tão grande que me enquadro praticamente em todos os comentários que li neste blog.
    Por vezes penso que vou morrer antes de ir a um dentista.
    Também não tenho mais os dentes de cima, só tenho as raizes.
    Tenho vergonha até de ir ao dentista, às vezes entro em desespero mas nem assim tenho coragem de ir ao dentista, tenho pavor, sudorese e passo mal só de pensar em dentista.
    Não sei o que fazer. Imagino que se eu puder ser tratado com algum tipo de sedação forte e eficaz, eu procuraria vencer esta barreira, barreira esta que somente quem a possui sabe sua intensidade e a dificuldade de convivência com tal problema.
    Assim como um homem jamais saberá o que é ter um filho e a dor do parto, ninguém que não sinta tal fobia poderá saber o que sentimos.
    Gostaria de saber se em Brasília existe tratamento a base de sedação e se essa seria a sua recomendação para mim.
    Obrigado pela sua ajuda e pela oportunidade de me expressar.

    • Sim André, sem dúvida a sedação pode ser uma grande aliada em ajudar você a vencer o seu medo. Em alguns casos pode-se recorrer até à anestesia geral, mas aí os procedimentos têm que ser feitos em ambiente hospitalar (com internamento, portanto), com acompanhamento de médico anestesiologista, etc.. A sedação, em comparação, ainda é mais acessível e com custo menor. Você pode consultar os dentistas com habilitação em analgesia no site do CFO, aqui –> http://cfo.org.br/servicos-e-consultas/Habilitacoes/?cro=DF&habilitacao=1&nome=&inscricao=

  20. Drª Ana, boa noite!
    Tenho um problema sério com isso!! Não consigo de jeito e maneira ir ao dentista, meus dentes já estão caindo e sinto muitas dores. Na última vez que fui ao dentista fui muito maltratado, o seu colega de profissão foi muito mal educado e falou que não ia fazer o meu tratamento. Fiquei pior ainda… fiz um convênio odonto para ver se consigo, mas estou bloqueado mesmo… você conhece algum dentista que aceite o convenio Bradesco Dental aqui em São Paulo?
    Obrigado.

    • Marco, não tenho informações sobre atendimento de convênio na minha base de dados, só de dentistas que atendem pacientes com medo. Mas, uma dica: a chance de você achar um dentista no qual confie, com quem se sinta bem e que, ainda por cima, atenda pelo convênio A ou B é BEM pequena. Portanto, esqueça um pouco do convênio, nesse instante, e procure apenas por um profissional que possa ajudá-lo, que é o que mais importa. Aqui você pode encontrar dentista em São Paulo que atendem pacientes com fobia: http://medodedentista.com.br/voce-tem-fobia-de-dentista

  21. Ola Ana, sou de Guaratingueta, tenho muito medo de dentista pq vi um tio meu ter uma seria hemorragia, por ter feito extraçao de dente ele quase morreu, foi parar ate na Santa Casa. Foi assim, ele chegou do dentista e deitou assistindo teve à noite, ai ele passou a noite e por estar cuspindo muito sangue ele dormiu na sala e minha tia nem viu, ai quando amanheceu ela ficou apavorada e começou a gritar pelo meu pai pq ele estava todo ensanguentado e tinha sangue por todo o chao da sala, e um balde que ele estava cospindo todo sujo de sangue, ai quando minha tia pediu socorro e entramos na casa dela pra ver o que tinha acontecido fiquei apavorada, entao chamaram a ambulancia e o levaram pra Santa Casa, ele foi parar ate na UTI, por isso que nao vou ao dentista, morro de medo, hoje estou com o rosto totalmente inchado e sei que preciso ir ao dentista mas nao consigo, quando fico assim perco o medo e ate digo que assim que desinchar irei ao dentista, mas depois que passa o problema acabo nao indo nada, me sinto muito mal pois queria poder sorrir e mostrar meus dentes, mas morro de vergonha, pois na parte de cima ja quase nao tenho mais dentes. Obrigada por ler minha historia.

    • Sonia, cada caso é um caso. Quando se extrai um dente a última coisa que se deve fazer em caso de sangramento é cuspir. Isso prejudica a cicatrização e aumenta ainda mais o sangramento. Portanto, o problema aí foi mais falta de orientação mesmo (me parece), não foi um problema da extração, em si. Ainda: você não tem que esperar o rosto desinchar pra procurar o dentista, PELO CONTRÁRIO. Vá ao dentista ao primeiro sinal de inchaço, pra tratar de acordo e evitar coisa pior. Senão é como você descreveu, o inchaço um dia vai embora e a visita ao dentista fica para outro dia ( = nunca). E aí incha e dói de novo, e por aí vai.

      Enfim, sei que não é fácil, mas tente não associar o que aconteceu com o seu tio com qualquer tratamento no dentista. São coisas bem diferentes e um caso isolado.

  22. Eu tengo um medo PERPÉTUO de dentista, sabe o barulhinho da maquininha ja me da arrepios, mas eu tenho muita, mas muuuuuuuita vontade, de arrumar meus dentes, e eu tenho uma carie no dente bem da frente, e eu quero muito arrumar, mas me disseram que eu teria que fazer tratamento de canal, e alguns “amigos” me disseram que dói demaaaaais, e eu fico pensando nisso e me falta coragem de iniciar um tratamento, sabendo que vou ter que fazer canal e vai doer pra caramba… dói mesmo ??? To com muito medo, mas mes que vem ja quero tomar coragem e iniciar meu tratamento, porque acredito que meu medo é menor que a dor que eu vou sentir, mas queria saber se dói mesmo, pra eu me preparar, mas mesmo doendo mais cedo ou mais tarde vou ter que arrumar… beijos…

    • Patricia, antes de qualquer coisa: nada no seu relato me dá motivos pra pensar que você vai precisar tratar canal. E, se precisar, já esclareço: NÃO DÓI. O que dói é esperar o dente doer e, só então, procurar o dentista. Mas mesmo aí a dor seria por causa da inflamação / infecção… e não pelo tratamento de canal. Tratar o canal é o que faz a dor parar. Não escute o que certos “amigos” dizem, eles não entendem nada de Odontologia. ;)

      Enfim, eu acho que o que você precisa fazer é procurar um dentista e fazer uma avaliação pra saber de que tratamento precisa mesmo. Antes disso, tudo é “achismo”, e a incerteza só ajuda a aumentar o medo. Vá tranquila, examinar não dói nada. Fico aqui na torcida. :)

  23. Olá Dra. Ana!
    Muito legal seu blog. Encontrei ele por que estou exatamente nessa situação. Acontece que MORRO de medo de dentista e tenho que terminar um tratamento, pois estou com gengivite. Já o iniciei umas três vezes, mas nunca termino, porque chego a suar frio dias antes das consultas. O problema é: confio muito no meu dentista, converso com ele sobre esse medo, mas mesmo assim tremo só de pensar. Não sei mais o que faço, e preciso urgente recomeçar o tratamento, pois sinto que minha gengiva só está piorando. O que faço????? Estou desesperada =(

    • Ana Laura, quisera eu dizer alguma coisa diferente de “procure o seu dentista”, mas o “jeito” é esse: procure o seu dentista. Se você confia nele, então confie nele! É compreensível o medo e a ansiedade, isso é bem comum, mas não há como ajudar você sem que o dentista intervenha, até porque, depois que o dentista fizer o seu tratamento, o problema se resolve e a ansiedade vai embora. Então, força!

  24. Oi Ana, maravilhoso esse texto, acho que agora estou mas tranquila, mas com muito medo ainda, eu sempre remarco dentista, mas eu tenho que ir porque tenho os dentes da frente tortos e sinto algumas dores nos dentes de tras, sei que vou precisar fazer um canal, depois desse texto eu vou, mas confesso q tenho horror a dentistas, o que eu faço?

    • Thais, as dicas estão aí: procure um dentista no qual você confie, deixe claro o seu medo e tire TODAS as suas dúvidas antes dele sequer chegar perto da sua boca. Faça uma avaliação pra saber ao certo que problemas você tem e como é possível resolvê-los. É preciso coragem e força de vontade, mas me parece que você tem as duas qualidades. Manda ver, fico aqui na torcida. :)

  25. Ola Dra.
    Amanha vou a uma dentista que eu conheço ha muitos anos, ela fez duas restauraçoes em mim quando eu tinha 15 anos, e nao foi facil, pois morro de medo.
    E amanha depois de 8 anos vou ter que fazer novamente uma restauração, estou com medo, mas espero que de tudo certo e principalmente eu nao sinta dor rsrsrs…

    E parabens pelo seu site, mto bom pra quem tem medo se informar e conhecer melhor esse mundo. rsrs

    • Vá tranquila, Ana. Fico aqui na torcida. :)

  26. Por favor preciso de ajuda urgente!!!
    Sempre cuidei bem dos meus dentes, mas de um certo tempo pra cá eu costumava chegar tarde e ia dormir sem escovar os dentes, aproveitava a noitada, comia e bebia e caia direto na cama. Agora to com uma cárie insuportável e não tenho coragem nem de fazer canal, nem de tirar o dente. Sou traumatizada, e podem até rir de mim se quiser, preciso saber de duas coisas: se tem como me submeter a uma anestesia geral para tirar esse infeliz… ou então se tem algum problema eu tomar uma cachaça antes pra criar coragem… to falando sério!! Me ajudem.

    • Yara, eu levo as perguntas dos leitores muito a sério… aqui ninguém vai rir de você, não. A primeira coisa que você tem que fazer é procurar um dentista e fazer uma avaliação. Cárie não é motivo, necessariamente, para tratamento de canal ou extração. Mesmo que ela pareça grande, às vezes é só questão de remover a cárie e restaurar o dente. Se ela já tiver atingido o canal, aí sim é caso pra tratamento de canal. Extrair, com base no seu relato, não vejo motivo. E não, não recomendo de forma alguma que você beba antes de um procedimento odontológico (qualquer). O álcool pode interagir com a medicação, com a anestesia… aí já viu, nada funciona. A anestesia geral é até uma possibilidade, mas existem formas de sedação mais leves que resolveriam o problema sem a necessidade de internamento hospitalar, como o óxido nitroso (gás). Converse com o seu dentista sobre essa possibilidade.

  27. Oi eu gostaria de saber se tem algum remédio que eu possa tomar para ficar mais calmo e não atrapalhar o trabalho da minha dentista, pois chego a tremer tanto que me da uma vergonha danada. Eu já perguntei pra ela mas ela só ri, que ódio.

    • Tiago, tem sim. Existem ansiolíticos em forma de comprimidos, pode ser feita sedação com o uso de gás, etc.. Eu acho que, se a sua dentista não leva a sério o seu medo, você pode considerar a possibilidade de trocar de profissional, também.

  28. OI, EU TENHO MUITO MEDO DE DENTISTA, COM ESSA PUBLICAÇÃO ME AJUDOU MUITO MAS AINDA PRECISO DE UM EMPURRÃOZINHO, EU ESCOVO OS DENTES 5 VEZES POR DIA MAS ACHO Q ESTOU COM TÁRTARO EM BAIXO DOS MEU DENTES, PARECE TER UMA CAMADA SEI LÁ DO Q, PODE SER TÁRTARO, O MEU PROBLEMA É Q TENHO MEDO DE DENTISTA COM MEDO DE ELE ARRANCAR MEUS DENTES, MAS SE EU NÃO IR VAI DAR NA MESMA, TENHO 12 ANOS E HA 3 EU PRECISO DE UM PROFESSIONAL, TENHO MEDO DE BOTAR APARELHO POR Q ACHO Q MEUS DENTES VÃO IR PARA FRENTE E QUANDO TIRAR O APARELHO MEUS DENTES VÃO CAIR, TUDO ISSO POR Q MINHA DENTISTA ARRANCAVA DOIS DENTES A CADA DIA Q IA NO CONSULTÓRIO, DE UM JEITO OU DE OUTRO VOU TER Q BOTAR UM DIA O APARELHO, EU SEI Q PRECISO, MEU DENTE DA FRENTE TA TORTO, SE EU FOR A UM DENTISTA VOU ESCOLHER UM HOMEM, É DIFERENTE, PRECISO DE GENTE Q INTENSIVE, DEIXO ELE ME CHAMAR DE TUDO Q É NOME, ASSIM ME SINTO HUMILHADO E ME ESFORÇO SÓ PARA DAR NOS DEDOS DAS PESSOAS, MEU JEITO É ASSIM, HA ME SINTO BEM DESABAFANDO.

    • Abner, se você colocar aparelho pode ter certeza que os seus dentes não vão cair! Você só tem 12 anos, pra que houvesse chance disso acontecer você teria que ter um problema sério de gengiva, o que não me parece ser o caso, além de ser totalmente incomum na sua idade. Peça pra um responsável levá-lo ao dentista, pode ser um homem se você preferir, pra fazer uma avaliação e saber de que tratamento(s) você precisa. Assim fica mais fácil, você não fica apenas “imaginando” que precisa de tratamentos complexos e pode descobrir que a solução é mais simples do que você imagina.

  29. Olá, td bem?
    Eu usei aparelho 3 anos, agora depois de uns 10 anos meus dentes voltaram, estão tortos novamente e n me sinto bem com isso, enfim, lembro que tirei o aparelho porque tenho desvio séptico e sentia mto agoniada, falta de ar… hj sei que isso era pura ansiedade, e meu dentista n tinha paciencia com isso, e hj morro de medo de dentista, sempre tenho sensação de falta de ar, e é só eu chegar em uma cadeira de dentista que fico extremamente nervosa, sem ar, mto ansiosa, n me controlo, n consigo, tudo me causa panico, não sei o que faço, porque n gosto de meus dentes como estão, trabalho com público e sorriso é fundamental, e isso está me incomodando e n me sinto segura em colocar aparelho fixo de novo, será que o movel resolve meu problema, é possivel o movel resolver o problema de alinhamento? Ficaria mais calma se eu usar só o movel. Mto obrigada.

    • Oi, Flávia! Algumas técnicas que usam aparelhos removíveis conseguem fazer certas movimentações dentárias. A mais famosa delas talvez seja o Invisalign, que consiste numa sequência de placas (parecidas com aquelas moldeiras de clareamento caseiro) que o paciente vai trocando de acordo com a orientação do dentista. Mas esse sistema é mais caro, cerca de 5x o de um tratamento convencional com aparelho fixo, e é preciso avaliar se esse sistema seria útil no seu caso.

  30. Mais um excelente post Dra. Ana!

    Engraçado, essa situação lhe parece familiar? rsrs Lembra quando te procurei pela primeira vez? E veja onde já estou… fico até emocionada de lembrar o quão grande foi a nossa caminhada… e que ela continua, e a cada dia tento trabalhar essa fobia, com a dentista e acompanhamento psicológico e psiquiátrico…

  31. Dra.
    Infelizmente eu tenho pavor de dentista e sei que logo terei que ir. Tenho 35 anos e a última vez que fui ao dentista faz mais de 10 anos e foi pra arrancar um dente que estava doendo. Tenho vários dentes que já apodreceram, literalmente, e só estão com a base deles e por isso, além do medo, sinto muita vergonha em chegar no dentista com esta situação, além de me preocupar com os custos. Por acaso você conhece algum dentista em Porto Alegre que trate de pessoas com estas fobias para me indicar? Desde já fico muito agradecido, pois as vezes sinto vontade de chorar por ter deixado chegar nesta situação.

    • Elton, respondi você por e-mail. :)

  32. Doutora, boa noite!

    Tenho muito medo de dentista, e gostaria muito de saber onde a senhora atende, pois pode parecer facil, a gente le as respostas e pronto, mas nao é bem assim como a senhora disse para procurarmos um dentista de confiança, mas para quem tem medo de dentista nao é facil olhar para um, ou ate mesmo conversarmos com um e ja estamos seguros disso é dificil, no meu caso nao consigo mesmo, bom mas eu gostaria de saber onde existe o tratamento com a sedação consciente, e se ele é muito caro, sou de Ferraz de Vasconcelos e por aqui ate tem mas é muito caro, poderia me ajudar?

    • Cibele, eu sei que não é fácil! Existem níveis de fobia diferentes, tem gente que é só ansioso, tem gente que tem medo e tem gente que tem pavor de dentista. E cada caso merece uma atenção diferente. Este post se refere aos 2 primeiros casos, fobia é outra história… e sei disso porque converso diariamente com pessoas que têm fobia de dentista, algo que o próprio blog oportunizou.

      O tratamento com sedação consciente é mais caro sim, pois o dentista precisa adquirir o equipamento e fazer um curso de credenciamento que não é nada barato. A única forma de tratar-se dessa forma com custo reduzido ou sem custo seria em faculdades de Odontologia (ou associações, sindicatos) que ofereçam esses cursos aos dentistas.

  33. Doutora, lendo tudo isso me da vontade de chorar. Tenho 38 anos e por causa de meus pais nunca fui a um dentista. Tenho depressao e o pior: nem tenho mais estima! Choro todas as noites de dor, vergonha, raiva… e tomo antinflamatorios todos os dias e tbm remedios para aliviarem a dor. Nao me acho uma pessoa burra, graças a Deus fiz varios concursos, os quais sempre passei bem (3º, 4º lugar) e concursos bem disputados, digo isso pq sei bem da minha condiçao vergonhosa, mal abro a boca pra falar, NAO TIRO FOTO, NEM COM MEUS FILHOS, NEM NO MEU CASAMENTO, gostaria tanto de ter coragem pra me tratar!! Mas vejo que nunca vou conseguir… Bom pel omenos meus filhos vao ao dentista, fiz questao, pois quero que eles tenham uma vida social normal.

    • Maria, percebi em você 2 coisas (se me permite, pois eu como psicóloga devo ser uma ótima dentista ;)): uma mágoa tremenda dos seus pais por eles não terem incentivado em você um hábito de prevenção e supervisão profissional e, também, muita vergonha das suas condições bucais. Quanto ao primeiro problema, a mágoa geralmente prejudica só a nós mesmos… pense que os tempos eram outros e os pais deles com certeza também não fizeram isso. Quanto ao segundo problema, eu afirmo pra você: nenhum dentista olha a boca de um paciente pra julgar o que vê, e sim pra ajudar. Se existem problema, eles precisam ser solucionados, e o papel do dentista é esse: “consertar” o que estiver estragado e, principalmente, orientar o paciente pra que esse tipo de coisa não mais aconteça.

      Fico muito feliz que a sua experiência tenha feito você agir de forma diferente com os seus filhos. Mas, já que eles estão encaminhados, cuide de você! Procure um dentista e faça uma avaliação. Eu não estou falando de TRATAR, eu estou falando de EXAMINAR você pra saber o que você tem. Examinar não dói, não machuca e faz o problema se tornar mais palpável e, portanto, chega-se mais perto da solução. Tente fazer isso… e se precisar conversar, fico à disposição.

  34. Tenho 42 anos, sempre tive pânico de extrair dente, tenho pânico e já estava decidida a fazer várias extrações, mim sentei na cadeira ele aplicou 3 anestesias mas não tive coragem e mim deu uma tremedeira e um pânico, triste ele desistiu, eu entrei na sala duas x e nem bom dia ele mim deu, não senti segurança nele, agora tenho que procurar um especialista que faça com sedação e não tenho condições, pois é muito caro, o que mais desejo é voltar a sorrir e ter uma vida saudavel.

    E não tenho a quem recorrer pra mim pagar esse tratamento que é meu sonho.

    • Cleonice, algumas faculdades em que se oferece o credenciamento em analgesia com óxido nitroso para dentista ofertam aos pacientes a possibilidade de tratamento com o uso de “gás” para sedação. Informe-se onde existem esses cursos perto de você e, quem sabe, seja essa a forma de você conseguir realizar o seu sonho. Veja esse texto: http://medodedentista.com.br/2012/01/dentistas-gratis.html

  35. Ola Ana! Estava lendo na internet coisas sobre dentista, medo, etc e achei esse blog seu aqui muito interessante ! Bom eu tenho panico de dentista. Logicamente eu sei q temos que cuidar dos dentes etc, e eu ate q faço isso muito, porem ir ao dentista é uma m …. pra mim … kkkk nao consigo segurar o desespero … adoro a dentista q eu vou porem n sei o q acontece, eu n suporto nem entra n predio onde fica o consultorio … gostaria de saber se existe um tipo de remedio q eu possa tomar q faça eu ficar mais calmo pq ja tentei de tudo mas na hr H eu fico mal … muito mal. E olha q eu nem tenho medo de agulha essas coisas n … é o ” ir ao dentista” … sucesso pra tu e ate a proxima !

    • Thiago, há sempre a opção de sedação… tanto com gás (óxido nitroso) quanto por via oral ou endovenosa. Essas não soluções interessantes, porque deixam o paciente tranquilo durante o atendimento. Acho que seria interessante algo assim no seu caso. Converse com a sua dentista pra ver se ela oferece essas opções ou indica algum colega que o faça.

  36. Peço ajuda urgente. Tenho 21 anos, nunca fui no dentista, tenho medo tipo um trauma, agora estou com 80% de meus dentes estragados, tenho depressão por conta disso, nunca falei para nimguem, tenho vergonha de ir ao dentista por causa do estado de meus dentes bem estragados, estou desesperado, me ajude por favor, ja chegou ao limite, não sei mais o que fazer, quero realmente começar a viver minha vida sem essa doença, me ajuda por favor.

    • Andre, se você nunca foi ao dentista você não tem como saber qual a real situação da sua boca. Digo isso porque a imagem que as pessoas fazem geralmente é pior que o estado real. Você precisa procurar um dentista pra fazer uma avaliação, não tem jeito. Não se preocupe, neste primeiro momento, em tratar… vá pra saber. E examinar não dói. Tente pensar em um problema de cada vez. Não precisa ter vergonha… independente do estado da sua boca, nosso papel, como dentistas, não é julgar você… e sim ajudá-lo a resolver os seus problemas e não deixar que eles aconteçam novamente, ok?!

  37. Boa noite Doutora.

    Durante esses dias que estou esperando minha consulta que será no dia 26 de junho,eu mudei a marca da minha pasta de dentes e comprei uma bem mais cara,especialmente recomendada para o meu problema com tártaro.

    Já usando essa pasta durante duas semanas,e hoje depois do café da tarde eu notei após mastigar uma pedrinha dura que um pedaço do tártaro se quebrou e essa pedrinha era um pedaço do tartarto.

    A minha pergunta é se isso é normal e o por quê?

    Outro assunto que eu gostaria de falar é sobre um filme que eu vi que se chama “O Velho que lia romances de amor”.
    Falo isso por que eu vi que aqui no site você fala sobre diversos assuntos ligados a odontologia.

    Nesse filme que se passa no inicio do século XX,mostra como funcionava a Odontologia daquela época na região Amazônica.
    Nesse filme o dentista arrancava os dentes dos pacientes com um alicate a sangue frio,a céu aberto e perante a uma platéia…a anestesia no caso era uma garrafa de cachaça que o paciente bebia antes da consulta.

    Ainda bem que evoluimos e esse método aterrorizante não existe mais.
    Fica aí então a indicação do filme para você Doutora e uma ótima semana também.

    • Ricardo, o tártaro, que é a placa bacteriana mineralizada (que virou “pedra”), se adere à superfície do dente e pode acontecer de vez em quando de um fragmento se soltar, é bastante comum. As pastas de dente que combatem o tártaro na verdade combatem a sua formação e não a sua presença. Ou seja, esse fragmento ter se desprendido é apenas uma coincidência. Para remover o tártaro há necessidade da intervenção do dentista.

      E obrigada pela indicação do filme. Vou assistir!

  38. Boa noite Doutora.

    O que eu vou dizer aqui é até engraçado.
    Na verdade eu não tenho medo de sentir dor,pois já tive pedra nos rins (isso sim é dor de verdade) e deixei de vez de ter medo de sentir dor.

    O que me amedronta de verdade são aqueles aparelhos que vocês usam (motorzinho e cureta). O meu subconsciente associa a broca e o barulho do motorzinho a uma miniatura de uma furadeira.

    Falando da cureta o que me dá medo não é a dor, e sim o tranco forte que o aparelhinho dá no dente, dando uma terrivel sensação em mim de parecer estar arrancando o dente.

    Um dos motivos que estou escrevendo é que tenho consulta marcada para o dia 26 de junho e meu pai falou que eu não preciso ter medo, pois a cureta quase não é mais usada para a remoção do tartaro hoje em dia. Ele me falou que usam um aparelho elétrico que vai triturando o tartaro.

    A informação que ele me deu é correta ou ele falou isso só pra eu perder o medo?
    Obrigado pela atenção.

    • Ricardo, já tive minhas crises de cálculo renal e concordo PLENAMENTE com você!

      Muitas pessoas associam o barulho do motor com a potencial dor que ele possa provocar, isso é bastante comum. Entendo o seu medo da cureta periodontal, a raspagem às vezes pode ser meio “truculenta” mesmo. Mas seu pai tem razão: atualmente usa-se um aparelho chamado “ultra-som”, que consiste numa pontinha vibratória, de onde sai água (por uma questão de resfriamento), que quebra as pedrinhas de tártaro. Pra variar, o barulho não é maravilhoso, é meio agudo, mas esse aparelho não foi feito para perfurar o dente, então não há motivo pra se preocupar nesse sentido.

      Fica a critério do dentista a necessidade de usar a cureta, o ultra-som ou ambos. Quando o tártaro é está embaixo da gengiva não há como usar apenas o ultra-som, mas se esse não for o seu caso… pode ficar tranquilo.

      • Obrigado pela resposta Doutora.

        Eu imaginava que eu iria demorar alguns dias para ler sua resposta,mas você respondeu depois de algumas poucas horas.

        Já me sinto bem mais confiante para consulta, exceto pelo fato de talvez eu ter que passar pelo procedimento da cureta (não sei se o tartaro está abaixo da gengiva)… mas pensando bem, só pelo fato do procedimento não ser inteiramente realizado por uma cureta, já dá para me sentir mais aliviado.

        E mais uma vez, obrigado por ter esclarecido rapidamente minha dúvida.
        Desejo sucesso para você e todos que trabalham nesse site.

        • Fico feliz e ajudar, Ricardo! :)

  39. Boa noite Dra Ana,

    Por motivos médicos terei de comer a cada duas horas, onde necessariamente terei de ingerir alimentos com algum teor de açúcar como uma banana, por exemplo. Apesar do açúcar presente em algumas frutas não se comparar ao açúcar refinado, ainda imagino que possa trazer algum malefício à saúde bucal, caso não seja feita uma higiene adequada após o consumo destas. Todavia, percebo que muitos dentistas não recomendam mais que quatro escovações diárias, porque o excesso destas também faz mal.
    Considerando que preciso manter essa dieta super fracionada em horários e também os meus dentes saudáveis, como devo agir com a minha higiene oral?
    Desde já agradeço.

    • Carla, escove os dentes sempre que você se alimentar, não há problema. Apenas, escolha uma pasta de dentes que não seja muito abrasiva e enxague bem a espuma.

      • Obrigada Dra. Ana!
        É bom saber que posso escová-los sempre. O tempo de escovação pode ser menor em relação às refeições principais (dois minutos, por exemplo, conforme vi em um dos vídeos postados no seu blog)?
        Dra. Ana, qual a sua opinião quando um paciente / cliente tem alguma dúvida, como essa que eu tive, e pensa em ligar para o dentista, mas fica receoso. Eu por exemplo, não me sinto à vontade para ligar para o meu dentista (sinto que estou fazendo alguma coisa errada), pois ele mesmo nunca sugeriu essa ideia.
        Sabe Dra., estou lendo suas postagens há vários dias e nunca me senti tão bem informada, parabéns por todo esse material fornecido a nós leitores, pois cada palavra sua faz uma enorme diferença em nossa saúde bucal.
        Tudo de bom a você.

        • Suas palavras me emocionam, Carla. Muito obrigada… é um incentivo pra continuar. :)

          Sim, o tempo de escovação pode ser menor, desde que nas refeições principais a higienização seja mais rigorosa. E sempre que você quiser, pode e DEVE entrar em contato com seu dentista para tirar quaisquer dúvidas, não há nada de errado nisso. O trabalho mais nobre do dentista é, sem dúvida, o de orientação em saúde bucal.

  40. Bom dia!
    Nossa Doutora esse blog parece que veio pra salvar minha vida… tenho fobia a dentista, por ter passado por um trauma na minha minha infância, onde o dentista que eu frequentava arrancou um dente meu onde senti muita dor e medo… desde então nunca mais tive coragem de ir ao dentista. Hoje, tenho 27 anos a ultima vez que fui ao dentista tinha 18, fui em 2 consultas e não tive coragem de voltar mais!!!
    Morro de vergonha de ir ao dentista, e ontem ainda quebrei mais um dente! a situção está se tornando tragica pra mim! Me ajuda, não é desleixo que tenho… é VERGONHA E MEDO!!!
    Obrigada!

    • Mariane, “passeie” bastante pelo blog! E se eu puder ajudar de alguma forma, fico à disposição. Abraço!

  41. Mimha boca fede bosta, meu casamento terminou e sem contar que perdi a chance de arrumar um bom emprego porque o entrevistador falou para eu beber um litro de desifetante e enxaguar a boca com candida, eu estou muito triste com isso. Mas foi por ter medo de encarar o dentista e fazer o que era preciso.

    • Marcos, antes de encarar o dentista e FAZER o que for preciso, agende uma avaliação para determinar O QUÊ é preciso fazer. Antes disso fica tudo muito incerto… talvez você nem tenha muitas cáries ou problemas gengivais, mas tenha um problema sério com relação ao seu hálito. Sendo detectado isso, o dentista pode encaminhá-lo para um especialista em halitose. Dê uma olhada nesse blog: http://www.saudalito.com.br

  42. Oi Drº Ana, moro na Bahia interior, como gostária que você morasse aqui, tenho muito medo e confesso que vergonha também doutora, uso uma ponte fixa, e agora esta soltando estou morrendo de vergonha de o dentista resolver esse problema novamente. Ver esse problema.

    • Maria, dentista serve pra isso mesmo! Não precisa ter vergonha, não. Nosso trabalho é ajudar o paciente a cuidar da saúde bucal e orientar no que for preciso para isso… e não ficar julgando o que vê. Acredite: a gente já viu de tudo um pouco. ;)

      Gostaria que você lesse esse texto: http://medodedentista.com.br/2010/11/vergonha-do-dentista.html

  43. Ana Tokus, sua foto é pequena mas da pra ver o quanto vc é gata! Aos 16 anos fui extrair um dente feio e estragado, encorajado pela minha Avó me falando que o mesmo iria piorar criando absessos e finalizou dizendo pra eu deixar de ser ” frôxo”. Atualmente preciso extrair outro dente e confesso estou novamente com medo do dentista! E agora ! Psicológa ou Vovó ??… FELICIDADES!

    • Obrigada, Andre. :)

      Então, medo é um negócio complicado… porque é muito subjetivo. Não adianta muito eu dizer pra você “não tenha medo” e te dar um monte de razões pra isso porque, provavelmente, você vai continuar com medo. Mesmo assim, o que eu posso te dizer é: depois da anestesia dada, você não sente mais nada. Então, segura na mão de Deus e vai. :D

  44. BOM EM PRIMEIRO LUGAR UM MUUUITO OBRIGADA POR DEIXAR TÃO CLARO ALGO QUE DE INÍCIO EU PRECISAVA OUVIR. TRABALHO COM O PÚBLICO E NÃO TENHO NENHUMA CONDIÇÃO BÁSICA DE SAÚDE BUCAL…NÃO PORQUE SOU PORCA, NEM POUCO VAIDOSA, PELO CONTRÁRIO SOU A VAIDADE EM PESSOA… MAS NÃO ME FALE DE DENTISTA QUE FICO EM DEPRESSÃO, TE JURO NÃO SUPORTO ESSA IDÉIA. PRECISO DE AJUDA POR FAVOR. TENHO PICOS DE COMPORTAMENTO UMA HORA ESTOU FELIZ E DE REPENTE ME DEPARO COM A TRISTEZA! E ISSO ESTÁ ME PREJUDICANDO TANTO NA VIDA PESSOAL COMO NA PROFISSIONAL. TENHO DESESPERO DO QUE O DENTISTA VAI ACHAR DE MIM, MEDO DO DIAGNÓSTICO. E TAMBÉM COMO TRABALHO COM O PÚBLICO MEU TRATAMENTO TEM QUE SER RÁPIDO, POIS NÃO POSSO FICAR SEM A PONTE QUE NO MOMENTO JÁ FAÇO O USO. PRECISO DE UM PROFISSIONAL RÁPIDO E QUE ME DÊ FORÇA NESSE MOMENTO QUE PRA MIM É MUITO DIFÍCIL. QUAL A POSSIBILIDADE DE EXTRAÇÕES SEREM FEITAS VÁRIAS DE UMA SÓ VEZ? ME AJUDE POR FAVOR, POSSO DE REPENTE ESTAR COM UM PROBLEMA MAIS SÉRIO E NÃO CONSIGO SUPERAR ESSE DESESPERO.. OBRIGADA!

    • Cristiane, essa instabilidade emocional que você relata é muito comum em pessoas que têm fobia, qualquer tipo de fobia, não só de dentista. Quando o sentimento deixa de ser medo e passa a ser fobia é preciso tratamento, e esse tratamento deve passar pelo campo psicológico também. Você já conversou com um psicólogo? Acredito que o tratamento para o seu caso, como o de tantos outros pacientes na mesma situação, deve ser um esforço conjunto entre psicoterapeuta e dentista.

      Com relação ao tratamento, em nenhum momento você precisará ficar sem dentes ou sem usar a sua ponte ou uma prótese provisória. Com relação a isso não se preocupe, existem formas de resolver esse problema. Já quanto à vergonha, garanto: não há motivo. Nosso trabalho é o de orientar o paciente e trabalhar pra que a sua saúde bucal seja restabelecida, e não de “achar” que está bom, ruim, sujo ou limpo.

      Sim, podem ser feitas várias extrações no mesmo dia, se necessário. Se precisar conversar, medodedentista@gmail.com.

  45. Perfeito, maravilhoso! Parabéns! Estou me sentindo menos anormal, tenho gengivite, sinto mts dores, porém tenho pavor de dentista, uma vez fui a uma que era uma grossa. Tive depressão e ela me humilhou pela minha condição oral, por isso, morro de vergonha de ir ao dentista. Sou professora e me sinto constrangida em atender pessoas nessas condições e há um agravante que me deixa ainda mais insegura, dependo do sus e nunca sei que tipo de profissional irei encontrar. Uma coisa é certa: não quero passar mais um ano com a boca nessas condições, minha auto-estima está baixíssima sem contar que já me sinto até indisposta. Eu realmente preciso de ajuda!

  46. Seu texto fez com que eu me sentisse um pouco melhor…mas vou arrancar um dente daqui a 2 dias e não consigo parar de chorar de medo…queria ser como as outras pessoas, que fazem essas coisas sem ficar apavoradas…

  47. Boa Noite Ana! Nossa não sei nem como vim parar direito no seu blog + o importante e que tu respondesses ao meu comentário… Fico feliz em saber que existe pessoa como você pra ajudar uma guria terrivelmente medrosa. Ainda não procurei uma ajuda psicológica por que moro com meus pais e eles não sabem e nem imaginam o tamanho do meu problema e se eles soubessem disso iriam falar que esse negócio de medo de dentista e coisa de criança… Resolvi contar pra minha irmã + velha ela disse que isso era bobagem então tu já viste né, too sozinha nessa. É pra variar na vila em que moro tem três dentistas um mora na frente da minha casa a outra mora ao lado e a terceira mora aos fundos. Às vezes eu acho que estou sendo punida por que á seis anos atrás eu fugi de um consultório odontológico. Obrigada por te lido e respondido meu comentário… Isso e um assunto meio assustador e tenso pra mim ?

  48. Minha dificuldade de encarar o problema é grande não consigo me ver em uma sala para cuidar dos meus problemas bucais.
    O pânico me consome não consigo amenizar essa dificuldade o pior que eu sei da necessidade, mas não supero a ansiedade e o medo. Acho mesmo que nunca vou conseguir é difícil demais, é um desafio. Só de falar fico desesperada, com calafrios, sempre passei por esse pesadelo, e cada dia que passa fica difícil de superá-lo. O que eu faço?

    • Joana, primeiramente gostaria que você soubesse que como você existem muitas outras pessoas. Às vezes as pessoas que têm fobia de dentista acham que são as únicas e que esse tipo de comportamento é uma “bobagem”, mas nem uma coisa nem a outra são verdade: fobia é coisa séria, e precisa de tratamento.

      Você já tentou procurar auxílio psicológico? Talvez o caminho seja esse. Uma ação conjunta entre o psicólogo e o dentista, ambos profissionais que você confie e que conheçam o seu problema. E aí é ir fazendo as coisas com calma, um tratamento de cada vez, no seu tempo, no seu ritmo.

      E se precisar conversar, fico à disposição. :)

      • Sinceramente, não tenho medo de tratar dos dentes, tenho medo de sentir dor. Creio que muitos como eu não tem fobia de se sentar na cadeira e confiar a boca a um profissional, mas o que atrapalha é claramente as lembranças de traumas sofridos nesse procedimento. Me pergunto porque motivo esse tratamento não é largamente tratado com o paciente desacordado como outros tratamentos. É definitivamente um sofrimento desnecessário, e simplesmente a eminência de sentir uma dor “aterrorizantemente insuportável” é cruel e desumana. Cansado de promessas fajutas tipo “_Não se preocupe, vou te anestesiar bem e você não vai sentir dor nenhuma depois…” eu procurei tratamentos para pacientes especiais onde sou sedado e acordo sem passar nenhum TERROR.

  49. Isso ajudo muito.
    Axo que to começando a perder o medo
    Obrigada!!

    • Que bom, Carol. Precisando de ajuda, fico à disposição. :)

  50. Olha minha situação é mais complicada do que se pensa! Não tenho dentes mais, só tenho as raizes, me incomoda muito, tenho vergonha até de ir ao dentista, às vezes entro em desespero mas nem assim não tenho coragem de ir ao dentista, tenho pavor, tenho pressão alta e passo mal só de pensar em dentista. Não sei o que fazer moro em MORRINHOS-GO, por favor me ajude.

    • Claudia, se a situação chegou a esse ponto é mais um motivo pra você procurar um dentista… não dá pra fazer mágica. Você precisa se submeter a um tratamento, por mais medo que tenha. Não vejo como ajudá-la sem convencê-la disso. Procure um dentista (já estou buscando um profissional em Morrinhos que possa atendê-la) e faça um exame clínico pra saber exatamente de quais tratamentos você precisa. Não se preocupe com o tratamento, em si, neste momento, mas com o diagnóstico.

  51. Muito obrigada, MESMO!!!

    • Por nada, Elaine. Fico muito feliz em ajudar. :)

      • Agora fico mais tranquila, obrigada.

        • Fico feliz, Kelly. É essa a ideia. :)

      • Posso fazer uma pergunta, Ana?

        • Claro Willian, pergunte! :)

  52. Ótimo Post! parabéns pela abordagem do tema, que apesar de ser clichê, foi abordado de jeito inédito e próprio do Blog.

  53. Esse merece ser distribuído a cada paciente!

  54. Mais um texto incrível, Ana. :)

Comente ou pergunte!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>