Resina ou Amálgama: O Que é Melhor?

Muitos pacientes que entram pela porta não, pela janela do consultório do dentista querem saber se dá pra trocar aquelas restaurações metálicas antigas pelas modernas, da cor do dente. Resposta: dá.

Restaurações de amálgama x resina composta

Esteticamente, a resina é fantástica. E o desempenho clínico de certas resinas também é incrível. Mas uma coisa é fato: um dia as restaurações de resina terão que ser trocadas, isso é inevitável. A resina, a tal “massinha da cor do dente”, tem vida útil. Com o tempo, toda restauração de resina começa a infiltrar, ou seja, a mostrar as suas bordas escurecidas, sinal de que pode estar entrando saliva, bactérias e resíduos alimentares por ali… e aí é hora de trocar. Quanto tempo isso leva? Difícil dizer, porque as variáveis são muitas: qualidade da resina usada, a forma como a restauração foi feita, os hábitos de higiene e alimentação do paciente, presença de outros hábitos como tabagismo, bruxismo… e por aí vai.

Eu só tenho restaurações nos meus dentes posteriores, para ser mais específica: oclusais (a parte de cima) dos molares. Há mais ou menos 10 anos, quando eu ainda não era dentista, troquei todas as minhas restaurações de amálgama por resina. Ou seja: o que antes era “metálico” agora é branquinho. Ficou lindão! É… lindo ficou mesmo… o problema foi o motivo que me levou a trocar todas as minhas brilhantes, funcionais e muito bem feitas restaurações de amálgama: o dentista.

Eu estava pra me casar, havia extraído os 4 sisos, tinha feito clareamento… serviço completo! Ou quase. Eis que o dentista me alertou: “E essas restaurações de amálgama? Melhor trocá-las agora, pois logo logo você terá problema com elas!”. Seguindo a orientação do Dr. Dentista, foi o que eu fiz. Restaurações excelentes, sem dúvida… estão aí até hoje, mostrando só agora sinais de cansaço.

O porém dessa história toda é que o que ele me disse é mentira. Não havia nada que indicasse que aquelas restaurações me trariam problema, pelo contrário: bastaria um polimento e elas brilhariam novamente. Todas pequenas, rasas. Restaurações de amálgama, ao contrário das de resina, costumam ficar até melhores com o tempo, pois a própria corrosão marginal  proporciona um melhor vedamento da cavidade. E, em se tratando de restaurações nos dentes de trás, funcionalmente falando, amálgama dá show.

Sim, eu me arrependo de ter trocado minhas restaurações de amálgama por resina, por mais que as novas tenham sido muito bem feitas.

Portanto, caro paciente, o recado que quero dar é o seguinte: se quiser substituir suas restaurações escuras por outras branquinhas, é possível. Porém, pondere as razões, o custo-benefício e a necessidade. Se você quer muito, manda ver! Mas saiba que restaurações de amálgama não têm prazo de validade, diferentemente das de resina, e sempre há a possibilidade dessa troca trazer um pouco de sensibilidade. Já uma restauração de amálgama, se um dia precisar ser trocada, será por ter quebrado ou apresentar degraus, mas nunca por “estar velha”.

Para os colegas dentistas, fica a reflexão: é bom se colocar no lugar do paciente de vez em quando… 😉

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

No Plantão: Ana Tokus

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade Federal do Paraná, especialista em Radiologia Odontológica e Imaginologia pela ABO-PR, convicta de que medo de dentista se combate (também) com informação. Diva-Boss do OdontoDivas e autora do Blog Raios Xis. Twitter: @AnaTokus e @medodedentista Veja todos os posts de Ana Tokus
Postado em: Dentística | Marcadores: ,

322

  1. Dra. Fiz uma restauração nos meus 4 dentes dianteiros da parte de cima.
    O dentista fez as restaurações com resina. Ficamos mais 5h para fazer 2 canais e restaurar os 4. Agora que estão prontos, eu tenho um risco muito grande com alimentos mais duros ou fazer cortes de comida? Futuramente esse risco ira acabar, ou só tende a piorar?

    • Matheus, é sempre bom ter cuidado se você for mastigar algo muito duro pois, se dentes naturais se quebram, quanto mais restaurações. Mas você não tem que ficar com medo de morder, se os dentes estão restaurados adequadamente, é vida normal.

  2. Dra., amálgama não traz problemas de saúde por causa do mercúrio?

    • Fred, o amálgama consiste numa mistura de limalha com mercúrio. O mercúrio realmente é tóxico, mas a quantidade usada e a própria mistura diminuem essa toxicidade… não conheço sequer um caso comprovado na literatura de alguém com restaurações de amálgama que tenha sofrido intoxicação por mercúrio.

  3. Boa tarde Dra. Ana Tokus, tenho uma dúvida, meu segundo molar superior quebrou, decidi restaurar e utilizar a resina, só que estou sentindo um pouco de sensibilidade no dente, e a parte restaurada esta áspera, ele me disse que não poderia lixar no mesmo dia, será que é correto este procedimento?
    Obrigada Vanessa Rodrigues.

    • Vanessa, sua dentista é quem sabe. Imagino que ela pretenda fazer um polimento depois de pelo menos 24h. Quanto à sensibilidade, não é incomum em dentes recém restaurados. Se continuar sensível por mais de 30 dias, procure sua dentista pra reavaliar.

  4. Olá Ana, me ajude, eu fui ao dentista, ela falou que tenho que fazer oito restaurações e um canal, ela disse que a de resina ela não garante a durabilidade mas tem outra, esqueci o nome do material, tem como vc me indicar um opção que não seja amálgama?

    • Ivanildo, as restaurações diretas definitivas – ou seja, que não são provisórias ou curativos – ou são em resina ou em amálgama. Se a restauração que você vai fazer é indireta, ou seja, um bloco, sua dentista deve ter sugerido cerômero (que é um tipo de resina) ou porcelana. Tanto o cerômero quanto a porcelana são bem estéticas.

  5. Olá Dra. Ana,
    Obrigada por se disponibilizar a responder nossas dúvidas. Às vezes as opiniões dos dentistas se divergem e ficamos perdidos.
    Meu nome é Eliza e tenho uma restauração de resina grande no meu 2o molar inferior. Após 1 ano da última vez que foi refeita, ele se partiu durante uma mastigação. Consultei o dentista que a fez e ele me indicou colocar o bloco de porcelana e antes fazer o tratamento do canal deste, segundo ele, para evitar futura sensibilidade. Procurei um especialista em tratamento de canal que me indicou o contrário, não fazer o canal deste dente. Ele disse que ainda tinha espaço antes da polpa e que o tratamento de canal é um procedimento muito invasivo e deve ser feito apenas em último caso. Ele inclusive me indicou um bloco de resina e não de porcelana para este dente. Visto duas posições antagônicas, consultei mais 3 especialistas em prótese, onde ambos indicaram fazer o bloco de porcelana ou cerômero e não de resina. Sendo que apenas 1 delas me indicou também o tratamento de canal anteriormente.
    Pois então, estou perdida. O único ponto claro é que preciso de uma restauração indireta. Mas 1. Não sei se devo ou não tratar o canal. E entre os especialistas que consultei, as opiniões se divergem. 2. Não sei qual material escolher: bloco de resina, porcelana ou cerômero. A sra. teria algum comentário que possa me ajudar? Desde já, agradeço!! E abs!

    • Eliza, dentistas diferentes têm opiniões difentes, mesmo. Médicos, advogados, engenhaeiros… cada cabeça, uma sentença. Não vejo posições antagônicas, apenas maneiras diferentes de enxergar o problema. O dentista que sugeriu o tratamento de canal receia que você venha a ter sensibilidade após a instalação do bloco, já o especialista não acredita que isso vá acontecer. Como você consultou um especialista em endodontia que não indicou o tratamento de canal, eu acataria a opinião dele. Quanto ao material do bloco, a dúvida está entre porcelana e resina (cerômero é um tipo de resina)… ambos são ótimos materiais, a porcelana é mais estética e resistente ao desgaste, a resina é estética também mas desgasta mais rápido. Então é questão de você decidir o que prefere, a não ser que algum dentista tenha indicado um ou outro material pelo tamanho do bloco, por exemplo, julgando que o material X ofereceria mais resistência.

      • Dra. Ana,
        Muito obrigada pela resposta, ajudou muito. Uma última dúvida. Estou tendendo optar pela resina (cerômero), pois caso eu venha a ter sensibilidade e precise por ventura tirar o bloco, seria um investimento menor perdido do que se for porcelana. Os dentistas que consultei falam que porcelana é melhor como a senhora também expôs, mas não fazer oposição ao cerômero, dizem que qualquer um dos dois. A dúvida é: optando pelo cerômero, consegue ser feito numa única consulta ou tem que ser feito em laboratório, como a porcelana? Obrigada novamente e abs.

        • O cerômero é bem estético, apenas é menos resistente ao desgaste. Acho que pode ser adequado ao seu caso, sim. A peça é feita em laboratório, então o dentista prepara (desgasta) o dente e molda na primeira sessão, manda o modelo para o laboratório e, numa segunda sessão, o bloco é cimentado.

  6. Eu tenho resina em um dente, mas faz muito tempo que a coloquei, mas agora quando eu como eu sinto como se tivesse soltando pedrinhas, eu tenho medo do meu dente cair.

    • Seu dente não vai cair, Camila. Mas você precisa procurar um dentista pra fazer uma nova restauração.

  7. Olá! Sei que você não é gastro, mas será que poderia me dizer sua opinião sobre a relação entre o amálgama e problemas estomacais? Estou há um ano com azias, boca seca, gosto metálico nos lábios e língua e refluxo. E minha obturação de mais de 10 anos está bem desgastada e reparei que quebrou em alguns pontos. Temo que o mercúrio esteja causando tudo isso.

    • Anderson, desconheço qualquer relação entre a presença de restaurações de amálgama em boca e os efeitos estomacais decorrentes delas. Não me recordo de ter lido nenhum artigo científico sério a esse respeito. Eu acho que antes de você pensar nessa hipótese, é preciso uma avaliação bem criteriosa com relação a fatores locais e sistêmicos que podem estar provocando esses sintomas.

      • Obrigado pela resposta. Procurarei uma dentista pra avaliar o caso.
        Ótima iniciativa seu blog!

        • :)

  8. Ola Ana,
    Preciso de sua ajuda, fikei sabendo que bicabornato pode deixar os dentes mais brancos… E disseram que nao traz problema pros dentes… queria saber sua opiniao… obgd

    • O bicarbonato de sódio é um sal, com textura “arenosa”. Quando ele é esfregado na superfície do dente ele a “lixa”, o que pode remover manchas superficiais por desgaste e deixar os dnetes com aparência mais clara, sim. Mas está totalmente contraindicado fazer isso, já que desgasta o esmalte dos dentes e pode levar a vários problemas, entre eles a sensibilidade dentinária.

  9. Ola, Ana
    Queria muito saber de uma coisa que esta me incomodando.
    Quando eu passo o fio dental em um dente meu de trás, o fio dental sai com mau cheiro…
    O que isso pode ser?… ficarei grato se puder me ajudar.

    • Igor, significa que em algum local entre os dentes estão se acumulando resíduos alimentares. O motivo disso pode ser uma cárie, por exemplo, ou apenas uma questão anatômica, ou seja, uma área mais retentiva na qual a comida “para”. USe o fio dental após cada refeição pra minimizar isso, e procure um dentista pra avaliar e ver qual é caso.

  10. Oi Dra. Ana. Tenho uma restauração de amalgama que parece estar mais funda que as outras do mesmo material. Será que ela quebrou ou caiu?

    • Eduarda, pode ser que tenha quebrado, sim… ou desgastado. Procure um dentista pra avaliar.

    • Estou fazendo tratamento em uma dentista particular e no meu último molar ela colocou resina, posso pedir para ela colocar amalgama nos demais ou é vergonha? Ainda tenho que restaurar 4 molares. Obrigada!

      • Pode, Eduarda… vergonha nenhuma. Mas antes sua dentista vai ter que verificar se dá pra fazer amálgama, restaurações muito pequenas ou muito grandes nem sempre podem ser feitas em amálgama. As pequenas porque vai ser necessário desgastar mais seu dente, as grandes porque podem deixar o dente mais frágil e suscetível a fraturas. É questão de avaliar.

  11. Oi Dra. Ana. Vou colocar aparelho e fui fazer uma avaliação quanto a caries e restaurações, acontece que a dentista que eu fui queria restaurar 13 dentes, desconfiei e procurei outro clínico geral (que atende por sinal na mesma clinica) esse outro dentista me disse que não tinha nenhuma carie e minhas restaurações em amálgama estavam em perfeitas condições e que meus dentes só tinham algumas manchas que eram selamento biologico. Em quem devo confiar? A primeira dentista me parecia bastante despreparada, passei a perguntar a familiares e amigos que se consultaram com ela e eles me disseram que ela troca amálgamas apenas por estarem na boca. O que eu faço? Se o ortodontista vê a necessidade ele vai me encaminhar para fazer essas restaurações? Corro o risco de ficar sem colocar aparelho apenas por essa falta de consenso? Quais os cuidados com selamento biologico nos dentes? Desde já obrigado!

    Obs: Nenhuma viu minha panorâmica pois uma copia está com o orto e outra com o buco que vai extrair meus sisos.

    • Tiago… então… certeza eu não posso dar pra você. Mas eu acho que estou com o segundo dentista nessa. 13 cáries é MUITA coisa, e um dentista inexperiente pode se confundir, mesmo. Clinicamente, o selamento biológico é caracterizado por uma coloração escura, mostrando-se como uma estrutura mineralizada (a própria placa que “virou pedra”) e não-retentiva. É só questão de acompanhar, não é necessário mexer. O orto não vai deixar de instalar o aparelho em você por causa disso, se é selamento biológico, tá tudo bem… e qualquer dúvida que ele tenha, pode entrar em contato com o outro dentista pra sanar.

  12. Oi, irei pedir um conselho e fazer uma pergunta, espero que vc me responda… Qual o conselho que vc me da de eu trocar restauração de amálgama pela resina? Ou sera que não colocam por cima da amalgama a resina pra ficar branquinho? E a limpeza nos dentes dói? Beijuss… estarei ansiosa pela sua resposta.

    • Edilene, meu conselho é: se você quer MUITO trocar, pela questão estética, troque. Mas se não for algo tão importante pra você, deixe como está… a chance de você ter problemas é muito menor. Não, não dá pra colocar a resina por cima do amálgama, é preciso remover completamente o amálgama pra fazer a restauração de resina, branca. A “limpeza”, via de regra, não dói… mas depende de que limpeza estamos falando. Algumas pessos têm dentes mais sensíveis, e aí, por causa da água fria, podem ter um pouco de incômodo.

  13. Oi Dra. Ana. Minha restauração de amalgama soltou um pedaço bem pequeno e só posso ir no dentista dia 11. O dente não está doendo nem nada. O que eu faço até lá?

    • Nada, Eduarda. Apenas evite mastigar sobre esse dente, pois pode ser que haja uma rachadura nessa restauração, o que poderia levar a uma fratura até no dente. É bom cuidar até lá.

  14. Olá Dra. Ana !

    Tenho um bloco dentário em resina, gostaria se saber quais cuidados devo ter, o que evitar etc.., tenho receio de ele se soltar !

    Obrigada !

    • Aline, é vida normal! Você pode mastigar normalmente, não é comum que blocos se soltem.

  15. Ola, Ana. Tenho dentes perfeitos e fortes, só que hoje, por acidente, bati com uma garrafa de vidro no dente da frente e quebrei uma parte no finalzinho da coroa, corri pro dentista e a doutora fez uma aplicação de resina na parte que foi quebrada (o quebrado foi pequeno). Minha pergunta é: quanto tempo em média essa resina ficará no meu dente? Meus cuidados são ótimos e não tenho vicios como cigarro, bruxismo ou qualquer outro. Estou insegura pois ficarei muito triste se em pouco tempo a resina cair e eu ter que ficar trocandoo toda hora. Obrigada desde já!

    • Jessica, restaurações muito pequenas, às vezes, têm problema de retenção, justamente pelo fato de serem pequenas e terem menos área de contato com o dente. Mas isso não quer dizer que a sua restauração vai cair a qualquer momento, nada no seu relato me faz achar isso. E se, eventualmente, acontecer, é o caso de restaurar novamente ou pensar em fazer uma restauração mais estável, aumentando o preparo do dente.

  16. O meu dentista fez uma restauração no dente da frente, que estava quebradinho… ele preencheu o espacinho da frente com resina, ficou bonito, mas ele nao garantiu que vai durar tipo, para sempre… esse tipo de restauração quebra com facilidade e que cuidados devemos tomar?

    • Em Odontologia NADA dura pra sempre, Felipe. Não dá pra garantir, mesmo. Não que esse tipo de restauração quebre com facilidade, mas essa é uma região complicada, porque a incisal (ponta) do dente é muito exigida. Então o cuidado é não morder coisas muito duras especificamente com esse dente, pois a restauração pode se deslocar.

  17. Dra, sou o Felipe (das dores de causas misteriosas no molar)… agora ha pouco escrevi o meu historico de dores no topico do Bruxismo… porem, estou visitando essa seção para jogar um outro dado e fazer uma nova pergunta, agora entrando no terreno das restaurações:
    – Muito se fala na sensibilidade pós restauração porque esta ficou ALTA, porem, percebo que aqui no meu caso não está alta, e sim muito APERTADA… o ponto de contato de molar numero 1 com molar 2, ficou muito apertado, quase não entra o fio dental. É necessaria uma força maior que o normal para esse entrar, ou seja… seria possivel que toda essa novela que tenho passado, das dores, seja porque a restauração ficou muito apertada, e proxima do outro molar? obs: estamos tratando até canal nesse molar, mas essa restauração de resina, apertada, ainda esta mantida, pois é no cantinho… e no caso, no canal, precisamos reabrir só o “miolo” do dente… entao estou começando a achar que essa minha dor tem a ver com a primeira restauração feita nesse molar, que esta apertada, e nao necessariamente era um problema de bruxismo, ou de canal, etc… queria saber se essa hipotese faz sentido, e como verificamos isso… e caso seja confirmada que a origem da dor esteja nessa restauração apertada, se posso pedir o meu dinheiro do tratamento de canal de volta, pois estavamos atribuindo essas dores que sinto a um problema de sensibilidade pulpar após restauração com resina… parabens pelo seu trabalho !! Um grande abraço.

    • Felipe, se a restauração está “apertada” ela precisa ser ajustada, da mesma forma como seria feito se ela estivesse “alta”. Não dá pra afirmar com base no seu relato se a dor vem da confecção da restauração (sensibilidade pós-procedimento), do fato da restauração estar “apertada”, de alguma alteração irreversível na polpa (“nervo”) do dente… pode ser, inclusive, uma combinação de fatores. Ainda mais com o bruxismo pra “piorar” isso tudo. A hipótese até faz sentido, mas é difícil isolar isso como A CAUSA do problema… vejo uma série de potenciais causas para o seu problema. Até por isso, acho que não se aplica a devolução do seu dinheiro. Você pagou por um tratamento de canal e recebeu um tratamento de canal que, me parece, teve motivo pra ser realizado. Enfim: sinceramente? Eu acho que investir na placa de bruxismo, no momento, é o melhor a se fazer. A chance da dor diminuir, ao meu ver, é muito grande.

      • Sim… Dra, mas vc concorda comigo que o dentista devia ter primeiro, antes de fazer o canal, ter aliviado essa tensão entre os 2 dentes… talvez só isso já melhoraria a dor… (ele devia ter explorado essa hipotese antes) e se isso resolvesse o problema, eu não iria que gastar R$ 800 com o canal. Mas não… ele deixou a antiga restauração no canto do jeitinho que estava, apertada, e partiu pro canal.

        • Hoje ele tentou aliviar a tensão entre os 2 molares com uma lamina fina entre os dois… mas nao conseguiu, esta tao apertado que nem entrou.

        • Fe, o problema é que estamos caminhando pelo campo das suposições… TALVEZ melhorasse? Talvez. Ele poderia ter tentado isso antes de tratar o canal? Poderia. A questão é que nós não sabemos o que levou o seu dentista a decidir pelo tratamento de canal… e eu duvido que tenha sido pura e simplesmente a dor que você sentia. Certamente ele se baseou, além dos sintomas, em radiografias, exames e testes (palpação, percussão, térmico). Quando uma restauração fica “alta”, há um impacto recorrente que pode levar à dor é a problemas periodontais… mas quando uma restauração está “apertada”, não há esse impacto recorrente. Eu ainda aposto numa combinação de fatores: problema de canal / periodontal agravado pelo bruxismo OU bruxismo causando o problema de canal / periodontal.

          • Entendi Dra… concordo. Enfim, ele optou por não mexer ainda nesse ponto de contato e prometeu restaurar o dente todo definitivamente semana que vem. Me receitou Nimesulida para aliviar a dor, e hoje acordei sem dores… obrigado pelas respostas e pelo lindo trabalho.

          • Lembrando que é importante fazer o ajuste nesse ponto de contato, sim. :)

          • Dra… já passou mais de 10 dias que ele obturou os canaizinhos, mas nao fez ainda a restauração de resina… ontem fui morder uma bomba de chocolate, e uma dor difusa, espalhada, sem estar em um ponto ou dente bem definido, se manifestou, no “subsolo” da gengiva… parece que na parte das raizes… tive que entrar na primeira farmacia e tomar nimesulida… quando se tem bruxismo e esse possivel problema no periodonto, aparecem sintomas assim? Ja estou começando a a achar que esses molares têm um problema mais grave (quebra de raiz) – apesar da radiografia nao evidenciar, pode ter alguma rachadura bem discreta…

          • Sim, é possível que ainda haja dor / incômodo logo que o canal é tratado, já que os tecidos em volta da raiz do dente ainda estão se recuperando e há um processo inflamatório se resolvendo.

  18. Drª, primeiramente boa tarde. Descobri o seu blog após voltar de uma consulta, pelos sintomas que apresentei após uma restauração. Fui restaurar um siso que já passou por canal e cuja restauração caiu, e a dentista constatou que 2 molares também precisariam de restauração, pelo fato da dentina já estar exposta. Realmente eu sentia sensibilidade ocasional nesses dentes, pela ingestão de sucos e alimentos ácidos. Pois bem, achei que seria uma boa e resolvi fazer. Acontece que agora está bem sensível, e sinto que a restauração ficou alta. A drª disse ser normal a sensibilidade durante alguns dias, e sobre eu perceber o dente alto, ela disse que também poderia estranhar pois antes só havia um vão e que foi preenchido com a resina. O quanto desses diagnósticos podem estar corretos? Devo procurar novamente para ajustar? Já ajustei uma vez porém a sensação de incômodo persiste, além da sensibilidade. Desde já obrigado!

    • Artur, a sensibilidade pós-restauração é algo comum, mesmo. Costuma se resolver de forma espontânea em até 30 dias… mais que isso, é preciso reavaliar junto à sua dentista. Já com relação à restauração “alta”, é preciso ajustar.

  19. Drª, boa noite! Queria uma orientação sua. Vou tentar ser o mais breve possível, rsrs.
    Pois bem, meus 4 (primeiro molares) superiores e inferiores foram obturados qdo eu tinha 7 anos com amalgama. Após os 25 anos algumas caíram, e refiz 3 com resina (ha 3 semanas atrás). Uma superior permanece amalgama, q eu refiz ha 12 anos atrás. PORÉM, essa amalgama no primeiro molar superior esquerdo é bem profunda, quase deu canal na época, sinto sensibilidade com comida muito quente ou gelada, esse mesmo dente “desceu” um pouco e deixou a raiz exposta, a dentista fez uma obturação por fora pra tampar o espaço entre a gengiva e o dente. Só que eu não estou conseguindo passar a escova por cima dessa obturação, parece q está encostando na raiz e da uma dor absurda. com isso, não consigo escovar entre a gengiva e essa obturação (só escovo mais abaixo o dente mesmo). Nesse caso, como também vou ter q usar aparelho para correção dos meus dentes q estão sem espaço para ficar lado a lado (os frontais inferiores estão tortos), eu vou ter q extrair meus 4 sisos (perfeitos e sem problemas). Será q haveria a possibilidade de deixar os sisos e arrancar logo esses 4 primeiro molares q já foram obturados? Ou não é muito recomendado o procedimento?
    Desculpe me estender… rsrs tentei ser breve! Desde já agradeço pela atenção!

    • Luiz, caso isso fosse feito, o fechamento desses espaço não é assim tão simples. Eu falo especificamente sobre isso aqui –> http://medodedentista.com.br/2014/11/e-possivel-puxar-os-sisos-para-frente.html

      Como o dente que incomoda mais é superior, a estratégia de “puxar” o siso e o segundo molar pra fechar o espaço da extração desse dente pode dar certo, sim (em dentes inferiores isso é BEM mais complicado). Mas não acho que vale a pena fazer isso nos 4 casos, pois são tentativas, e se não der certo serão 4 problemas. Enfim: procure um ortodontista pra avaliar e verificar se, no seu caso, as possibilidades de sucesso são boas.

  20. Bom dia, Dra. Então… O meu grande problema é esse, estou entrando pro curso de Odontologia e queria trocar minhas amalgamas por resinas, tenho vergonha de sorrir muito as vezes, e também vergonha dos futuros colegas de sala e pacientes… Acha que eu deveria realizar a troca? Alias, outra pergunta… Meus dentes (caninos e pre molares) estão apresentando manchas atras e na parte da coroa, acha que devo colocar resina em tudo? Abraços.

    • La, se você vai cursar Odonto, minha sugestão é: não faça a troca por enquanto. Espere que o seu conhecimento a respeito aumente pra que você possa amadurecer a ideia e decidir sabendo o que está fazendo. Não tenha vergonha, não há necessidade alguma disso! Na faculdade você vai encontrar um monte de gente, professores e alunos, “orgulhosos” de sua antigas restaurações de amálgama… pode ter certeza. Mas se você quiser mesmo fazer a troca, haverá muita gente competentíssima pra fazer isso da forma correta. Quanto às manchas, talvez não passe disso, e aí não há razão pra mexer, a não ser que esteticamente esteja incomodando você.

  21. Nao entendi porque minha pergunta foi excluida e vc nao respondeu. Qual o criterio?

    • Não tem nenhuma pergunta sua aqui em moderação aqui, Felipe. Procurei pelo seu e-mail e pelo seu IP, nada. Se você enviou, por algum motivo não chegou. Envie novamente.

  22. Uma pergunta Dra. Se nao tiver nenhum imprevisto, quando devo ir ao Dentista pra ver se esta tudo bem com a restauraçao? E quais sao os indicativos de que preciso fazer uma nova ? Desde ja obrigado !

    • João, o ideal é ir pelo menos 1 vez por ano ao dentista, isso diminui drasticamente a chance de problemas bucais (quaisquer). Com supervisão constante, assim que uma restauração começa a ficar com aspecto de estar infiltrando – e um sinal visível é o escurecimento de suas bordas – ela pode ser trocada e evitar maiores problemas.

  23. Troquei as 2 de amalgama pela resina branca apenas por ESTETICA, embora ja estivesse ha 15 anos com elas sem problema algum, a nao ser pelo fato de ser VAIDOSO e querer ter os dentes BRANCOS… 3 dentistas me disseram que o MELHOR era ficar com as de amalgama, porem a ESTETICA falou mais alto ! Espero nao me ARREPENDER, ate porque troquei ha pouco tempo no ultimo dia 23/02. Parabens pelo serviço prestado Dra., q Deus te abençoe ! Obs : Vc e LINDA !!!

    • Se você não sentiu nenhuma sensibilidade até agora, provavelmente está tudo ok, João. E obrigada, gentileza sua. :)

  24. Olá Dra. Tudo bem? Pesquisando por ai, nos relatos, estou vendo como é grande o numero de pessoas que tem sensibilidade após a troca da amalgama por resina. Me parece que existe um certo interesse dos dentistas (financeiro) para preferirem esse material – porque a resina é atraente do ponto de vista estetico, mas dura menos, causa sensibilidade, obrigando o paciente a voltar para o consultorio periodicamente, e nos casos piores, tratar um canal.

    Provavelmente muitos falham tambem no tamanho da restauração, ou fazem com o vedamento errado. O meu caso é bem parecido com 80% das pessoas daqui: 2 cáries pequenas nos 2 molares, restaurados com substituição por resina, e depois… sensibilidade e dor ao mastigar. Fator extra: bruxismo de noite, piorando o quadro.

    Já refizemos uma restauração, não adiantou. Raio X = normal. Estou pensando em tratar o canal em um dos molares para ver se melhora, mas é muito caro.
    Tive 2 idéias: 1 – é possivel voltarmos para amalgama nesses 2 dentes?? Será que resolveria?
    2 – Notei que ficou muito apertado o contato entre esses 2 molares… as 2 restaurações (vizinhas) ficaram quase sem espaço para entrar a fita dental… será que isso não esta provocando uma tensão nesses dentes, e dai a explicação para a sensibilidade?

    Agradeço desde já ! Felipe

    • Felipe, que existe o “lobby da resina”, existe. Não dá pra negar. Mas os maiores promotores disso não são os dentistas, mas a indústria. O amálgama era um material bom e barato há alguns anos, hoje ele é bem mais caro que a resina… se aliarmos o fator financeiro à estética e ao fato de que o amálgama contém mercúrio, um metal pesado, é questão de tempo: o amálgama não existirá mais em alguns anos. Eu acho uma pena.

      Sobre suas perguntas: 1. Sim, é possível voltar para o amálgama e pode ser, sim, que a sensibilidade regrida. 2. É importante que se ajustem esses contatos, pois realmente eles podem ser responsáveis pelo incômodo que você sente. Vale a tentativa.

      • Sim, mas essa quantidade de mercúrio deve ser muito insignificante, ou seja, nao causa nenhum mal ao nosso corpo… é uma pena mesmo, pois estou notando muitas pessoas com problemas com a resina ! Obrigado dra !

        • Pois é, Felipe… é discutível.

          • Ola Doutora, bom dia… decidimos fazer o canal. Eu não sei o que aconteceu durante o processo do canal. O meu Dr. fez a primeira parte do tratamento de canal semana passada (retirou os “nervinhos”, e botou curativo). Nessa semana ele pretende continuar. Mas a dor esta insuportavel, impossivel de mastigar, e estou só a base de dipirona e paracetamol. Ele errou alguma coisa? Será que ele devia ter colocado uma medicação anti-inflamatoria dentro do canal?? Creio que ele só desinfetou com o hipoclorito e fechou. O que fazer agora? Obrigado !

          • Felipe, certamente há uma medicação dentro do seu dente, sempre que se faz um curativo, antes de fechar o dente é colocada uma medicação. A dor é resultado da inflamação e de uma certa “pressão interna” que o metabolismo bacteriano cria no dente. A troca do curativo costuma aliviar a dor. A solução MESMO, só com a conclusão do tratamento de canal.

          • Olá Dra. Falei com ele agora, ele me disse que apenas desinfetou (não deixou medicação dentro), ele me passou Nimesulida 12 / 12 horas.

          • Ok! Vamos ver se a medicação ajuda. :)

  25. Ana, bom dia

    Por favor, me ajude.

    Todos os anos vou ao dentista para verificar se esta tudo certo. E me foi sugerido trocar 6 obturações metálicas pela da cor do dente, então resolvi realizar a troca, mas desde então venho tendo problema em 3 dentes. Voltei ao dentista estou com curativo nestes dentes, mas mesmo assim ainda não consigo mastigar, sinto dores, liquido até a temperatura normal incomoda.

    Por favor, me de uma luz, não sentia nada nestes dentes, agora tenho que tomar remédio todos os dias para suportar a dor.

    Já marquei o retorno, mas não consigo entender como posso ter problema em dentes que não haviam nada.

    • Taí uma questão delicada, Renata. Restaurações em resina, por causa das substâncias que são usadas na sua confecção (ácido condicionante, adesivo e a própria resina) têm potencial de “agredir” o “nervo” do dente, o que causa uma pequena inflamação nele (pulpite). Via de regra essa inflamação é passageira, diminui com o passar dos dias e a dor vai embora. Porém, infelizmente, isso nem sempre acontece… e aí pode estar indicado, até, o tratamento de canal. Agora que você já está com curativos, é preciso aguardar pra ver como o seu organismo vai se comportar e então decidir qual o próximo passo.

  26. Ana, dá uma lida neste artigo e diga a sua opinião: http://www.arzt.com.br/informacoes/amalgama-dentario-e-intoxicacao-por-mercurio
    Estou tendo vários dos sintomas de intoxicação por mercúrio e já fiz diversos outros exames para encontrar a causa e até hoje nada foi encontrado. Hoje vou fazer exame de sangue para ver se há mesmo uma possível intoxicação por mercúrio, mas quero a sua opinião sobre este artigo.

    • Então, Rafael… eu acho importante que se discuta a possibilidade de contaminação por mercúrio na utilização do amálgama como material restaurador. Afinal de contas o mercúrio é um metal pesado, que além de tóxico, polui o meio ambiente quando é descartado de forma inadequada. Mas, sinceramente, desconheço qualquer artigo científico que comprove a intoxicação por mercúrio causada por restaurações de amálgama. O autor do artigo do link que você me passou parece ter total certeza disso, mas ele não justifica essa certeza com estudos científicos. Fala em “provas científicas”, mas em nenhum momento as apresenta… precisamos acreditar na palavra dele. Muitos dos argumentos dele pode ser legítimos – guardadas as devidas proporções -, tanto é que as restaurações de amálgama estão caindo em desuso, não só pelo potencial tóxico como, claro, pela questão estética. Enfim… se a sua desconfiança é de que você foi intoxicado pelo mercúrio de suas restaurações de amálgama, na minha opinião, não foi não. Se você apresenta sintomas como os descritos no artigo, sugiro uma avaliação médica criteriosa, mas acho altamente improvável que haja relação entre suas restaurações e os seus sintomas.

  27. Olá, doutora. Fiz um canal recentemente e meu dente ficou muito fraco, segundo o dentista. Ele me indicou a colocação de um bloco, porém, não estou em condições de investir nesse tratamento. Acabei fazendo uma restauração de resina e assim que eu puder farei o bloco como ele pediu. Corro muitos riscos da restauração se partir rápido, do dente quebrar?

    • Isabelly, se não foi feita a restauração mais adequada, o dente se encontra mais frágil que o normal. Sugiro que você não morda nada muito duro sobre esse dente.

  28. Olá!
    Drª. Ha um mês troquei minha restauração antiga do 27 de amalgama por resina, e desde então sinto dor quando mastigo algo nesse dente, falei com meu odonto, ele me pediu rx, fiz e esta normal, mas msm assim ele resolveu abrir o dente de novo e fazer uma nova restauração, hoje já tem 8 dias e não adiantou nada, sempre quando pressiono esse dente ele doi, ele me disse para esperarmos uns 20 dias caso não melhore vai ter que fazer canal, mas tire minha dúvida, o rx mostra q não precisa de canal e agora o que fazer?

    • Débora, a radiografia mostra que RADIOGRAFICAMENTE está tudo normal, não que não precisa de canal. Pra determinar a necessidade de tratamento de canal, é preciso um diagnóstico baseado em uma série de informações: clínicas, radiográficas, anamnéticas (perguntas que seu dentista faz), testes térmicos, queixas do paciente, etc..

  29. Boa tarde, gostaria de tirar umas dúvidas.
    Tenho 25 anos, 183 cm e 85 kg
    Primeiramente vou especificar meu caso. Meus dois dentes de siso superiores foram arrancados quando eu tinha 23 anos e na época eu e meu dentista optamos por não arrancar os 3 molares inferiores pois através do raio-x e olhando visualmente os mesmos não precisavam ser arrancados e já haviam sido obturados por outro dentista quando eu tinha 20 anos.

    Porém hoje estou com 25 anos e estou pensando em arrancar os dois dentes de baixo, pois noto que meus dentes da arcada superior de cima estão ficando todos tortos, e inclusive o primeiro molar superior direito ficou “grande” e sensível meio que exposto.

    Meus dois molares superiores do canto direito são fundos e obturados com amálgama, pensei em colocar resina mas tenho medo deles ficarem doloridos por causa disso, no momento eles não me dão problema nenhum e sinto mais confiança em mastigar do lado deles do que do outro lado, que os meus 2 últimos molares superiores são de resina.

    Vou mandar uma foto para você ver, obrigado.

    http://imageshack.com/i/ipHpm6Zgj

    • David, pelo seu relato não vejo benefício em extrair seus sisos inferiores, que estão bem posicionados e não causam dor. Não acho que eles tenham nada a ver com os dentes de cima estarem entortando, como você diz. Da mesma forma, acho desnecessário trocar as restaurações de amálgama por resina, a não ser que realmente você deseje isso por uma questão estética. Mas o único benefício seria estético. Converse com o seu dentista.

  30. Olá, Dra.
    Fiz uma restauraçao no meu dente (incisivo lateral superior), pelo fato dele estar mt exposto reparei que a restauração ficou bem mais clara que meu dente, então esteticamente ficou horrível, pelo fato de ser mt branca a restauração, diferente dos meus dentes. Meu dentista disse q com o tempo ficaria da cor dos dentes, porém já faz 2 meses e nada muda. O que vc me indica a fazer? Fazer uma nova restauração com outro profissional q faça a mesma na cor dos meus dentes?

    • Geovane, me parece que o problema é simples: a restauração foi feita com a cor errada. A solução, nesse caso, é fazer novamente.

  31. Olá, fiz 3 restaurações hoje… minha dentista falou q eram pequenas, para tanto não estou com problema em relação a sensibilidade, quando me alimento e tal… mas quando os dentes superiores batem com os inferiores dói, salientando que as restaurações foram nos superiores. A restauração foi com amalgama, é normal ficar doendo a região onde foi efetuada as restaurações?

    Beeijos

    • Thanisa, sim, os dentes podem ficar um pouco sensíveis após a restauração. Apenas verifique se por acaso as restaurações não estão um pouco “altas”, nesse caso sua dentista precisa ajustá-las, e a dor deve ir embora.

  32. Dra. Ana,

    Foi feito tratamento de canal nesse dente que doía. Foi feito canal, e a amálgama foi substituída por resina e aí veio a sensibilidade. Por isso o dentista sugeriu a placa de bruxismo. Depois de 6 meses usando começou a sumir a sensibilidade e agora parou depois de 1 ano. Com essa informação adicional, posso concluir que razão da sensibilidade era mesmo o bruxismo e placa resolveu?

    Grata
    Cris

    • Ah bom, Cris… essa informação é BEM relevante. Sim, muito provavelmente a sensibilidade tinha origem na força excessiva que o bruxismo, sem o uso da placa, colocava sobre esse dente. O dor era mais periodontal (nos tecidos em volta do dente) do que no dente, em si.

      • Oi, Dra!

        Era isso mesmo, fiz e está perfeito, indolor!;) Obrigada.
        Cris

        • 😉

  33. Oi, Dra.

    Eu estava sentindo dor no dente de trás, então o dentista trocou a minha restauração de amálgama por resina. Mas aí sofri MUITO com sensibilidade no dente (não podia comer alimentos moles em cima, não podia beber gelado, que eu sentia uma onda de dor). O dentista pos uns remédios, passou laser e nada resolveu.

    Investigando a causa do problema, o dentista me mandou usar uma placa de acrílico para bruxismo (eu ranjo os dentes à noite). Depois de 6 meses usando a placa, a sensibilidade no dente começou a sarar. E sarou totalmente só depois de 1 ano usando.

    Então, posso concluir que a sensibilidade que eu sentia era por causa do bruxismo e não por causa de alergia ao material da resina?

    Pergunto isso pelo seguinte: o dentista viu agora que um outro dente de trás que tem amálgama está com um buraquinho. Ele disse que vai infiltrar e que é melhor restaurar e por cerâmica agora. Meu pavor é passar pelo pesadelo de dor que passei da primeira vez. Estou usando a placa de bruxismo e meu dente nunca mais doeu. Preciso saber se a origem da dor era o bruxismo (porque aí sei que não vai doer dessa vez).

    Pode me ajudar?

    Grata
    Cris

    • Cris, não dá pra concluir isso de forma direta. Sim, PARECE que a placa reduziu as forças sobre esse dente e, por isso, ele parou de doer. Mas, sendo pessimista, pode ser que o nervo do seu dente tenha necrosado, por isso não dói mais. E aí haveria indicação de tratamento de canal. Pra tirar a dúvida, converse com o seu dentista: se seu dente estiver respondendo normalmente ao teste de vitalidade (basicamente, se encosta um algodão gelado nele e, se ele doer, é bom), provavelmente a “teoria da placa de bruxismo” está certa. De qualquer forma: se o dente está com um “buraquinho”, não é opcional restaurá-lo… se você esperar muito, pode virar um “buracão”.

  34. Olá Ana
    Uso massa branca (resina) no dente e infelizmente caiu, e gostaria de saber qual é o melhor… resina ou amálgama ? Ou pode fazer também amálgama e depois colocar uma massa branca por cima para não ficar amálgama cor diferente no dente???

    • Lima, não e nem uma questão do que é melhor, mas do que está mais indicado pra cada caso. Atualmente o amálgama está caindo em desuso, principalmente pela questão da estética. Não, não dá pra restaurar em amálgama e “tampar” com resina. Se você se preocupa com a estética, há resinas excelentes… pode ficar tranquilo.

  35. Olá Dra,
    Por favor gostaria de sua opinião. Em abril deste ano procurei um dentista pois o meu primeiro molar superior direito estava com dor de cárie. O dentista abriu o dente, deixou um mes com curativo e restaurou com resina. Porem, após a restauração o dente ficou sensivel ao gelado (o que diminui um pouco com o tempo mas não desapareceu) e ao toque (quando pressionado na parte posterior). Semana passada procurei um segundo dentista, o mesmo retirou a obturação de resina e fez uma de amalgama (ele pediu panoramica e tudo mais), senti dores no dente (nem podia mastigar) e sensibilidade ao gelado. Depois de tres dias retornei no dentista, ele retirou a amalgama e colocou um curativo, pediu que eu esperasse a anestesia passar e relatar se sentiria dores com o curativo. As dores diminuiram muito e ele pediu pra eu tomar anti-inflamatório e aguardar, ainda não quis indicar tratamento de canal. Esta é minha dúvida, o tratamento de canal não seria o mais adequado? Ou devo realmente aguardar?

    • Fabiane, me parece que a polpa (nervo) do seu dente ainda é recuperável, então não haveria indicação de tratamento de canal neste momento. O melhor ainda é aguardar.

  36. Ana, quero muito fazer um clareamento, mas tenho um obturação de resina no dente da frente. Sera que posso fazer esse clareamento, vou precisar trocar a resina?

    • Pode fazer sim, Leticia… mas você vai ter que trocar a resina depois. A restauração não vai clarear, apenas os dentes naturais.

  37. Olá doutora, eu também to muito aflita, eu quebrei um pedacinho de nada da pontinha do dente direito da frente e o dentista desgastou mais um pouquinho do meu dente pra colocar a resina. Tenho medo de cair por ser o da frente. Ele disse que não tem perigo de cair. Mas e aí o que vc acha? Resina é resistente no dente da frente? To nervosa.

    • Mariana, é resistente sim, ainda mais se ele teve o cuidado de fazer um preparo (desgaste) antes de confeccionar a restauração. Assim a resina tem maior retenção.

      • Obrigada, to mais aliviada rs. Só mais uma dúvida, por ex: se eu quiser aumentar mais um pouquinho a beradinha do dente, pode ou não é bom por deixar o dente mais sensível (ou desgastado, sei lá)? É só uma curiosidade mesmo.

        • Depende da sua “mordida” e da anatomia dos seus dentes. Vale a avaliação do dentista quanto à necessidade e possibilidade de fazer isso.

  38. Oi Ana,
    Estou um pouco esterica depois da minha ultima vinda do dentista. Eu fui ao dentista ontem trocar uma obturacao no dente da frente. Uma obtacao muito pequena, era um pontinho quase que entre os dentes da frente. Aconteceu que o dentista incompetente nao soh tirou a minha minuscula obturacao como uma grande parte do meu dente. Ele abriu uma brecha entre os meus dentes para fazer uma nova obturacao. Eu estou ate agora em choque com o acontecimento… eu tenho a metade do dente da frente obturado sem motivo algum.
    Agora eu estou aflita, e quero saber que cuidados devo tomar para que nao escureca ou quebre?
    E quanto tempo ela pode durar? Eu terei que trocar-la em tanto tempo?
    Tenho apenas 23 anos, a estetica do meu sorriso eh muito importante pra mim. Estou muito mal em saber que metade do meu dente virou obturacao.
    Ana, teria um grande prazer se responder as minhas perguntas e ateh mesmo me acalmar, estou realmente aflita. Se tiver, adoraria escutar conselhos!
    Muito obrigada!

    • Natasha, esse tipo de “surpresa” é muito comum, e é resultado apenas de uma falta de comunicação entre o dentista e o paciente. Não há absolutamente nenhuma vantagem para o dentista em remover do seu dente mais tecido do que o necessário. É como se você quebrasse uma perna e o médico engessasse as duas… não faz sentido. Há 2 possibilidades: ou havia uma cárie por baixo da restauração (então quem fez o “buraco” foi a cárie, seu dentista apenas removeu o tecido cariado) ou, por uma questão de retenção da restauração, seu dentista fez um preparo um pouco maior no dente. De qualquer forma, se seu dente foi bem restaurado, pra você não muda nada… seu dente não está mais frágil por causa disso nem vai escurecer. O tempo que uma restauração dura depende muito dos hábitos de higiene e alimentação do paciente, pode ser 2, 5 ou 10 anos. Gostaria que você lesse o seguinte texto, pode esclarecer muita coisa –> http://medodedentista.com.br/2012/11/como-a-carie-invade-o-dente.html

  39. Boa tardeeee… estou com a maior duvida. Tenho uma restauracao de resina q infiltrou, ja eh a terceira vez que faço restauracao nesse dente e a restauracao ja esta enorme. O dentista disse q seria melhor colocar a de amálgama… o que façooo ? Gostaria de uma opiniao…

    • Renata, se você não tiver problema com relação à estética, o amálgama é uma boa opção. Vale a avaliação do seu dentista quanto ao tipo de restauração mais adequado. Imagino que ele esteja sugerindo amálgama pelo tamanho da restauração, mesmo. Outra opção seria fazer um bloco (onlay), que é uma restauração indireta (uma pecinha colada no dente), que é mais estética e conferiria boa resistência ao dente.

  40. Obrigada pela explicação, Ana!
    Mais uma duvida, esse q ela abriu q esta rejeitando a resina ta com curativo, tava com muita sensibilidade e doendo, a sensibilidade ao quente e ao frio passou, mas ao morder continua doendo, é normal? E quando ela colocar a resina de novo não vai ficar ruim pelo fato de ser a mesma resina? Pois ela disse q não seria o mesmo procedimento do outro com outra resina e remédio.

    • Se a dor não é mais espontânea, é um bom sinal. Sim, não é incomum a dor ao morder, dada a situação. Ao fazer a nova restauração, certamente sua dentista vai proteger bem o “nervo” do dente (com um material que vai entre a restauração e o dente), de forma a não haver mais sensibilidade.

  41. Fui a dentista, a qual disse q meus dentes com amálgama estavam com infiltração, mas ela não tirou nenhum raio x panorâmico nada e sugeriu de trocar todas, quatro em baixo no fundo e quatro em cima, nao me orientou de nada sobre sensibilidades, tinha dor em apenas uma q de fato ela disse q a cárie tava muito funda, ela colocou a resina só q não aguentei de dor, ai ela trocou por uma resina diferente dizendo ela q para dente sensível com um remédio dentro, ela falou q era para ajudar o dente se recuperar, caso não melhorasse tinha q fazer canal, por enquanto esta sem dor graças a Deus, mas esse dente ela desgastou bastante, esta quase reto diferente dos outros do fundo q tem umas pontas, porem acabou o tratamento, agora os outros dentes q ela trocou a menos de um mês começaram a doer, voltei no consultorio, ela disse q meu dente esta muito sensível e esta rejeitando a resina, ela abriu de novo e ta com curativo. Sera q é melhor colocar amálgama de novo? Pra ficar mais claro: estou com medo q todos q ela trocou comecem a doer tbm. O q devo fazer?

    • Ruty, se as restaurações já foram trocadas, não há o que fazer. É preciso aguardar pra ver como os seus dentes vão reagir. Mas só porque 1 dente não reagiu bem, não quer dizer que os outros vão se comportar da mesma forma. Não acho que recolocar o amálgama, agora, vá ajudar, seria mais um procedimento com potencial de “irritar o nervo” do dente.

  42. Estou com uma restauração de amalgama que “afundou” no segundo molar inferior e esta juntando resíduos de alimentos. Para corrigir isso teria que ser retirada a amalgama que já tenho e refazer o processo do zero? Ou tem como colocar mais produto por cima?

    • Flavia, teria que remover a restauração de amálgama por completo e fazer outra, em amálgama ou em resina. Se fosse de resina, dependendo do caso, talvez desse pra apenas “completar” a cavidade.

  43. Bom dia minha linda, se tivesse lido seu blog ha dois anos atrás não estaria arrependido hoje, troquei as minhas “velhas” e eficientes obturações de amalgama pelas bonitas e inuteis de resina, somente pela estetica, resultado, a resina desgastou na mastigação, pois eram nos molares e em seguida perdi o dente pois tive de fazer canal, o outro dente deu infiltração e corro o risco de perde-lo tambem, infelizmente no meu caso não posso voltar para amalgama pois o dente ja foi comprometido por duas obturações seguidas e o dentista falou que está quase na polpa, devo dizer que antes de troca-las fui a tres dentistas q me indicaram a nao trocar na época e apenas uma dentista gananciosa aceitou de boa e fez essa bosta. Então caros amigos, fiquem com suas amalgamas super eficientes e imortais, minhas amálgamas foram colocadas ha mais de 15 anos. Ou seja, fora resina !!!!!

    • Jonathan, como assim “perdi o dente pois tive de fazer canal”? A intenção do tratamento de canal é justamente manter o dente em função. Se “der canal” no seu outro dente, mesmo assim você não o perde, ok?!

  44. Eu vou trocar a amálgama por resina pela questão do mercúrio, mercúrio faz muito mal… fiquei preocupada com o preço, mas verifiquei que não é nenhum absurdo!

    • Fica a seu critério, Renata. Quanto à questão do mercúrio, não há relatos de intoxicação pelo mercúrio presente nessas restaurações.

  45. Olá. Gostei muito do seu texto. Concordo em parte… também defendo a utilização do amálgama em algumas situações e a não necessidade de sua troca simplesmente por estética. Porém, acho complicado dizer que o amálgama nunca será trocado por estar “velho”, já vi inúmeras restaurações de amálgama com infiltração marginal. Isso não seria estar “velho”? Eu troquei quase todas as minhas restaurações em amálgama por resina e não me arrependo. Me arrependo de na época em que foram feitas de não ter ido em um dentista que já utilizasse a técnica adesiva, pois com certeza ele não precisaria ter feito cavidades de Black, como as que eu tinha. Mas na época era criança e nem sonhava em ser dentista. O amálgama tem sua indicação sim, principalmente por ser um material de baixo custo; mas as resinas estão aí para serem indicadas e claro, estou falando em uma resina de boa qualidade, isolamento adequado, proteção com hidróxido de cálcio para cavidades profundas, seguido de ionômero e aí, então a resina. E para cavidades médias, fazer uso antes do ionômero tbém. Aprendi também que para reduzir a sensibilidade, basta hidratar a resina com uma bolinha de algodão umedecido (deixo claro “umedecido” e não encharcar) com soro fisiológico após o ataque ácido e continuar a técnica adesiva normalmente. Seguindo estes passos não haverá sensibilidade, a não ser que houve erro na indicação da resina e já era um caso de indicação de endodontia. O que vejo muito por aí são restaurações profundas utilizando somente a resina sem nenhum material intermediário, aí não há polpa que aguente.

    • Concordo com você, Aline! É tudo questão de indicação e técnica de confecção corretas. Sim, o amálgama pode ficar velho, não quis generalizar ou afirmar que ele nunca fica velho. Apenas quis fazer um contraste entre a característica desse material com relação a possibilidade da melhora do vedamento marginal com o tempo e o vedamento marginal da resina. Atente que eu disse que restaurações de amálgama COSTUMAM ficarem melhores com o tempo, não que elas sempre ficam. 😉

      Quanto à questão da proteção pulpar, é fundamental, você tem toda razão. Muito problemas seriam evitados se a proteção pulpar correta fosse realizada sempre.

  46. Boa tarde Doutora, e quanto a uma coroa fixa do pré molar superior, tenho opções de metal, resina ou porcelana, achei a dentista meio que me empurrando a mais cara, em relação a estética o dente nem aparece nas minhas gargalhadas, qual me indica fazer?

    • Leandro, se você não se preocupa com a questão estética, pode fazer a metálica. Se fosse importante a estética pra você, eu recomendaria a de resina ou de porcelana. Em termos de durabilidade, tanto a de porcelana quanto a metálica são muito boas.

  47. Puxa Doutora, estou a um passo de trocar todas as minhas amalgamas por resina (questão de estética), mas depois de tudo o que li aqui irei pensar um pouco mais, ou melhor, pensar bastante. Obrigado por ser essa profissional séria e por este trabalho que não deixa de ser social.
    Fica com Deus e sucesso!!!

    • Isso Flávio, pense BEM. Se você quiser MUITO, faça. Mas se não for algo importante pra você e suas restaurações de amálgama estiverem boas, é melhor deixar como está. E por nada, fico feliz em ajudar de alguma forma.

  48. Então, sobre trocar as restauraçoes de amalgama por resina…
    Tenho uma lesão na bochecha, o dentista disse ser por causa da restauraçao em amalgama e tbm pelo motivo de usar protese com metal…
    Pediu pra trocar todas as restauraçoes de amalgama por resina…
    Será que as restauraçoes de amalgama são tão boas assim?

    • Se bem indicadas e confeccionadas, sim, Luciene.

  49. Ignoro qualquer dado clínico benéfico ou não ao paciente uma vez que não profissional da área. Entretanto, devido a odontologia estética ter ganhado enorme destaque, os pacientes buscam algo mais estético e nem param para pensar na parte funcional. Acredito que o lado estético acaba por sair na frente pela autoestima do paciente, afinal não é nada legal abrir a boca e mostrar aquele monte de restaurações. Acaba por não se tratar apenas de estética e sim da saúde mental/psicológica que também é importante.

    • Sem dúvida a questão da autoestima é importante, Jéssica. Quanto ao aspecto funcional das restaurações, cabe ao dentista esclarecer o paciente sobre isso, indicando o melhor tipo de restauração para cada caso.

  50. Muito grata pelas informações, desculpe qualquer incomodo, fiquei mto preocupada e receosa com td isso, esclareceu minhas dúvidas, agradeço!

    • Incômodo nenhum, Bruna. :)

  51. Não escureceu e não sinto nenhuma dor, o trauma já faz quase 2 anos, na hora apenas sangrou e lascou a pontinha do dente, tem alguma coisa q posso fazer após o canal para meu dente não quebrar, (minha mae tem canal no dente da frente ha anos e nao escureceu e nem quebrou), me falaram que se o procedimento de canal for feito corretamente isso não irá ocorrer. Seria melhor não fazer o canal para não comprometer meus dentes que (sao vitais) do que fazer canal e eles ficarem desvitalizados e podendo se quebrar?!?!

    • Bruna, se há indicação de tratamento de canal, não é uma questão de escolher entre fazer ou não fazer. Se fosse possível escolher, nós não estaríamos nem discutindo isso. O tratamento de canal não vai comprometer os seus dentes, pelo contrário, a ideia é preservá-los. Seus dentes não vão quebrar por causa do tratamento de canal DESDE QUE bem restaurados após o procedimento.

  52. Grata, só mais uma duvida referente ao dente quebrar ou escurecer após o canal, isso pode ocorrer?! (meu maior medo é esse), muitissimo obrigada pelas informações.

    • Pode, Bruna. Não POR CAUSA do tratamento de canal, mas pelo dente não ser mais vital. Se o seu dente não está escuro agora, não deve ficar depois.

  53. Desculpe ser tao extensa, outra dúvida q tenho e referente ao aparelho, depois de fazer canais nos dentes da frente poderei usar aparelho? Agradeço desde já a atenção.

    • Sim, dentes com tratamento de canal podem ser movimentados ortodonticamente. A não ser que seu dentista / endodontista indique o contrário ou que se aguarde por determinado tempo. Se não, ok.

  54. Obrigada Dra. Ana, consultei na empresa e meu convenio cobre, queria saber se no convenio o trabalho é inferior ao particular, pois já ouvi coisas a respeito de convenio utilizar material inferior dos particulares, tem algum material q seria de menos qualidade no caso de tratamento de canal, pois o meu maior medo eh fazer o canal nos dentes da frente e eles quebrarem ou ficarem escuros :/

    • É como eu disse, Bruna: não tem muito como usar material inferior em tratamento de canal, o que conta mais é a técnica e a habilidade do dentista. Em outros procedimentos sim, pode se “economizar” no material, afinal existe material pra todos os bolsos. Gostaria que você lesse este texto aqui, sobre o assunto –> http://medodedentista.com.br/2011/04/e-bom-ter-convenio-odontologico.html

  55. Tive um trauma nos dentes na frente, pois cai de boca no chao, isso ha uns 2 anos, a dentista viu o raio x e disse q teria q fazer canal nos 8 dentes da frente, estou angustiada pq sao os dentes a frente, qual melhor material nesse caso do dente da frente para se tratar o canal ?? Estou angustiada com relaçao aos valores da dentista q consultei, cada canal mil reais, sendo q ela apontou possiveis 8 canais devido a pancada q sofri :( esse valores estao corretos, dizem q em convenios os materiais sao bons mais nao otimos, como se trata de dentes da frente queria o melhor material para o canal, por gentileza me ajude grata.

    • Bruna, em tratamento de canal a questão dos materiais não é tão crítica, é diferente de uma prótese, por exemplo, em que o material usado pode ser muito barato ou muito caro. Se você achou caro, é seu direito procurar outro dentista pra uma nova avaliação. Não existe “valor correto”, cada profissional tem liberdade pra fazer seus próprios honorários, assim como cada paciente pode procurar por um profissional que atenda suas expectativas de atendimento e de investimento.

  56. Gostaria de saber o porque que algumas amalgamas são mais escuras, não tendo aquela aspecto metálico, é uma amalgama preta mesmo. As vezes tenho vergonha de abrir muito a boca, pois essas amalgamas pretas mais parecem cáries. Existe alguma forma de clareá-las ? Obrigado

    • Dinatham, a cor do amálgama não muda, o que acontece é que com o tempo as restaurações oxidam, por isso ficam escurecidas. Basta um bom polimento e elas voltam a ficar prateadas novamente.

  57. Olá Ana,
    Acabo de perder um antigo amálgama de um molar posterior. A dentista que consultei hoje tentou colocar resina, mas a resina saiu. Conforme ela explicou, faltando a maior parte do dente (mais do terço), a resina não pode grudar. Só consegue-se nesse caso com amálgama. Vale a penar resgatar o dente (o resto do dento é limpo no raio X e também não doi), mas ela não conhece nenhum colega para orientar-me, pois a maioria hoje em dia trabalha com resina. Poderia indicar-me algum dentista quem faz amálgama em SP ou RJ ? Obrigado pela gentileza.

  58. Minha resina saiu com menos de um mes, por que será?

    • Rogerio, as causas costumam ser duas: ou a restauração está num local crítico, que sofre muito a ação de forças (como a incisal – a “ponta” – de um dente anterior) ou houve influência da umidade durante a sua confecção. Como a resina é fixada com um adesivo, o adesivo, se úmido, fica menos resistente.

  59. Dra. Ana, estou profundamente chateada com a dentista a que fui.
    Tinha uma restauração de amalgama num dente molar superior… essa restauração tinha uns sete anos, nunca me queixei de dores, de nada. Fiz um raio x e ela disse que era pra trocar a amalgama, pois estava “velha” e tinha um pontinho de cárie (mesmo sem eu sentir nenhuma dor) por outra de resina. Fiquei chateada pois não tive opção de escolha nenhuma, já foi abrindo o dente e trocando. Naquele estilo “EU que sou a dentista aqui, vc não sabe de nada”. Enfim, saí de lá com dor no dente que nunca doeu, ela já retirou a restauração, deixou no curativo e nada… já faz mais de 5 meses essa história, toda vez que MORDO algo duro só falto morrer de dor. Só quando mordo. Fui lá hoje e adivinha? Mandou eu fazer um canal! Deixou só o curativo e um tal de “acesso” pra endodontista fazer o procedimento… mas como? É possível? A carie não está perto da polpa, estou desesperada com medo de fazer canal sem necessidade, podendo haver outra solução! quem sabe até voltar pra amálgama não seja a solução? Alguma luz??

    • Então, Débora… a troca de amálgama por resina é algo complicado, mesmo. A chance de acontecer o que aconteceu com você é real e não é pequena. Eu não tenho como confirmar a necessidade dessa troca, mas se sua dentista falou em cárie, vamos considerar assim. Nesse caso realmente estaria indicada uma nova restauração, que até poderia ser novamente em amálgama, em princípio. Agora… que já foi feito o acesso, então é preciso tratar o canal. “Acesso” quer dizer que sua dentista já abriu o canal do dente, e aí não tem mais jeito.

  60. O problema da amálgama é o MERCÚRIO!

    • Daniela, se polida corretamente, os vapores de mercúrio, que são tóxicos, não se desprendem da restauração. Então não é uma questão de demonizar o mercúrio, mas de saber usá-lo. A FDA e a ANVISA não o proíbem, por exemplo.

  61. Quando é necessário extrair o siso? Até agora só apareceu o 38, e, embora eu não sinta incômodo nem dor, minha dentista disse que talvez tenha que extraí-lo, pois não saiu totalmente.

  62. Boa tarde, eu tinha uma restauração de amalgama, fui ao dentista porque a restauração quebrou, aí o dentista fez uma nova restauração em resina, 3 anos depois tá lá com infiltração, carie e uma nova restauração muito grande, um outro dentista então aconselhou colocar novamente amalgama pois a resistência é maior e disse que ele pode ate fazer uma restauração em resina, mas se abrir ali novamente corre o risco de dar canal, o que você acha? É a melhor opção voltar nesse caso ao amalgama?

    Obrigada.

    • Geizi, se você não se incomoda com a questão estética, pode voltar à restauração de amálgama, sim. A chance de um tratamento de canal daqui a um tempo ainda existe, mas o amálgama costuma ser menos crítico nesse sentido, então, se você estiver disposta, vale a pena a tentativa.

  63. É possível um dentista verificar a necessidade de se realizar uma cirurgia ortognática através apenas de uma avaliação clínica, sem exames ou raio x?

    • Em casos mais severos, pela análise do perfil facial, é possível sim, Carlos.

  64. Boa tarde. Tenho 33 anos e moro no Rio de Janeiro. Minha questão não é voltada para nenhuma doença ou procedimento, e sim, para a profissão de dentista. Gostaria de algumas dicas, pois nunca trabalhei na área. Qual conteúdo devo focar para chegar à faculdade, com uma base sólida? Terminei o ensino médio (técnico em administração) em 1998, onde não tive muito contato com matérias como: biologia, química e física. Cheguei a cursar 2 períodos de Administração, numa faculdade particular, e 2 períodos de Sociologia, numa Federal. Mas sempre tive um fascínio pela odontologia. Porém, o fato de ter que trabalhar desde jovem e também ter ido morar só muito jovem, dificultou que eu tivesse condições de, pelo menos, tentar dar início a essa jornada. Hoje, sou funcionário público e já consegui minha casa própria. Sinto que está na hora de dar partida. Como eu poderia conciliar meu trabalho com uma faculdade de odontologia? Os cursos são somente em horário integral? Ainda não posso abrir mão de um emprego estável. O fato de ser funcionário público na área da educação até facilita em uma flexibilização de horário, mas parar de trabalhar ainda não dá. Qual faculdade você me indicaria aqui no Rio de Janeiro? Desde já, agradeço pelo espaço. Depois mandarei questões relativas ao meu tratamento odontológico.

    • Carlos, Odontologia é basicamente biologia, física e química. A biologia é óbvia, e ela surge na fisiologia, patologia, imunologia, genética, etc.. A física é bem aplicada, principalmente em prótese, ortodontia e oclusão. A química GRAÇAS A DEUS é incidental, na parte de bioquímica… digo isso porque eu sou e sempre fui uma negação pra essa disciplina, não me entra na cabeça 😉 . Existem faculdades que são apenas no período noturno, mas a maioria é em período integral… estou em Curitiba, então não saberia indicar com propriedade uma faculdade no Rio de Janeiro, ainda mais com o requisito de permitir que você continue com seu trabalho em paralelo.

  65. Ola Dra, fiz um check up geral, ela fez restauraçoes que tinha q fazer e falou que eu tinha manchas brancas que antecedem a carie, pra eu cuidar e voltar depois de 6 meses. Mas eu percebi q tenhos uma manchinha preta em um dente, e meio amarronzada no outro, sera q ela nao reparou q era carie? Ou nao necessariamente essas manchas sao caries?

  66. Há um mês restaurei com resina 4 dentes, queria saber em média quanto tempo mais ou menos elas são trocadas?? Toda vez que ela for trocada vai desgastando o dente? Ou quando elas ficarem basta substituir por amalgama para maior durabilidade, pois sao os dentes de cima?

    • Braz, depende muito dos hábitos alimentares e de higiene do paciente, mas geralmente uma restauração de resina duras uns 5 anos. Em princípio, para trocá-la, não é preciso desgastar o dente, só a restauração. Se você quiser substituí-las por amálgama daqui a um tempo, até pode, embora o amálgama esteja sendo usado cada vez menos.

  67. Nas últimas décadas organismos, pesquisadores, autoridades de saúde estão empenhados na sua substituição e até mesmo na eliminação do amálgama dos tratamentos dentários. Listas rigorosamente elaboradas de contra-indicações já estão disponíveis ao público, divulgadas inclusive por fabricantes de amálgamas, inclusive na Internet. Consultados informalmente sobre o assunto, pasmem, alguns dentistas brasileiros revelam desconhecer o assunto, talvez se beneficiem com isso. Infelizmente estes dentistas que desconhecem conhecimento mais aprofundado sobre isso estão se proliferando e prejudicando a saúde de tanta gente, contribuindo para um aumento significativo de doenças. Como aluno de mestrado em ciências médicas, vejo coisas assim acontecerem também, e muito, no ramo da medicina.

    • Carlos, como aluno de mestrado em ciências médicas você bem poderia opinar sem copiar trechos de textos facilmente encontrados no Google :) . Não há nada que comprove o suposto malefício do amálgama em restaurações dentárias. Muito se discute, são levantadas teorias tanto por parte dos defensores quanto dos opositores, mas fica tudo no campo da argumentação. A própria FDA, que eu saiba, libera o uso do amálgama como material dentário.

  68. Há 8 meses a dentista (é numa clínica) identificou 2 cáries. Ela usou o termo “interdental”. Só sei que foram nos dentes frontais da arcada superior. Um ao lado do outro.
    Obturou e colocou essa resina, coisa que nunca usei.
    Notei um enrugamento na massa e uns 2 dias depois, passando o fio dental, caiu a resina de um dente. Ela consertou. Ficou ótimo.

    No outro dente, a resina continuou enrugada também, mas deixei pra lá. Toda vez que eu passava o fio dental por esse dente, a resina ficava em atrito com o fio. Ou seja, fiquei 8 meses assim.
    Até que ontem, finalmente, a porcaria da resina caiu.

    Fui hoje à mesma clínica e fui atendido por outra dentista. Ela consertou, colocando novamente a temida resina (já estou ficando é com medo, pois parece que sempre cai).
    Ficou lisa, e 1h depois de sair de lá, almocei. Então senti que eu estava mastigando uma coisa dura. Era a resina.
    Estou novamente com o mesmo buraco de ontem! Pode isso??
    Isso não é incompetência?? Como pode duas dentistas errarem, da mesma clínica?

    Estou muito revoltado, pois paguei 50 reais por um serviço porco e é a segunda vez que volto (voltarei) pra lá pra fazerem direito o trabalho.
    Devo culpar a clínica ou resina não presta mesmo?

    Obrigado.

    Ps: Eu não me importaria em usar amálgama nos dentes frontais, pois o buraco é atrás do dente.

    • Paulo, o atrito com o fio dental, quando fica alguma “sobra” de resina, pode causar a queda da restauração. Já quando a restauração cai logo em seguida da sua confecção, o problema costuma ser ou falta de retenção (uma cavidade que “não ajuda” a manter a restauração em posição) ou presença de umidade durante a confecção da restauração, o que compromete sua adesividade. Não sei dizer pra você se a culpa é da dentista, da resina ou de outro fator, mas saiba que isso não incomum de acontecer. Todo dentista já teve que refazer uma restauração, inclusive eu. O importante é arcar com essa responsabilidade, como sua dentista fez.

      Quanto ao uso de amálgama, se sua restaurações forem “interdentais”, quer dizer que abrangem parte da lateral dos dentes, então o amálgama ficaria aparente (além de ser um material contraindicado para dentes anteriores). E mesmo que fosse só atrás do dente, dependendo do tamanho da cavidade, o dente poderia ficar com um aspecto escurecido, pois os tecidos dentários têm certa transparência. Ainda, o amálgama não é adesivo como a resina, ele depende de uma cavidade retentiva, ou seja: se o que causou a queda da restauração foi a falta de retentividade, o amálgama é uma solução bem pior, no seu caso.

  69. Dra. Ana,
    Tenho um filho de 06 anos, levei ao dentista onde foram feitas 02 obturaçoes, porem me assustei… nao sabia que ainda era usada a metálica, achei um tanto estranho, mas a dentista me informou que para crianças é a mais indicada, isso procede ???
    A metálica é mais segura do que a resina ?
    Ele ainda vai precisar de mais 01* e gostaria de saber se exijo a de resina, ou não !!!
    Agradecida.

    • Procede sim, Renata. As restaurações de amálgama ainda são muito usadas na odontopediatria, pois os procedimentos em crianças precisam sem rápidos e esse tipo de material não é tão vulnerável ao ambiente úmido da boca. Sob esse ponto de vista, a restauração metálica, em crianças, seria “mais segura” por não ser adesiva como a resina. Mas dá pra fazer em resina também, e em outros materiais, como o cimento de ionômero de vidro, por exemplo.

  70. DRA. ANA,
    BOA NOITE,
    VISITEI O DENTISTA DEPOIS DE UMA DECADA, E PARA MINHA SURPRESA ESTOU COM A BOCA SAUDAVEL, POREM…
    A DENTISTA NOTOU QUE EU TINHA UMA OBTURAÇÃO E ME INFORMOU QUE EU PRECISAVA TROCAR, POIS ELA JA ESTAVA BEM VELHA… QUE É VERDADE…
    MAS NUNCA TIVE DORES E NUNCA ME INCOMODOU, FUI AO DENTISTA SÓ PARA FAZER UMA BOA LIMPEZA MESMO. NO ENTANTO ELA TROCOU, EU JA TINHA A DE RESINA.
    DEPOIS DE 2 SEMANAS COMECEI A SENTIR MUITA DOR, E PERCEBI QUE TINHA UM FURINHO, RETORNEI AO CONSULTORIO ESTA SEMANA, ONDE ELA VERIFICOU, RETIROU A OBTURAÇÃO E FEZ NOVAMENTE, MAIS UMA VEZ COM A RESINA. VOLTEI PARA CASA COM A BOCA ADORMECIDA E NAO SENTIA DOR ALGUMA. MAS DRA, NAS HORAS SEGUINTES ERA COMO SE NAO HOUVESSE SIDO FEITO, ESTOU COM O DENTE MUITO SENSIVEL, NAO CONSIGO MASTIGAR, AGUA GELADA NEM PENSAR… MTO CHATEADA E MTA DOR, LIGUEI NO CONSULTORIO E A SECRETARIA TENTANDO RESOLVER ME INFORMOU QUE ISSO E NORMAL… QUE O DENTE FICA SENSIVEL MESMO… ISSO ESTA COMPLETANDO 06 DIAS, POR FAVOR ME ESCLAREÇA… ISSO É MESMO NORMAL ??
    VOLTO AO CONSULTORIO E FAÇO UMA NOVA AVALIAÇÃO ???
    OU AGUARDO ??
    MAIS QUANTOS DIAS ??
    DESDE JÁ AGRADEÇO
    BOA NOITE

    • Fabiola, de 30 a 40 dias após uma restauração o dente pode ficar um pouco sensível, mesmo. Isso se deve às substâncias aplicadas no dente, que podem “irritar” o nervo do dente, principalmente se a restauração for mais profunda. Não desaparecendo os sintomas nesse prazo, procure sua dentista pra reavaliar.

  71. Oi Ana, adorei o seu texto, parabéns. Eu sou estudante de Odontologia da Faculdade Cathedral de RR e gostaria de saber de tu podes me ajudar… se tiveres alguns exercícios de radiologia para eu fixar mais o assunto sobre: cárie dental e avaliações de restaurações. Obrigada! bjo.

    • Oi Ana, obrigada :) . Vou dar uma procurada aqui e, podendo ajudar, te envio por e-mail. 😉

  72. Oi Ana, o meu marido esta sentindo desde dezembro gosto metálico na boca, principalmente na parte de baixo, o que irrita sua língua, ele tem muitas obturações feitas com amalgama desde adolescente, agora tem 43 anos… Será que é possível que as mesmas estejam dando este gosto de metal na boca? Ele quer tirar as amalgamas mas ficamos na duvida de fazer isto… que vc acha?

    • É improvável que o gosto metálico tenha a ver com as restaurações. Existem condições sistêmicas – como a diabetes – e certos medicamentos que podem causar gosto metálico. Diga ao seu marido que procure um médico e relate esse sintoma, é preciso investigar melhor.

  73. Olá doutora Ana,

    Acabei de fazer um tratamento de canal com sucesso e indolor no 16. Hoje minha dentista optou por fazer uma restauração em amálgama. Perdeu-se muito tecido e o dente ficou praticamente apenas com as paredes laterais. Mesmo assim, ela fez uma muito bem feita restauração direta em amálgama. Acontece que estou com um pouco de medo desse dente quebrar, não pelo material utilizado, mas por não ter sobrado muito dente para contê-lo. O que me diz?
    Abraços e parabéns pelo seu trabalho!

    • Edi, a escolha do material depende da avaliação do dentista e também, claro, do que deseja o paciente. É um “acordo”, digamos assim. Em dentes com tratamento de canal o ideal é sempre fazer restaurações adesivas (resinas, cerômeros), justamente porque quase sempre se perde mais tecido dentário do que gostaria. Mas não dá pra dizer que a sua restauração não esteja muito bem feita e que vá durar até “pra sempre” (o amálgama fica até melhor com tempo, em termos de vedamento marginal). Então, apenas lembre ao mastigar alimentos mais duros que nesse dente há uma restauração… e restauração, por melhor que seja, não é dente. 😉

      • Olá doutora,

        Apesar de ter ficado muito boa, a restauração em amálgama é “sólida” demais, de forma que fiquei com a impressão de que esse dente está mais rígido que os outros, além claro do incômodo. Estive pensando em colocar uma prótese, mas não sei se seria o mais adequado, nem sei se ela ficaria perfeita, se não machucaria a gengiva, enfim se eu iria me adaptar com ela.
        Feliz Natal! =)

        • Talvez um bloco (onlay) em resina ou porcelana deixasse você mais confortável, Edi. Acho que nem é o caso de uma coroa. Um Feliz Natal pra você também! :)

  74. Olá Dra.! Hoje fiz uma nova obturação, pois as minhas de amálgama quebraram e estava entrando restos de comida, então refiz apenas um dente hoje, foi retirada toda a cárie e a dentista colocou resina (sem me dizer) mas estou com medo dessa resina sair, pois parece tão pouca e frágil (esteticamente é muito melhor que amálgama) e ainda sinto dor (pois meu dente já doía), isso é assim mesmo?

    • Paula, a resina não é mais frágil que o amálgama, de forma geral. São materiais diferentes com propriedades diferentes. A sensibilidade após restaurações adesivas (como a resina) é algo comum, que deve melhorar de forma espontânea após alguns dias. Se não melhorar, procure sua dentista pra reavaliar.

  75. Dra. Ana, li o artigo e vi que varias pessoas relatam os problemas com a sensibilidade. No artigo fala também de um gel que aplicado resolve o problema ou alivia bem a dor, e com o uso constante do creme para dentes sensiveis. No meu caso segundo o dentista a retração esta pequena e é para eu ter um pouco de paciência, ele fez uma sessão a laser, hoje por exemplo a sensibilidade foi menor. Li um artigo que relata a massagear por 01 minuto em sentido de cima para baixo ajuda a resolver o problema também, isto é verdade ou um mito?? Eu fazendo o tratamento certo tenho chance de escapar de um futuro canal??? Seguindo com o tratamento a possibilidade da retração aumentar???
    Obrigado.

    • Esse gel é um dessensibilizante que é aplicado pelo dentista, costuma ser muito útil no controle da sensibilidade. A resolução de uma recessão gengival é essencialmente cirúrgica, não dá pra dizer que tracionar a gengiva no sentido oposto seja útil, mas pode ser que ajude a não aumentar o problema. Sim, com o tratamento certo não deve haver necessidade de um futuro canal. Tem um texto só sobre o assunto aqui –> http://medodedentista.com.br/2012/05/o-que-causa-a-recessao-gengival.html

  76. Dra. Ana.
    Dia 30.09.13 foi constatado a retração que ocasionava, segundo o meu dentista, a dor não do dente e sim da raiz, que a partir daquele momento estava exposta, desde então comecei a usar o colgate sensitive pro-alivio, como não estava dando resultado eu mesmo pedi a ele que trocasse o amalgama por resina na esperança que ao retirar o amalgama pudesse ter alguma cárie escondida, mas ao mexer no dente não havia cárie nenhuma e então foi colocado a resina. No meu entender agora eu continuo com retração e ao mesmo tempo com o incomodo da restauração nova que automaticamente vai passar porem a retração continua, por isto que estou na duvida se faço logo o canal, pois assim vou eliminar dois problemas numa tacada só. Mais uma pergunta, entre o colgate pro alivio e o sensodine qual a doutora indicaria, segundo o farmaceutico a vantagem do sensodine é que a empresa trabalha so neste ramo de creme dental, ja a colgate abrange muitos outros produtos e que na farmacia que ele trabalha ha mais saida de sensodine do que colgate.
    Obrigado.

    • Entendi. Então a dor já existia antes da troca da restauração. Agora, provavelmente, há uma “sobreposição de sensibilidades”, por isso a dor aumentada. Você já leu esse texto aqui? –> http://medodedentista.com.br/2012/05/dentes-sensiveis-o-que-fazer.html

      Nele eu falo um pouco sobre a ação desses cremes dentais, mas o mais importante mesmo é a adaptação da pessoa à pasta. O que funciona pra um, pode não funcionar para outro. Ma eu começaria testando a Sensodyne.

  77. Dra. Ana, boa tarde
    Estou com retração no dente 24 superior, isto começou no dia 30.09.2013, até então meu dentista mandou usar “colgate senstive pro alivio”, porem ate hoje não esta dando resultado, ha 15 dias ele fez aplicação a laser mas também não adiantou, perguntei para ele sobre fazer cirurgia, mas segundo o mesmo no meu caso não tem jeito, sera que terei que fazer canal?? Este mesmo dente ha 15 dias foi feito uma restauração com resina, esta dor pode ter alguma ligação com o fato de ser outro material, uma vez que este dente tinha o material de amalgama, mas mesmo assim eu já estava sentido esta sensibilidade com o material amalgama, mas ao trocar por resina a sensibilidade dobrou a dor. Agora fico na dúvida em relação a dor é por causa da resina ou pela retração.
    Obrigado.

    • José, o quê começou no dia 30/09, a retração ou a dor? Se você já tinha a retração antes e a dor começou depois de feita a restauração, muito provavelmente a dor é por causa da restauração, mesmo. Até porque você relata que já doía um pouco antes, com o amálgama. A sensibilidade após a confecção de uma restauração é algo relativamente comum, que tende a diminuir em alguns dias e desaparecer. Se persistir por mais de 30 ou 40 dias, é bom reavaliar. Sim, há a possibilidade de ter que tratar o canal.

  78. Olá, Drª Ana, tudo bem?! Então, queria saber qual a sua posição acerca de resinas especiais do tipo Artglass ou Solidex. Faço essa pergunta porque eu tenho um molar na boca que, devido à cárie, boa parte de sua estrutura interna foi perdida. Hoje ele está preenchido por amálgama e penso em colocar o solidex nele. Entretanto, estou com medo de o procedimento resultar em sensibilização do dente, já que o procedimento com a resina será profundo. Abraço.

    • Rônison, Artglass e Solidex são cerômeros (resinas) reforçadas com cerâmica. São materiais estéticos e com boa resistência mecânica (a cerâmica pura é um pouco mais resistente). A cimentação desse tipo de peça é feita com cimentos resinosos, que realmente podem causar certa sensibilidade (é preciso condicionamento ácido, adesivo, etc.). Mas é questão de seu dentista avaliar a necessidade de alguma proteção pulpar (um material que vai entre a peça e o dente), de forma a prevenir essa possível sensibilidade.

      • Muito obrigado, Drª Ana! A sua resposta foi muito esclarecedora! Aproveito para parabenizar vc pelo excelente trabalho que realiza nesse site. =)

        • Por nada Rônison, fico feliz em ajudar. :)

  79. Dra. Ana, bom dia
    Estou notando ultimamente que ao escovar dos dentes esta soltando amalgama na seda da escova (parece farelo), tenho apenas dois dentes com amalgamas, ja que os demais eu troquei por resina, estas amalgamas têm mais ou menos 30 anos. O que devo fazer???.
    Obrigado.

    • Bom dia :). Se essas restaurações estiverem se deteriorando, é preciso substituí-las, José. Procure seu dentista pra avaliar essa necessidade.

  80. Neste caso o paciente pode tomar algum anti-inflamatorio??? Ou próprio organismo faz este papel???

    • Pode ajudar, sim. Se o dentista julgar útil, certamente vai prescrever. Mas geralmente o próprio organismo se recupera.

  81. Dra. Ana, bom dia, o que quer dizer “pacientes apresentam certa sensibilidade transitória na maioria dos casos”?

    • Que em até 30 dias após a confecção da restauração o paciente pode sentir dor fraca, às vezes espontânea, às vezes por causa de algum estímulo, pois nesse período ainda pode haver um processo inflamatório se resolvendo (o que é comum, já que os produtos usados em restaurações adesivas costumam “agredir” o nervo do dente).

  82. Dra. Ana, mas dificilmente dentistas estão trabalhando com amalgama, já é considerado um material que traz danos a saúde devido ao elemento químico contido nele. Fiz uma troca recente de uma peça metálica por metálica branca, na Europa já não usa amalgama ha bastante tempo. Quanto a resina, tenho uma no meu dente que dura ha mais de 08 anos e nunca me deu problema, e em relação a sensibilidade, o dentista que frequento é um baita profissional e usa um sistema para que a sensibilidade não incomode.

    • José, conheço muitos dentistas que trabalham com amálgama ainda hoje em dia e com ótimos resultados. Essa questão do amálgama trazer danos à saúde é discutível, não há concordância sobre o tema. Na Europa a realidade é outra, é complicado comparar. Sim, existem resinas com desempenho clínico excelente, que duram anos quando combinada a sua boa confecção com bons hábitos de higiene e alimentação do paciente (tenho algumas com 12 anos na minha boca). A sensibilidade após a confecção de uma restauração é algo que pode ser evitado sim, mas é preciso considerar que cada paciente sente de forma diferente… algumas vezes não é suficiente fazer tudo como se deve, mesmo assim alguns pacientes ainda apresentam certa sensibilidade (transitória, na maioria dos casos).

  83. Boa noite Dra.
    Tenho uma duvida, fiz uma restauração no meu dente ha mais ou menos 2 anos, e 1 mês atrás doeu muito este dente, passei uma noite com dor, tomei um remédio e a dor melhorou, esta semana começou a doer, uma dor leve mas incomoda, a dor vem e passa, sempre moderada.
    O que pode estar acontecendo, sendo que já tratei este dente???
    Obrigada.

    • Dayane, talvez haja alguma infiltração nessa restauração, ocasionando uma pulpite (que é a inflamação do nervo do dente). Isso explicaria os episódios de dor recorrentes. Sugiro que você procure um dentista pra avaliar o quanto antes, até pra se evitar um possível tratamento de canal (pulpite irreversível).

  84. Olá! Eu troquei o amálgama do meu penúltimo dente por resina tem 5 dias, e ao sair do consultório a dentista me informou que poderia ficar sensível, então eu perguntei por quanto tempo, e ela me disse que por até 3 meses. Ok, porém não me disse que eu não poderia nem comer do lado onde foi feita a troca. Tô angustiada, pq esse mesmo dente ela já mexeu 2 vezes, pois trocou a parte somente do fundo por amálgama mesmo onde observou cárie, sendo que não deu certo, pois infiltrou. Quando voltei para correção, pedi para colocar da cor do dente e tô desesperada, pois nem o fio dental eu aguento passar nesse dente com resina, de tanta dor. Minha pergunta é: o que ela botou em um outro dente meu, onde ela fez restauração da cor do dente e não doeu desse jeito? E será que a única opção que eu tenho é trocar por amálgama de novo? Pq se for, vou pedir pra ela trocar o mais rápido possível pela amálgama de novo. Já que estou aqui, me permita perguntar… quando se faz um canal, pode botar apenas um material, por exemplo resina para fechar e não botar a coroa (bloco)? Muito obrigada mesmo!

    • Elaine, realmente, a troca por resina muitas vezes causa esse tipo de sensibilidade, mas geralmente isso é passageiro. Voltar para o amálgama é uma possibilidade, mas nem sempre resolve o problema, porque o “nervo” do dente já está “irritado”, digamos assim (por isso a dor). Não dá pra comparar o que foi feito num dente com o que foi feito (ou colocado) no outro, pode ter sido o mesmíssimo material, mas as condições mudam (força mastigatória, profundidade da restauração, etc.).

      E sim, é possível tratar um canal e fechar o dente com uma restauração direta de resina. O que define a necessidade de um bloco ou até de uma coroa é a quantidade de tecido dentário perdido… se for muito, uma restauração direta não é o suficiente para oferecer a resistência que o dente precisa. Vale aí a avaliação do dentista.

  85. Olá Dra, sairei um pouco do foco mas peço sua orientação… amanhã vou fazer o molde de uma coroa que por motivo de desgaste vou trocar, essa coroa do molar era de metal e durou mais de 20 anos. A dentista indica em resina e estou em duvida entre metal ou ir na dela e fazer em resina, os custos são iguais.

    • Carlos, se você não se incomoda com a parte estética, eu aconselho a de metal, que é mais resistente. A de resina é bem mais bonita, mas é menos resistente mecanicamente e ao desgaste, também.

      • Obrigado por tirar esta duvida…hj conversei com ela e me apoiou em fazer de metal.

  86. Boa noite Dra. Ana, poderia me recomendar um dentista aqui em São Paulo, zona norte da capital, especificamente em Santana? Muito obrigada.

    • Vera, eu não tenho essa informação assim de forma tão específica. Tenho cadastrados alguns dentistas em São Paulo, mas será necessário entrar em contato para verificar a localização deles. Veja aqui, tem uma lista organizada por cidades: http://medodedentista.com.br/voce-tem-fobia-de-dentista

  87. Obrigada, me ajudou muito!!!!! Recomendarei sempre o seu blog!!

    • 😉

  88. Olá Dra.

    Como fazer para polir as restaurações de amálgama, tenho 05 que já faz mais de 20 anos (tenho 31 e tenho elas desde os 08 ou 09). Fui na dentista que disse para trocarmos só por estética, mas estava em dúvida exatamente porque não sinto nada e só fui lá para fazer uma limpeza, então pensei, vou mexer no que está quieto? E agora lendo seu artigo, estou convencida em não trocar minhas amálgamas. Mas como a dentista quer trocar minhas restaurações, gostaria de saber como faço para polir em casa mesmo e só vou fazer a limpeza com a dentista.

    Obrigada.

    • Ester, se suas restaurações estão boas, você não é obrigada trocá-las. Mas polir em casa não dá, é preciso usar o motor de baixa rotação e um produto específico pra isso. Converse com a sua dentista e diga que não vai trocar as restaurações porque está satisfeita com a estética. Peça, então, pra ela fazer o polimento.

  89. Dra, obrigada pela resposta!!! E ai, td bem?

    Fiz de novo a restauração e andei percebendo que tanto agora quanto da ultima vez ficou tipo uma marquinha da resina… Acho que irá sair novamente! :/
    O que eu faço? Será que é a qualidade da resina que tá ocasionando essa queda?

    • Aqui, tudo ótimo! :)

      Essa “marquinha” seria um degrau ou algo assim? Seria bom a sua dentista reavaliar. Mas é como eu falei… o problema, geralmente, é de retenção… e não da qualidade da resina, em si.

  90. As duvidas estão esclarecedoras. Obrigado. To trocando amalgamas por resina e estou com sensibilidade. Mas meu dentista disse que tenho caries embaixo ou dentro do dente, por isso a necessidade de troca. Depois de tudo o que eu li quero manter as amalgamas q estiverem em bom estado.
    Valeu!!!

    • Isso Silmara, se as restaurações de amálgama estiverem boas e você não quiser trocar por razão estética, fique com elas. Aquelas que precisam ser trocadas, precisam. Vale a avaliação do seu dentista.

  91. Doutora, nos últimos anos vários dentistas me indicaram a troca da amálgama por resina, contudo com bastante honestidade sempre diziam que minha boca está ótima, e que seria apenas a questão estética. Mas hoje, numa consulta, a dentista ao constatar que nenhum dente tem dor ou sensibilidade, foi curta e grossa, e sem o mínimo esclarecimento dos porquês, já foi canetando 4 indicações para troca. Quando a perguntei sobre a necessidade, ela falou (de má vontade) em infiltração, e riu quando perguntei se haveria o risco de um dente rachar na troca: “Claro que não!” E aí?! Será que, como me deu a impressão, devo procurar um OUTRO profissional para reavaliar o meu caso? Existe infiltração em tantos dentes, sem a mínima dor? Estou muito aflita! P.S. Minhas obturações têm mais de 20 anos, sem dor.

    • Alessandra, risco do dente “rachar” realmente não há. A restauração em resina, que é adesiva, até diminui essa possibilidade. Mas eu acho que se você não quer trocar essas restaurações por questões estéticas e não se sentiu segura com relação à avaliação da sua dentista, é perfeitamente aceitável procurar uma outra opinião. Em caso de infiltração a troca da restauração está indicada mesmo, mas muitas vezes um belo polimento já deixa o amálgama com cara de novo.

      • Obrigada por responder tão prontamente.

  92. Dra., obrigado pela pronta resposta e tenho mais uma dúvida, tem algum caso em que essa substituição (amalgama por resina) não é recomentada ou com boa vontade e profissionalismo sempre será possível substituí-las?

    Abs.

    • Via de regra a substituição é sempre possível… mas, certamente, nem sempre indicada. Meu critério é: se o paciente quer muito, por razões estéticas, e está ciente de que essa troca pode trazer sensibilidade dentária (ainda que passageira), faz-se. Mas é importante que seja pelos motivos certos e com consciência. Se o paciente está em dúvida e não se importa muito com a questão estética, se as restaurações de amálgama estiverem boas, eu desaconselho. Basta um polimento e elas ficam “novas” de volta.

  93. Obrigado Dra. Ana!
    Esse espaço é muito esclarecedor.

    • :)

  94. Olá Dra. Ana, td bom?
    Estou trocando as obturações de amálgamas por resina, mas estou notando que a dentista não está esculpindo os dentes, está ficando td liso. É o certo isso? Se não, como devo falar com jeitinho sem magoá-la?
    Grato desde já!

    • Juan, converse com ela! Geralmente se esculpe a anatomia dos dentes, sim, mas tudo depende da sua mordida, também. Acontece muito do dentista fazer uma escultura linda e, na hora de ajustar, acabar desgastando boa parte dela.

  95. Boa tarde a tod@s
    E quanto aos metais pesados presentes no amalgama, o que é mito e verdade em relação a nossa saúde?

    Forte abraço.

    • Leo, o amálgama realmente contém mercúrio (cerca de 50%). Mas eu nunca soube de nenhum caso de contaminação por mercúrio com consequências relevantes por causa de uma restauração de amálgama. Esse metal fica restrito à restauração, embora haja, sim, evaporação dele à temperatura ambiente. Enfim, muito se discute e, até por isso, ele vem sendo substituído por restaurações em outros materiais dentários (resina composta, principalmente).

  96. Fiz a besteira de usar a resina nos superiores e me dei mal. Tive que trocar a resina pelo amálgama e uma delas ficou profunda demais a ponto de estar um pouco sensível a líquidos, tanto frios quanto quentes. Estou com medo de ter que partir para o pior… não sinto dores de sensibilidade sem estar comendo ou bebendo algo, mas sei lá, né? Já extrai 4 sisos esse ano e ainda corro esse risco de ter que fazer um canal :/

    • Juliana, possivelmente essa sua sensibilidade é passageira, principalmente se se tratarem de restaurações recentes. O fato de não doer espontaneamente (sem estímulo), é um bom sinal.

  97. Ola, fui ao Dentista trocar uma restauração de resina que ja estava escura e fazer uma limpeza, mas minha dentista sugeriu trocar uma outra restauração de amálgama por resina, não me explicou motivos, mas nunca tive problemas com essa restauração, então gostaria de saber, se estivesse algo de errado como infiltração, eu estaria sentindo dores ou outros sintomas ? Como poderia saber se tem algo de errado com uma restauração de amalgama? Só com uma radiografia, ou sentiria algo ?! Pois estou insegura de troca-la e ter problemas !

    Obrigada desde já !

    • Millynha, quando a sua dentista sugeriu a troca ele especificou o motivo? Se for apenas por razão estética e a restauração estiver boa, você não precisa trocar (mas pode, se quiser). Pra saber se a restauração está ok, só com avaliação do dentista (o que inclui radiografia, também). Converse com a sua dentista e pergunte se é realmente necessária essa troca ou se é apenas por questão estética. Aí vocês decidem o que fazer.

      • Obrigada!

        Pois tirei minhas dúvidas, Vou seguir seu conselho !
        Adorei o site.

  98. Boa noite Dra, td bem?

    Fiz restauração no meu dente da frente há alguns anos e agora saiu e fiz novamente em outra clinica odontológica, só que a resina já saiu 3x em pouco tempo! Não mordi nada!! E tenho certeza que não é a qualidade da resina, pois essa clínica é uma das melhores aqui na cidade! E ela é a única que tem garantia de até 6 meses se soltar a resina. Eu gostaria de saber o que será que tá acontecendo, será que é pq a dentista não retirou toda a resina (ela tipo que colocou só o pedaço que saiu)? No caso, será que ela teria que tirar toda a resina e colocar novamente?

    Obrigada!

    • Jamilli, o problema, provavelmente, é de retenção mecânica mesmo. Restaurações em dentes anteriores, principalmente quando são feitas na região incisal (na parte do dente que “morde”), são muito exigidas na mastigação. Nesses casos, quando a restauração cai de forma repetida, muitas vezes é necessário fazer um desgaste maior no dente pra ajudar na retenção. Sim, é possível que removendo a restauração inteira e refazendo, ela fique mais resistente.

  99. Oiieen coisa linda, eu to com 8 amálgamas na boca, 4 em cima e 4 embaixo, e eu decidi trocar pela branca, troquei 2 debaixo já, e lendo isso sei la, tou me sentindo culpado pq tou sentindo uma dor no dente, mesmo nas amálgamas quando bebo agua gelada meus dentes tao sensiveis, séra? Vai ficar 750 com limpeza, ta caro ? Moro em Santa Barbara do Oeste sp, as de cima são rasinhas faz 5 anos que tenho as amálgamas.

    • Robson, pode haver um pouco de sensibilidade logo após a troca das restaurações, mas não quer dizer que há, necessariamente, algum problema. Se persistir, procure seu dentista pra reavaliar.

  100. Olá, Boa noite.
    Da última vez que fui a dentista, a mesma afirmou que eu não tinha cáries. Fiz uma limpeza e me foi sugerido que caso eu quisesse (apenas por estética), eu poderia trocar todas as minhas restaurações de amálgama, que segundo ela estão em perfeitas condições, para resina. Eu concordei e irei fazer o procedimento essa semana.
    Mas devo confessar que depois que li esse artigo, fiquei gelado. Rs… Acho que vou cair fora.

    • Alex, se suas restaurações estão boas e não for importante pra você substituí-las, eu sugiro mantê-las, mesmo. Mas é como eu disse no texto, vai muito do desejo do paciente.

  101. Ave Maria! Como a resposta foi rapida hahahaaaa Amei! Dra. Ana, esses termos todos sao fruto de muita pesquisa depois do meu trauma. Eu nunca senti tanta dor na minha vida. Alem disso, pretendo fazer Odontologia em breve :)
    Obrigada pela resposta, esclareceu minha duvida.

    • Ahauahauahauaha! É que você me pegou “dentro” do blog, respondendo os comentários mesmo. Então foi rápido! Fico torcendo aqui pra que você se torne dentista mesmo, porque você já fala como uma! 😉

  102. Dra. Ana, primeiro, parabens pelo seu blog. A senhora faz um trabalho etico e, com certeza, eh uma cirurgia dentista que se respeita e respeita seus pacientes. Fico feliz que ainda existam bons profissionais como a senhora. Minha duvida: meu dentista fez uma restauração de resina interproximal. Depois do procedimento, eu senti muita dor ao mastigar, ate quando eu espirrava doia… rsrs Eu fui a outro dentista e ele fez uns desgastes na oclusal do dente. Gradativamente, foi aliviando. Eu nao consigo entender como uma restauracao interproximal pode ter gerado isso, ja que teoricamente ele nao colocou material na oclusal. Porque se fosse o caso, poderia ter gerado um contato prematuro, pericementite… sei la. Detalhe, doutora, eu nao sentia dor antes de ele ter feito o procedimento.
    Muito obrigada! Beijo!

    • Bruna, primeiramente muito obrigada. Você é muito gentil. :)

      Em segundo lugar, TÔ PASSADA com o seu vocabulário técnico. Você já trabalhou na área? Enfim, mesmo quando uma restauração é feita por proximal, o acesso à cavidade costuma ser oclusal. Aí é possível, sim, que tenha sobrado material e se criado um contato prematuro, gerando tudo o que você descreve. Mas se o ajuste oclusal resolveu, é porque era isso mesmo e resolvido está. Abração!

  103. Oi, Dra!

    … então, eu sinto ele um pouco diferente, mas não percebo ele encostando nos alimentos antes dos outros antes. Só sinto a sensibilidade quando mastigo em cima mesmo. Mas então o fato de não sair nada no carbono não é garantia 100% de que não está alto? Porque eu comentei com meu dentista que ainda estava “percebendo” o dente mas ele disse que como não saiu no carbono não está alto… não é bem assim? Eu sei que quando está tudo “baixo”, a gente nem percebe os dentes. E eu estou “percebendo” o meu em repouso (quando não estou mastigando). O que acha?

    • Se o carbono não marcou o dente, certamente o dente não está mais “alto” que os outros, o que não quer dizer que ele esteja igualzinho como era antes da restauração. Se a diferença que você sente é só essa, tudo bem, não há problema. O importante é que não haja um contato prematuro porque, nesse caso, coloca-se uma força muito grande sobre um dente só, o que pode gerar uma série de problemas.

  104. Olá!

    Fiz uma restauração com resina há 20 dias e meu dente está sensível, quando encosta algum alimento frio ou gelado. O dente tinha ficado um pouco “alto” e o dentista passou aquele carbono e depois o motorzinho para deixar plano. Na segunda vez, o carbono não veio com marcas. Mas eu sinto o dente um tiquinho alto (uma impressão mínima, mas eu sinto) não chega a incomodar, mas sinto diferente dos dois lados. O dentista diz que é porque ele alterou o formato do dente na parte de cima então sinto essa diferença. Mesmo que não apareça no carbono, pode ter ficado minimamente alto e isso pode estar gerando a sensibilidade que estou sentindo?

    • Sim Cris, essa é uma possibilidade. Você está sentindo só “um pouco diferente” ou quando você morde esse seus dente encosta no arco oposto antes de todos os outros? No segundo caso, seria preciso um novo ajuste.

  105. Oi Ana.
    Ainda estou na dúvida, preocupada, pois minhas restaurações estão meio antigas. Meu dentista me explicou que a amálgama funciona meio que como uma cola e não adere muito bem ao dente (principalmente com restaurações mais profundas: algumas no meu caso). Mas, será que se misturar resina na parte interna e na parte mais externa colocar amálgama não seria uma boa solução de durabilidade e qualidade em resistência? Digo isso em relação aos molares e pré-molares. Fiquei muito insegura com a resina, mas pode ser só uma má impressão…
    Qual a sua opinião? Me dê uma ajuda, por favor! Preciso muito voltar a ter confiança na qualidade dos meus dentes pq tenho sofrido muito com isso. Perdi 2 dentes há pouco tempo por insucesso dos tratamentos de canal. Agora vou fazer novas restaurações e preciso de confiança em relação à qualidade do material que vou colocar: resina ou amálgama ou os dois?
    Muito, muito obrigada e desculpe o desabafo, mas aprendi muita coisa nesse blog e confio na sua opinião.

    • Ingrid, ou uma coisa ou outra. Não vejo benefício em se usar resina por baixo do amálgama, a não ser que fosse algum tipo de base pra adequar a cavidade ou proteção pulpar, mas no último caso o material seria outro. Enfim, eu não acho que você precise desconfiar da resina, tem vários tipos que apresentam desempenho clínico excelente.

  106. Pois, é! Meu dentista falou isso, tbém: parece que a adesão é diferente… De qualquer forma, me arrependo muito do que permiti a dentista fazer.
    Obrigada!

  107. Oi Ana!
    Então, quando tinha 18 anos uma dentista (picareta) que não gosto nem de lembrar, me propôs a troca das minhas amálgamas por resina. Minhas amálgamas estavam ótimas – não havia o menor problema com elas. Nunca me esqueço da sua colocação: “Vamos tirar essa metaleira aqui! Fica muito feia a boca de uma menina tão linda…” E eu cometi a burrice e ingenuidade de aceitar e trocá-las.
    E desde então, só tive cárie e mais cárie! Quando tinha amálgama, minha boca era zero cárie! Zero, mesmo!!! Agora…
    Bom, gostaria de saber se tem como trocar essas restaurações de resina (sem nenhum problema) por amálgama. Haveria problema em fazer isso?
    Abraço!

    • Ingrid, dá pra fazer o troca, sim. Mas agora que você já tem resina, não sei se seria o ideal… o fato de ser resina não justifica, em si, o aparecimento de cáries. Só se as restaurações estiverem mal adaptadas, com infiltração, por exemplo.

  108. Bom dia Dra. Ana, olha fiz uma obturação ha pouco tempo no meu dente superior, mas nao gostei mt pois ficou bastante escura, bem visivel msm, quero trocar pela resina por motivo de vaidade, teria algum problema em fazer a troca em pouco tempo que fiz a outra obturação ??? Faz apenas 3 meses, no maximo .

    • Suely, não há problema algum. Basta remover a antiga e fazer a nova em resina.

  109. Parabéns pelo caráter e profissionalismo, referente as obturações com amalgamas já me fizeram a proposta de troca por resinas dizendo que os amalgamas já estavam vencidas, sendo que nunca tive problemas, enfim.
    Muito obrigada.

  110. Qual sao os objetivos da resina ?

    • Amanda, não sei se entendi a sua pergunta… como assim “objetivos”? Qualquer material restaurador objetiva devolver forma e função aos dentes.

  111. Sim, tive dor durante o procedimento, mas assim que relatei a dor o dentista aplicou mais anestesia. Mas quando o dente quebrou não senti nada. Em relação ao capeamento, ele é compativel com a amalgama? Pergunto pois acredito, pelo o que conheço da minha dentista, que ela vai querer usar a amalgama, pois ela sempre fala que é mais resistente e também suporta a pressão da mordida já que é bastante forte nesta região. Drª Ana será que tudo isso vai valer pena ou é melhor extrair esse dente?

    • Não, Ane, extrair não! Não há nada que justifique isso. O capeamento é compatível com o amálgama, sim.

  112. Obrigada Drª você é otima…..

    • 😉

  113. Mais uma vez obrigada pelas explicações. E acredito que ele tenha pensado nisso mesmo, mas não acho nada agradável a ideia de um reparo, quero um solução de longa duração, a restauração realmente não é pequena. Vou marcar consulta com outra profissional que costumo ir. Sim Drª, com relação a restauração do material temporário, quando for fazer a restauração definitiva o capeamento deve ser mantido ou terá que retira-lo junto com a amalgama que restou? Com relação o material você acha melhor que eu escolha a amalgama já que esta é mais resistente? Sim já ia me esquecendo, devo esperar os 30 dias mesmo, para refazer e com relação a escovação e o fio posso fazer como de costume?
    Agradeço muito sua ajuda…
    Atenciosamente,
    Ane

    • Geralmente se mantém o capeamento, não há motivo pra remover (considerando que os materiais dele e da restauração são compatíveis). Se a restauração for muito grande eu sugiro que não seja feito em amálgama, mas em resina, que é um material adesivo (mas vale a avaliação do seu dentista). Geralmente se aguarda 30 dias quando paciente relata dor, é o seu caso? A escovação e o uso do fio dental são como de costume.

  114. Oi Drª, gostaria de tirar uma duvida, fui ao meu dentista por uma pequena fratura no 2° molar ocasionada por uma cárie. Ele fez um capeamento e disse que a restauração so com 30 dias, e que não era necessario tirar toda a restauração de amalgama já existente no dente e sim so a parte afetada e que essa parte que será restaurada em trinta dias seria feita com resina para não dar um grande sombreamento. Minhas perguntas são: pode misturar dois tipos de material de restauração em um mesmo dente? E o que é o recapeamento? Qual o melhor material neste caso, resina ou a amalgama?
    Desde já agradeço a ajuda.

    • Ane, pelo que entendi seu dentista removeu parte da restauração de amálgama e colocou um material de proteção no seu dente. Parte desse material ficará como base quando a restauração definitiva for feita, pra proteger o nervo do seu dente. Isso seria o “capeamento”. Quanto à mistura dos materiais, não é muito comum. Pode até haver 2 restaurações feitas no mesmo dente, cada uma delas de um material. Mas a mesma restauração “metade uma coisa, metade outra coisa” foge ao padrão. O melhor material depende da cavidade, mas atualmente a opção acaba sendo a resina, dada a grande quantidade de tipos e aplicações que esse material oferece.

      • Oi Drª, muito obrigada pelos esclarecimentos, mas estou com outra duvida, não seria melhor tirar toda a restauração e fazer uma completa? Outra coisa, estou com bastante medo de comer, escovar e passar o fio dental nesse dente que está com esse curativo, como minha consulta foi de urgencia, tive que ir para um dentista que não conhecia e não fiquei muito à vontade para fazer perguntas, sem falar que estava falando muito estranho por causa da anestesia, então não pude fazer todos estes esclarecimentos. Tenho medo do curativo cair e ficar sentindo dor… moro no interior e não tenho acesso ao dentista frequentemente.

        • O ideal seria isso, Ane: uma restauração inteira de um material só. É possível que o seu dentista tenha sugerido apenas um reparo dado o tamanho da restauração, que deve ser grande.

  115. Ana,
    Ontem, dia 08.04.2013 fiz um fechamento de diastema com resina. Antes de fazer vi muitos esclarecimentos que você fez e muitos outros também, no blog. Enfim, fiz, mas logo quando o ortodontista terminou, eu percebi que ficou uma parte levemente acinzentada, principalmente quando é vista sobre claridade, e eu o questionei sobre isso, ele me disse que a resina ainda estava muito desidratada e que depois ficaria normal. Gostei do resultado, porém estou intrigada e incomodada, não quero que fique assim. Pode esclarecer essa dúvida para mim, Dra.? É verdade isso que ele falou?

    Obrigado pela atenção.

    • Vanessa, logo que a restauração é finalizada pode até haver uma diferença entre a sua cor e a do dente, mas porque o DENTE desidrata, não a restauração. Nesse caso, tudo volta ao normal em seguida. Mas sombras / áreas acinzentadas muitas vezes não ocorrem por causa disso, mas pela translucidez da resina (a capacidade dela de refletir / absorver luz).

  116. Olá Dra.
    Eu estou ha muito tempo sem ir ao dentista, e da ultima vez, quando fui, foi pra retirar meu aparelho fixo, enfim, ele disse que eu estava com uma infiltração no dente da frente de cima, e hoje passei a lingua e senti um ressaltinho e vi uma “fita acinzentada”, mas nunca fiz nada nesse dente. Gostaria de saber se isso virou um canal ? Pois vou em um dentista, fala que ainda é infiltração, ja outro diz CANAL… ai fico com um receio ! E também estou com um “buraco” grandinho no dente de trás, significa ser canal ? Ou pode ser só uma obturação ? Obrigado.

    • Felipe, não dá pra dizer que é canal apenas olhando o dente, ou por ele ter uma área acinzentada. É preciso fazer outros tipos de exames. Já a infiltração é algo visível. Pelo seu relato não parece ser canal, até porque não relata dor ou incômodo. De qualquer forma, se a restauração está infiltrada é preciso trocá-la. Se durante a troca o dentista perceber que o canal do dente foi atingido, aí seria preciso tratar o canal. Ter um “buraco” no dente, da mesma forma, não é certeza de ter que tratar o canal. É preciso avaliar, talvez seja o caso de apenas remover a cárie e restaurar o dente.

  117. Olá Dra.
    Eu mais uma vez… rsrs
    Uma dúvida: Tenho um dente da frente que fiz canal há uns 15 anos. Depois fraturou a coroa e o dente se quebrou todo. Aí coloquei um pivô, este acabou caindo e eu em um ato de desespero, acabei colando com super bonder! Fui ao dentista e ele conseguiu arrancá-lo e colar novamente com um cimento melhor. Está bem firme, no entanto, ele não está totalmente adaptado. Ficou com uns espacinhos entre a gengiva e a prótese. A dúvida é: pode haver uma nova infecção nesta raiz devido a infiltração? Se isso ocorrer terei de fazer um novo tratamento de canal?
    Desculpe a extensão da pergunta e muitíssimo obrigada pela sua atenção!

    • Carla, realmente, o ideal é que a coroa esteja completamente adaptada, justamente pra evitar que esses espaços juntem resíduos alimentares. Sim, a presença deles e a retenção de placa bacteriana pode levar a uma gengivite marginal ou a uma infecção. Não acho que seria o caso de um novo tratamento de canal, o problema, caso ocorresse, seria mais gengival, mesmo.

  118. Ultimamente, cada visita ao dentista vira canal. Digo canais, pois são dois dentes por ano que aparece canal.
    Tambem troquei as malditas das amalgamas pelas tambem malditas resinas, com varios irresponsaveis (desculpem os bons profissionais) dentistas. Sinto o mesmo problema que o colega aí falou: vc vai ao dentista, uma pessoa q voce nunca viu, q parece que acabou de sair da faculdade, etc, etc, etc. Seis meses depois o sujeito nao tá mais lá.
    Aí vc vai pra outro dentista, que vc nunca viu na vida….
    Fui fazer uma daquelas visitas periodicas ao dentista, ela abriu e fechou meu dente em menos de 5 minutos. Saí de la cuspindo sangue por quase uma hora (isso pq meu sangue coagula muito rapido, tanto q ate tive trobose por problemas geneticos), mas voltando ao dente em questão: canal, canal, canal.
    O ultimo dente que tratei, foi assim: entrei no consultorio falando, comendo quente, bebendo gelado, e agora doí só de pensar. Encaminhada para outra avaliação de canal.
    Aí que saudade dos bons dentistas que tive: tenho restauração que tem mais de 20 anos, sem problema algum.
    Um estudante de odontologia fez uma resina em cima da minha coroa antiga de metal (porque a coroa tem estado aí cerca de 30 anos, sem problema, e ele sabiamente nao mexeu nela) e tá aí meu dente lindo por fora: trabalho de Michelangelo !!!
    A sorte podia bater no meu dente outra vez…

  119. AFZZ. Tenho 17 anos e 7 obturações. Minha irmã nunca teve um certo cuidado, e tem só uma obturação!!! Eu vou com frequência ao dentista, so adquiri as cáries quando tinha por volta de 9 anos, pq meu pai me dava muito chocolate e n mandava eu escovar os dentes. E além do mais, essa porcaria de amálgama manchou um dente meu. Tem como tirar essa mancha?

    • Depende da mancha, Daniel. Mas pigmentação por amálgama é um negócio chato mesmo, provavelmente a melhor forma de remover é removendo o tecido pigmentado, ou seja, desgastando essa parte do dente.

  120. Boa tarde!
    Tenho uma dúvida: tenho um dente com uma restauração grande com amálgama, não me lembro quanto tempo faz que a tenho, mas passa de 10 anos. A questão é: às vezes tenho sentido uma dorzinha leve, é como se fosse uma dor que dá e poucos segundos ou minutos depois passa, é uma dor bem fraquinha. Isso é normal? Pode haver infiltração como no caso da resina e haver alguma infecção no dente? É que morro de medo de sentir dores fortes de dente, e tenho medo de ter que fazer canal nele. Obrigada!

    • Carla, se há sensibilidade é possível que essa restauração esteja infiltrando, mesmo. Pelo seu relato, não creio em infecção ou algo do gênero, mas acho importante procurar um dentista pra avaliar.

  121. Ola caros amigos e profissionais do ramo.
    Sou um paciente e tenho uma grande duvida!! Fui em um dentista recentemente fazer um orçamento e a Dra. me recomendou trocar as amalgamas por resinas, só que eu nunca tive problemas com com minhas rest. amalgama. A minha duvida e… devo realmente troca-las, as amalgamas de prata por resinas? Ou devo fazer clareamento?
    Pois as minhas rest. de amalgama tenho desde dos meus 15 anos… hj tenho 32 anos e nunca tive problema com elas… desde já agradeço pelo espaço… abs.

    • Renner, se as suas restaurações de amálgama estiverem em bom estado não há necessidade de trocá-las, se você não desejar fazer isso. Muitas vezes apenas um polimento já as deixa bonitas de volta. Quanto ao clareamento, você pode até fazê-lo, mas isso não influenciaria em nada nas restaurações, já que o gel clareador só é capaz de clarear dentes naturais (e não restaurações).

      • Obrigado pela dica, Dra. Ana Tokus
        Mais uma duvida!!!
        Sofro de BRUXISMO e queria saber se existe algum tratamento? Ou o que devo fazer para tratar-me?
        E se o uso do aparelho e aconselhável?

        • Renner, o tratamento geralmente consiste no uso de uma placa rígida. O uso de aparelho pode ajudar, mas isso apenas se algum problema oclusal (de mordida) estiver envolvido com a causa do bruxismo. Sugiro que você procure um dentista especialista em DTM e/ou Dor Orofacial.

          • Muito obrigado pelo esclarecimento, Dra. Ana Tokus
            E já parabenizando pelo Blog.

  122. Olá, sou eu de novo 😀

    É normal a resina ter uma textura meio estranha, parecendo ‘massinha de modelar’? Recém voltei da dentista, tive que trocar uma restauração antiga de amálgama e foi colocada resina no lugar. Quando passo a língua sobre o local de restauração parece massinha… Outras vezes também tive essa sensação. Dá uma impressão de fragilidade… É assim mesmo?

    Bjos e até a próxima!

    • Depende Carlos, mas pode ser sim. Às vezes é questão de se fazer um polimento e essa textura some.

  123. Além do prejuízo estético, faltou explicar as desvantagens da amálgama. Faltou dizer que para colocar amálgama é necessário ‘fazer cavidades retentivas, com maior desgaste dentário, pois não há adesão do amálgama ao dente’. É por isso que fazem (ou faziam) buracos enormes nos nossos dentes.

    Por causa de uma manchinha preta alguns dentistas destróem nossos dentes, sendo que essas manchas nem sempre são cáries. É por isso que tenho medo de dentistas, e não pretendo deixar mais nenhum fazer restauração em mim se eu não estiver sentindo dor alguma. O dentista vai ter que explicar muito bem a razão de querer fazer algum buraco nos meus dentes. É isso que todos deveriam fazer na ausência de dor: pedir explicações detalhadas sobre a razão de fazer uma restauração. Infelizmente as minhas restaurações foram feitas na época de criança/adolescente, e por isso eu nem argumentava. Acho que crianças e adolescentes são as principais vítimas de dentistas inescrupulosos, e sofrerão as consequencias pelo resto de suas vidas.

    =========================================
    “O porém dessa história toda é que o que ele me disse é mentira. Não havia nada que indicasse que aquelas restaurações me trariam problema”.
    – Pois é, pelo jeito esse tipo de coisa citada no texto é comum, já aconteceu com todo mundo. Alguns dentistas aproveitam para fazer mais do que o necessário, para poder cobrar mais.

    • Carlos, sim, o amálgama necessita de cavidades retentivas. Antigamente, para qualquer “buraquinho”, era necessário fazer uma cavidade ampla, pois o material que existia era só o amálgama. Hoje existe a resina, que é adesiva, e em caso de restaurações pequenas o dentista nem vai propor amálgama. Portanto, é uma questão de avaliação do caso e de propor uma solução adequada às necessidades e desejos (por que não?) do paciente. Mas a proposta do texto não é nem discutir MESMO o que é melhor, mas chamar a atenção daquelas pessoas que querem trocar amálgama por resina de que é preciso ponderar as possíveis consequências disso.

      Manchinhas pretas nem sempre são cáries, mesmo. Falo sobre isso aqui: http://medodedentista.com.br/2011/09/pontos-pretos-nos-dentes-isso-e-carie.html

      E não, não acho que a situação que eu citei no texto seja comum. Foi algo que aconteceu comigo, mas não quer dizer que seja um hábito dos dentistas e nem que “alguns dentistas aproveitam para fazer mais do que o necessário, para poder cobrar mais”. Isso é conclusão sua.

      • Pois é, é disso que eu falei anteriormente. Os dentistas abriam sim buracos enormes. Não era benefício pra eles abrir o buraco, mas sim colocar uma restauração pois isso significa lucro. Ou seja: um buraquinho pequeno (ou manchinha preta) se transformava num buraco grande.

        P.S: desculpe por escrever demais. Ando meio revoltado.

        • Imagina Carlos, fale à vontade. :)

          Mas é como eu disse… antigamente só tinha amálgama, era a “tecnologia” da época. E amálgama, por necessitar de retenção mecânica, precisa de um “buraco” maior. Mas aí valia (e ainda vale) a avaliação do profissional. Qualquer dentista sabe que nem todo ponto preto no dente é cárie. Portanto, é preciso ser responsável ao diagnosticar. Mas não fique revoltado, não… eu mesma, como conto no texto, teria motivos pra ficar revoltada. Mas não vale a pena. :)

    • Carlos, concordo contigo. Também passei pelo que vc passou. Durante minha adolescência fui ao dentista por causa de duas cáries e o dentista, da rede pública, fez restaurações em quase todos os dentes. Ridículo.

  124. Ana Tokus: obrigado pelas rápidas respostas. Estou prestes a marcar um horário no dentista. Vc está me ajudando a criar coragem. :)

    Agora eu to vendo que preciso escovar mto mais os meus dentes. Acho que a situação que eu pensava estar boa não está tão boa assim. Que a dentista onde vou tenha piedade!

    • Amém, Carlos! 😀

      Olha, geralmente os pacientes costumam achar que seus dentes estão em condições piores do que realmente estão. Tomara que esse seja o seu caso, também.

  125. Tenho muito medo de dentistas. Eu nunca tive dor de dente, mas eles sempre quiseram fazer umas restaurações enormes, umas “crateras” nos meus dentes. Eu tenho impressão que meus dentes estariam muito melhores hoje se eu nunca tivesse deixado um dentista fazer “restauração” nos meus dentes, porque pra mim restauração está mais para destruição.

    Infelizmente preciso ir num dentista por causa de uma dessas malditas restaurações e estou com um pé atrás. Nem sei que dentista escolher pois a maioria parece picareta (em duplo sentido mesmo, por quererem escavar meus dentes e tb por fazerem coisas desnecessárias pra cobrar mais caro).

    Enfim, preciso fazer uma restauração: vou ter que tirar uma de amálgama pq deu problema, já faz uns 10 anos ou mais que eu tenho. Mas desconfio que pra tirar esse tipo de restauração o dentista vai ter q meter a broca e destruir mais metade do meu dente. Normalmente a cada “restauração” os caras precisam fazer um buraco maior. Lá pela terceira ou quarta restauração acho que nem tem mais como restaurar. Acho meio absurdo isso, e sim, acho meio revoltante ter que ir num dentista, mas infelizmente é necessário porque uma vez que se faz uma restauração mais cedo ou mais tarde vai ser necessário restaurar a restauração.

    Tenho muito medo de depender de alguém da área de saúde. É muito complicado confiar em alguém que você nunca viu antes. E os dentistas/médicos vivem mudando de convênio e de local de trabalho. Tá difícil achar alguém bom pra fazer um tratamento.

    Sei que nem todos os dentistas são ruins e que esse não deve ser o caso dos autores dessa página, mas infelizmente a realidade é que a maioria dos dentistas e médicos no Brasil deixam a desejar e não há como negar isso.

    • Carlos, não há benefício algum pro dentista em abrir buracos enormes nos dentes dos pacientes. O que se faz é remover a cárie, e às vezes o buraco que ela causou é enorme (mesmo que não pareça olhando por fora). Gostaria que você lesse esse texto sobre o assunto: http://medodedentista.com.br/2012/11/como-a-carie-invade-o-dente.html

  126. Agradeço a resposta Ana, até mais!!!

  127. Boa noite, depois de trocar duas restaurações de amalgama (uma delas há uma semana e a outra ontem) por resina passei a ter muita sensibilidade, tanto com líquidos como durantes a mastigação, algo que comigo nunca havia acontecido, desta forma queria confirmar se isso era realmente normal. No meu caso eu procurei a dentista para rotina e a mesma indicou a troca sob o argumento das mesmas estarem muito velhas e apresentarem infiltração, não por questões estéticas, pois se tratam de dentes superiores e no fundo, de forma que as restaurações não eram visíveis, mediante a necessidade de troca informada fiz sem questionar, só que a dor esta muito forte e a pasta para sensibilidade aparentemente não esta funcionando, li em muitas outras discussões que esta sensibilidade é normal e que deve diminuir em no máximo 15 dias, há como saber se meu caso se enquadra nesta situação dita “normal” ou se há algo de errado na técnica utilizada pela dentista? Pelo que li a amalgama trata-se de um material resistente e com grande durabilidade, no meu caso as restaurações tinham mais de 10 anos e eu não sentia haver nada de errado com elas, mas a informação passada pela minha dentista é que havia necessidade de troca, isso tem fundamento, a amalgama realmente pode apresentar infiltração? Já havia trocado outras restaurações minhas de amalgama por resina e nunca havia apresentando sensibilidade, além disso tenho outras restaurações feitas diretamente com resina que nunca apresentaram sensibilidade, sendo assim estou me sentindo insegura com minha dentista, minhas dúvidas tem fundamento? A sensação é de que procurei a dentista sem problemas e sai com um problemão…

    • Sim Juliane, restaurações de amálgama podem apresentar infiltração, assim como as de resina. E qualquer troca de amálgama por resina pode levar à sensibilidade, que costuma ser passageira. Não tenho como saber se sua dentista fez tudo dentro da técnica e se realmente havia necessidade da troca dessas restaurações, mas pelo seu relato não vejo motivos pra duvidar dos procedimentos adotados por ela.

  128. Olá, não sei o que fazer, quando criança cai de bicicleta e quebrei um pouco menos que a metade dos meu dois dentes da frente, na época coloquei a resina que funcionou perfeitamente até agora, 13 anos depois, só que ela se quebrou, como previsto já que não dura eternamente, retornei ao dentista ha duas semanas atras, só que hoje simplesmente durante meu sono ela caiu, acordei assustada quase engasgando com a resina, qual procedimento posso seguir, pois não sei se foi feito com um produto barato ou se eu forcei demais os dentes, mas se foi isso o porque em 13 anos não se quebrou e agora com 2 semanas sim???? A resina é minha unica opção para os dentes da frente, posso confiar, todas são iguais ou tem diferença de qualidade?? Por favor preciso muito de uma resposta!!!

    Obrigada!

    • Anny, procure o seu dentista e relate o problema. As resinas têm diferença de qualidade sim, mas quando acontece de cair assim em seguida geralmente não é nem por esse motivo. Pode ser que tenha havido uma força desproporcional sobre a restauração (algo que que pode até acontecer dormindo, quando se apoia o rosto no travesseiro) ou, durante a confecção da restauração, alguma umidade pode ter entrado em contato com o preparo do dente, o que gera esse insucesso. É questão de refazer.

  129. Nossa, agora fiquei na dúvida, tenho consulta segunda, dia cinco, pra trocar as duas ultimas obturações de amalgama pelas de resina. Será q o melhor é deixar do jeito q está, porque já troquei os outros cinco dentes pelas de resina???

    • Keise, se você já trocou as outras e está satisfeita com o resultado estético, pode trocar as outras 2 também. A ideia do texto não é desencorajar ninguém, apenas deixar claro que há certas implicações das quais o paciente precisa saber antes de tomar uma decisão pela troca.

  130. Com resina seria melhor para visualizar caries nos dentes, em comparação com a amalgama ??

    • Não Fabio, não faz muita diferença. Quando a cárie é “interna”, apenas uma radiografia mostraria. E se ela for clinicamente aparente, tanto faz o material da restauração. Mas talvez possamos dizer que a restauração em resina facilite essa visualização pelo fato de quase sempre ficar com as bordas mais escuras quando fica “velha”.

  131. Adorei o texto.

    Fui em um dentista fazer uma restauração e ela não me deu opção de escolha. Apesar de todas as minhas outras serem de amálgama ela disse que a resina era mais “bonitinha”. Percebi q ela era até um pouco inexperiente, pois pedia ajuda aos outros profissionais o tempo todo. Fiz a restauração de resina e tive q voltar no outro dia, pois não aguentava de dor de dente. O pior é q quando estava com cárie meu dente não doía e depois de restaurado começou a doer. A dentista ainda discutiu comigo e disse que não tinha nada errado e que era sensibilidade. Poxa vida, eu sinto dor ao mastigar e não tem nada errado. Seria melhor falar que o serviço não foi bem feito, pois era visível até p mim que sou leiga no assunto.
    Tenho restauraçãoes de amálgama há 15 anos e nunca me trouxeram problemas. As brancas são bonitas sim, mas não são todos os profissionais que utilizam produtos de qualidade e isso interfere no resultado. Acho q para os dentes do fundo não tem problema nenhum serem metálicas. Recado para a Mayara da clínica Santa Helena de Mauá: aprenda a tratar melhor seus pacientes. Educação e simpatia estão te faltando. Você ainda tem muito que aprender para ser uma profissional de verdade.

  132. O amalgama é um material com excelentes propriedades, o problema dele é que você precisa de retenção mecânica, e pra isso, desgasta estrutura dentária sadia. As resinas e adesivos evoluíram bastante e permitem serem usados em dentes posteriores com ótimos resultados. Vejo o maior problema na técnica, pois para resina, a técnica é bem mais sensível, e não pode haver contaminação com umidade de maneira alguma, e para isso, deve se fazer uso de isolamento absoluto ou isolamento relativo muito bem controlado (um relativo absoluto), além de tomar todos os cuidados com a secagem após condicionamento ácido, aplicação do adesivo e inserção incremental de resina composta). O amalgama é mais resistente, tanto é que nessas restaurações acontece fratura do dente e o amalgama continua lá, e aí muitos casos precisam de restaurações indiretas, canal… já a resina, quando bem realizada, é excelente, e é claro que será preciso trocá-la depois de um tempo… mas antes desgastar resina, do que fraturar estrutura dentária… em linhas gerais, a resina da maior proteção pela sua adesividade… mas não adianta nada fazer resina, e negligenciar a técnica.

    • Concordo! :)

  133. Eu fiz umas obturação branca em meus dentes. Agora estou com medo, pois minhas amigas disseram q logo logo cairiam e eu teria q fazer um novo tratamento. E ai doutora o q vc acha…?

    • Siria, eu acho que não é bem por aí. Cairiam por que? Não há motivo nenhum pra pensar isso. Fique tranquila.

  134. Mas a amálgama é feia demais, puta q pariu! E ainda por cima mostra q a pessoa tem “dente podre”, não cuida. Com a resina ngm percebe q um dia vc já foi “porco” e precisou restaurar os dentes. Aliás, precisa acabar com essa história de desgastar o dente e tapar buraco. Isso é uma agressão, e vcs dentistas parece q tem um desejo sádico de abrir crateras na boca dos pacientes. A ciência tem evoluído tanto, precisam inventar uma maneira de os dentes se restaurarem sozinhos, com tecido vivo.

    • Nico, nenhum dentista ABRE CRATERAS na boca dos pacientes. Quem faz isso é a cárie, a gente só remove ela. O dia em que a ciência inventar uma forma de remineralizar cáries do tipo CAÇAPA os dentistas vão ser os primeiros a comemorar, acredite.

  135. A minha dentista do SUS me explicou que a amálgama tinha uma durabilidade maior, e que era mais resistente. Já a resina cairia mais vezes, correndo o risco de ter que fazer canal.
    Minha mãe mandou eu ir em um consultório fazer uma consulta, mas eu não deixei o dentista tratar meu dente com a tal resina [minha mãe não está falando comigo por causa disso]. Eu cheguei em casa chorando, com duvida, mas lendo seu texto e os comentários do site eu percebi que foi o melhor pra mim.
    Amanhã eu vou colocar a amálgama. Obrigada!

  136. Vc bufou na farofa,

    vamos nos atualizar e trabalhar direitinho.

    Bjo!

    • Ahhauuahhaha! Bufei? Então tá. Seus argumentos são tão consistentes que eu tenho que concordar com você. Obrigada pela visita e volte sempre! :)

  137. Não SUPORTO mais ver bocas tão bonitas ao sorrirem, dentes posteriores com superfícies branquinhas… é praticamente um TOC, sempre olho a boca das pessoas e raramente vejo jovens com restauração metálica! Tenho restaurações de metais em praticamente todos os dentes (superiores e inferiores) e gostaria de trocar URGENTEMENTE! Por estética, SIM!

    Aceito indicações!

    Grato!

    • Felipe, como eu disse: manda ver! Essa troca de amálgama por resina tem “prós” sim (principalmente estéticos). Apenas esteja ciente dos “contras” que eu citei. As minhas eu troquei todas, e nunca tive problema. Apenas, gostaria de não tê-las trocado… porque, agora, chegou a hora de trocá-las todas novamente. :)

      Abraço e obrigada pela visita!

  138. Não TROCO AMÁLGAMA em boas condições de forma alguma. Mas com a minha pequena experiência, vejo mais casos de amálgamas fraturados, ocultando cáries, e com infiltrações, do que resinas, BEM FEITAS, com algum problema. A principal contra-indicação da resina é a sensibilidade técnica, se não há condições, não faça. No caso da infiltração, ambas as restaurações são passíveis de infiltração. Nunca li um artigo com LONGEVIDADE CLÍNICA que comprove que resina tem mais infiltração que amálgama. Repetindo, não caracteriza a necessidade de trocar o amálgama, e sim de utilizá-lo quando a resina não possa ser usada, já que esse apresenta menos desvantagens do que o amálgama.

  139. Muito bom o texto!
    Hoje em dia até faço os pacientes assinarem um termo de que estão cientes da possibilidade de sensibilidade etc….
    Vamos em frente!
    Um abraço.

  140. Gente, isso de que o amalgama é melhor, que tem um melhor vedamento, nao é mais verdade. A resina é superior ao amalgama. A adesao é algo que mudou a odontologia. Tem estudos que provam a superioridade da resina sobre o amalgama. Estudos serios de longevidade.
    Eu sempre sinto essa resistencia nas aulas de adesao. É uma verdadeira quebra de paradigma que é justificada em estudos cientificos. Pessoal, isso é fato ! Qulaquer duvida, estou a disposição!
    Abç

    • Wilker, depende da resina e depende do amálgama (e de quem fez ambos). :)

      Mas o texto não é nem sobre isso… é sobre o benefício (ou não) de trocar amálgamas muito bem feitos e funcionais por restaurações de resina, sob a alegação de que “em breve” haveria problemas, o que não é verdade. As minhas restaurações de amálgama eu gostaria de não ter trocado, sinceramente. Mas as resinas que tenho na boca estão aí há quase 10 anos, o que testifica que o desempenho clínico de certas resinas é excelente. Porém, não é pra sempre… e, no momento, eu tenho que começar a pensar em trocá-las. Teria sido assim se eu ainda tivesse minhas restaurações de amálgama? Nunca saberemos. :)

  141. Vou imprimir o texto e entregar quando um paciente pedir!
    A gente explica isso e o caro acha que estamos com preguiça ou com má vontade!!!
    Ainda assim, acho que em 3 anos de clínica só troquei uma restauração de amálgama por resina. \o/

  142. Adoro esta discussão.
    A evolução das resinas são visíveis e muito bem vindas, mas o amálgama, quase o mesmo, desde sempre, ao meu ver, ainda é muito util.
    Hoje utilizo pouco, visto a escolha dos pacientes, mas não troco nada sem avisar de tudo o que vc falou.
    Tenho amalgamas na boca há muitos anos, e devo a ele a permanência do elemento na boca.
    Restaurações novas raramente serão feitas em amalgama hj em dia, mas trocar por estética…
    Recentemente ao trocar rest. rasa de uma pac jovem a sensibilidade levou a endo. Paramos na primeira.
    Com amálgama e com vitalidade.

  143. Como eu só vi esse post agora ??? CLAP CLAP CLAP

  144. Ana, fiquei EXTREMAMENTE feliz ao ler o post. Tenho 11 anos de formada, portanto, ainda uma ávida utilizadora de amálgama. Colocando aí que hoje sou exclusivamente funcionária pública, uma utilizadora de amálgama APAIXONADA. Juntando TODOS os motivos que você deu pró-amálgama, coloco aí a funcionabilidade frente a um paciente que não possui higiene eficiente. Aquele amálgama que tava ali, quietinho, há anos, é trocado por uma resina À TOA e aquele dente retorna com uma bela endo a ser feita. Já vi inúmeros casos na prática clínica.

  145. Olá Ana,
    Hoje em dia nós temos essa quebra de paradigma. Temos um estudo recente “12 year survival of composite vs amalgam Restorations” que como conclusão temos que a taxa de sobreviencia de restauracoes posteriores em resina composta foi maior em relação às de amálgama de prata; e ainda, que restaurações extensas em amálgama apresentaram maior indice de fratura em relação às restauracoes de resina composta.
    Sei que as vezes isso é complicado, é uma quebra de paradigma, vai de em encontro com aquilo que aprendemos. Temos um material restaurador que possui uma caracteristica dita “biomimetica”, ou seja, assume caracteristicas muito semelhantes às da dentina.

    • Sem dúvida Wilker, muito se tem trabalhado dentro dos materiais dentários pra se chegar ao material restaurador ideal, aquele que é estético e tem desempenho clínico ótimo. Não tenho nada contra a troca dos amálgamas por resina… eles são feiões mesmo :). Só acho que o paciente deve ser bem orientado a respeito. E o papel social do amálgama é inegável, né?! Abraço e obrigada pelo comentário e pela visita!

  146. Eu cheguei a pedir para minha dentista trocar a minha tbm, mais ela disse que nao havia necessidade, visto que a minha restauração ja estava a bastante tempo e nao tinha dado problema, mas que era escolha minha, e que havia muitos dentistas que trocam sem a minima necessidade, porque a restauração branca com o tempo da problema, ela me convenceu e eu nao troquei… Por isso gosto muito dela… Bjs Ana

    • Legal Simone, é bem isso. Pode-se sim trocar, não há problema nenhum. Mas isso se o paciente quiser e tiver sido orientado sobre as consequências. Obrigada pela vista e pelo comentário! Beijo!

      • Fiz a troca das amálgamas não pq solicitei, mas sim pq a minha dentista simplesmente me disse que isso era muito antigo e que agora era tudo com resina. Detalhe: tenho dentes super sensíveis, inclusive mencionei isso na consulta e mesmo assim foi feito a troca, sofro com coisas geladas e quentes. Se tivesse entrado nesse blog antes, não teria deixado trocar!!! Devo pedir para tirar as resinas que ela colocou ?? Obrigada pela atenção Bjus

        • Não Miriam, quanto mais se “mexe”, maior a chance de sensibilidade. Agora que você já fez as novas restaurações, melhor manter assim.

  147. Certa vez (quando não era dentista), acabei caindo nessa também. Troquei um amálgama por resina. Arrependi amargamente, pois deu infiltração e quase virou endo. Acabei voltando pro “metal”.
    Excelente texto, Ana! Como todos os outros! 😉

Comente ou pergunte!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>