Toxina Botulínica e Ácido Hialurônico: por que o dentista aplica Botox?


Você certamente já ouviu falar da toxina botulínica e do ácido hialurônico. O primeiro é mais conhecido como Botox®, e é muito usado para amenizar rugas e linhas de expressão. O segundo é uma substância produzida fisiologicamente em nosso organismo, um líquido viscoso altamente solúvel em água que confere sustentação, hidratação e elasticidade à pele. Produzido de forma sintética, o ácido hialurônico está presente em diversos cremes e loções antirrugas, e é usado no preenchimento facial.

Considerando essas breves definições, já deu pra entender pra que um dermatologista usa a toxina botulínica e o ácido hialurônico. Mas e o dentista? Para o cirurgião-dentista, a toxina botulínica é um recurso terapêutico que a Odontologia dispõe para solucionar uma série de problemas (além do estético).

Como age o Botox®?

A toxina botulínica age paralisando um músculo em hiperfunção de forma que ele volte a funcionar normalmente. Ou seja: o músculo, por algum motivo, está trabalhando demais, e a injeção de Botox® no lugar certo “enfraquece” esse músculo, fazendo com que ele trabalhe somente o necessário. Tudo muito bonito… mas tenha em mente: a toxina botulínica é uma toxina que age como um bloqueador neuromuscular, portanto ela interrompe a comunicação entre o músculo e o nervo, interferindo diretamente na função do músculo. Ela, literalmente, lesiona tecidos. Por isso sua aplicação tem que ser na dose certa e no lugar certo, por médico ou dentista que conheça profundamente a anatomia da região tratada e as consequências da aplicação dessa substância.

Partindo desse conceito, a aplicação de toxina botulínica é útil na Odontologia nos seguintes casos, que analiso em separado.

Dentista aplicando botox
Dentista aplicando botox

O Botox® pode ser usado pra tratar o quê?

Bruxismo:

O bruxismo é o hábito de ranger os dentes, seja durante o sono ou em vigília (acordado). A aplicação de toxina botulínica em determinados músculos da face pode ajudar aquelas pessoas que rangem e/ou apertam os dentes, diminuindo a força dos músculos envolvidos nesse hábito. Como resultado, as dores musculares diminuem e os desgastes dentários são estabilizados.

DTM e Dor Orofacial:

Há controvérsias sobre o uso da toxina botulínica para o tratamento de Disfunções Temporomadibulares, por uma razão simples: essa substância não trata DTM, apenas alivia os sintomas do paciente que tem DTM do tipo miofascial. Considerando a lesão tecidual inerente à aplicação da toxina botulínica, e que as lesões recorrentes levam a uma alteração muscular cumulativa, os músculos mastigatórios podem chegar a um estado de hipofunção (função abaixo do normal) permanente. Além disso, o alívio dos sintomas é passageiro, e a tendência é que a dor retorne e os músculos respondam cada vez menos à aplicação da toxina. Em resumo: ajuda, mas não resolve; não resolve e ainda causa outros problemas.

Leia também: Reportagem sobre o uso da toxina botulínica na DTM

Sorriso Gengival:

Algumas pessoas têm o sorriso “alto”, ou seja, quando sorriem mostram gengiva demais, e o ideal é que apareça só um pouquinho de gengiva. As causas do sorriso gengival podem ser várias, e vão desde o mau posicionamento da base óssea até à hiperfunção do músculo levantador do lábio superior. Esta é a situação que pode ser tratada com a aplicação de Botox®, desde que a distância do lábio até a gengiva não exceda 3 mm (além disso, o tratamento costuma ser cirúrgico). Uma pequena aplicação nesse músculo deve impedir que ele suba, diminuindo o sorriso gengival do paciente.

Enxaqueca:

E cirurgião-dentista especialista em DTM e Dor Orofacial pode usar a toxina botulínica no tratamento de cefaleias (dores de cabeça) e da migrânea crônica, mais conhecida como enxaqueca. A toxina botulínica nesse caso não visa a diminuição da função muscular mas a atuação direta em neurônios sensitivos aferentes que estão disfuncionados, liberando na periferia neuropeptídeos inflamatórios como Substância P, CGRP, etc.. Com isso, há uma redução na sensibilização periférica, o que contribui para reverter o quadro de sensibilização central.

E dentista pode aplicar Botox® com fins estéticos?

Pode. Há quem insista que não, mas a legislação a respeito é clara: cirurgiões-dentistas podem, sim, atuar na harmonização da face, algo que na prática sempre fizemos, mas que atualmente tem estado em evidência e chamado a atenção de críticos e admiradores. Ora, quase tudo na Odontologia tem fim – também – estético! Basta que o dentista esteja capacitado na técnica através de cursos reconhecidos pelo CFO (Conselho Federal de Odontologia).

Falando especificamente da legislação: segundo a lei 5081/66, que regulamenta o exercício da Odontologia no Brasil, compete ao cirurgião-dentista “prescrever e aplicar especialidades farmacêuticas de uso interno e externo, indicadas em Odontologia”. Além disso, em setembro/2016 o plenário do CFO aprovou por unanimidade a regulamentação do uso da substância toxina botulínica e do ácido hialurônico por cirurgiões-dentistas, para fins terapêuticos funcionais e/ou estéticos, desde que não se extrapole a área anatômica de atuação do profissional da Odontologia. O uso estético dessas substâncias deve ter como finalidade a harmonização facial em sua amplitude (leia-se: além da boca).

Pra deixar claro: á área anatômica de atuação do cirurgião-dentista vai do osso hioide à inserção do cabelo (vista frontal) e de tragus a tragus (vista lateral). Em resumo: a face toda. Não, a gente não entende só de dentes. 🙂

Leia também: Novas áreas de atuação do cirurgião dentista e novas responsabilidades no DicasOdonto 

Compartilhe:

Comentários via Facebook


Categoria: DTM e Dor Orofacial

Marcadores:

30 comentários

  1. Ola doutora, ha um ano e meio eu fiz uma loucura e retirei o aparelho ortodontico por conta propria em casa. Mas a cola permanece nos dentes, e ja faz um ano e meio. Faço tratamento pelo SUS e ja fiz algumas perguntas pra senhora sobre extracao dentaria, inclusive a radiografia esta marcada pra hoje, dia 21/11/2016. Da muito trabalho pro dentista retirar essa cola? Eles ou elas usam aquela maquininha de fazer restauracao, aquele aparelho que faz barulhinho ou espatula? Estou fazendo o tratamento de extracao dentaria e a dentista tambem ja fez restauracao, sera que seria demais eu pedir pra ela retirar a cola? Estou perguntando porque nao quero dar muito trabalho pra ela, pelo fato de ser pelo SUS. Ela é uma boa dentista, e tambem nao vou fazer os metodos que sao ensinadas na web por pessoas que nao sao dentistas. Desculpe os erros de portugues, eh porque o meu teclado esta com problema. Obrigado.

    1. Micael, é com a “maquininha”, sim. Mas não dói nada, porque é desgastada só a resina, não o dente. Peça pra sua dentista, sim, se for pouca coisa, é rápido pra remover.

  2. Oi, boa noite!
    E no caso de sorriso assimétrico ? No meu caso quando eu dou um sorriso, o lado direito fica mais “esticado” do que o esquerdo.
    Como é que corrige?
    Eu ainda uso aparelho.

    1. Izabella, a aplicação da toxina botulínica pode ajudar nesse sentido, sim. É questão do dentista avaliar a validade do uso desse método no seu caso em específico.

  3. Olá Dra.
    Minha mãe (65) esta com um nervo exposto na parte inferior, foram tirados dela todos os dentes da boca aos 12 anos, hoje esta com um implante, parte fixo e parte móvel, mas a dor que este nervo causa esta enlouquecendo-a. A atual dentista esta para aplicar “botox” na região para eliminar essa dor. Na sua opinião, isto vai resolver?
    Grato.

    1. Claudio, não tenho dados suficientes pra opinar nesse sentido. Mas o Botox tem uma série de usos e funções, se a dentista julga que a aplicação da substância em alguma região específica pode ajudar a diminuir a dor da sua mãe, não tenho razão pra duvidar.

  4. Olá Dra tudo bem ?? Li que a dra. responde as perguntas vindas dos comentários, então vou arriscar e mandar a minha por aqui… sou uma pessoa que tem muito medo de dentista, trauma de criança, das brocas e tudo o mais… mas enfim, minha pergunta é a seguinte: tenho uma restauração de resina num dente (o da frente) que quebrei aos nove anos num tombo. É grandinha, quase a metade do dente. Só que já faz 20 anos que não troco, a última vez foi em 1996… mas noto a diferença de cor e também sinto o dente fazer um ‘cléque’ somente na parte de baixo, essa sensação não vem desde cima o que me dá a impressão de que a restauração esteja se soltando, isso é possível ??? Ou preciso me preocupar com o dente todo ? Se seguro desde cima e ‘balanço’ não sinto nada anormal…. Outra coisa, notei que neste dente a gengiva é um pouco mais alta que a do dente ao lado, pouca coisa, e me apavorei achando que pode ser uma retração inicial… rs, desculpe a ignorância. Fui notar em fotos se meu dente sempre foi assim e vi numa foto de 7 anos atrás que meu dente já era dessa maneira, pouca coisa mais longa que o outro, posso considerar normal ou devo me preocupar ??
    Obrigada por responder,

    Abraços,

    Amanda.

    1. Amanda, sim, a restauração pode estar se soltando. E mesmo que não estivesse, 20 anos é MUITO tempo pra uma restauração de resina… certamente já deve ser hora de trocá-la. Às vezes a gengiva não tem a altura certinha em todos os dentes, mas isso não quer dizer que haja retração gengival. Enfim… procure um dentista pra avaliar.

      1. Obrigada Dra. pela presteza em me responder!
        Sim, já marquei um dentista pois sinto que tenho muito a fazer. Dra, queria apenas fazer mais uma pergunta pois sou muito ansiosa e essa questão vem me tirando o sossego: neste mesmo dente da frente a pontinha da gengiva (onde faz o ‘v’) entre esses dois incisivos está mais escura e indo para trás como se estivesse encolhido… a gengiva está ali mas está encolhida… e escurecida. Reparei novamente em fotos antigas e não era assim, ela encobria normalmente os dentes e parecia saudável… estou com muito medo. Obrigada.

        1. Eu vi a foto que você mandou por e-mail. Não dá pra ver muito bem, mas acho que entendi o que você quer dizer. Pode ser uma pequena recessão gengival, talvez até pela restauração estar infiltrando próxima à gengiva, o que não deixa a gengiva local saudável (estou supondo isso pela sua descrição e pela foto, mas é preciso avaliar clinicamente pra ver se isso mesmo). Eu acho que o ideal é fazer a troca da restauração, isso deve “ajudar” a gengiva, também.

  5. Drª Ana Tokus, boa tarde,

    Quero mais um vez agradece-la, por tirar a minha dúvida, um grande abraço e uma ótima semana.

  6. Doutora, adoro seu blog, você é simplesmente excepcional.

    Gostaria de fazer uma pergunta que não tem nada a ver com o tópico dessa postagem.

    Tenho 26 anos de idade, tenho mordida cruzada, e meu céu da boca é bem alto, tenho esse problema desde criança mas meus pais não trataram, então ficou o preju pra agora depois de mais velho, com juros… Tive um desgaste excessivo dos molares, meus dente em cima são certinhos, e os de baixo são um pouco encavalados na frente. Eu tirei o ciso e o do lado, tanto em cima quanto embaixo, porque estavam muito desgastados, sim, 8 dentinhos removidos, e tenho 4 canais, meus dentes da frente estão OK, são os de trás que sofreram desgaste.

    Eu tenho a sensação que depois da remoção desses dentes, o céu da boca ficou mais alto! E a mandíbula inferior ficou mais estreita! Será que eles ajudavam a segurar ela no lugar?

    Eu sinto que devo alargar minha mandíbula tanto em baixo quanto em cima! Porque é muito estreita! E minha língua parece que está numa posição de repouso diferente e tenho que fazer esforço para respirar. É possível alargar em baixo e em cima? A retirada dos molares fez com que a mandíbula ficasse mais estreita? E essa má posição da língua pode ser a causa da dificuldade de engolir e de respirar?

    Vou direto para um Buco? Minha dentista não é buco, e a mesma já me falou que eu deveria dar uma olhada nisso, mas enfim, o que fazer?

    1. Djalma, sim, é possível “alargar” tanto a mandíbula (parte de baixo) quanto as maxilas (parte de cima), se houver indicação. Mas no seu caso, provavelmente só com cirurgia ortognática. Não deve ser só impressão sua esse estreitamento, pode ter a ver com a extração desses dentes, sim. O posicionamento errado da língua em repouso pode ser a causa dos sintomas que você descreve, sim. Eu sugiro a avaliação inicial de um ortodontista. Caso ele diagnostique a necessidade de cirurgia, ele mesmo vai encaminhar você pra um buco.

  7. Olá doutora, estou com uma situação, ultimamente tenho sentido muitas dores em toda a gengiva na hora de escovar os dentes, tipo como se fossem pontadas de agulhas quando encosto a escova. Já troquei ela e o creme dental mas ainda continua. Tenho uma contenção em cima e embaixo na parte de trás dos dentes da frente faz uns 6 meses e as dores já duram umas 2 semanas. O que poderia ser? Grato.

  8. Drª Ana ToKus, boa tarde,

    Eu sou aquele que tive problemas quando fiz um tratamento de canal há uns dois anos atrás, em relação à anestesia, lembras? Pois sofro de TP (Transtorno do Pânico), mas o que me remete a este comentário, é porque estava há poucos dias com sensibilidade dentinária num pré-molar, além de problemas nas gengivas que doíam até na escovação bem leve, pois uso escova dental pós cirúrgica, pois as gengivas estavam irritadas/inflamadas, além de sangrarem muito, na escovação/fio dental, acredito que o meu caso já é de uma periodontite avançada, pois sou diabético tipo 2, e confesso que estou com as taxas de glicemia totalmente descontroladas, pois apesar de tomar os medicamentos para diabetes, não sigo o regime alimentar à risca nem faço atividade física, e ao pesquisar na net constatei que a periodontite e diabetes tem uma relação direta, e vice-versa, portanto, ao sentir uma dor fraca/sensibilidade ao tomar algo gelado/quente, mas que incomodava um pouco, cheguei até a tomar o paracetamol algumas vezes, resolvi utilizar o periogard (clorexidina), que foi uma indicação do meu dentista lá em minha cidade, além do creme dental parodontax, com isto aliviou a dor/sensibilidade no pré-molar, bem como a inflamação/irritação das gengivas, já estou há um mês utilizando os dois (periogard + parodontax), uma vez que irei a viajar agora no início de outubro para minha cidade, onde irei ao meu dentista o qual confio, pois tenho quase certeza que este caso é de canal / pois como relatei no início tenho TP e o meu problema é com a reação da anestesia, além de um dente que quebrou e removi uma metade dele (este já fiz canal), portanto, gostaria de saber por que a dor/sensibilidade no pré molar desapareceu (graças a Deus!!) após utilizar o periogard + parodontax, e ainda este caso meu é canal mesmo??? Ainda devo me submeter a um tratamento de canal mesmo a dor tendo desaparecido??? E em relação às gengivas ? A irritação /inflamação desapareceu ainda assim, devo fazer uma raspagem /alisamento nas gengivas? E uma profilaxia não resolveria o problema das gengivas? Mas é bem verdade que não vou ficar utilizando o periogard + parodontax para sempre, estou apenas utilizando até ir ao meu dentista em minha cidade, mas Drª Ana Tokus tire esta minha dúvida, o meu caso é canal mesmo? E por que a dor/sensibilidade desapareceu? Tomo água gelada, ingiro alimentos quentes e não sinto mais dor ? Sensibilidade ? O que aconteceu??? É bem verdade que diminui os doces (nem posso comer!!!), mas fiquei sem saber porque a dor sumiu??? Certo de mais uma vez, contar com os seus esclarecimentos e desde já, antecipo os meus agradecimentos.

    Obs : além do dentista irei fazer um check-up médico também. Drª Ana Tokus , é verdade que só não estou mais sentindo dor/sensibilidade no dente pré-molar porque estou utilizando o periogard + parodontax? Quando estava com a dor eu comprei o creme dental a base de clorexidina (noplak max) a base de clorexidina + cetilpiridino, na sua opinião devo utiliza-lo? Além desse comprei também o creme dental cariax gingival também a base de clorexidina, mas no momento estou usando o periogard+parodontax.
    Obs 1: Drª Ana Tokus, o que a Senhora acha que o dentista vai analisar neste meu caso? Pois é bem verdade que quando a dor desaparece é normal a gente evitar ir ao dentista, e confesso que só vou ao dentista quando sinto dor em algum dente !!!

    1. Fernando, duas possibilidades: ou não era caso de canal e você tinha apenas sensibilidade dentinária OU o “nervo” do seu dente necrosou e, por isso, parou de doer. No segundo caso, é preciso tratar canal. É isso que seu dentista vai avaliar. Sobre o uso da clorexidina (bochechos, pastas, etc.): não se recomenda o uso contínuo dessa substância, só até 14 dias. Ela mancha os dentes e altera o paladar.

  9. Olá, doutora! Como vai? Prazer em falar com você!

    Estou com um certo problema na minha arcada inferior. Eu uso aparelho fixo. O que acontece:

    Meus dentes inferiores nunca foram tortos, tinha apenas um diastema na lateral direita. Ao longo do tratamento, o diastema foi fechando e outros pequenos espaços foram abrindo em outros dentes. Atualmente, o dente 41 está com espaços ao seu redor e ele foi pra trás!!!!

    Eu nunca tive um dente pra trás e meu dentista fala que ele andou pra trás devido às (poucas) vezes em que o bracket desse dente descolou. O dentista ja colocou até aquele elástico corrente mas o dente vai pro lado e vai pro outro e nunca vai pra frente. A gengiva desse dente está inchada. Pode ser por causa da força do arco e elástico?

    Ja tive dente inferior (33) que durante o tratamento tbm deslocava fácil por causa da mordida errada, mas nunca foi pra trás.

    O que pode ter acontecido pra esse dente ter ido tanto pra trás? E esse problema apareceu agora no final do tratamento, pois o restante da arcada está ok.

    Eu nao to achando algo normal. E já faz meses que ele tá pra trás.

    1. Tudo ótimo, Ranieri. Prazer falar com você também. 🙂

      Provavelmente o dente está mais para trás porque está sobrando espaço no arco. Ele vai porque ele “pode”. De qualquer forma, o arco do aparelho é capaz de manter esse dente alinhado com os demais, isso se o bráquete estiver corretamente colado. Enfim… tô aqui supondo coisas, mas deve ser por aí. Converse com o seu ortodontista.

      1. Então, doutora, os brackets da minha arcada inferior estão colados muuuuito próximos da raiz. Você acha que está correto? Eu ja tenho dente pequeno pro tamanho da minha arcada, como ele me disse. Não sei se os dentes inferiores centrais vao conseguir se fechar por completo, porque eu nao tinha apinhamento inferior, mas diastemas laterais que ninguém via. kkk (minha arcada era mais quadrada e agora está super oval).

        Minha vontade maior agora é desse dente ir pra frente, pq há meses não tá indo. 🙁 Pq se ficar com micro espacinhos, ele pode corrigir com resina.

        E como meu dente é pequeno, tenho receio de ao colocar tanta força, perder ele. Pq minha gengiva desse dente inchou de tal forma na vez em que ele colocou o elástico corrente, há um mês e pouquinho, que ela subiu entre um bracket e outro. Ficou tipo uma bolinha pra fora. Nao sangra, nao doi quando escovo, mas a gengiva inchou absurdamente. Continua ainda inchada, mas menos.

        1. Os bráquetes têm um lugar certo pra serem colados nos dentes. Mas às vezes o ortodontista cola mais pra cima ou mais pra baixo por razões específicas, então depende, cada caso é um caso. O fato do seu dente ser pequeno não é um problema, isso não traz risco de você perdê-lo por causa da movimentação ortodôntica. A força aplicada pelo aparelho é muito leve, embora às vezes não pareça. É controlada. Pode ser que seja necessário remover essa gengiva excedente com uma pequena cirurgia.

  10. Bom dia Doutora, sou dentista recém formada e adoro os seus posts. Acho suas explicações super didáticas e admiro a atenção e a paciência que você tem em tirar as dúvidas dos pacientes. Gosto às vezes de entrar no blog para procurar inspiração para tirar dúvidas comuns dos pacientes e também pra conhecer os termos mais comuns que eles usam para explicar determinados problemas… passatempo inusitado não? Gostaria de perguntar se você tem uma equipe ou amigos especialistas nas várias áreas para te ajudar a responder as perguntas mais específicas, se você atua ou apenas se dedica ao blog e se você se especializou em alguma área. Só curiosidades de uma admiradora sua…. Desde já obrigada! 🙂

    1. Oi Júlia! Obrigada pela “audiência”. 🙂 O blog tem outros autores, mas quem responde as perguntas 99% das vezes sou eu mesma. Eu sou Radiologista, então tenho o horário mais flexível (quando não tô correndo atrás dos meus 2 filhos, um de 7 e outro de 2), aí dá pra trabalhar e cuidar do blog. Beijo!

  11. Olá Dra., usei aparelho ortodôntico por 3 anos, e há 1 mês finalmente terminei o tratamento, tirei o aparelho, fiz a limpeza e agora estou usando contenção religiosamente. O problema é que quando estávamos fazendo limpeza… A dentista meio que “empurrou” a minha gengiva no intuito de talvez conseguir limpar mais profundamente (?), e na hora senti muita dor, senti que a gengiva talvez descolou do dente (27)… E a partir desse dia as dores estão sendo constantes toda vez que como algo como carne, por exemplo, a gengiva fica dolorida ao toque e bem inchada entre o 27 e 28… E depois de algumas horas passa… Não sei o que é e estou com medo de ir ao dentista de novo e ser algo muito grave que vai me requerer cirurgia ou algo do tipo… O que pode ser?

    Desde já agradeço!
    Abraços

    1. A gengiva deve estar machucada apenas, Letícia. Em princípio, nada de mais. Se a gengiva descolou, ela “cola” de volta. Apenas mantenha bem higienizado o local.

  12. Doutora, boa noite. PELO AMOR DE DEUS, me help

    O meu 21, que eu troquei a restauração, q meu dente ficou riscado e tal, depois q coloquei o aparelho, depois de um tempo, perto da borda da restauração ficou marrom. Aí hoje eu fui no orto pra fazer a manutenção, e eu pedi pra ele ver e tal, pra eu saber oq era etc. Aí ele viu e disse q era resina do aparelho em excesso, algo assim. Mas que não tinha problema nenhum, ele poderia remover ali. Aí ele passou só uma cureta, eu acho (ele pediu a broca pra dentista auxiliar dele, mas ele conseguiu remover só com a cureta, um negócio de ferro, não sei se era cureta). Aí realmente saiu. Ficou mais bonito, não estava mais com um ponto marrom no meu dente. Aí ele fez a manutenção e tal, mas quando eu saí de lá, o aparelho ja tava apertando e até aí normal, só que agora quando eu passo a lingua em cima desse dente (21) q ele retirou o pedaço de resina, a sensação é como se a resina da restauração colasse e descolasse do dente (se eu olho num espelho, ela n se mexe, continua igual, mas a sensação é essa). Além de que ele tá doendo bastante. Não sei se é por causa da manutenção, mas hoje tá doendo mais que o normal e mais NESSE dente (dói mesmo o 11 e 21, mas o 21 dói mais). Pode haver algum problema? A dor é da manutenção? O fato de se retirar um excesso de resina do aparelho pode de alguma forma ter desestabilizado a minha restauração?

    Obrigada 😀

    1. Helpo, Karen. Helpo. 🙂

      A dor pode deve ser da manutenção, sim. Mas como foi colocada essa força extra sobre o 21 pra remover a resina excedente, isso pode ter colaborado. Pode ter acontecido, também, da restauração ter realmente soltado… e aí a dor poderia ser do contato do dente exposto (mesmo que sob a restauração solta) com o meio bucal. Enfim… só reavaliando pra ver o que aconteceu.

      1. Obrigada ^^
        Não está mais doendo, e não há mais a sensação de estar “colando” e “descolando” huehue. Deve ter sido isso mesmo, apenas. 😀

A área de comentários / perguntas está fechada. Agradeço a compreensão.

No plantão: Ana Tokus

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade Federal do Paraná, especialista em Radiologia Odontológica e Imaginologia pela ABO-PR, convicta de que medo de dentista se combate (também) com informação. Diva-Boss do OdontoDivas e autora do Blog Raios Xis.

Twitter: @AnaTokus e @medodedentista