Parestesia é culpa do dentista?

Nervo alveolar inferior

Você já deve ter ouvido falar em parestesia, e há uma grande chance de que tenha chegado aqui porque aconteceu com você.

O termo parestesia é usado de forma ampla, que nem sempre corresponde ao seu significado. Por definição, parestesia é o conjunto de sensações cutâneas subjetivas que são experimentadas de forma espontânea, ou seja, na ausência de estimulação. Você sente o que não deveria sentir, ou sente na hora errada. A ausência parcial ou total de sensibilidade recebe o nome de hipoestesia, termo que, embora correto, não é muito usado. Então, pra não dar confusão, eu vou me referir ao problema apenas como parestesia, ok?

A parestesia é uma consequência cirúrgica relativamente comum, principalmente quando se atua muito próximo a um nervo importante. Nas cirurgias odontológicas ela é uma consequência não desejada de anestesias e extrações dentárias de dentes inclusos (como os sisos inferiores), e acontece quando um nervo sensorial é afetado, seja pelo simples contato dos instrumentos usados na cirurgia (ou pela agulha anestésica), por esse nervo ter sido comprimido ou, o pior caso, pelo seu rompimento total. Mas, de forma geral, as causas podem ser patológicas, físicas, químicas ou microbiológicas.

Quando falamos de parestesia em Odontologia, geralmente estamos nos referindo aos nervos alveolar inferior (NAI) e lingual. Esses nervos são responsáveis pela inervação sensitiva de: dentes inferiores e gengiva vestibular dos dentes anteriores e pré-molares inferiores (NAI e seus ramos) e dois terços anteriores da língua e da mucosa da cavidade bucal em sua face lingual (nervo lingual). O NAI às vezes passa MUITO perto das raízes do dentes inferiores, o que aumenta o risco de alguma complicação.

E quando uma parestesia acontece, eu sinto o quê? O que fazer? Volta ao normal ou é pra sempre? Tem tratamento?

Sintomas

Geralmente correspondem ao formigamento de uma região ou a uma “estranheza” ao toque. Em casos mais severos, o paciente pode apresentar sensibilidade alterada ao frio, ao calor, dor, sensação de dormência, “fisgadas” e coceira. A parestesia do nervo lingual pode causar sensação de queimação na língua, alterações de paladar e constantes mordiscamentos na língua.

Volta ao normal ou é pra sempre?

Pode durar dias, semanas, meses ou ser uma condição definitiva. O que determina a duração da parestesia é a gravidade da lesão do nervo e a resposta do organismo do paciente ao tratamento. Certa vez eu anestesiei uma colega de faculdade (e nem foi por motivos cirúrgicos, foi por causa de uma restauração) e ela ficou 3 semanas com a língua dormente. Felizmente o quadro foi passageiro e ela continua sendo minha amiga até hoje. Ufa. 😉

Segundo Pogrel (2002) “… a maioria dos pacientes não recorre ao tratamento e em mais de 96% dos casos ocorre o retorno sensitivo espontâneo em 24 meses”. Eu não seria tão otimista (96%), mas essa informação é reconfortante.

Tratamento

Depende do tipo e do motivo da parestesia. Se ela for proveniente da compressão de um nervo por causa de um inchaço da região, é provável que quando o inchaço diminuir a parestesia regrida. Já se a causa for o estiramento do nervo ou o trauma dos tecidos locais em si, é necessário aguardar a recuperação do organismo. A terapia com vitaminas do complexo B (para restaurar as fibras nervosas) e o uso de laser de baixa potência, costumam ajudar no processo. O uso de certos medicamentos, considerando o motivo da parestesia, pode estar indicado: anti-inflamatórios, antibióticos, histamina, vasodilatadores. Vale aí o correto diagnóstico do dentista.

Parestesia é culpa do dentista?

A parestesia é uma complicação pós-cirúrgica a que todos nós estamos sujeitos. Ela não é resultado, necessariamente, de algum erro cometido pelo dentista. Digo mais: na maioria das vezes, não é. Procurando sobre o assunto na Internet, notei que ameaças de processos não faltam, e geralmente quem aconselha isso não é dentista (óbvio). O discurso é mais ou menos assim: “Não assine nada! Procure um advogado e corra atrás dos seus direitos! Você deve ser ressarcido por danos morais e materiais! Esse mau profissional vai ter que pagar por isso!”.

Veja… o erro pode ter sido do dentista? Sem dúvida. Mas sua suposta negligência, imperícia ou imprudência terá que ser comprovada. A insatisfação quando esse tipo de complicação ocorre é totalmente compreensível… se fosse comigo eu ia querer saber DIREITINHO o que aconteceu. Mas eu percebo que a maior insatisfação de quem sofreu uma parestesia fica por conta de um sentimento de abandono… tem muito dentista que “some” e deixa o paciente desamparado. Embora a culpa seja discutível, a responsabilidade sempre é do dentista. Ele terá que orientar o paciente com relação ao ocorrido, sugerir um tratamento (ou encaminhá-lo para um colega que faça esse tipo de terapia) e acompanhar o caso pelo tempo que for.

Outra coisa que é importante lembrar: a parestesia ocorre em nervos sensitivos, e não motores… ou seja: o paciente não perde nenhum movimento e nem se torna incapaz de se expressar / falar. Claro que, a sensação de dormência na língua, por exemplo, pode causar uma certa estranheza para falar, sendo necessária uma readaptação em caso de parestesia permanente. Mas dizer que “eu trabalho com a minha voz e a parestesia me impediu de trabalhar e por isso eu mereço uma indenização gorda” é uma afirmação meio forçada.

Enfim… se aconteceu com você, esteja ciente de que todo procedimento cirúrgico oferece riscos. A boa notícia é que, geralmente, as parestesias têm tratamento e são reversíveis. A culpa pode não ter sido do seu dentista mas a responsabilidade é sempre dele. Cabe a ele acompanhar o seu caso, orientar você e colocar-se à disposição no que você precisar.

Tem um artigo excelente sobre o tema aqui: Parestesia dos nervos alveolar inferior e lingual pós cirurgia de terceiros molares

E um desenho esquemático super lindo dos nervos da face, feito pelo Dr. Luiz Rodolfo, aqui: O Nervo Trigêmeo: Memórias de um Acadêmico de Odonto

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

No Plantão: Ana Tokus

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade Federal do Paraná, especialista em Radiologia Odontológica e Imaginologia pela ABO-PR, convicta de que medo de dentista se combate (também) com informação. Diva-Boss do OdontoDivas e autora do Blog Raios Xis. Twitter: @AnaTokus e @medodedentista Veja todos os posts de Ana Tokus
Postado em: Anestesia | Analgesia | Sedação, Cirurgia | Marcadores: , ,

3 trackbacks

Parestesia - Quando a sensação da anestesia não passa | DicasOdontoDicasOdonto
27 de novembro de 2013 às 12:43 am
Sintomas Comuns Após a Extração dos Sisos | Medo de Dentista
30 de agosto de 2014 às 10:13 am
Aula de Canto #18: melhoras, convites e críticas sociais | Fatia de Música
17 de março de 2015 às 2:55 am

962

  1. Olá Dra. Ana, tudo bem?
    Fiz uma cirurgia para retirada dos sisos no dia 16/07/2015, a cirurgia foi até tranquila e rápida, contando que tirei 3 dentes sisos semi-inclusos e 1 incluso em cerca de uns 30 minutos. Porém o dente incluso (inferior esquerdo) logo no momento da extração, o dentista já comentou com a assistente que tinha pegado o nervo, e até comentou assim “nossa, mas não sei o que esse nervo ta fazendo aqui nesse lugar” ele é especialista em cirurgias implantodontista, no momento que ouvi ele falando isso já desesperei e comecei a chorar rs, o que me deixou muito agoniada para fazer a extração dos outros dentes, mas ele me acalmou e tirou os outros com bastante cuidado, porque eu disse que se não tirasse todos no mesmo dia e nunca mais tirava rs, tenho muito medo. Quando ele tirou o outro siso inferior do lado direito ele foi muito cauteloso tirou puxando pro lado da bochecha, e ouvi outro comentário dele com a assistente dizendo “olhando desse lado, pode ser que eu tenha falado uma grande bobagem” (esqueci de comentar isso com ele, mas acho que meus nervos são uma verdadeira bagunça na minha gengiva rs).
    Tudo bem, terminada a cirurgia ele me explicou que eu tinha uma coisa muito rara, que isso nunca tinha acontecido com ele em nenhuma cirurgia que ele fez, que meu nervo lingual sensitivo é muito proximo a gengiva, ele disse que o que poderia acontecer era eu ficar com minha lingua do lado esquerdo dormente mas só bem proximo a garganta, nunca tinha ouvido falar nisso, mas fiquei um pouco mais tranquila, fui pra casa, e ele pediu para eu aguardar até passar a anestesia pra saber como iria ficar realmente. Ele foi muito atencioso, me ligou pra saber como eu estava e me deu todo apoio, porém minha lingua do lado esquerdo está toda dormente, posso morder que não sinto nada, quando eu escovo os dentes e passo a escova na gengiva onde foi tirado o siso que ainda está um buraco rs, sinto um choque na ponta da minha lingua, quando passo a mão de leve no meu queixo do lado esquerdo também sinto um leve choque na pontinha da lingua.
    Meu dentista disse que não me aconselhava tomar nenhum remedio por eu ainda ser muito nova (tenho 19 anos), ele disse que isso aumenta as chances de voltar, e como eu tenho estomago fraco pra remedios (tenho gastrite) ele não quis passar nada, só disse pra eu tentar esquecer e ter paciência, e qualquer coisa que eu sentisse eu poderia ligar pra ele, nas primeiras semanas fui muito complicado, ficava muito triste com isso, chorava muito, hoje acho que já acostumei um pouco e estou tentando não ficar mal com isso.
    Mas gostaria de saber a sua opinião, porque isso é muito incomodo, li vários casos aqui no blog em que ficam com a parestesia nos lábio/queixo/gengiva, em mim esses lugares estão todos normais, sinto o gosto de comidas normalmente também, só não sinto a lingua na parte esquerda, nem mordidas, quente, gelado, não sinto absolutamente nada, somente esses choques de vez em quando. Quando se trata desse nervo lingual, a recuperação é mais demorada? Tenho um retorno com meu dentista no mês que vem, se não tiver melhorado nada, você acha que eu devo pedir para tomar os remedios ou fazer algum outro tratamento?
    Desde já agradeço.

    • Jana, variações anatômicas ocorrem, mesmo. A conduta do seu dentista me parece correta, ele está dando todo o apoio necessário e vai fazer o acompanhamento. No momento, por mais frustrante que seja, é preciso esperar pra ver como o seu organismo vai se comportar. No mês que vem vocês podem conversar sobre entrar com medicação ou fazer laserterapia, eu acho que vale a tentativa, até pra não ficar aquela sensação de que não se está fazendo nada a respeito. A recuperação não é mais demorada por se tratar do nervo lingual.

  2. Boa noite, Dra. Ana
    Tenho parestesia ha dois anos e ainda não senti melhora alguma, meu novo dentista recomendou uma vitamina de complexo B, gostaria de saber se tem chance de funcionar depois de tanto tempo???

    • Eliete, quanto mais o tmepo passa, menor a chance de recuperação. Mas sempre vale a tentativa, né?!

  3. Negligência do dentista? Quero aqui expressar minha situação, para que a doutora me dê a sua opinião: Eu retirei os meus 2 sisos do lado direito há exatas 3 semanas. O dentista que fez a cirurgia é um dentista antigo e experiente que consultava meu pai desde quando era jovem, mas foi a primeira vez que consultei com esse dentista, e já fiz a cirurgia logo no mesmo dia. Ele me atendeu no consultório, olhou meus dentes e disse que poderia remover os 2 sisos imediatamente. Fez a cirurgia sem sequer pedir uma radiografia. Eu confiei porque, ele é um dentista experiente, mas me questionei depois: mesmo um dentista extremamente experiente precisaria de radiografia, certo? Não deu ponto na minha boca, o que, na minha ignorância, eu acredito ter sido a causa da infecção que me deixou mais de 10 dias com fortes e insuportáveis dores de ouvido e de cabeça, acredito que pelo acúmulo de alimento durante uma semana inteira que eu nao conseguia limpar a boca. A dor só passou depois que tomei uma semana de antibiótico. Enfim, hoje, 3 semanas depois, estou ainda com parestesia do lado direito da língua. Ok. Liguei pra ele hoje, pra relatar o ocorrido, ele simplesmente me disse: é tempo. Realmente, pelo tanto que li sobre parestesia nas últimas semanas, sei que é apenas esperar mesmo para restaurar o nervo. Porém eu fiquei surpresa, porque ele nem sequer se preocupou em pensar “opa, vem aqui no consultório, vamos olhar se esse nervo está muito machucado, se é necessário te receitar uma vitamina ou outro medicamento pra ajudar a acelerar o processo”. Quando ele disse, “é tempo”, eu perguntei: “mas não tem necessidade de fazer uma radiografia, doutor? Pra tentar ver o quão lesado o nervo está?” ele disse “olha, poderia fazer a radiografia, mas isso é só pra satisfazer o paciente, porque não vai dar pra ver nada” (quando ele disse que não daria pra ver nada, presumo que seria sobre a lesão do nervo). Então eu perguntei: “nem um medicamento?” (pensei que se eu citasse o medicamento, ele poderia pelo menos falar da vitamina B ou qualquer outro que fosse necessário). Enfim, ele continuou dizendo que nada adiantaria é apenas tempo, tempo e tempo. Doutora Ana, eu sei que só com o tempo a parestesia melhora, mas fiquei indignada com o fato dele nem se preocupar em me propor uma maneira de examinar o que aconteceu, sabe? Já vi tanta gente relatando que teve parestesia, foi no dentista, e o dentista tomou um mínimo de providência. Estou reagindo de forma equivocada, ou é adequado eu não estar satisfeita com o atendimento dele?

    • Elisa, compreendo você. É mais ou menos sobre isso que falo no texto, essa sensação de desamparo quando o dentista parece não dar muita importância para a parestesia do paciente. Mas a radiografia, realmente, não ajudaria em nada, exames de Raios-X não são capazes de mostrar nervos, então não se obteria nenhuma informação relevante. Quanto à medicação, muitos dentistas não acreditam na eficiência dela, aí não indicam nada. Mas eu acho, particularmente, que vale a pena, até pra que o paciente se sinta “tratado”, mesmo que na prática não dê pra mensurar o quanto a medicação de fato ajudou na resolução da parestesia. No mais, é dar tempo ao tempo, mesmo. Felizmente, a grande maioria das parestesias é totalmente reversível.

  4. Ain, obrigado pela resposta Dra. Ana, bom a mesma coisa falou minha dentista, ainda estou com formigamentos desde de quarta, mas sinto um pouco reduzido, estava me refletindo em casos que duraram 6 meses e tenho um amigo que já tem 3 anos com isso, mas a situação dele foi cirurgia.
    Vou aguardar como minha dentista também falou, disse que não preciso tomar nada, só esperar o organismo recuperar.

  5. Boa tarde, Dra.
    Fiz uma extração do 1º molar (46) e ja foi feito um implante. Foi dia 24/07 e hoje dia 31/07 ainda sinto dor no lado da gengiva de fora… Sera que é normal? Tres dias apos a cirurgia fui ao dentista e falou que iria passar a dor, agora dia 03/08 tiro os pontos. Será que teve algum problema com os nervos? Sinto uma leve dormencia no labio inferior. Grato.

    • A cirurgia é bem recente ainda, Rodrigo. Não dá pra dizer que haja alguma complicação, pois os sintomas que você relata são comuns no pós-operatório. Seu denntista vai verificar no dia da remoção dos pontos.

  6. Gostei bastante da matéria, estou com um problema parecido com o dente inferior do lado direito. Já venho adiando a alguns meses, pois conforme conversei com a dentista, por o dente estar pegando o nervo teria o risco de perder a sensibilidade do lado direito do rosto, mas que se não estivesse sentindo nada não seria necessário arrancar. O problema é que de uns dias para cá comecei a sentir várias dores no ouvido, chegando a ficar infeccionado, além de algumas dores no maxilar. Ao procurar uma dentista essa semana a mesma tentou extrair o dente e na hora que ela começou a impulsionar começou a doer muito, mesmo com todas as anestesias que ela havia aplicado. Fiquei na dúvida se seria sensibilidade por causa do nervo e tal. Acabei não extraindo o dente e no dia seguinte acordei com o rosto inchado e todo dolorido, tenho a sensação que o dente está solto, além de que quando mordo sinto que estou mordendo a gengiva, isso seria normal? No caso, foi a tentativa de extração ou a dentista não soube fazer o procedimento e acabou lesionando o dente? Estou com receio de arranca-lo agora e no fim n pegar anestesias ou acabar n sendo da forma correta.

    • Leidiane, se havia uma infecção de ouvido, me parece que a dor era da infecção, não do dente. Dessa forma, teria sido mais prudente curar a infecção no ouvido e depois avaliar a necessidade de extrair esse dente, já que havia chance real de parestesia. Porém, como o procedimento já foi iniciado, agora é preciso concluir… o dente deve estar luxado (“solto”), sim. O fato de você estar mordendo a gengiva é “normal”, dada a situação e o inchaço. Procure sua dentista pra concluir a extração, ou algume dentista especialista em cirurgia que ela indique.

      • Obrigada pelo retorno Dra. Só percebi que de fato o ouvido estava inflamado quando comecei a tomar os anti-inflamatórios que ela indicou para o dente. Mas estava com dores no maxilar do lado esquerdo (no caso o lado oposto do dente). Conclui o período da medicação (antibióticos e anti-inflamatórios ), mas infelizmente ainda estou com dor e também n ando conseguindo comer direito, não acho que isso seja normal, ou é? Acho que enquanto n normalizar essas dores não poderei retirar o dente.
        Infelizmente terei mesmo que arrancar esse dente, mas irei procurar um novo profissional para realizar o procedimento.

        • Não deve ser normal, mesmo. De qualquer forma, é preciso concluir a extração assim que possível.

          • Obrigada. Vou tentar esperar as dores passarem, pois acredito que com dor a anestesia não irá pegar.
            Obrigada novamente pelo esclarecimento.

          • Não há essa relação, Leidiane. Com dor ou sem dor, a anestesia “pega” sim.

  7. Dra. Ana, boa tarde.
    Li algumas perguntas e respostas aqui e não me indentifiquei com meu caso.
    O meu caso foi o seguinte, ontem fiz 2 obturações, uma do lado da outra, a dentista me deu duas anestesias, sendo que ela passou a pomada anestésica e aplicou a primeira anestesia, nessa primeira aplicação da agulha me deu choque e eu falei com ela, disse que pode ter pegado no nervo, mas não falou de gravidades e nem riscos, rapidamente adormeceu o local, na segunda aplicação já não senti nada.
    Isso foi ontem 29/07 as 9h30m, mas a dormência passou, só que estou sentindo meu queixo e lábio de baixo uma formigação estranha, fui fazer a limpeza hoje 30/07 e comentei com ela, bom diz ela que se eu passar gelo volta ao normal mais rápido, só que eu coloquei e nada mudou, ainda está com formigação, ela não passou nada para tomar ou algum tratamento, o que devo fazer ? Quando pego para abrir a boca sinto o lado esquerdo do local onde fiz as obturações, tipo “esticando” e dando choque. O que a senhora acha ? É muito grave ? Mais um detalhe, meus dentes da frente acho que tenho a sensação de serem 2, estão dando pressão também, mas não são os 2 dentes obturados, esses dentes nada sinto e são os últimos do lado esquerdo da parte de baixo.

    • Edmara, é uma pequena parestesia. Via de regra, isso se resolve em alguns dias. Acho que você não precisa se preocupar.

  8. Olá,
    Fiz implante dentário há dois meses, no dia seguinte percebí que estava com parestesia, dormencia no queixo e gengivas do lado esquerdo inferior. De verdade estou muito preocupada. Segundo o dentista falou é transitorio, já fiz tratamento com o citoneurin, pouco melhorei. Tem umas tres semanas, começou sair uma secreção do local do implante e sentir muita agulhadas alfinetadas. Isso eh bom prognostico? Tô aflita, por favor me orienta, me diga algo.

    • Maria Isabel, a grande maioria das parestesias é transitória, e pelo seu relato não tenho razão pra achar que a sua não será. Considerando que a cirurgia é relativamente recente e que você vem sentindo “agulhadas”, creio que pode ser sinal de melhora, sim.

  9. Bom dia Dra, estou com os mesmos problemas de muitos. Tenho um siso no lado esquerdo inferior, porém a raiz está “abraçada” ao nervo e muito próxima a artéria. Meu dentista disse que há necessidade de extração, pois sinto muitas dores e segundo ele poderá me causar alguns problemas futuros, gostaria de saber sua opinião.
    Desde já agradeço.

    Só acescentado a informação, o cirurgião me informou sobre a parestesia que segundo ele será inevitável.

    • Mariana, as dores que você sente vêm desse siso, comprovadamente? Qual a explicação que seu dentista dá pra dor? O siso já nasceu ou está em parte – ou totalmente – dentro da gengiva?

      • Então Dra., as dores são na gengiva, incha, sai pus, e dores no ouvido. O dente só está uma parte para fora, o restante está incluso. A explicação do dentista para a retirada é que como não consigo fazer uma limpeza correta pelo fato de estar uma parte inclusa, pode haver entrada de bactérias.

        • É, então realmente há indicação de extração, Mariana. Mas sabendo que a parestesia vai ocorrer, seria interessante ver com o seu dentista se não há a possíbilidade de apenas cortar a gengiva pra expor o dente e melhorar a higienização.

          • Dra. vou ver sim esta possibilidade com ele, e tomara que dê certo. Obrigado pela dica… te conto o resultado.

          • Ok! :)

  10. Doutora, desde o dia 09/07/15 que retirei o dente do ciso até hoje 21/07/15 ainda sinto uma parte do lábio inferior direito e uma parte do queixo dormentes. O dentista e o neurologista falaram que não atingiu ou rompeu nenhum nervo e que tenho que ter calma que logo volta. Estou tomando complexo B indicado pelo dentista, mas o neurologista disse que não tem estudos comprovando. Mas e a senhora o que acha? No meu caso que relatei pra senhora… estou angustiado.

    • A grande maioria das parestesia se resolve com o tempo, Danyel. Se o nervo não se rompeu, acho que a sua se resolverá, também. Acho que o complexo B pode ajudar sim, até pra não ficar aquela sensação de você não está fazendo nada a respeito.

  11. Olá Dra. fui ao dentista faz 3 dias, ela deu anestesia e fez uma obturação (o dente estava quebrado), no momento que ela estava obturando o dente pegou com a broca na minha bochecha, e ainda estou com a bochecha inchada. É normal?

    • Considerando a situação, é sim Elizandra.

  12. Oi Ana. Há uns dias comecei a sentir dor no siso inferior direito ao mastigar. E a dor aumentou de forma de sentir em apenas comprimi-lo. Hoje, já o sinto dolorido. Ontem pela manhã comecei a sentir uma coceirinha na face, na bochecha próximo ao nariz. A noite, percebi que meu nariz e meu lábio superior estavam levemente adormecidos, bem como a parte da frente da minha gengiva. Essa parestesia tem a ver com o siso? Mesmo esse sendo inferior? Apesar da dormência, ainda sinto a coceirinha.
    Aguardo retorno.

    • Acredito que não, Tatiana. Provavelmente é algo relacionado a um dente superior anterior ou, até, de origem não-dentária. É preciso avaliar.

  13. Olá doutora! A senhora com o seu texto me deixou mt confiante e tranquilo. Fiz uma extração do dente do ciso no dia 09/07/15, o dente estava deitado e demorou um pouco. Tomei algumas anestesias pois tenho dificuldade pra pegar. Acontece que ainda hoje 13/07/15 estou com uma pequena parte do queixo e lábio inferior adormecido. Estou preocupado e como achei meu dentista meio relaxado comigo, já marquei um neurologista pois já quero começar o tratamento o quanto antes. O que a senhora acha do meu caso? Acha que vou voltar ao normal? O resto da boca está normal. E as vezes sinto uma fisgada na parte adormecida.

    • Você tem tudo pra se recuperar totalmente, Danyel. A grande maioria das parestesias, felizmente, é reversível. Sua cirurgia é bem recente, então creio que com o passar dos dias seu problema vai se resolver, sim. A “fisgada” talvez até seja um bom sinal. É chato, mas é preciso ter paciência.

  14. Olá boa tarde, estou com uma “complicação” nos meus sisos, bom, já é o segundo dentista que frequento, e que diz as mesmas coisas: que as raizes do meus sisos estão bem perto dos nervos sensitivos, caso eu retire tem possibilidade de haver paralisia do lado da extração… o que fazer… Obrigado.

    • Gilmar, não é paralisia, já que não nos referimos a um nervo motor, mas parestesia ou hipoestesia, sendo um nervo sensitivo. Sim, se as raízes dos seus sisos estão em contato íntimo com o nervo alveolar inferior, a chance de parestesia existe. A questão é: há realmente indicação de extração desses sisos? Porque, se não houver, ok. Se há, o que seu dentista disse? Qual a razão das extrações?

  15. Boa noite. Fiz a extração do siso inferior direito há cerca de 6 anos. Tive uma parestesia que considero leve. Uma coceira, um pouco de formigamento, e uma sensação muito estranha: quando passo o dedo na minha pele, próximo ao lábio inferior, sinto nitidamente que estou tocando direto na minha gengiva – é como se tudo estivesse conectado. Mas esses sintomas persistiram por muitos meses após a extração e depois pararam. O problema é que agora, 6 anos depois, eles voltaram com força total. Por que isso acontece? Iniciei há cerca de 1 mês um tratamento estético com rádio frequência. Será que pode ter alguma ligação? Obrigada.

    • Michele, é uma “confusão” que o nervo faz ao transpostar as informações sensitivas. Guardadas as devidas proporções, é como quando alguém perde uma perna e continua sentindo coceira no dedão do pé. O pé já não existe, mas parte do nervo que se ligava a ele, sim. Pode ter a ver com o tratamento que você começou, sim… mas pode só coincidência, também.

  16. Boa noite, Dra.!
    Ontem pela manhã o meu dentista extraiu os dois sisos inferiores. A cirurgia foi rápida e tranquila, entretanto, quando ele foi injetar a anestesia do lado esquerdo, senti um leve choque no lábio inferior na hora, mas passou. Depois, quando a anestesia estava perdendo efeito, voltei a sentir esse choque e estou sentido até agora, mas só quando minha boca abre um pouco mais do que abre quando falo normalmente.
    Consigo sentir meus lábios normalmente, apesar disso.
    Seria isso uma parestesia? Quanto tempo levará para ficar normal?
    Desde já muito obrigada!!

    • Thereza, sim, parece ser uma parestesia. Considerando que você sente o lábio, deve ser algo que se resolve rápido, os sintomas devem desaparecer em alguns dias com a resolução do processo inflamatório.

  17. Boa tarde,

    Fiz minha cirurgia 15/06, extraindo os 4 sisos, a principio foi tudo tranquilo, até chegar no siso do lado esquerdo que era incluso, ele usou uma espécie de broca (não sei exatamente) o dente quebrou, estava cariado e com tecido inflamatório, senti um pouco de pressão na hora da extração e uma pequena dor, terminada a cirurgia fui para casa, e minha recuperação tem sido boa, porém quando a anestesia passou meu labio apenas do lado esquerdo, queixo e dentes tbm, estou preocupada, falei com meu cirurgião e o mesmo disse que precisa verificar que dano foi causado ao nervo para saber como proceder… sinceramente estou com medo de ser permanente, perdi totalmente minha sensibilidade, não sinto absolutamente NADA de NADA, as vezes sinto umas coceiras…. mas são raras… estou desesperada!!! Tem algo que possa fazer??? Compressa… sei lá, alguma coisa? Tenho retorno segunda para retirada dos pontos, mas minha ansiedade não me deixa tranquilizar.

    • Laura, a grande maioria das parestesias não é permanente, e sua cirurgia ainda é BEM recente… então, na minha opinião, é cedo pra pensar que seu problema seja irreversível. Existem terapias sim, como explico no texto. Converse com o seu dentista sobre a possibilidade de tomar medicação específica ou fazer sessões de laserterapia, pode ajudar. E procure ter paciência, pode demorar algum tempo pra sensibilidade voltar… embora as “coceiras” que você sente possam ser sinal de que já está voltando. Vamos torcer. :)

      • Muito obrigada Dra., estou aflita sim, podes imaginar, pois é agoniante não sentir os lábios e dentes… retirarei meus pontos hoje, alguns caíram. Mais uma vez MUITO obrigada!!!

        • É totalmente compreensível, Laura. Fico aqui torcendo pelo seu pronto restabelecimento. :)

    • Laura, você teve alguma melhora? Estou como o mesmo problema.

  18. Boa tarde Doutora,

    Fiz uma extração dos sisos do lado direito no sábado de manhã. Ficou inchado, doeu e tudo mais. Mas até ontem, terça feira, todos os sintomas já tinham passado, inclusive o inchaço. Mas hoje a tarde, a sensação de anestesia voltou totalmente, como se tivesse tomado a anestesia hoje. Estou muito preocupada, porque já não estava sentindo mais nada e de repente voltou essa anestesia. Segunda feira vou retornar ao dentista para retirar os pontos. Devo procurá-lo antes por causa desse sintoma? Ou será que posso esperar?
    Agradeço a atenção.

    • Pode esperar, Andreia. Em princípio, deve haver algum “inchaço interno” que está pressionando o nervo envolvido, por isso a parestesia. Pela sua descrição, certamente isso é algo passageiro. Seu dentista vai avaliar na segunda.

  19. Olá! Bem, fui ao dentista hoje, pois preciso tirar os sisos, e a situação é a mesma de muitos, eles estão no nervo e o doutor disse que eu posso ter essa tal parestesia. Por isso estou com muito medo… ainn gente me ajudem, mesmo que seja só uma palavra de consolo rs

    • Aline, você precisa MESMO tirar os sisos? Dada a chance de parestesia, se der pra mantê-los, melhor. Qual a razão das extrações?

  20. Boa tarde Dra. Ana.
    Meu problema não se difere de muitos que li anteriormente. No dia 15/05/2015 fiz duas extrações de siso superior e inferior do lado direito, ambos bem complicadas segundo o dentista, pois minhas raízes eram curvas e de difícil extração, portanto ficou um pedacinho de raiz nos dois, que o dentista disse que fara um acompanhamento durante dois anos periodicamente para verificar se o proprio organismo capsula elas. Mas enfim, o meu principal problema é a parestesia que me ocorreu no lado inferior, mas so labial, a minha língua não sofreu nenhum dano. Mas o dentista disse que tem 99% de chance dessa parestesia acabar, pois ele não usou nenhum tipo de broca, simplesmente fez a extração, mas estou muito apreensiva e gostaria de saber se o que ele disse tem procedência, e as vezes sinto um leve formigamento na região, isso poderia ser um sintoma de melhora, pois faz apenas 6 dias da cirurgia, outra duvida seria se eu já deveria começar a tomar o complexo b e se corro o risco de voltar somente daqui dois anos.
    Desde ja obrigada, Leila.

    • Leila, o que ele disse procede, sim. Sua extração é bem recente e não vejo razão alguma pra que sua parestesia seja permanente ou demore muito a se resolver. Realmente o formigamento pode ser um bom sinal, e eu acho que você só tem parestesia ainda por causa do inchaço.

  21. Fiz cirurgia para extrair os sisos superiores há 4 meses. Infelizmente, devido à posição que se encontrava, o dente superior esquerdo caiu no seio maxilar. Um mês depois (há 3 meses) tive que fazer uma nova cirurgia, agora para retirar o dente do seio maxilar. As duas cirurgias não tiveram complicações. Porém mesmo depois desses 3 meses minha gengiva do lado esquerdo está adormecida. O local da dormência é muito próximo dos dentes e é somente nos três últimos. Mesmo depois desse tempo da última cirurgia, isso é normal? Devo esperar para ver se percebo uma melhora com o passar do tempo ou já devo procurar meu dentista?
    Obrigada!

    • Mayara, é uma parestesia, como explico no texto. Isso pode se resolver de forma espontânea, mas costuma levar meses. Existe tratamento, embora nem sempre seja efetivo. De qualquer forma, acho que você deve entrar em contato com o seu dentista sim, é importante que ele saiba pra orientar você sobre isso.

  22. Boa noite, Dra!!
    Ha oito meses que extrai um dente de trás, estava antes de extrair doendo muito, e cheguei a tomar comprimido pra dor. Procurei um dentista indicado por um amigo, e o Dr analisou que poderia salvar o dente fazendo canal, fiz a primeira sessão, a segunda, e doía muito, quando voltava pra casa e ele nem sequer me orientou a tomar remédio, não lembro o nome do medicamento, sendo que ele aplicava varias vezes anestesia nas sessões, achei estranho, mas tudo bem, até que na terceira sessão resolvi extrair, pois já não aguentava mais de tanta dor. Enfim dra, até hoje sinto que minha boca não é mais como antes, sinto dor leve, formigamento e dormências do lado do meu rosto, e até dentro do meu ouvido, e as vezes tenho dificuldades de falar. O que faço Dra. Ficarei aguardando sua resposta!

    • Glayson, o que você descreve é uma parestesia, do que falo no texto. Como explico, via de regra, essas sensações são passageiras, embora possa levar meses até que o quadro se resolva e a sensibilidade normalize. Sugiro que você procure seu dentista e relate esses sintomas, se ele não “der bola” e disser que “passa” – não tiro a razão dele, geralmente passa de forma espontânea, mesmo -, você pode procurar um dentista especialista em Dor Orofacial, porque mesmo que o tratamento nesses casos não seja garantia de alívio imediato dos sintomas, muitas vezes o que o paciente procura é uma tentativa, é fazer alguma coisa a respeito, o que é totalmente compreensível (e confesso que eu faria o mesmo se fosse comigo).

  23. Boa noite, Dra. Ana,
    Primeiramente parabéns pelo seu atendimento e preocupação com os internautas!
    Ontem pela manhã fiz a extração dos meus 4 dentes sisos e até agora, quase 40 horas depois, continuo não sentindo a língua e sem sensibilidade na gengiva inferior direita. Pelo que li é uma situação normal, e como estou tomando antibiótico e anti-inflamatório deve passar em alguns dias. O que estou estranhando é o fato da parte de baixo da lingua e lateral estarem ficando brancas e parece que cada vez piora. Li sobre o Complexo B e comecei a tomar, porém tenho medo que possa ser alguma outra coisa…. Muito obrigada pela atenção!

    • Cristiane, parece que está tudo mais ou menos dentro do esperado. A gengiva em cicatrização pode ter um pouco de alteração de cor, mesmo. Na ausência de outros sintomas importante, acho que você não precisa se preocupar.

  24. Doutora Ana!

    Há alguns meses atrás você já me salvou com informações muito úteis sobre meu terceiro molar retido. Hoje, após alguns meses, não consigo mais fazer a higiene de uma forma que “dure”, pois o mau hálito aparece minutos após uma rigorosa limpeza, sem contar a dor que sinto ao redor deste infeliz dente… =s
    Devido a tanto incômodo, amanhã tenho uma consulta marcada com um dentista para avaliar a possível exodontia, mas lendo os muitos relatos de pessoas que são acometidas com essa tal parestesia após a extração do siso, estou me sentindo encurralada e sem saber o que fazer! Não quero nem pensar em perder a sensibilidade da minha boca, isso me apavora! Obviamente há coisas muito piores que isso, mas estou sendo sincera… Pensar nessa possibilidade me faz querer amaldiçoar este dente por toda a eternidade =(! Tenho uma foto da minha radiografia panorâmica e gostaria de saber o que você acha sobre a posição do meu dente em relação ao canal mandibular. Percebo que há um íntimo contato do dente com o canal, mas sou leiga no assunto e gostaria de um olhar profissional (o seu, se assim fosse possível, porque gostaria de comparar a sua opinião com a do meu dentista amanhã). Seria possível você avaliar se essa proximidade pode me trazer mais chances de ter parestesia? Porque se me disserem que sim, estou pensando em somente retirar a gengiva que recobre a coroa e ir sobrevivendo assim. O que me diz sobre isso, doutora? Desculpe o texto enooorme! E muitíssimo obrigada, mais uma vez!

    Link da foto:

    https://www.flickr.com/photos/132616020@N03/16685400814/

    • Mari, não se leve muito pelos relatos das pessoas aqui no blog… quem chega até aqui é porque já teve a parestesia, então não dá pra considerar esse grupo como amostra, a parestesia é uma EXCEÇÃO, não a regra. Sobre sua radiografia: sim, parece que as raízes do seu siso estão em íntimo contato com o nervo alveolar inferior, mas pode ser apenas na imagem, já que por ela não temos noção de profundidade, a radiografia é 2D. Uma tomografia, que é 3D, tiraria essa dúvida e nos forneceria a relação exata entre as raízes do dente e o nervo. Acho que, no seu caso, seria uma boa ideia pedir esse exame. Converse com o seu dentista.

      • Muito obrigada, doutora!
        Parabéns por este lindo trabalho que você faz…
        Ficou decidido que irei extrair a gengiva que está sobre o siso inferior e extrair o siso superior do mesmo lado, como uma solução temporária. Assim que eu tiver a oportunidade, farei uma tomografia, como você me sugeriu. Obrigada de coração por sua ajuda. Dá tranquilidade imeeeensa ouvir bons conselhos! Abraço grande!!! = )

        • :)

    • Bom dia, Doutora

      Fiz 5 implantes dentários inferiores há mais de 2 semanas e logo após passar o efeito da anestesia senti que o lado esquerdo continuou com a sensação de anestesiado. Porém nos últimos dias percebi que esta sensação migrou para a parte central, ou seja, nem direita nem esquerda. Qual é seu parecer?

      • Vera, essa migração é consequência da parestesia. O nervo envolvido deve estar em recuperação, mas isso leva um tempo… podem ser semanas, podem ser meses.

  25. Olá, Dra.

    Estou com parestesia há 39 dias. O pior é a dor de queimação no lábio e abaixo dele. Agora chego a sentir até um “choquinho” numa parte do lábio. Estou tomando o Complexo B, mas eu creio que não adianta nada pq a dor não passa, apesar da sensibilidade estar voltando muito, mas muito devagar mesmo. Fui ao dentista alguma semanas atrás e ele disse que é assim mesmo, pois meu dente do ciso tava difícil sair e foi usado muita anestesia. Eu devo me preocupar com essa dor? Pq ela não para e não vejo sinais de melhora.
    Obrigado!

    • Nilton, se a sensibilidade está voltando, mesmo que lentamente, ótimo. Sinal de que seu caso tem toda possibilidade de reversão total. Mas é preciso ter paciência, já que isso pode levar mais algumas semanas. Ou mais.

    • Nilton, teve melhora no seu caso?

  26. Bem Dra. Ana, seu esclarecimento no assunto foi de perfeito entendimento, até me sinto mais segura de minha recuperação, mas queria tirar uma dúvida, estou fazendo um tratamento de canal no primeiro pré molar superior, na penúltima seção realizada sábado (18.04.2015) o dentista colocou um liquido (não sei o nome) e deu uma dor infeliz, ele me falou que essa dor se deu por causa que esse liquido tinha passado da raiz do dente, ele o secou e aliviou a dor, fui para casa e fiquei sentindo dores, voltei até o dentista e ele retirou a medicação, me livrei das dores, mas minha bochecha começou a inchar, no dia seguinte estava pior, parecia que ela ia explodir, estava inchado até abaixo do olho e o maior motivo da minha preocupação, a anestesia não saiu, hoje faz 5 dias e ainda não sinto minha gengiva perto do dente e metade do meu lábio superior, quando passo a língua numa parte da bochecha próximo a gengiva sinto tipo um novelo onde também não estou sentindo-o. O dentista me comunicou que a inchação era normal e me receitou Nisoflan, hoje diminuiu. Então, o que queria saber, é primeiro se vou ter complicações por causa desse liquido e se é ele o motivo desse “novelo” ou é apenas inchaço, e quando li no seu artigo, no tópico de SINTOMAS, apresento os dos casos mais severos, será que isso quer dizer que posso ficar para sempre com essa parestesia ou ainda é cedo para saber? Já que hoje é apenas o 5º dia?

    • Thalia, me parece que a sua parestesia tem relação direta com o inchaço. Não acho que seja permanente, creio que com a mininuição do edema a sensibilidade vai voltar.

      • Obrigada Dra., muito atenciosa, não sabe o quanto me deixa tranquila.

        • :)

  27. Dra. Ana,
    Parabéns pelo texto! Muito esclarecedor! Tenho 36 anos e isso aconteceu comigo há 7 anos durante a extração do terceiro molar inferior esquerdo. Perdi a sensibilidade na metade esquerda inteira da língua. Minha dentista na época já havia retirado o terceiro molar do lado direito e ocorrera tudo bem. Porém, na extração do esquerdo me dei muito mal. Na ocasião, ela foi atenciosa comigo. Me acompanhou, fizemos tratamento com complexo B e laser de baixa potência, etc… Porém não apresentei melhoras e tive de me adaptar. Não mordo mais a língua como no começo e meu paladar continua normal. Porém, uma coisa ainda me incomoda de certa forma: A qualidade do beijo diminuiu muito para mim. Nunca mais foi o mesmo, afinal não sinto metade da minha língua. Também tive de me adaptar a isso me conformando. No entanto, hoje em dia, mesmo após 7 anos, ainda apresento duas sensações estranhas: Dependendo do modo com que toco meus lábios inferiores do lado esquerdo, eu sinto como se algo estivesse tocando o fundo da minha boca na região do dente extraído. E quando de fato encosto algo nessa região do dente extraído, sinto uma espécie de choque/formigamento na ponta da minha língua. Enfim, em casos como o meu, onde a parestesia completou 7 anos de “existência”, existe algum tratamento ou seria perda de tempo? Obrigado pela atenção.

    • Alexandre, como diz o ditado, “a esperança é a última que morre”. Mas realmente, depois de 7 anos as chances de reversão da parestesia são duvidosas. As sensações que você relata não são incomuns, já que o nervo alveolar inferior inerva essas regiões.

  28. Olá Dra. Ana, achei muito bom o texto e quero parabeniza-la por ser tão atenciosa em responder aos comentários…
    Por isso criei coragem para perguntar sobre meu problema. No inicio de maio de 2012 eu retirei meu siso inferior direito, apenas. A profissional não me avisou de NENHUM risco do procedimento, mesmo que no laudo (coisa que vi depois) acusasse curvatura acentuada da raiz distal, compativel com dilaceração (que até agora não sei o que é). A cirurgia sofreu complicações e no pós operatório sofri de trismo traumático e parestesia – dormencia total na metade direita da lingua, e na gengiva. Porém a única coisa que escutei, quando voltei um semana após, é eu devia mascar chiclete para voltar a abrir a boca e que em até dois anos tudo voltaria ao normal, que eu não me preocupasse e que nem precisava voltar pq meu ponto ia cair sozinho. Passei 6 meses falando com muita dificuldade, evoluindo pra um falar embolado de bebado, ai foram mais 6 meses até que eu recuperasse completamente os movimentos da minha lingua e não sofresse nenhum enrolado na fala. Até hoje minha sensibilidade é alterada, tendendo à dormencia completa de áreas da gengiva e parcial da lingua (paladar inclusive). Há uma semana comecei a sentir dores na gengiva do pré molar ate o último molar inferior direito e notei que quando pressiono o dedo na área da gengiva onde há a cicatriz da cirurgia sinto uma fisgada forte, e dolorosa, na lingua do lado direito. Pode ser uma recuperação anormalmente tardia da parestesia? Ou deve ser tratar de algum outro problema?

    • Anaya, obrigada :) . Sobre dilaceração eu falo aqui –> http://medodedentista.com.br/2013/04/o-que-e-dilaceracao-dentaria.html

      Do ponto de vista da recuperação, essas sensações “estranhas” que você sente podem indicar alguma recuperação sim, pelo menos trazem mais esperança do que a ausência total de sensibilidade. Isso, em si, é a parestesia. Eu não deixaria de acreditar, mas sua cirurgia já tem bastante tempo, as chances de recuperação vão ficando menores.

  29. Olá, Dra. Li diversos relatos aqui, mas não encontrei algum parecido com o meu. Estou com parestesia na parte abaixo do lábio esquerdo. Sinto uma melhora discreta. O que me preocupa é que sinto uma queimação muito forte no local, acrescido de uma dor tb forte devido a essa queimação. Essa dor é comum? Tirei o ciso há uma semana, mas essa dor vem evoluindo há uns tres dias.
    Obrigado.

    • Nilton, isso é parestesia. Sensações “estranhas” como queimação, formigamento, coceira, dor, etc., além da perda de sensibilidade. Sua cirurgia é bem recente, então não é uma situação incomum. Isso deve se resolver com o passar dos dias, mas é importante que você relate esses sintomas para o seu dentista.

  30. Parabéns Ana, muito esclarecedor seu texto, obrigado por ajudar as pessoas.
    Acabei lendo que tomar vitamina b e d ajudam a melhorar a parestesia, tem conhecimento sobre? Tem algum remédio que possa ajudar?

    E uma outra coisa, porque os dentistas não avisam do risco de parestesia na retirada do siso?
    Tirei faz 3 semanas, tem dias q melhora outros piora…

    • Ricardo, sim, uma das terapias é a medicamentosa, eu falo sobre isso no texto, em “tratamento”. Os dentista, via de regra, avisam sobre a possibilidade de parestesia, sim. Talvez o seu não tenha deixado isso claro…

  31. Olá Dra. boa noite!
    Então, no dia 23/03/15 comecei um tratamento de canal com meu dentista, até então estava tudo bem, ele fez todos o procedimentos e iniciou o canal, colocou o curativo e vim para casa, mas depois de 24 hrs minha boca e meus lábios começaram a ficar dormentes, e já faz 24 hrs que está assim. O que eu faço ?? Estou apavorada, parece que o feito da anestesia não passou ?? Isso passa ?? O que eu faço ???

    • Josy, parece ser uma parestesia transitória, como explico no texto. Pode ser que em algum lugar dentro da sua gengiva haja um inchaço que está comprimindo algum nervo, o que causa o problema. Há terapias mas, via de regra, isso se resolve de forma espontânea. Entre em contato com o seu dentista e relate os sintomas.

  32. Olá, retirei o siso há exatamente uma semana e estou sentindo até hoje a parestesia. Estou muito preocupada porque ainda não houve nenhuma melhora. Li vários relatos sobre a demora para reverter o caso e estou muito apreensiva. Tem algo que possa ser feito para acelerar o processo ??

    • Maura, como explico no texto, existe tratamento. Medicação, laserterapia… converse com o seu dentista sobre as opções.

  33. Boa noite, Ana!

    Fiz uma extração do dente 37, mas a dentista deixou quebrar uma broca na gengiva e a mesma ñ conseguiu retirar e me encaminhou para outro dentista. O dentista solicitou uma tomografia, preciso saber se com essa tomografia o mesmo vai conseguir ver onde está o ferrinho para retira-lo, ele me disse que é a mesma coisa que procurar uma agulha em um palheiro. Me ajude, estou desesperada e pra piorar estou com o queixo, dentes e lábios com formigamento ha uma semana, e ele disse que vai passar, mas não disse qual é o motivo. Obrigada!!

    • Rosilene, o que você sente é uma parestesia, como explico no texto, o que não é incomum após algumas cirurgias de extração dentária. Certamente com a tomografia será possível determinar a localização exata do fragmento da broca.

  34. Boa noite, fiz uma extração do siso inferior dia 16 de março e ainda sinto uma dormência na região do queixo e do lábio, bem como uma pressão nos dentes inferiores. O dentista me alertou sobre essa possibilidade de parestesia devido a proximidade do nervo antes da cirurgia, mas mesmo assim achei melhor fazer devido as futuras complicações que poderiam acontecer.
    Ao final da cirurgia, o dentista disse que tinha ocorrido tudo bem e que se eu sentisse a parestesia, seria transitória. O dentista tem como saber realmente se a parestesia é transitória? Tem algum exame que mostre a integridade deste nervo? Tem como saber mais ou menos quanto tempo vou ficar assim?
    Obrigada desde já.

    • Aline, a grande maioria das parestesias é transitória, então se seu dentista não verificou nenhuma complicação mais séria durante a cirurgia, a sua deve ser também. Considerando que sua cirurgia é recente e que não há nenhuma razão imediata que nos leve a achar que sua parestesia é permanente, não acho que seja o momento de pedir algum exame específico. Provavelmente vai levar mais algumas semanas pra sensibilidade do seu queixo e dos seus lábios voltar por completo.

      • Muito obrigada pela resposta!
        Existem sintomas que mostrem que a parestesia está melhorando?

        • Qualquer sintoma “diferente” pode ser um sinal de melhora, Aline. Uma fisgada, coceira, formigamento…

  35. Olá Dra. Boa tarde, quero primeiramente lhe parabenizar pelo artigo.
    Bem, quero tirar algumas dúvidas:
    Há três semanas atrás, estava sentindo dores na região da garganta, ouvido e mandibula, lado inferior direito, procurei o Dentista, e ele disse q teria que fazer a extração do siso inferior direito, e disse que era melhor fazer logo porque poderia prejudicar em relação a mastigar alimentos, dores na região da mandíbula, etc…
    Fiz um Raio- X panorâmico, e levei ao dentista, entretanto ele pediu uma TC da mandibula (3º molar inferior) e no laudo apresentou o seguinte:
    1. Terceiro molar inferior direito (48) incluso, impactado e em posição mesioangular.
    2. O canal alveolar inferior passando abaixo das raízes do dente incluso (48).

    Ainda não levei ao profissional e como não tenho plano dentário, resolvi procurar o cirurgião buco-maxilo facial, pois meu plano tem essa especialidade e vi que ele é especialista e cuida também dessa parte. Agora tenho algumas dúvidas:
    Essa posição mesioangular do meu dente, é uma posição fácil de ser removida? Pesquisei e vi que é a posição mais comum encontrada.
    No nº2 vejo que esse canal alveolar esta passando abaixo das raizes, isso é bom ou ruim ? Por favor me tira essa dúvida.

    Outra dúvida, fiz a TC da mandíbula no dia 25 de fevereiro, será que tem uma chance de haver uma piora do quadro em relação a fazer a cirurgia? Pois minha preocupação é essa, de meu caso ser urgente, e não poder esperar… Nos últimos três dias sinto um desconforto na mandíbula e dificuldade de mastigar, bem como abrir a boca, agradeço desde já.

    • Weslley, não vejo urgência no seu caso. As informações que a tomo traz não revelam nada grave, a posição mesioangulada (que quer dizer que a coroa do siso está “tombada” pra frente) e o fato do nervo passar abaixo das raízes dos dentes inferiores é o que há de mais comum. O problema é quando o nervo alveolar inferior para ENTRE as raízes de um siso, aí a cirurgia requer cuidados mais específicos. Enfim, não dá pra afirmar se sua cirurgia será fácil ou difícil apenas com base nas informações que você me forneceu, mas sinceramente não me parece que fuja muito do comum.

  36. Olá Dra., gostaria de saber se a parestesia pode voltar após dois anos da extração dos sisos? Eu extrai os quatro sisos juntos, na época eu tive parestesia por 6 meses, e agora após 2 anos voltou os sintomas. Isso pode ocorrer??? Desde já obrigada.

    • É inusitado, mas pode ocorrer sim. É provável que algo esteja comprimindo o nervo, como uma inflamação, por exemplo. Procure seu dentista pra avaliar.

  37. Dra. Ana, que texto maravilhosoooooooo!!! Nem consigo explicitar o quanto me acalmou… relativamente, pois é certeza que eu tô com parestesia e isso me deixa muito, mas MUITO nervosa! :(

    Meu caso é o seguinte: tirei os 4 sisos há 1 mês e 20 dias mais ou menos, e desde sempre fiquei sentindo esse formigamento / dormência/ às vezes fisgada no lado inferior esquerdo. Inicialmente achei que fosse na língua, depois que era na gengiva e agora acho que é nos dois mesmo. Fui na dentista que faz minha manutenção hoje e comentei sobre o problema, ao que ela respondeu que era parestesia e que tinha tratamentos e tudo mais. Daí o que eu fiz? Vim pesquisar a respeito e caí nesse texto maravilhoso! Eu fico chateada porque minha cirurgia foi TÃO boa, sabe? Meu pós foi tranquilo (na medida do possível), sem nenhuma complicação e a própria cirurgia em si durou aproximadamente 1 hora. Eu também não conheço ninguém que tenha ficado com parestesia, então dá aquela sensação ruim, sabe? Outra coisa é que eu sou uma cantora iniciante, logo trabalho MUITO com a voz, mas felizmente não notei nenhuma complicação nesse quesito, só pra falar mesmo que às vezes realmente a coisa fica mais enrolada.

    Vou marcar uma consulta com a cirurgiã A.S.A.P. e me tratar disso. Pensei em esperar os 24 meses pra me recuperar automaticamente, mas minha ansiedade não permitirá isso rs!

    Obrigada pelas informações, Dra. Cê ahaza!
    Beijo! :*

    • Fico feliz em ajudar, Manuela. Realmente, o ideal é manter a calma, conter a ansiedade e aguardar a recuperação do seu organismo. Pode demorar, mas felizmente a grande maioria das parestesias é totalmente reversível. Fico aqui na torcida pela sua breve recuperação. :)

      • Muito obrigada, Dra! Creio que amanhã conseguirei conversar com a minha cirurgiã a respeito e espero que ela passe alguma medicação para o processo ser ~agilizado~ rs.

        Obrigada novamente, cê ahaza! Que bom ter o cuidado de uma profissional mesmo de longe. <3
        Beijão!

        • 😉

  38. Meu Deus, fui ler isso e agora estou com medo de tomar anestesia :O

    • A chance de parestesia por causa de uma anestesia é baixíssima, Joana. E, mesmo quando acontece, via de regra é totalmente reversível. Pode ficar tranquila.

      • Ah ainda bem. Então a parestesia é mais comum para procedimentos de exodontia, implantes e essas coisas é?

        • Exatamente. E mesmo assim não é comum, é uma exceção, mas acontece.

  39. Bom dia, tenho muitas duvidas a respeito de uma cirurgia, ha 3 dias atras senti um inchaço e dor no siso direito inferior, fui ao dentista pois uso aparelho dentario, ele me encaminhou para uma cirurgiã, ela olhou um raio x dos dentes e disse que eu tinha que fazer a remoção dos sisos, so que tem um problema, segundo ela tenho 90% de chance de ter uma parestesia que pode ser passageira ou permanente, porque o siso, o que senti as dores, esta bem perto de um tendão, na hora eu não quis fazer a cirurgia de emergencia, marquei para a proxima segunda, a dentista me passou um anti-inflamatorio para diminuir as dores e o inchaço. Com muito medo liguei no dentista e desmarquei a cirurgia, hoje 2 dias depois de tomar o remedio não sinto mais dor e nem esta inchado, so sinto o siso saindo pra fora, mas sem dor. O que eu faço doutora? Me ajuda a decidir o que e melhor para mim, faço a cirurgia ou deixo esse siso assim mesmo? Dou um tempo pra ver o que vai acontecer? Me ajuda por favor, estou com muito medo de fazer essa cirurgia e ter uma paralisia permanente… e se eu tiver essa paralisia permanente vou sentir o resto da vida os sintomas? Tem tratamento pra voltar ao normal? Estou apavorada.

    • Mabia, parestesia e paralisia são coisas diferentes. Parestesia é a perda da sensibilidade ou uma sensibilidade “confusa” na região da extração ou na região inervada pelo nervo afetado, já paralisia é a perda de certos movimentos. Se no seu caso é quase certa a parestesia, eu acho que você só deve fazer a cirurgia se for realmente obrigatório… porque há a chance, sim, de que a parestesia seja permanente. Seria interessante verificar junto à cirurgiã essa obrigatoriedade, se realmente não há outra possibilidade de tratamento. É um direito seu, também, procurar uma segunda opinião sobre o seu caso.

    • Obrigada pela orientação, vou procurar outro especialista para ver se a opinião e a mesma, por enquanto vou ficar pesquisando outras maneiras de resolver o meu caso, mas desde o ocorrido sinto fortes dores de cabeça, uma especie de enxaqueca no mesmo lado do dente siso. Na sua opinião sera que pode ter alguma influencia nesse dente siso que estava inflamado? Ou e apenas uma impressão minha? Obrigada desde já.

      • Parece que tem a ver com o siso sim, Mabia. Não acho que seja só impressão.

  40. Fiz uma cirurgia na gengiva para recobrimento da raiz na arcada superior direita, pois tenho retração gengival. O dentista utilizou a técnica de repuxar a gengiva, sem colocar enxerto. Bom, logo após o procedimento a primeira coisa que notei no espelho era que meu rosto tinha ficado torto do lado operado. A bochecha tinha ficado mais baixa, o canto da boca torto e a pálpebra inferior do olho puxada. Parecia que meu rosto havia sido repuxado. Em um primeiro momento achei que após a cicatrização meu rosto voltaria ao normal, mas depois de um mês meu rosto continuava torto e inchado. O dentista não fazia ideia do que tinha acontecido. Fui descobrir que estava com uma parestesia somente após consultar um médico cirurgião de cabeça e pescoço. Agora estou tomando Citoneurin e fazendo acupuntura, até o momento meu rosto está desinchando, mas continuo com ele torto, isso já faz 6 meses. Você tem razão em dizer que todo procedimento tem riscos, mas o profissional tem a responsabilidade de orientar o paciente caso algo fora do esperado ocorra.

    • Sem dúvida, Carolina! É obrigação do profissional esse tipo de orientação. Você tem parestesia de que nervo? Do nervo facial?

  41. Dra. Ana,
    Extrai o siso inferior ha cerca de 1 mês, e ha mais ou menos uma semana observei uma sensibilidade ao frio (líquido gelado). Essa reação, nesse prazo, é comum? Pode se tornar permanente?
    Obrigado.

    • Bernardo, esse costuma ser um sintoma passageiro, a sensibilidade ao frio geralmente se dá no dente ao lado da extração, pela exposição temporária do início da raiz do dente. Com a cicatrização e o passar dos dias, deve melhorar.

  42. Ana, preciso extrair os dois sisos inferiores por estarem bem “encavalados” e dificultarem a limpeza. Na radiografia, até eu que sou leiga no assunto, vejo que as raízes estão encostando nos nervos. Meu dentista disse que a chance perder a sensibilidade é muito grande, mas ele me falou que é irreversível. Procuro outro dentista ou faço com ele mesmo?

    • Lety, o que é irreversível? A perda de sensibilidade? Via de regra, não é. Eu acho que se a situação é essa e a probabilidade de parestesia é muito grande, você não deveria extrair esses dentes e procurar manter uma higiene bem criteriosa. Você pode procurar outra opinião se quiser, é um direito seu.

  43. Olá, doutora. Extrai os dentes 36 e 37 no dia 29 de janeiro, porém duvido da conduta do profissional, pois a anestesia já estava passando quando ele extraiu o segundo dente e durante a execução dos pontos. Após mais de uma hora mexendo no dente do fundo é que ele olhou a radiografia e viu que o mesmo estava “preso” no dente ao lado. A dentista que passei inicialmente teve que limpar o local, pois havia coágulo e pus; e refazer os pontos, pois estavam muito frouxos. A dor proveniente desta cirurgia está insuportável, e ontem fui medicada com Tramal na veia, e não surtiu nenhum efeito; todos os analgésicos estavam com efeito de pouca diminuição de dor, com curta duração (aproximadamente 1 hora). O analgésico mais forte prescrito foi Spidufen 600. Existe a possibilidade desta dor se tornar crônica?

    • Não vejo razão pra dor se tornar crônica, Fabiana. Você ainda está na fase mais “chata” do pós-operatório, a cirurgia é recente. Não entendi qual a sua dúvida em relação à conduta do dentista, você iria extrair 1 dente só e acabou extraindo 2?

      • Hoje passei a madrugada num PS, pois a dor era insuportável e eu chorava e gritava. Voltei ao consultório e outro dentista veio fazer a avaliação. Disse que era alveolite, que segunda mexeria, pois iria me dar um descanso. Quanto a conduta, foi a de fazer o procedimento quando a anestesia já havia passado, pois senti a ultima puxada e todos os pontos; também a prática de só ver a radiografia durante a extração, sem um planejamento prévio.

        • Então… meio complicado isso. Você avisou que o efeito da anestesia estava acabando? Porque aí, bastaria aplicar mais um pouco (dependendo de quanto já havia sido aplicado, claro) e prosseguir. Quanto ao planejamento, nem sempre é necessário que isso seja feito com antecedência, em cirurgias de urgência, por exemplo, o dentista vê a radiografia e já faz a extração, porque as informações mais importantes são o posicionamento dos dentes, a anatomia das raízes e a proximidade de nervos, algo que pode ser visto “na hora”.

  44. Olá Dra.!
    Fiz uma restauração no dia 27/01/2015 em um dos dentes superiores e estou até hoje com o lado do lábio superior direito e bochecha direita sem sentir. O dentista aplicou uma anestesia na lateral que doeu um pouco, a segunda no céu da boca que doeu muito, que cheguei a levantar minha perna direita de tanta dor. O dentista finalizou a restauração e fui para casa. Qdo acordei de manhã, meu rosto estava muito inchado do lado direito. E está inchado até hoje (02/02/2015). Me passaram nimesulida, depois pediram pra suspender e usar um anti alérgico e o citoneurim. Estou com muito medo. Não existe um exame para saber de fato o que aconteceu comigo? O inchaço diminuiu um pouco, mas não estou sentindo melhoras na sensibilidade e o céu da minha boca está doendo muito no local da anestesia.
    Será que nunca mais vou voltar a ter meus movimentos?

    Voltei no dentista, que está me acompanhando, mas não estou confiante.

    Obrigada pela atenção.

    • Cristiane, o procedimento ainda é bem recente… nada no seu relato me faz achar que a sua sensibilidade não será totalmente recuperada. Procure conter a ansiedade, você está medicada, sob acompanhamento, e parestesias decorrentes de anestesia, via de regra, se resolvem sem problemas.

  45. Dra. Muito obrigada! To mais tranquila! Hoje faz 5 dias que extrai, ainda preciso ter cuidados com a alimentação ? Não aguento mais sorvetes, sopas e tudo que for frio e pastoso! Kkkkk
    Obrigada por responder.

    • Se você estiver se sentindo bem, já pode comer coisas mais sólidas e quentes. Não há proibições, é questão de bom senso, mesmo. :)

  46. Boa noite Dra. Extrai meus dois sisos do lado esquerdo superior e inferior, foi uma cirurgia tranquila e rápida, não saiu muito sangue no outro dia, apenas pela madrugada senti um gosto de sangue, hoje faz 4 dias que extrai eles, mas comecei a sentir um gosto amargo na boca, eu escovo, até comprei um enxaguante bucal sem álcool, usei mas o amargo continua, o que poderia ser ? Não to gargarejando porque vi em alguns posts que não é indicado… To com medo de ter uma alveolite.

    • Lais, me parece que vai tudo bem no seu pós-operatório. O gosto amargo provavelmente ocorre pela presença de um exsudato inflamatório (uma “aguinha” transparente ou amarelada, cheia de proteínas) que sai do local da extração, o que é comum em processos de cicatrização. Pode estar certa que não é alveolite, se fosse você sentiria MUITA dor.

  47. Olá Doutora,
    Faz uma semana que extrai 2 sisos, um na parte superior e outra na inferior. No mesmo dia, após o efeito da anestesia, percebi que estava sem a sensibilidade de parte da boca e do queixo e tbm com os dentes perto do siso bem sensíveis. Sinto formigamento e coceira. Voltei ao dentista e ela me receitou Citoneurin mas ainda não senti melhoras. Voltei novamente ao dentista e me instruiu a tomar 2 doses de injeção. Segundo minha dentista irá voltar a minha sensibilidade, mas não tive nenhuma melhora. Qual sua opinião Dra. ?

    • Jeniffer, a grande maioria das parestesias é totalmente reversível. Sua cirurgia é muito recente ainda então não vejo razão pra que seu problema se resolva por completo.

  48. Dra., retirei meu dois sisos superiores, a dentista me cortou o ceu da minha boca expondo a raiz de outro molar, ele se regenera ou tenho que fazer um implante de pele? Fui ate ela, me disse apenas que seria bom para mim, que ia fazer um regime, pois doi muito, não estou me alimentando direito. Estou altamente deprimida pois não sei o que fazer? Por favor me ajude!

    • Dena, a ferida vai cicatrizar sim, pode ficar tranquila. Não há necessidade de enxerto de gengiva. É questão de aguardar a cicatrização, sua dor vai diminuir dia após dia.

  49. Ola, estou com a bochecha dormente e os dentes tronchos, nao consigo fechar os dentes correto, e nem abrir a boca, meus dentes estao doloridos, nao consigo mastigar e as bochechas estao inchadas, me diz o q devo fazer? Faz 3 dias que extrai, obg.

    • Lyla, os sintomas que você relata não são incomuns após extrações dentárias. De qualquer forma, entre em contato com o seu dentista e relate esses sintomas pra que ele possa orientá-la e, talvez, intervir de alguma forma.

  50. Dra, primeiramente boa noite. Na próxima quarta-feira irei retirar os 4 dentes sisos, porém, segundo a radiografia, meus sisos inferiores tem duas raízes encostadas no NAI, o cirurgião me disse q tenho 5% de chance de lesionar esse nervo, parestesia, mas q em no máximo dois meses estaria td em ordem de novo. Eu estou MT desesperado, já faz 5 dias q a cirurgia foi marcada e 5 dias q tb não durmo, pois depois de pesquisar, vi muitas pessoas reclamando q nunca mais recuperaram a sensibilidade, diferente do que o cirurgião disse. Como posso saber pela radiografia se devo ou não fazer essa cirurgia? Até hoje meus sisos só doeram uma vez, ficou uma semana, tomei um anti-inflamatório sugerido pelo dentista e melhorou, é muito pouco frequente, sinto uma leve pressão neles, além de que meus dentes inferiores são um pouco tortos pela pressão do siso impactado. O dentista disse para retirar-los logo para que o o dente não crie curvas q “abracem” o nervo, porém, estou com muito medo de parestesia permanente, não sei se me aceitaria não sentindo uma parte do meu rosto… O que a senhora aconselha? Prosseguir com a cirurgia ou cancela-la?

    • Gustavo, na Internet há inúmeros relatos de parestesias permanentes, mas tenha em mente que as pessoas que têm esse problema acabam se “juntando” em espaços como este aqui, onde a ideia é discutir o tema. Não tome isso como fonte de estatística, até porque as pessoas que não têm parestesia, ou têm uma parestesia transitória e de curta duração, acabam nem procurando espaços de discussão na Internet. Dessa forma, os relatos que você vai ler serão sempre os piores…

      Dito isso: é tudo uma questão de indicação. Se há indicação de extração no seu caso, isso confirmado pelo dentista, eu acho que você deve extrair, sim. Acho bom que seu dentista tenha deixado bem clara a possibilidade de parestesia, porque muitas das reclamações que leio aqui são justamente quanto a isso, pelo dentista não ter deixado isso claro e ter acontecido. Parestesia é uma complicação pós-operatória relativamente comum e, na imensa maioria dos casos, totalmente reversível.

      • Dra, muito obrigado pela dica que me deu, encarei logo essa cirurgia ontem as 17:00, no momento estou sentindo tanto a língua como os lábios perfeitamente, apenas alguns sangramentos leves (algo já previsto) e uma dorzinha bem leve incomodando tb, mas nada de formigamentos ou “fisgadas”. Me assustei um pouco porque o efeito da anestesia demorou cerca de 4 horas para passar totalmente, mas passou e deu tudo certo até agora, o cirurgião realmente caprichou, quando peguei o dente pra ver (ele foi quebrado antes de ser extraído) vi que a raiz estava beeeem presa ao nervo, mas nada aconteceu. Resolvi comentar de novo para tentar acalmar os que estão apreensivos em fazer essa cirurgia, assim como eu estava e muiiito. De novo, muito obrigado pela dica, me ajudou a acalmar um pouco, boa noite e continue o ótimo trabalho no site.

        • Obrigada pelo testemunho, Gustavo! É importante que os leitores voltem pra comentar quando as coisas dão certo… senão quem lê os comentários fica com a impressão que tudo sempre dá errado, o que não é verdade. Fico feliz em saber que tudo terminou bem. Uma boa recuperação pra você! :)

  51. Olá Dra. Ana, fiz uma restauração do lado direito na parte inferior da arcada dentaria no dia 24/11/2014, após o efeito da anestesia percebi que não estava sentindo mais o gosto dos alimentos no lado que foi aplicada a tal anestesia, sinto somente um leve gosto amargo constante. Do lado esquerdo esta normal e sinto o paladar normalmente.

    O que eu faço, já conversei com o meu dentista e ele disse que isso é normal. Como assim é normal!? Já estou indo pro segundo mês com esse desconforto horrível.

    Estou tomando aquele complexo B, mas nada evoluiu.

    Me ajude por favor?

    Obrigado
    Reginaldo

    • Reginaldo, normal não é mesmo. Provavelmente é uma pequena parestesia causada pela anestesia, o que via de regra é algo passageiro e de resolução completa. Mas sim, pode levar um tempinho. Você está medicado e, agora, é preciso ter paciência (sei que não é fácil, sua ansiedade é compreensível).

  52. Olá Dra. Ana, fiz a extração dos sisos superior e inferior do lado esquerdo há uns 5 anos. Tive parestesia leve somente no canto do lábio esquerdo e não fiz tratamento algum. Já havia me conformado que era irreversível, afinal, faz 5 anos. Mas parece que estou sentindo mais, principalmente as raízes dos dentes mais próximos, já viu algum caso assim, depois de tanto tempo demonstrar melhoras? Obrigada!

    • Já, Luciene, embora não seja muito comum. Cada organismo se comporta de forma diferente, quanto mais tempo se passa, menor a chance de recuperação completa… mas que bom que no seu caso há evolução! Fico aqui na torcida pra dar tudo certo. :)

  53. Querida, venho aqui lhe pedir uma opinião num processo que venho passando, pois vi que você soube passar esse assunto de forma clara. Extrai os dois sisos da parte superior faltando apenas os da parte inferior por ser um pouco complicado, a raiz dos dois sisos são curvas e tem uma certa proximidade do nervo em questão, tendo assim o risco da parestesia. O dentista que me acompanha, um profissional renomado e muito bom, disse que devo extrair, pois com o passar dos anos (tenho 20) poderei ter dores de cabeça e ter algumas complicações pelo fato dos dois dentes estarem empurrando toda a arcada dentaria inferior e por eles estarem inclinados há um certo risco de carie, porem ele disse que isso é muito difícil de acontecer, mas pode acontecer, e se eu extrair corro o risco da parestesia que ele disse também que pode acontecer, mas pelo que ele viu é muito improvável que isso ocorra tanto é que ele disse: “aqui vejo que não acontece nada, mas há uma chance”. Assim te peço a orientação, extrair ou não extrair?

    • Marcelo, se existe um risco – pequeno, mas real – de parestesia, e o benefício da cirurgia não é assim tão grande, já que você não tem dores ou outros problemas em curso, eu sugiro que você não faça as extrações. Eu acompanharia anualmente, inclusive com radiografias, por alguns anos, e caso as chances de problema aumentassem, poderia repensar essa decisão. Enfim: se eu fosse o paciente – você, no caso -, dadas a situação, não operaria.

  54. Boa tarde,

    Tenho 29 anos, fiz uma cirurgia de retirada de um siso incluso no dia 15 de dezembro, a cirurgia durou 5 horas !!! Precisou de 2 dentistas porque a dentista não conseguiu tirar sozinha, e alguns aparelhos quebraram, segundo ela estava muito duro, foram usadas muitas anestesias durante a cirurgia. A minha pergunta é, a raiz do dente já estava se calcificando com o osso?
    A minha recuperação está sendo demorada, ainda não consigo mastigar no lado da extração e a dor que sentia antes que foi o motivo pra retirar ainda sinto, eu estava sentindo dor em dois dentes ao comer, continuo sentindo.
    A minha lingua arde demais e sinto formigamento, não consigo falar muito pois começa a arder mais ainda.
    Será que tem algum remédio ou algo que possa ajudar a resolver? Porque a dentista disse que era normal, disse que ia demorar pra passar, mas assim tem que ter algum remédio que não seja paracetamol, nimesulida ou amoxilina pra aliviar isso.
    Desde já agradecida.

    • Ana, você está tendo uma parestesia, como explico no texto, o que é até esperado dada a dificuldade da cirurgia. É difícil controlar as sensações que você tem, pois elas vêm do nervo, que está mandando informações “confusas” para o seu cérebro, digamos assim. A tendência é esses sintomas irem ficando mais amenos com o passar dos dias. Certas medicações podem ajudar na recuperação do nervo, como complexos vitamínicos específicos e aplicação de laser de baixa potência. Converse com a sua dentista sobre esses tratamentos.

  55. Olá Drª Ana, meu nome é Pérola, tenho 37 anos e fui submetida a uma cirurgia ortognática no dia 04 de novembro de 2014. Desde então sofro com a parestesia, é terrível e estou muito arrependida. Sinto bastante formigamento no lábio inferior e parte do queixo e estou tomando Complexo B e Etna. Tenho sentido melhoras discretas, mas é tudo muito lento. Não aguento mais ! Converso com meu cirurgião, ortodontista, fisioterapeuta e fonoterapeutas e todos são unânimes em dizer que eu estou evoluindo mas, que é tudo muito imprevisível. Faço tratamento psiquiátrico para depressão com transtorno de ansiedade há alguns anos e ás vezes tenho vontade de me matar ao pensar na possibilidade de nunca mais recuperar a sensibilidade da minha boca por completo. Estou desesperada ! Por favor me ajude.

    • Pérola, farei coro com seu cirurgião, ortodontista, fisioterapeuta e fonoterapeutas: me parece que seu quadro está evoluindo, sim. Sua ansiedade é totalmente compreensível, talvez tenha faltado apenas uma conversa mais específica sobre os possíveis sintomas pós-operatórios. Parestesia transitória, em cirurgias ortognáticas, não chega a ser incomum. Mas nada no seu relato me faz pensar que seu problema não seja reversível, pelo contrário, os sintomas que você descreve são bem animadores. Procure se acalmar e conter a ansiedade, o que não é fácil, eu sei. Você está em boas mãos, agora é aguardar que o seu organismo se recupere.

  56. Bom dia dra, eu estou sofrendo uma dor no maxilar incapacitante (que apanha a zona do ouvido) no lado direito. Não consigo identificar a origem. Também estou com uma grande sensibilidade dentária na zona. 3 meses atrás fui no dentista achando que era o siso. Após fazer rx o dentista recusou extrair o dente (inferior) porque a raiz está muito próxima do nervo e provavelmente iria danificá-lo. Fui pedir uma segunda opinião, que concordou: Sou “muito novo” para ter o nervo danificado e, para além disso, “nada garante que o problema seja do siso – pode ser uma simples sensibilidade normal”. Sugeriu eu suportar a dor enquanto der. Curiosamente, a dor melhorou espontaneamente por uns 3 meses. Ontem voltou com tudo e está incapacitante. Fiquei assustado com este artigo :)

    • Jaime, parece uma dor nevrálgica, ou seja, com origem em algum nervo. Pode ser dentário também, mas pela sua descrição, eu acho que pode ser nevralgia. Sugiro que você procure um dentista especialista em Dor Orofacial pra avaliar com mais critério.

  57. Ola Dra. essa é a 3ª vez q venho aqui, minha parestesia ja dura 14 meses, ja voltou 50% da sensibilidade, faço uso ha 1 ano de Gabapetina e Amipritilina, a pergunta é: voltarei ao normal total?

    • Não posso afirmar isso, Humberto. Mas se a sensibilidade está voltando, as chances são muito boas.

  58. Olá Drª, há dois dias retirei 3 sisos, porém apenas o inferior esquerdo está doendo muito, muito mesmo. E também não sinto muito meu lábio na parte esquerda e meu queixo nessa mesma área não está mto sensível. Será que devo me preocupar com o rompimento de nervos ou é apenas por causa do inchaço no lugar ? Desde já agradeço.

    • Kerlane, não acho que você precise se preocupar com isso agora. Sua cirurgia é bem recente e esses sintomas são relativamente comuns.

  59. Dra. Ana Tokus,

    Eu moro em Salvador, Bahia, preciso da sua opinião sobre o meu problema, eu fiz uma cirurgia em 2010 para remoção de um cementoblastoma, fiz com um Cirurgião considerado um dos melhores da cidade, mas fiquei decepcionada com o resultado, estou com parestesia, dores, formigamento, e outros sintomas que me deixam nervosa, estressada no meu dia a dia. Segundo ele, meu nervo alveolar foi lesionado. O meu maior medo é se afeta algo neurológico, porque às vezes a minha cabeça fica o coro cabeludo formigando, será que é normal? Por favor, me envie uma sugestão. Fique com Deus, um grande abraço.

    • Eliana, o formigamento na região e no couro cabeludo são problemas sensoriais, e não neurológicos… quanto a isso você pode ficar tranquila. Não que seja “normal”, é uma consequência da cirurgia, mas dada a situação, é algo esperado.

  60. Boa noite Dra, estou mega assustada, nervosa, nao consigo dormir por conta de uma extraçao do siso que fiz ha 6 dias. Gostaria de saber se tem a possibilidade de identificar se foi por conta da anestesia ou se prejudicou totalmente o nervo atraves dos sintomas, as fisgadas sao forte, doi, se tem algum exame que identifique o tamanho da lesao?

    • Debora, em princípio não há lesão nenhuma no nervo. Dada a cirurgia recente, os sintomas que você descreve são comuns. Aguarde mais alguns dias, procure evitar muito esforço físico e continue com uma boa higienização. Se o problema persistir, procure seu dentista pra reavaliar.

  61. Dra. Ana boa tarde. Mais uma vez obrigada pela atenção. Dois dias após a troca da prótese pela colagem me sinto outra pessoa. Claro q no meu caso pesa o fato da prótese ter se apoiado na língua, já q quase não tenho assoalho de boca, portanto além de algumas dores na propria lingua, tb se mexia até pra eu engolir, o que talvez tenha piorado o trauma. Tb pensando em parestesia pela anestesia, o prazo para restabelecimento estaria por aí, quase um mês. Enfim, a melhora foi imensa. Que sofrimento bobo. Obrigada pela sua preocupação com as pessoas. Abraços imensos.

    • Susie, fico muito feliz em saber. E em ter ajudado, de alguma forma. Abraço! 😉

  62. Dra, fiz extração do siso inferior tem 2 semanas e o lado interno da minha bochecha ta anestesiado até hoje, não formiga nem nada, só não sinto-a. Aí no fundo da minha boca desse mesmo lado tem uma protuberância, bem na lateral, comparado com o outro lado tá um pouco inchado, e foi onde o dentista deu os pontos. Devo me preocupar?

    • Andressa, tanto o inchaço quanto a perda temporária de sensibilidade são – até certo ponto – esperadas, dada a cirurgia recente. Em princípio você não precisa se preocupar, mas seria bom que seu dentista examinasse você pra ver se está tudo ok e isso é apenas consequência do pós-operatório.

  63. Agradeço sua atenção!

    Vou mandar novamente. Há aproximadamente uns 3 anos (ou mais), fiz uma cirurgia para retirar os dois dentes do siso do lado direito. Desde então, perdi por volta de 70% da sensibilidade deste lado da língua e grande parte do meu paladar (algo que minha ex-dentista disse que nunca havia visto). Fiz um exame chamado sensibilidade gustativa que ia testando o meu paladar deste lado e foi comprovada esta perda (o gosto amargo por exemplo, foi abolido deste lado, não sinto mais).
    Na época fiz umas duas sessões de laserterapia e tomei um pouco de Citoneurin, mas me irritei pois achei que não estava resolvendo nada, e nunca mais fui, acreditando esse problema ia se resolver sozinho.
    Pois bem, já se passou muito tempo e até hoje está dessa forma. O movimento é normal e tudo, mas a sensibilidade não, e a sensação de dormência me incomoda demais, e o pior e que o que mais me incomoda é o paladar, tanto que já me condicionei a mastigar o alimento só do lado esquerdo, que eu sinto gosto.
    Minha dúvida é se existe algum exame detalhado que consiga mostrar o que aconteceu exatamente. Se o nervo rompeu mesmo, ou o que está acontecendo para minha sensibilidade até hoje não ter voltado. É horrível sentir a língua anestesiada, me dá muita aflição e mesmo após tanto tempo eu não consigo me acostumar com esta condição, especialmente a condição do paladar.
    Minha outra dúvida é se foi comprovada esta ruptura do nervo, se há algo que possa ser feito (uma cirurgia, sei lá, algo mais drástico) para reverter esta situação.
    Por favor, me ajude. A ideia de viver com isso pelo resto da vida me deixa arrasada.

    • Simone, um exame de imagem que pode mostrar os detalhes de um nervo é a ressonância magnética. Exames de raios X não são capazes de mostrar tecidos moles, feixes nervosos, etc.. O parte sensorial da língua é composta por ramos dos nervos lingual, facial e glossofaríngeo. É o nervo glossofaríngeo que leva a sensação de gosto dos botões gustativos das papilas circunvaladas e foliadas, que estão mais no funda língua e são responsáveis por sentir o gosto amargo. A lesão unilateral desse nervo pode causar diferença de sensibilidade do palato mole e da faringe entre o lado da lesão e o sadio, além da perda dos sabores azedo e amargo no terço posterior da língua. Isso tudo caracteriza uma nevralgia do glossofaríngeo, o que não significa, necessariamente, que o nervo tenha sido rompido. Eu sugiro que você procure um dentista especialista em Dor Orofacial pra fazer uma avaliação. Em caso de rompimento do nervo, a possibilidade de regressão do caso de parestesia é remota. Desconheço algum tipo de cirurgia para casos como esse, mas o especialista vai poder orientá-la melhor nesse sentido.

      • Dra. Ana, obrigada pela sua resposta!

        Você acha que o fato de eu já estar todo esse tempo sem sentir gosto direito e com a língua anestesiada é um forte indício de que o nervo rompeu ou existe a chance de estar lesionado e em um processo muitooo lento de volta?

        *desesperada rs

        • Então, Simone… eu acho 3 anos bastante tempo. Não dá pra dizer que essa demora é um indício do rompimento do nervo. É necessário um diagnóstico mais preciso pra sugerir alguma forma de tratamento. Eu acho que vale muito a pena procurar um especialista, não perca a esperança! 😉

    • Ola Simone,

      Lendo sobre o q vc esta passando me identifiquei mto, pq me encontro na mesma situação, gostaria de saber se vc encontrou algum tratamento eficaz ? Tenho parestesia lingual desde 2011, nunca achei nada que realmente fizesse resultado e continuo na mesma, todo dia incomoda, mas tem dias que fico mentalmente mto perturbada com a situação pq soh quem tem sabe o qto isso incomoda, no inicio me deu ate um inicio de depressão. Fico extremamente enojada qdo ouço de dentistas a frase “mas eh so perda sensitiva, não motora”, tratam como se fosse uma perda insignificante, deve ser pq soh conhecem os sintomas por teoria. Desculpa por alguma coisa, mas eh bom desabafar e soh quem passa entende o q realmente sentimos… Boa sorte e me avise caso encontre algo que ajude a evoluir nosso quadro. Bjos!

  64. Boa noite dra, retorno ao blog ainda tentando descobrir sobre os sintomas pós-implante q tenho tido. Fiz implante de dois incisivos inferiores faz um mes, e desde então tive dores fortes e difusas, que agora se resumem a muito latejar e ardência. Hj a prótese móvel foi substituida por prótese colada através de um arco de canino a canino, por tratar-se de dois dentes e terem de ser colados nos outros incisivos q tb já tem comprometimento. Isso é pra tentar reduzir os sintomas. Pensei em parestesia, já q tb sinto uma pontada dolorida no fim do queixo, na direção dos implantes, que a meu ver teria mais relação com a anestesia, mas não tenho nenhum tipo de dormência, somente o latejar, a ardência, inclusive nos lábios, e essa pontada no queixo, poderia ser? Tb já tive sindrome da ardencia bucal, tanto por pasta de dente, qto por refluxo, seria coincidência? Aff que novela, viu. Complementando, o dentista pediu uma panorâmica, por ela e possivel ver se houve dano no nervo? Pelo implante ou outro motivo? Obrigada novamente.

    • Susie, sim, pode ser parestesia, que é caracterizada justamente por essas “sensações inesperadas”. Creio que a substituição da prótese vai ajudar. A síndrome da ardência bucal não deve ter a ver com o problema. Na panorâmica só será possível enxergar a relação do implante com a parte óssea e certos acidentes anatômicos, exames de raios X não são capazes de mostrar nervos (no máximo, a relação do canal entra-ósseo em que está o nervo com o implante).

  65. Boa tarde Dra, tudo bem?
    Seu blog e você cairam do céu pra mim. Há 2 meses fiz extração de dois sisos do lado esquerdo, porque doiam muito e eu pretendo botar aparelho. O buco maxilo que fez minha cirurgia foi muito bem indicado, tem consultório próprio e parece ser bom profissional, mas não me explicou em momento algum que existia essa possibilidade da parestesia.
    Eu senti dor normal, na recuperação e tudo mais, mas após tirar os pontos, melhorou demais. A dor foi embora em uns 2 dias após os pontos. Mesmo assim, continuei com sensibilidade no lado esquerdo, mas achei que como tinha acabado de tirar os pontos, era normal.
    Conforme o tempo foi passando, comecei a achar que poderia ter algo de mais grave na história – sinto dor e sensibilidade nos dentes próximos ao siso extraído e muita sensibilidade na língua também e como tenho bruxismo, tenho rangido muito a noite por conta do nervoso que dá. Não sinto queimação, formigamento, nada disso. Apenas sensibilidade, não consigo mastigar do lado esquerdo pois é como se não tivesse ‘força’ e bastante sensibilidade ao escovar os dentes e ficar muito tempo com água na boca (ou algo gelado).
    Vou voltar no dentista essa semana para ver a opinião dele sobre isso. Mas você acredita que isso seria a parestesia? É provável recuperar, na sua opinião?

    • Juliana, pode ser parestesia, sim. Mas me parece mais um sensibilidade pós-operatória de origem dentária, mesmo. Os dentes próximos do local da cirurgia estão sensíveis, seja por alguma exposição radicular, pela força que foi exercida sobre eles, etc.. Creio que seja algo passageiro.

  66. Olá, Dra! Enviei uma pergunta fim de outubro e não foi respondida no blog ainda! Estou ansiosa pela resposta, sabe quando será postada?

    Bjs,

    • Simone, acabei de procurar, o único comentário seu que recebi é esse. Há 1 semana mais ou menos tive um probleminha aqui e 14 comentários sumiram da fila de moderação… estou certa que o seu era um deles. Peço desculpas! Se você puder enviar a pergunta novamente, prometo que respondo rapidinho. :)

  67. Olá dra, sempre quis arrumar meus dentes, procurei uma dra., ela foi super educada, disse que precisa fazer a documentação, fui e fiz, voltei ao consultorio dela, ela disse que eu tinha dentes supranumerarios e tinha que arrancar, ate ai blz, pedi pra ela me indicar um médico profissional pra efetuar a cirurgia do siso, o médico marcou, arranquei dois dentes com ele, blz, so estranhei o tempo que demorou, cinco horas, mas conseguiu arrancar, me recuperei e ele marcou pra fazer as outras cirurgias, fui, mas nesse dia ele ficou mais ou menos 6 hs e so tirou um pedaço do meu dente, mas eu fiquei na duvida se ele rompeu meu nervo, pois depois desse dia ficou paralisado meu labio do lado esquerdo, voltei nele e ele mandou eu tomar o Etna e falou que ia tentar arrancar o resto do meu dente, mas disse tentar, minha esposa falou pra eu procurar outro profissional, fui, ele pediu outra documentação, fiz, levei pra ele e ele marcou pra tirar o dente, mas ele disse que tinha outros a serem extraidos, disse “vc que e o profissional, faça o que tem que fazer”, fui as nove horas e graças a Deus ele conseguiu tirar todos os dentes como havia dito, supranumerarios ele tirou 5 dentes, mas agora ainda sinto o labio lado direito paralisado, continuo tomando o Etna ou a sra indica outro? Mas nao to sentindo melhoras, ja tem três semanas. E fiz bem em procurar outro profissional mesmo tendo deixado tudo pago? Vc acha que volto la e peço meu dinheiro de volta mesmo ele tendo ficado seis longas horas pra arrancar um pedaço de dente, ou deixo pra la e fico com o novo profissional? So preciso tambem de ajuda pra ver se rompi meu nervo ou se tem recuperação, e se devo continuar tomando o Etna ou se a sra indica outro e sera que vai melhorar? E gostaria de saber se é possivel romper o nervo com a broca que o primeiro profissional usou, ele disse que não rompeu, quando falei que tava dormente mesmo depois de uma semana, eu estou ciente que eu autorizei ele a fazer a cirurgia e toda cirurgia tem risco, e esse risco a gente corre, eu admiro todos os profissionais dentistas, mas fiquei chateado, quando a pessoa nao sabe fazer ou ta inseguro passe a bola pra outro profissional.

    • Mauricio, considerando que a cirurgia foi BEM longa, a perda da sensibilidade temporária é esperada, não dá pra afirmar que o nervo tenha sido rompido (seu dentista disse que não rompeu, inclusive). Parestesias às vezes levam meses pra se resolverem, 3 semanas é muito pouco tempo, então você terá que ser paciente. Continue com a medicação como prescrita por seu dentista. Se você não se sentiu seguro com um dentista, é natural que tenha procurado outro. E se o outro resolveu o problema, que bom. Quanto a receber o dinheiro de volta, depende de vocês conversarem. Mas eu acho que, embora o resultado da cirurgia não tenha sido o esperado, seu dentista se empenhou pra isso, e não houve outra oportunidade pra ele terminar o que começou já que você trocou de dentista. E sim, você tem razão, nem todo profissional sabe tudo, é preciso reconhecer quando é hora de encaminhar um paciente. O problema é que alguns procedimentos nos pegam de surpresa, algo que em princípio parecia ter resolução certa, não acaba como desejamos. Acontece.

  68. Olá doutora,
    Hoje fiz mais uma etapa do tratamento de canal, onde o dentista colocou um líquido muito ruim na minha boca (que tem gosto de água sanitária kkkkkk) e depois quando cheguei em casa perdi meu paladar, não sinto gosto de nada! É normal isso? É passageiro? Estou ficando preocupada…

    • Isabela, é passageiro, pode ficar tranquila. Suas papilas gustativas devem estar meio “anestesiadas” pelo líquido.

  69. Ola doutora!
    Fiz uma cirurgia para retirar os meus 4 sisos, o doutor tirou 2 do lado direito e correu tudo bem.
    Agora faz um mês ele tirou os do lado esquerdo, e o inferior estava incluso, e a minha boca e meu queixo e os dentes inferiores estão um pouco dormentes, isso é normal? Sera que vai passar, ele me disse para esperar mais um pouco.
    O que você tem a me dizer?
    Estou muito preocupada!
    O que devo fazer?

    • Claudia, a parestesia (essa ausência de sensibilidade) é um sintoma pós-cirúrgico relativamente comum. Na grande maioria dos casos é totalmente reversível, mas pode levar de semanas a meses pra voltar ao normal.

  70. Fiz uma cirurgia para retirada do meu siso superior que ainda estava incluso há um mes. Tomei corretamente as medicações, fiz compressa fria nas primeiras 24h, e dps compressa quente… enfim, tudo conforme a orientação do dentista. Mas estou desesperada pois meu rosto ainda continua inchado, e a dentista não sabe explicar o porquê, pois clinicamente, apos ter realizado a radiografia, esta tudo normal; e o local cicatrizado. Não sinto dores nem febre, nao tenho hematoma algum… devo procurar um cirurgião bucomaxilar? Um médico? Perdida no que fazer, e desesperada, nao quero ficar para sempre assim… so quero que meu rosto volte ao normal… a dentista sugeriu drenagem facial e fisioterapia… mas nao sei por que meu rosto continua inchado :(

    • Flávia, sua cirurgia é relativamente recente… estou certa de que seu rosto vai voltar ao normal. Mesmo que o processo de cicatrização já esteja bem adiantado, em nível ósseo isso pode levar meses. A cada dia vai melhorar, você vai ver. Sim, a drenagem e a fisioterapia podem ajudar.

  71. Boa noite, Ana!

    Eu extraí os sisos em junho deste ano e o lado esquerdo da minha língua continua dormente. Quando eu escovo essa parte da língua, dói. E às vezes eu sinto umas fisgadas próximas à articulação da mandíbula e do maxilar e da orelha. Tirando isso, eu não tenho problemas pra falar nem pra dobrar a língua, movimentá-la etc. Às vezes eu até esqueço que minha língua está assim. Mas gostaria que ela voltasse ao normal. Quando eu operei, eu fiquei com medo de sentir dor e pedi para a dentista aplicar mais anestesia, então, ela, que já tinha aplicado, aplicou um pouco mais algumas vezes. Além disso, eu senti pressão, várias vezes, lá na parte esquerda da raiz da língua (parecia que ia arrancar a língua fora), provavelmente por ter que colocar a língua para o lado para não atrapalhar a cirurgia. Eu imagino que possa voltar ao normal com o tempo, mas é bastante chato esperar. O que você acha? Acha que pode ter rompido o nervo? Ou acontecido qualquer coisa na raiz da língua?

    • Não acho que o nervo tenha se rompido no seu caso. Provavelmente o que você sente ainda é reflexo da cirurgia, pode ser que o nervo esteja sendo comprimido por uma pequeno “inchaço interno”, digamos assim, que vai ceder com a completa cicatrização. Eu acho que sua sensibilidade tem tudo pra voltar ao normal.

  72. Sinto choques na parte posterior esquerda próximo a área do canino há dois anos, cheguei a extrair um dente que havia sido feito um canal mal sucedido pq o dentista informou que a estrutura do dente não permitia ir até o final da raiz, pois eu pensava ser esse o motivo. Retirei o dente e os choques permaneceram. A sensibilidade vem aumentando ao longo desses dois anos, de forma lenta, mas vem aumentando. O que devo fazer?

    • Sérgio, é preciso investigar seu caso com mais critério. Acho que seria bom fazer uma avaliação com um dentista especialista em Dor Orofacial, pra identificar qual a origem da dor, que pode ser outro dente, uma infecção, uma nevralgia, etc..

  73. Bom dia!
    Dra. Ana, estou com o segundo molar infeccionado, a infecção afetou a raiz e eu terei que extrair esse dente, fui ao dentista, mas como estava muito inchado ele me indicou amoxilina de 500 mg de 8 em 8 hs por 10 dias, senti que meu lábio inferior do lado esquerdo começou a formigar e perdeu a sensibilidade assim como no queixo, que também está adormecido, fui ao neurologista e ele disse ser parestesia, me indicou “Etna” 2 vezes por dia e disse que poderia fazer a extração, mas o dentista por precaução acha melhor esperar uns dias pra ver se volto a ter sensibilidade, disse pra eu ter paciência pois se tirar o dente pode ser que o cisto se rompa e seja preciso fazer uma limpeza e ele tem receio de que o nervo se rompa, estou muito nervosa pois tenho medo que volte a infeccionar e sei o quanto isso é serio, gostaria de fazer a extração o quanto antes, a senhora conhece casos semelhantes ao meu?
    Dra. eu tomei apenas a amoxilina, nao seria o caso de tomar um anti-inflamatório? Pois percebo que ainda esta um pouco vermelho e inchado, esse problema começou no dia 01/10/14, portanto faz 14 dias, parei de tomar o antibiótico no sábado dia 11.
    Obrigada e aguardo ansiosa um parecer da senhora.

    • Isabel, sim, há casos de parestesias por compressão do nervo por um cisto e também com causa infecciosa. Se seu dentista não achou necessário o anti-inflamatório, sem problema, vale a avaliação dele quanto a necessidade. Procure ficar tranquila, você está medicada, a infecção está sendo tratada e seu dentista está aguardando o melhor momento para a extração. Essa pequena espera não deve agravar o caso.

  74. Bom Dia, Dra. Ana!
    Estou com um problema de formigamento na gengiva superior esquerda, inferior esquerda, lábio inferior esquerdo, parte da língua do meio à lateral esquerda já há 17 meses… É um tipo de dormência, porém de forma contínua, sinto os lábios grossos e também a língua. O mais intrigante é que eu já estava há uns 2 anos sem passar por Dentistas, mas tudo surgiu quando notei uma cárie no incisivo lateral, na parte superior esquerda e convivi com a mesma durante uns 5 meses, até que comecei a perceber uma sensação de incomodo, que não chegava a ser uma dor. Assim, quando comecei a perceber tal sensação, surgiu esse formigamento nas partes relatadas como se estivessem sob efeito de anestesia, procurei minha dentista que me recomendou uma panorâmica e disse que poderia ser problema em algum canal e que eu deveria procurar um especialista em canal.
    Ao mostrar a radiografia, o mesmo percebeu um canal no primeiro pré-molar superior com problemas e notou que o primeiro molar ao lado dele também é canal, e os mesmos dentes inferiores, todos do lado esquerdo, no total de 2, também possuem canais tratados, e esses da parte inferior havia 1 com problemas, ou seja, dos 4 dentes tratados 2 apresentavam problemas. O dentista então pediu para eu fazer uma tomografia facial “panorâmica” digital e refez todos os canais dos 4 dentes, e pediu duas novas coroas.
    O tratamento todo durou 6 meses e não adiantou nada, continuo sentindo as mesmas sensações e já se passou quase um ano e meio, em conversa com ele, o mesmo disse achar que poderá ser algo no nervo trigêmeo ?! Disse também que o primeiro pré-molar esquerdo superior, estava com o final da sua raiz perto em 1 ou 2 milímetros do “nervo principal”. Estou todo esse tempo sem saber o que fazer, até que resolvi pesquisar e lhe encontrei e li muitos relatos, e notei semelhança nos sintomas, mas o mais intrigante é que há 2 anos não ia ao Dentista e três dos canais eu havia tratado há mais de 10 anos. Também tomei no início um remédio a base de vitamina B, que não me recordo o nome. E agora, como devo proceder ?????? Desde de já lhe agradeço muito.

    Me esqueci de lhe passar mais alguns detalhes, que nessa situação podem ser irrelevantes, mas podem ajudar. Creio que esse meu problema tá bem próximo de ser uma “parestesia” né? Não sei dizer se minha idade pode ajudar, tenho 48 anos, percebo que não tenho dificuldades para piscar, falar ou sorrir como se fosse uma paralisia facial, portanto, percebo minha gengiva inferior avermelhada num tom mais forte, assim como embaixo da língua. Sinto como se minha bochecha esquerda estivesse inchada, principalmente nos lábios em sua metade do lado esquerdo inferior e superior.
    Me desculpe se me estendi, é que estou bem preocupado, até achei que por algum tempo poderia voltar ao normal, porém até agora nada. Como devo proceder daqui para frente???

    • Gilberto, você tem uma parestesia / hipoestesia, sim. A questão é detectar a origem dela. Não parece ser algo de origem dentária, talvez de origem infecciosa ou do nervo trigêmeo, mesmo. Acho que é preciso investigar com mais critério, porque enquanto não determina a causa, não há como tratar. Sugiro que você procure um dentista especialista em Dor Orofacial pra uma avaliação mais completa.

  75. Bom dia, Dra.

    Fiz uma cirurgia na qual arranquei os 4 dentes do siso e fiquei com o lado esquerdo inferior do lábio com parestesia. Faz 4 meses que fiz a cirurgia, e a parestesia persiste. A Srª poderia me dizer se já devo procurar um tratamento agora ou deveria esperar mais um pouco para ver se consigo me recuperar naturalmente?

    • Vanessa, eu acho que, se você vai sentir mais tranquila, deve procurar um tratamento. A possibilidade da sensibilidade voltar de forma espontânea existe… mas por que não procurar algo que possa ajudar nesse processo? Existem alternativas como laserterapia, medicação específica, etc.. Converse com o seu dentista.

  76. Doutora Ana Tokus. Realmente é muito gratificante quando encontramos na Internet uma matéria como essa e só posso agradecer a prestatividade, cordialidade e sensatez de seus esclarecimentos, além da persistência e dedicação ao longo de 26 meses, principalmente porque como já foi dito pelo Dr. Jose Lacet (BMF) em 07/08/2014, a maioria dos comentários se referem às injurias do NAI, fatos que às vezes parecem ser desestimuladores. Embora eu não pertença à classe desses profissionais (bem diferente, por sinal) reflito e digo ser de extrema importância as considerações feitas por ele no que tange à responsabilidade do profissional, muito bem explicada quando se refere ao “efeito embolo”. Entendi perfeitamente a distinção que a senhora faz entre culpa e responsabilidade. Quanto a mim, passei ontem por duas cirurgias para implantes de três pinos, dois do lado direito e um do lado esquerdo, ambas inferiores. Apesar de ter feito apenas radiografia periapical e panorâmica tudo indica que correu tudo bem. A anestesia passou em cerca de quatro horas e agora, 24 horas depois, não sinto qualquer efeito colateral, nem mesmo dores. Apenas estou tomando um anti-inflamatório e um antibiótico. No mais, continuarei acompanhando seu blog. Parabéns e muito obrigado!

    • Obrigada pelo carinho, Luis. Realmente, parece que vai tudo muito bem no seu pós-operatório. Estou certa de que sua reabilitação será breve. Abraço!

  77. Drª Ana Tokus, obrigado por manter este blog activo.

    No princípio de Julho do ano actual fui a um dentista meu conhecido fazer uma restauração. Ele perguntou se eu aguentaria a dor da broca, eu respondi que não sabia. Então sem mais conversa ele automaticamente pegou numa anestesia e espetou no canto da boca, claro que eu percebi que foi para adormecer o nervo infra-alveolar, eu já tinha recebido algumas no passado e nunca tinha tido nenhum problema. Mesmo que eu não quisesse ele também não me perguntou. Mas a maneira como ele injectou a mim pareceu diferente, sem muito cuidado, muito penetrante. Aí em 1 ou 2 segundos senti uma estranheza debaixo da língua nesse lado, um incómodo concentrado num pequeno ponto. Passado alguns segundos senti quase um desmaio, visão e audição turva. Ele disse que era da “adrenalina” na injecção e que passava rapidamente, por ter atingido alguma veia. Certo, passou. Depois a anestesia fez efeito, a restauração concluída mas eu fiquei sempre preocupado por algum motivo, perguntei se ele não teria tocado em algum nervo, ele disse que não porque se tivesse eu teria sentido um grande choque.

    Regressei tranquilo a casa. A anestesia dissipou e aquela sensação estranha não mais pareceu lá estar, nem tive qualquer dormência. Mas 3 semanas depois voltou de novo uma sensação estranha e indefinida algures naquela área da língua, como se estivesse lá alguma coisa. Essa sensação variava entre o nulo e o incomodativo e pareceu dissipar. Outras tantas semanas mais tarde voltou com ardor, uma pontada aguda naquela mesma área. Esta semana nem tanto mas por vezes tenho tido dias em que o ardor chega a interferir com o paladar, como quando escaldamos a língua com uma bebida quente. Há momentos em que parece que já está tudo óptimo e no dia seguinte acordo com ardor naquele ponto acompanhado de picadas aleatórias na minha cara, no exterior!

    Neste momento é como se tivesse uma pequena ulceração debaixo da língua lá atrás ou debaixo (sempre do mesmo lado) que não cura e que está presente 90% do tempo.

    Fui então há 2 semanas a um cirurgião maxilo-facial que tentou tranquilizar-me dizendo que tinha experiência e que apesar de já terem passado 2 meses a minha sintomatologia não é preocupante dizendo que a agulha deve ter causado algum traumatismo na cobertura (bainha de mielina) mas que não terá seccionado nada e sendo que já viu muitas situações assim e que demoram tempo a resolver mas que acabam por curar. Ele requereu ainda uma ressonância magnética presumo que para confirmar ou desconfirmar alguma coisa. Eu pessoalmente duvido que se houver um lesão causada por uma agulha que ela seja visível.

    O caso é que hoje em dia nós cidadãos e pacientes já dispomos de informação privilegiada. Só por esse blog, eu já fiquei sabendo que não estou só e que apesar de maioria destes problemas aparecer em cirurgia do 3º molar, existem queixas de traumatismos do nervo da língua na sequência de uma injecção anestésica. E não só, há injecções que traumatizam outros nervos e que causam problemas como uma intra-muscular que pode perfurar o nervo ciático e deixar pessoas com uma perna inutilizada.

    Apesar dos documentos médicos que andam por aí na internet dizerem que as parestesias ou disestesias permanentes serem muito raras eu encontrei alguns sítios com relatos muito pouco animadores só consequentes de uma mera picada de anestesia. Não me conforta saber que a taxa de pessoas com danos permanentes é apenas de 1 em 25.000 ou 50.000 ou até 100.000. Não é assim tão raro. Nem sei se a gravidade tem alguma influência na permanência.

    Daqui a 1 semana vão perfazer 3 meses. O tempo passa e a ansiedade vai aumentando. Não seria mais que tempo suficiente para uma coisa pequena desaparecer? Ou toda a história das semanas e dos meses são apenas um paliativo para que a pessoa se conforme?

    • Jorge, realmente, por se tratar de uma parestesia pós anestesia, está durando bastante. Por outro lado, se considerarmos que não houve nenhum procedimento cirúrgico, as chances de recuperação são excelentes. Cada organismo responde de forma diferente e, levando em conta seu relato, fico bastante otimista a respeito.

  78. Olá Doutora, ha 13 dias fiz minha extração dos dois sisos esquerdos e aconteceu o que eu sequer imaginava que poderia acontecer, a parestesia. Estou muito assustado com tudo isso, ansioso e preocupado. Perdi sensibilidade em metade da minha lingua, a qual as vezes sinto formigar, arder e fisgar. Estou com muito medo deste quadro nao se reverter mais e ter de ficar assim pra sempre. :(
    Minha dentista disse que só o tempo pode reverter, mas conviver com isso é sufocante, estou seriamente preocupado, já posso procurar tratamento a laser? E outra duvida: a senhora conhece outros casos de reversão de parestesias na lingua? Li outros casos na internet e percebi que poucos se recuperam… Se eu soubesse da possibilidade de ficar assim, provavelmente nao teria tirado meus sisos por agora. Tristeza!

    • Rafael, a maioria das parestesias é totalmente reversível, inclusive as de língua. A maioria dos casos que você leu é de pessoas que não se recuperam porque após a recuperação as pessoas, geralmente, não voltam pra contar. Compreendo sua ansiedade, mas a possibilidade de você se recuperar é muito boa. Sim, você pode procurar tratamento já, não há razão pra esperar se você não quiser. Converse com a sua dentista.

  79. Boa tarde Doutora, há uma semana estou com a lingua dormente e formigando, estou grávida de 3 meses, posso fazer o tratamento a laser? E qual o melhor tratamento para o meu caso? Ainda não voltei ao dentista, mas depois que eu li aqui, estou com medo de terminar meu tratamento, a senhora me aconselharia a mudar de dentista e continuar o tratamento?

    • Olívia, sim, o tratamento com laser é uma boa opção no seu caso. Não sei a causa da sua parestesia, mas pelo seu relato não vejo razão pra trocar de dentista… embora seja um direito seu.

  80. DRA. BOM DIA,
    FIZ UMA CIRURGIA DO DENTE DO SISO NESTA SEXTA FEIRA DIA 29/08, LADO ESQUERDO DE BAIXO, E ESTOU COM A BOCA ADORMECIDA, ESTOU DESESPERADA POIS VOU BEBER NAO SINTO BABAR, TENHO QUE FICAR LIMPANDO, O DENTISTA DISSE QUE É NORMAL MAS NAO ESTOU GOSTANDO DISSO, PASSOU COMPLEXO B PARA EU TOMAR E FAZER COMPRESSA DE AGUA QUENTE, TEM MAIS ALGUMA COISA QUE POSSO FAZER, NAO QUERIA FICAR ASSIM?

    • Joice, a grande maioria das parestesias é totalmente reversível, mas pode levar algum tempo (dias, semanas…). Você está orientada e medicada, agora é aguardar a recuperação do seu organismo.

  81. Dra. Ana
    Fiz uma cirurgia de ortognatica, mandibula (classe 2), no dia 07/08/2014, e claro, estou com parestesia, e todos os sintomas citados por outros, e desesperada, achando que já faz muito tempo e que não vai passar… O problema maior no meu caso, é que precisarei fazer tb um implante, antes de finalizar o tratamento ortodontico, e depois de ler varios depoimentos aqui, estou com muito medo de demorar mais ainda pra voltar a sensibilidade, será que esse implante vai agravar mais ainda no meu caso?
    Obrigada pela atenção e adorei o seu blog! Bjs

    • Não, Monica… nada me leva a crer que a instalação de um implante vá piorar o quadro de parestesia. A cirurgia ortognática é bem mais invasiva e, mesmo assim, não dá pra dizer que essa parestesia vai demorar pra ir embora.

      • Espero mesmo que não Dra. Ana, imaginava varios sintomas ruins na recuperação da cirurgia, mas a parestesia me pegou de surpresa… é o pior deles, pq nao tem uma solução realmente efetiva e não tem um tempo limite pra acabar… Não me arrependo, faria tudo de novo, mas agora pensaria 2 vezes… rsrs! Obg!

        • Verdade Monica, a parestesia é ruim não só pelos sintomas, mas pela incerteza. Fico aqui na torcida pra tudo se resolver logo!

  82. Olá.
    Adorei esse site, parabéns pela iniciativa, se todos os dentistas tivessem esse modo de conduzir sua profissão, acho que a gente iria mais… rs
    A minha duvida é em relação à necessidade de retirar os sisos inclusos da parte inferior da boca (meu caso). No começo deste ano tirei os de cima, inclusos tb. O dentista é ótimo e me tranquilizou. Minha recuperação foi chata, demorou p desinchar, mas foi tudo bem. Agora falta retirar os de baixo. Ele me alertou sobre os riscos pós cirurgicos, como essa dormencia, e que antes de fazer vai pedir uma tomografia de face (não sei se é esse o termo), mas confesso que estou com medo. Caso eu não queira fazer, o risco de deixa-los é mto grande? O que pode acontecer se eu não extrair os dentes inclusos inferiores?
    Desde já agradeço por este espaço.
    Grata.

  83. Olá, tudo bem?
    Estou realizando uma pesquisa na faculdade de odontologia, sobre parestesia, e gostaria de saber quem poderia me ajudar. Preciso de pacientes que tem ou já tiveram parestesia, para meu trabalho.
    Grata.

  84. Dra. Ana:
    Bom dia. Sou BMF e pesquiso a linha de anestesiologia. Vejo que a maioria das dúvidas estão relacionadas a injúrias ao NAI. Acho pertinentes duas colocaçõe:
    1. Nas exodontias dos 3os molares, muitas vezes vemos uma relação de proximidade com a IMAGEM no NAI. Lembro que quando isso está a mostra, mesmo com uma tomografia, o risco de compressão nervosa não desaparece. O que o Dentista pode fazer é esclarecer previamente o paciente e realizar uma técnica menos traumática. Acontecendo a parestesia ou hipoestesia, a laserterapia associado ao ETNA ou CITONEURIN reverte os casos. Em quase 20 anos, nunca vi uma parestesia irreversível por exodontias ou implantes. Apenas vi em fraturas mandibulares, e ainda assim nas mais graves.
    2. Quanto aos implantes, em alguns cursos que participei, vi o chamado efeito “êmbolo” onde a distância do nervo é preservada, porém o sangue no orifício do implante é impelido contra o NAI.
    CONCLUINDO: realmente, toda cirurgia é um risco, porém uma boa conversa com o paciente, orientando sobre tudo, evita SUSTOS no pós operatório. É melhor perder o paciente no pré operatório, do que deixar de ser claro e honesto e ter problemas. Afinal, a autonomia é um dos pilares da bioetica.
    Espero ter contribuído. Obrigado.

    • Sem dúvida contribuiu, Dr. Jose. Muito obrigada! Abraço!

  85. Eu tenho parestesia há uns 4 anos, acredito que não tem volta, e por infelicidade minha filha foi tirar o dente do ciso com a mesma dentista e aconteceu o mesmo. É horrivel, não sinto muito paladar, a lingua fica pesada, e já criei vício de morde-la. Já fui em vários especialistas. Se alguém ficou curado,me responda como, na época a dentista me deu vitamina B12, não resolveu nada, um especialista me deu um antioxidante, nada resolveu. Acredito que eu e minha filha teremos que conviver com isso. Horrivel.

    • Mareli, às vezes é irreversivel mesmo. Quem dera houvesse um remédio que resolvesse o problema, mas tudo depende da extensão da lesão no nervo e da capacidade de recuperação do organismo da pessoa.

  86. Dra, bom dia!! Me ajude por favor, pois estou extremamente preocupada. Extrai 2 dentes do siso segunda (14/07/14), ambos estavam inclusos e, o de baixo estava deitado. Porém, assim que aplicou a anestesia eu senti uma dor terrível perto do ouvido direito (lado da extração dos sisos), essa dor persistiu por toda cirurgia, o que me tirou as forças, não conseguia nem abrir a boca conforme o dentista solicitava. Enfim, até hoje meu queixo e lábio estão dormentes, não tenho formigamento algum, estão COMPLETAMENTE anestesiados. Sem contar que há duas noites não durmo, pois a dor do nervo só aumentou, é uma dor terrível, o que me assusta, pois lendo os relatos anteriores ao meu não vi ninguém falar que sente dor. Ontem e hoje meu dentista fez laser, porém não adiantou, precisei pedir a ele medicação mais forte e mencionei sobre o CITONEURIN que li aqui, só assim que ele me receitou e também uma injeção. Estou desesperada Dra., pois pelo que li aqui se tiver formigamento é sinal que não rompeu o nervo? No meu caso que não tenho formigamento pode ter rompido? É possível o nervo ser rompido por anestesia? É essas dores TERRÍVEIS que sinto? Um amigo médico falou que foi atingido o nervo trigemeo, por isso a dor, mas Dra., doi muito é uma dor que vem de cima e vai atingindo todo lado direito, inclusive onde cortou! Estou desesperada Dra., é muito ruim ficar com o queixo e boca COMPLETAMENTE adormecidos e, ainda por cima essa dor que não passa nem com injeção! É possível ser irreversível? Me ajude, estou desesperada!!!

    • Danielly, não acho que o nervo tenha sido rompido. Provavelmente a anestesia atingiu o nervo “em cheio” mesmo, por isso a dor. Essa dor vai diminuir aos poucos, a medida que o local vai desinchando e o nervo vai sendo descomprimido. Não acredito que seja permanente, em caso de parestesia após anestesia isso é bem improvável. Procure ficar calma, é questão de tempo.

  87. Ola, tudo bem?
    Bom ultimamente ando um pouco preocupada.
    Faz mais ou menos um mes que fiz extração de siso, inferior e superior, infelizmente o inferior me deu uns probleminhas, agora estou preocupada pois meu cirurgiao dentista nao quis me receitar nenhum medicamento e meu queixo e meu labio inferior estao ainda com aquela sensação de anestesia, na verdade ele fica o tempo inteiro com formigamento e até doi se encostar, sera que pode ser reversivel? Meu dentista disse a primeira vez que poderia levar ate 2 meses e agora me disse que pode levar até 120 dias, estou preocupada, aguardo sua ajuda…
    Obrigada desde ja.

    • Adriana, isso se chama parestesia e sim, na grande maioria dos casos é reversível. Mas procure ser paciente (eu sei, não é fácil), pode levar os 120 dias ou até mais.

  88. Boa noite!

    Eu extraí os dois sisos do lado esquerdo no dia 10 de junho deste ano e passou um mês e a língua ainda está dormente do lado esquerdo. O que devo fazer? Obrigada.

    • Procure seu dentista e relate o problema. Embora isso possar se resolver de forma espontânea, existe tratamento.

  89. Doutora, se tivesse havido o rompimento do nervo o dentista saberia na mesma hora? E assim, fiz a cirurgia na quinta passada e to do mesmo jeito sem sentir o lado esquerdo da lingua, a pergunta é qto tempo demora pra diminuir o inchaço devido a uma cirurgia dessas? Obrigada e parabens pelo blog.

    • Suelen, nem sempre dá pra saber na hora. O inchaço “interno” (ou seja, seu rosto pode não parecer inchado mas ainda há edema local) pode durar por várias semanas. Então é preciso ter paciência.

  90. Fui nele hj e segundo ele não houve rompimento.

    • QUe bom, Suelen. As chances de recuperação, então, são muito boas.

  91. Oi doutora, to muito preocupada e com medo tbm. Hj fui fazer a extraçao do meu ultimo dente de siso. Foi do lado esquerdo na parte de baixo, minha lingua desse lado está dormente, não sinto nada. E a cirurgia foi muito complicada, o dentista precisou cortar o dente em varios pedaços pra poder tirar, houve muita pressão pra tira-lo. Tomei umas cinco anestesias pra mais, a doutora acha que houve o rompimento do nervo? O que devo fazer? Isso é muito angustiante sem falar na sensacao horrivel que é, desde ja agradeco.

    • Suelen, não dá pra afirmar que o nervo foi rompido apenas com base na sua descrição. Seu dentista falou alguma coisa nesse sentido? Se não falou, não acho que seja o caso. Se foi uma cirurgia mais complicada e o dentista precisou “mexer” bastante, a chance de parestesia passageira aumenta. Com a diminuição do inchaço e a cicatrização dos tecidos, a tendência é da parestesia regredir… mas pode levar algum tempo.

  92. Olá doutora!! Fiz a extração de dois sisos apenas embaixo, faz quase um mês, cada um em dias diferentes. Cada um demorou uma hora para sair, o primeiro do lado esquerdo teve sucesso na recuperação. Já o outro do lado esquerdo não obtive tanto sucesso… estou com parestesia apenas no lado direito da língua, e estou preocupada, pois o meu dentista indicou o tratamento com o laser (que estou indo la fazer todos os dias) e tambem indicou complexo B (estou tomando todos os dias). Ele não me informou nada sobre o que houve com o nervo da lingua, apenas me indicou esse tratamento. So que vai fazer um mês e a metade da minha lígua continua sem sensibilidade e dormente, e eu não estou vendo resultado no tratamento. Sera que é definitiva essa parestesia? Estou muito preocupada doutora, não sei o que fazer :( pra ajudar eu tenho um probleminha de atm que nunca me incomodou, so tinha uns estalos de vez em quando, aí após a extração do siso começou a doer bastante (perto do ouvido), quando abro a boca não consigo abrir totalmente, não sei o que está acontecendo.

    • Andressa, se o nervo não foi seccionado (e se tivesse sido seu dentista teria relatado isso), as chances de recuperação da sensibilidade são boas. Mas pode demorar, é preciso paciência (não é fácil, eu sei). O problema de ATM é comum após extração dos sisos, por causa do tempo que o paciente fica com a boca aberta e pelo trauma da própria cirurgia. Costuma ser algo passageiro também, se persistir, consulte seu dentista e/ou um dentista especialista em DTM e Dor Orofacial.

  93. Olá, Drª =) Realizei a extração de dois sisos (lado direito) em janeiro e este mês retornei para retirar os dois restantes, porém meu dentista me pediu um raio x mais recente do dente 38 (pois assim como o siso inferior direito este também estava impactado). Ao analisar o raio x ele me disse que seria bem complicado de realizar a cirurgia, porque o nervo alveolar inferior estava “cortando” o dente, isto é, passando por ele (enquanto que no siso inferior do lado direito o nervo passava bem embaixo dele), para avaliar melhor ele me pediu uma tomografia. Ele também me disse que caso eu optasse por realizar a cirurgia eu teria mtas chances de ficar com parestesia definitivamente e caso não realizasse teria mais chances de infecção, perda do dente próximo e também de cistos e tumores, mas ficaria fazendo o acompanhamento. As duas opções se mostraram bem assustadoras para mim. Não sei como proceder e gostaria de uma segunda opinião. Muito obrigada!

    • Emannuelly, que sinuca hein?! Eu acho que o aspecto técnico já foi esclarecido pelo seu dentista, você compreendeu bem as consequências de qualquer escolha sua. Portanto, eu vou responder como “paciente”, não como dentista: se fosse comigo, eu não faria a extração. Creio que a chance de parestesia (pelo seu relato) é maior do que a de você ter um cisto (algo como 2%) ou do siso reabsorver a raiz do segundo molar (uma possibilidade, não uma certeza). Procure fazer avaliações periódicas com o seu dentista. Se um dia se fizer obrigatório, aí você enfrenta a possibilidade de uma parestesia.

      • Muito Obrigada =) Já consigo pensar melhor e estou mais calma. Sua opinião foi muito importante para mim também, é sempre bom ouvir alguém de fora! =)

        • Que bom que pude ajudar. :)

  94. Oi Dra, eu fiz extração do siso e tive parestesia lingual. Eu não sinto nada da minha lingua, anestesiada isso já faz 2 meses, ultimamente estou sentindo muita “queimaçao” na lingua, antes eu sentia ” formigamento” ainda sinto mas não como antes, por esses dias sinto como se tivesse pimenta. Será que foi seccionado o nervo lingual?

    • Adri, se há formigamento / queimação / ardência eu não apostaria em secção do nervo. Possivelmente, seu problema é reversível.

  95. Olá Doutora… tudo bem…
    Vou precisar arrancar os sisos inferiores… e não gostaria de correr o risco de “danificar” o nervo alveolar… quais exames ou radiografias… ou sei la o que rs, que tenho que fazer para ter quase 100% de certeza que meus sisos não estão próximos ao nervo?

    Muito obrigado!!

    • Evandro, o exame mais preciso nesse caso é uma tomografia da região. Será possível observar cada detalhe da relação das raízes do dente com o nervo, tanto em planos como em 3D.

      • Muito obrigado… vc é dmais!

        • 😉

  96. Olá Dra. Gostaria de relatar o meu caso para talvez tranquilizar um pouco quem passa por este problema. Extrai o siso inferior direito e tive parestesia na língua. Foi uma extração um pouco complicada, pois meu dente era deitado. Senti muito formigamento e dor na língua. Somente na língua. O local da extração também ficou dolorido mas tomei anti-inflamatório e Ibuprofeno. Para a língua meu dentista me receitou o Citoneurim, que é a vitamina B. Tomei bastante suco de laranja por recomendação do meu dentista. E fiz compressa morna no rosto na região do nervo por conta própria, porque li na internet que poderia ajudar. Estou na terceira semana após a extração e tive uma melhora de quase 100% dos sintomas na língua. Já não estou mais tomando remédios e não tenho mais dor nenhuma. É muito importante manter a calma, sei que é muito difícil porque a sensação é muito ruim. Foi muito importante para mim o acompanhamento do meu dentista que se manteve em contato comigo durante todos estes dias, me tranquilizando e conversando. Para quem acredita, eu fiz prece todos os dias com o meu pai, o que me fez ficar mais tranquila e ter fé na melhora.
    Espero ter ajudado. Abraço a todos.

    • Obrigada pelo testemunho, Maira. Estou certa de que vai ajudar outras pessoas que estão passando pelo problema. Abraço!

  97. Boa tarde, Doutora Ana! Em novembro de 2013 extrai meu siso que por sinal estava incluso, e pelo que eu li no seu artigo eu estou com parestesia. Faz 7 meses que minha língua está dormente, só que desde da cirurgia sinto um melhora, a minha dentista me passou um remédio para tomar, o ETNA, só que tive uma reação de alergia a esse medicamento, é muito ruim ficar assim, as vezes chego a morder a língua que chega a sangrar. Estou muito preocupada de não voltar o normal, o pior de tudo é a dentista não dar a atenção que devo ter, sempre fala que com o tempo vai voltar. Às vezes aperto com o dedo no espaço onde foi extraído o siso e sinto um formigamento na parte onde está a lesão, isso é normal? Às vezes penso que ele pode ter suturado o meu nervo, pois após uma semana de extração comecei a sentir umas dores fortes, não sei o que fazer, mas minha ortodontista diz que é para eu ter calma, mas estou é perdendo :( .
    Desde já agradeço.

    • Renata, a parestesia é caracterizada por “sensações estranhas” na região que o nervo afetado atua, entre elas o formigamento. Então, considerando o quandro, até dá pra dizer que é “normal”. E pode até ser um bom sinal. Compreendo sua ansiedade a respeito, é difícil ficar calma numa situação dessas… mas tudo depende da reação / recuperação do seu organismo.

  98. A pena de uma parestesia em um paciente é uma parestesia forçada no dentista… mais do que justo… ai o dentista não fica falando que não é o fim do mundo…

    • Penas são punições aplicadas a crimes, Marcio. Seria como querer que a cada vez que um paciente morre num hospital, o médico vá pra cadeia por assassinato. Quem dera o corpo humano obedecesse nossas “ordens”…

  99. Boa noite!
    Há 5 dias tomei uma anestesia, para a restauração de uma obturação*, e ainda não passou a anestesia, minha língua do lado esquerdo está totalmente dormente, não sinto sabor de nada. Que procedimento meu dentista deve tomar a respeito? Há algum exame pra saber que tipo de lesão eu tive? Como o dentista saberá se é permanente o sintoma, ou não?
    Por favor me ajuda estou aflita com isso! Obrigada!

    • Pricila, parestesias provenientes de procedimentos anestésicos, via de regra, não são permanentes. Pode durar 1, 2, 3 semanas, mas a tendência é a sensibilidade voltar, sem sequelas, mesmo que não se realize qualquer tratamento (como os que sugiro no texto). Mas se você ainda não comunicou o ocorrido ao seu dentista, faça isso, pra ele poder orientar você.

  100. Dra. Bom dia, eu nao falo portugues mas desejo facerle uma consulta. El dia domingo x la noche fui al odontologo porque tenia dolor en el tercer molar inferior, la posicion era correcta, el dr. me dijo q podiamos sacarla. Pero se complico y mi muela se alojo en tejido blando en la quijada. El dr. no sabia donde estaba asi q manipulo mucho la zona afectadan ahora ya son 4 dias q tengo inflamacion a pesar de los medicamentos, y bueno siento adormecimiento en el labio inferior, lengua, paladar, encias. Siento cosquilleo frio pero no pasa. Estoy muy preocupada por ese tema, mas que por la cirugía que deb enfrentar para que saquen la muela. Quisiera su opinion dra. Su pagina es muy buena. Felicitaciones.

    • Andrea, teniendo en cuenta que el dentista tuvo que “manipular” muy, se espera hinchazón y parestesia. Con la disminución de la hinchazón, la parestesia también debe retroceder lentamente. Su cirugía es muy reciente, puede tomar un poco más de tiempo para evaluarse la presencia de secuelas.

      Espero que mi español no sea tan malo… 😉

  101. Dra. boa noite, o cirurgião-dentista indicou que eu retirasse meu siso inferior direito, e disse que, de acordo com meu exame de radiografia panorâmica, o meu siso inferior está “um pouco” perto do nervo, e disse que com isso, a chance de eu ter uma parestesia seria de “15%”. O mesmo dentista disse que as chances de uma pessoa ter uma parestesia pós-operatória seria de “5-10%”. Essa informação baseada em probabilidade procede? Ou será que foi uma informação de conforto? No aguardo de uma resposta =D

    • Não conheço a estatística exata, Bruno. Mas imagino que deva ser mais ou menos isso mesmo, a chance é baixa mas existe.

  102. Bom dia Ana, tenho mesmo todos esses sintomas, mas a dor é o que realmente me incomoda muito, as vezes não esta doendo, mas ao escovar os dentes, passar fio dental até o toque faz começar a doer, o engraçado é que usei aparelho ortodôntico por 3 anos e não sentia tanto essa dor, agora tirei o aparelho em dezembro e as dores voltaram, acho que a dor do aparelho mascarava a dor da parestesia. Tem alguma solução (tratamento) para melhora dessa dor?
    Obrigada.

    • Existem alternativas, como cito no texto: vitaminas do complexo B e laserterapia. Mas essas são tentativas, não há uma garantia de melhora ou de resolução.

  103. Tenho parestesia ha 9 anos, depois da retirada do siso inferior esquerdo, infelizmente o dentista ficou 2 horas e 30 minutos para tirar o meu dente e não conseguiu, teve que chamar outro para terminar o serviço, que infelizmente deixou um pedaço ainda, bom, depois de 2 anos fiz uma tomografia que mostrou que ainda tinha uma raiz, retirei em outra cirurgia na Unicamp de Piracicaba, pois nenhum dentista queria fazer a minha cirurgia, a sensação de desconforto melhorou um pouco, o dentista me disse que se não melhorasse em 6 meses seria permanente, mas ainda doí muito, principalmente no inverno, gostaria de saber porque dói tanto?

    • Mariele, parestesias são caracterizadas pela ocorrência de uma série de sintomas como os que você descreve, entre eles: dor, dormência, sensação de coceira, etc.. É como se o nervo afetado estivesse “confuso”, passando informações alteradas para o cérebro. No seu caso a dor parece ser predominante.

  104. Bom dia, Doutora! Tenho 42 anos, vida saudável, não fumo e não bebo, escovo os dentes apos as refeições, uso fita dental após o almoço e à noite.
    Apos anos de tratamento com o mesmo profissional descobri em fevereiro deste ano, 2014, que tenho retração nos caninos devido serem tortos (descobri porque ia fazer clareamento e como havia lido que poderia causar retração eu quis observar as gengivas antes de iniciar.). A profissional que me acompanha ha mais de 20 anos falou que era devido aos dentes tortos, mas foi negligente ao não ter me avisado no inicio, pois já teria resolvido o problema.
    Fui em alguns periodontistas: um falou que teria que fazer o enxerto e recobrir a gengiva, outro falou q não pode fazer enxerto para cobrir o dente e sim reforçar a parte de baixo e falou tambem que tenho que tratar das gengivas, outro falou que não aconselha fazer o procedimento uma vez que há risco de atingir um nervo e ficar com a boca anestesiada para sempre e que eu deveria fazer a correção ortodontica. Todos aconselharam o tratamento ortodontico. Não sei o que fazer, necessito de orientação. Será que esse dentes aguentam o tratamento ortodontico sem enxerto?

    Esteticamente não há problema e nem mesmo sensibilidade.
    Li que quem tem problemas de calcificação não pode fazer tratamento ortodontico, só com as radiografias é possivel diagnosticar o problema?

    • Ellen, se todos os dentistas que você consultou aconselham o tratamento ortodôntico, creio ser esse o caminho. Quando um dente “bate” errado no seu antagonista, a gengiva desse dente pode começar a retrair… então, colocando na posição correta, esse processo se interrompe. Certamente os dentes aguentam o tratamento ortodôntico, não vejo razão pra pensar ao contrário considerando o seu relato. O que você quer dizer com “problemas de calcificação”?

  105. Nossa, esse seu site caiu do céu! Principalmente agora que vi que respondeu algumas pessoas ha poucos dias… Bom, então vamos lá, Doutora!
    Estou muitíssimo preocupada, pois resolvi colocar aparelho, tenho os dentes superiores da frente um pouco tortos e um sou um pouquinho dentuça por isso… Enfim, o que ocorre é que procurei uma clinica aqui no Rio de Janeiro, onde moro há apenas 6 meses com meu marido (cito isso, pois estou em uma cidade nova, a clinica é nova, tem pouco tempo de inaugurada, embora os profissionais parecem ser competentes. Aumenta a insegurança, pelo menos para mim… rs). Bom, para colocar o aparelho fui informada que tenho desvio de mento e precisarei fazer uma cirurgia (o que também gera uma aflição), por fim ao ir marcar a extração dos sisos (os dois inferiores, estão deitados, inclusos), o dentista bucomaxilofacial me informou do risco de parestesia e falou que se eu quisesse poderia fazer uma tomografia, mas deixou essa hipótese por minha escolha, falou que “talvez” não aconteça, mas que ele tinha que me informar… Mas e aí? Tô com tanto medo que estou quase desistindo… Marquei a tomografia. Ela é mesmo necessária? Vai mudar em alguma coisa tê-la? Quais são as chances do nervo ser atingido? Eu acho essa clinica boa, sou muito bem atendida, mas é nova… Eles vão passando cada procedimento para o dentista especializado, mas este é bem novo, sei que isso não diz muita coisa… mas sabemos que experiência conta. Ele também sugeriu sedativo para a cirurgia, falou que era melhor, que acha? Se eu não extrair quais os riscos? Só sei que estou com muito medo… Desde já obrigada pela ajuda e parabéns pelo trabalho!

    • Lara, a tomografia é um exame muito rápido e preciso, ter seus resultados em mãos é uma segurança tanto para o dentista quanto para o paciente. A radiografia panorâmica mostra apenas uma imagem em 2D, já a tomografia dá as “medidas exatas” da anatomia do paciente, em 3D. Então, sim, muda muito tê-la, até pra prever com mais precisão as chances de uma parestesia. Não extrair seus dentes ainda é uma opção, mas é preciso considerar se isso não seria mais prejudicial que mantê-los. Tem um texto em que falo sobre isso aqui –> http://medodedentista.com.br/2012/10/e-preciso-mesmo-extrair-os-dentes-do-siso.html

  106. Olá Dra.

    Estou preocupado com relação a parestesia. Faz 1 ano que estou com a língua dormente. Faz tanto tempo que já me acostumei. No entanto, o que me incomoda é passar o fio dental e escovar os dentes, pois estes, ao entrar em contato com a gengiva provoca um “choque” na língua. Isso é normal ?

    • Dada a sua condição, esse “choque” é algo esperado sim, Paulo.

  107. Dra. parabéns pela dedicação.
    Estou com parestesia ha 2 meses, por causa da anestesia. Senti choque por duas vezes, a dentista disse que ia voltar logo, porque não extraí nenhum dente, estou tomando complexo b concentrado, melhorou um pouco, mas a dormência na língua continua, e não posso comer nada em temperatura quente, e minha língua está esbranquiçada, e tenho a sensação que queimei a língua, parece que está “grossa”, horrível. Gostaria de saber como funciona esta técnica do laser, e também sobre medicamentos homeopáticos, estou preocupada pelo tempo, já que não fiz nenhuma extração, nada, e está demorando muito pra passar. Mesmo no meu caso, tem como o nervo ter rompido?

    • Rosana, é altamente improvável que o nervo tenha se rompido. Certamente é um problema passageiro, embora realmente esteja demorando mais tempo que o esperado. A aplicação de laser de baixa potência pode ajudar, com aplicação local, basta que o dentista possua o equipamento.

      • Dra. só mais um comentário: deixei de tomar o complexo b concentrado, e comecei ha uma semana com o medicamento citoneurin 5000, uma drágea por dia. Eu posso aumentar a medicação para 3 drágeas por dia, conforme a bula, ou continuo mesmo com uma drágea? O farmacêutico disse que tanto fazia, e que eu também poderia usar bicarbonato na língua, porque está muito esbranquiçada. :(

        • Rosana, se tanto faz, você até poderia aumentar a dose diária, mas isso não beneficiaria você. Quanto ao bicarbonato, não vejo necessidade… a própria escovação, sem pasta ou qualquer outro produto, é suficiente pra remover a saburra (a camada esbranquiçada).

  108. Oi Ana, eu fiz a extração dos 4 sisos de uma vez isso ja faz onze meses, o mês que vem faz um ano, e eu fiquei com parestesia na metade da língua, o dentista não deu importância ao caso, fui la varias vezes e ele disse que era normal, que só o tempo p/ saber, ele não me passou nenhum remédio porque disse que não adiantaria, e ele não me avisou dos possíveis riscos antes de fazer a cirurgia, eu gostaria de saber se seria bom eu procurar um neurologista p/ ver se houve ruptura do nervo ou ate msm p/ ver qual é o estado desse nervo. Eu sinto um pouco a língua, se eu morder eu sinto, só que eu tenho a sensação da língua estar grande. Acho que nunca vai voltar, estou morrendo de medo.

    • Lourraine, se você for se sentir mais segura / tranquila, vale a pena consultar um especialista e fazer alguns exames mais específicos.

      • Obrigada!!!!!!! Eu estava pensando em fazer só p/ ver como se encontra o meu nervo. Penso que é muito difícil voltar ao normal, mas com os exames pelo menos vou ter algum retorno (de como esta o nervo).

        • 😉

  109. Dra. Ana eu fiz uma extração de siso ha quase 4 anos e até hoje tenho parestesia do lado direito da língua, já tomei vitamina B1 e fiz 10 seções de laserterapia e não resolveu. Não aguento mais isso e gostaria de saber o que mais posso fazer para tratar esse problema.
    Obrigada.
    Parabéns pelo blog!

    • Jamille, 4 anos é bastante tempo em se tratando de parestesia. É possível que o seu problema seja permanente.

  110. Boa tarde Drª Ana Tokus, fico imensamente agradecida por sua resposta. Vou torcer para que realmente seja passageiro meu problema, pois desde o dia que mandei essa mensagem a dor piorou, quer dizer, o formigamento e sensação de amortecimento continuam, e agora sinto dor e fisgadas no local do dente extraído e dor no ouvido também. Como só tenho retorno na dentista sexta-feira próxima, vou ter que aguentar a dor e ficar a base de dipirona. Fico muito grata por sua resposta e aproveito para parabenizá-la por seu excelente blog. Muito obrigada, uma ótima semana.

    • 😉

  111. Olá Drª Ana Tokus, bom dia!. Como você mesma disse no seu texto acima, de que há uma grande chance de que eu tenha chegado aqui porque aconteceu comigo, o fato é que nunca havia ouvido falar em parestesia. Não posso afirmar se é o que tenho, porém, pelos relatos e depoimentos, os sintomas são bem parecidos. Gostaria por gentileza se poderia me ajudar, pois vi através dos depoimentos que parestesia ocorre após algum tipo de tratamento, o diferencial é que comigo foi ao contrário. Tenho 58 anos e estava ha 4 dias sentindo fortes dores no meu dente molar direito, e marquei dentista. Antes de ir ao dentista senti um pequeno formigamento no canto do meu lábio inferior do lado do dente infeccionado. Passado 2 dias o inchaço aumentou, e metade do lábio e queixo ficaram amortecidos como se tivesse tomado anestesia. Fui a dentista, expliquei o fato a ela, e ela disse que talvez fosse por causa do dente infeccionado, tomei amoxilina por 4 dias e em seguida foi preciso extrair o dente pois estava bastante danificado. A questão é que já faz 10 dias que extrai o dente, a dor passou logicamente, mas a dormência no lábio, inchaço, e queixo continuam do mesmo jeito. A minha pergunta é: existe parestesia dessa forma? Será que é reversível? Ficaria muito grata se tirasse minha dúvida, ou qual procedimento devo tomar. Muito obrigada. Tenha um excelente final de semana.
    Josy

    • Josy, sim, a parestesia pode acontecer mesmo sem um procedimento odontológico prévio. No seu caso a causa deve ser o inchaço, que comprime nervos e vasos sanguíneos importantes. Certamente é algo passageiro e, portanto, reversível. Embora haja tratamento pra esse tipo de problema (como a laserterapia e certas medicações, por exemplo), creio que no seu caso é uma questão de aguardar, mesmo.

  112. Boa noite, Dra.
    “Consertei” uma restauração na terça e, até agora, estou com problemas de paladar. Sinto um gosto pessimo na boca… parece metálico com azedo. Não estou sentindo o gosto da comida direito… isso está me angustiando…
    Meu receio é a Dentista ter lesionado meu dente. É possível saber quando o nervo foi lesionando no momento da aplicacao da anestesia?

    • Carolina, alteração de paladar geralmente não tem a ver com lesão de nervo. O mais provável é que esse gosto seja resíduo de algum produto utilizado durante a restauração (um forrador de cavidade pra proteger o “nervo” do dente, por exemplo). De qualquer forma, certamente é algo passageiro.

  113. Dra. Ana, tem 14 dias que recebi uma anestesia troncular no lado esquerdo para cimentar uma protese onlay. Quando passou a anestesia ficou dolorido, mas não está passando a dor, sempre que abro a boca dói, principalmente se faço movimentos laterais ou toco os incisivos.
    Meu dentista falou que e normal ficar dolorido, mas está piorando em vez de melhorar!
    O que pode ser?

    • Silvia, certamente é passageiro. A dor pode ser tanto pelo trauma local, em si, quanto por uma pequena parestesia transitória. Eu acho que você não precisa se preocupar. Quando /se preciso, tome um analgésico.

  114. Doutora, tem um mês que fiz a retirada dos cisos inferiores, meu queixo e dentes da frente estão dormentes e sinto um caroço do lado direito apos um estalo, parecendo que quebrei um dente apos mastigar, e dói muito, ficou inchado. Não sei o que faço, essa parestesia esta incomodando muuuitto. Gostaria de saber qual sintoma quando o nervo rompe?????

    • Dulce, geralmente um nervo sensitivo rompido interrompe totalmente a sensibilidade da região inervada. Mas não dá pra dizer que, se isso ocorre, o nervo foi rompido… pode ser apenas uma sensação passageira decorrente da compressão do nervo, por exemplo. Procure o seu dentista e relate o problema, há como tratar. Quando foi que você sentiu o estalo? Em que dente foi? Ele parece mole?

  115. Olá, fiz uma cirurgia do siso no dia 06/03 onde extraí 3 sisos, hoje 10/03 ainda estou com a parte inferior do lábio e queixo amortecidos, e também um desconforto nos dentes, apenas do lado direito. E uma certa dificuldade em abrir a boca. Somente na quinta terei consulta com o dentista e tirarei os pontos, meu caso é grave?
    Obrigada.

    • Viviane, não vejo nada de grave. Você descreve sintomas muito comuns no pós-operatório da extração de sisos. A falta de sensibilidade costuma ser passageira, assim como os demais sintomas (desconforto em outros dentes, dificuldade de abrir a boca). Apenas continue seguindo as orientações do seu dentista, tome a medicação, mantenha repouso… você vai melhorar logo. Fico aqui na torcida. :)

  116. Dra. Ana,
    Fiz um tratamento de canal, na segunda sessão ao abrir o dente o dentista aplicou muita anestesia, pois senti muita dor, fui para casa e a anestesia não passou, senti a boca anestesiada por dez dias, após esse período comecei a sentir dores fortissímas no lado esquerdo da face, começando na cabeça até o queixo, porem o queixo e o lábio inferior continuam sem sensibilidade. Fui ao hospital e o cirurgiao bucomaxilo me receitou vários medicamentos, desde clavulanato até citoneurin, contrax e anti-inflamátorios. Hoje já completa mais de um mês e continuo com a falta de sensibilidade e muita neuvralgia nos dentes inferiores da frente. A dor é fortissíma e muito incomodo no queixo, pois queima muito. Gostaria de uma opinião sua, se isso vai passar e que providência devo tomar. Um grande abraço, Selma.

    • Selma, parestesias causadas por anestesia costumam se resolver de forma espontânea e em tempo relativamente curto (dias, semanas). Você está medicada de acordo, agora é preciso aguardar a resposta do seu organismo ao tratamento. Na minha opinião, certamente isso é passageiro.

  117. Boa tarde,
    Ana, ha algum tempo senti uma dor insuportável na parte inferior direita da mandíbula/maxilar, fui ao dentista, ele desconfiou que fosse problema com canal, mas realizando os exames constatou que não era, a dor não passava então procurei um médico, este diagnosticou como sendo neuralgia do trigêmeo, tomei a medicação e passados alguns dias a dor parou. Porém agora já faz alguns meses que a dor vem me incomodando novamente e a cada vez tem sido mais constante, uma dor muito chata, ha umas 3 semana estava doendo muito e então de repente senti minha boca e parte da língua adormecerem, como se tivesse aplicado anestesia, estou com medo de ser algo muito grave e não sei mais o que fazer e nem quem procurar.
    Nesse mesmo lado que sinto a dor tenho um siso que não terminou de nascer, não sei se ele pode estar interferindo em algo e provocando essa dor, gostaria que você me desse uma dica de como proceder e qual profissional procurar.

    Desde já agradeço.

    • Barbara, “neuralgia do trigêmeo” é um diagnóstico bem genérico. Sabemos que a sua dor tem a ver com nervos e que ela é sentida num dos ramos do nervo trigêmeo, mas essas informações não explicam muito bem a causa da dor. Sim, o siso que não nasceu por completo pode ter a ver com o problema, embora eu não ache muito provável. O que parece é que existe alguma coisa, em algum ponto do nervo mandibular (ramo do trigêmeo), que pode estar o comprimindo, alternando episódios de dor com de parestesia / hipoestesia. Essa “alguma coisa” pode ser um edema (inchaço) comprimindo o nervo ou um vaso sanguíneo importante, um traumatismo, uma infecção, etc.. Minha sugestão é que você procure um dentista especialista em Dor Orofacial pra avaliar com mais critério.

  118. Dra. Ana,

    Exercícios tipo “fazer caretas” para sentir o local da parestesia, ajudam a terminação nervosa voltar ao normal mais rápido?

    • Dilmalina, qualquer coisa que estimule o nervo, ajuda. Claro que é difícil determinar o QUANTO ajuda (assim como qualquer terapia que eu tenha citado no texto), mas eu acho que a tentativa sempre é válida.

  119. Dra., fiz a cirurgia de siso inferior há mais de uma semana e pelo o que li devo estar com parestesia. Já vi a parte de tratamento o que pode ser feito. Em relação a médicos, a quais posso recorrer? Um neuro, um fisio ou um fono??

    • Denise… um dentista! O seu, de preferência (a não ser que ele encaminhe você pra algum colega que julgue poder ajudá-la melhor).

  120. Bom dia, Doutora. Mais uma vez obrigado pelo retorno da minha pergunta. Gostaria de saber se existe algum tratamento para resolver isso mais rapidamente ? Muito obrigado pela atenção!!!

    • Existem terapias, como eu cito no texto (leia a parte “tratamento”), mas elas não são garantia de uma resolução mais rápida. São tentativas que, muitas vezes, ajudam mesmo.

  121. Bom dia, Doutora. Muito obrigado de ter respondido a minha dúvida, retornei no dentista, ele retirou o implante porque estava todo inflamado com infecção e colocou um dreno, disse que daqui 60 dias se tiver tudo normal vai fazer novamente o implante, a dor passou mas esta toda amortecida a parte direita da boca, do queixo, dos lábios, estou preocupado, sera que ele esta fazendo correto, o que deve fazer? Obrigado desde já, tenha um bom dia.

    • Orlando, em caso de infecção e da não integração do implante ao osso, o procedimento é esse mesmo: removê-lo. Considerando a infecção e a nova cirurgia recente, essa parestesia (perda de sensibilidade) que você relata não é incomum. Com a recuperação do seu organismo e com o controle da infecção, o problema deve se resolver.

  122. Ana, já posso afirmar que esse é um dos melhores blogs da Internet. De fato, acho que perdi o medo de dentistas hahaha. Tenho, no entanto, umas dúvidas: preciso extrair 2 sisos e a panorâmica revelou que a ponta da raiz do siso inferior está encostada no nervo. Uma dentista me informou que isso aumenta o risco de haver parestesia. Nesse caso, há cuidados diferentes que os dentistas devam utilizar para evitar a parestesia, como quebrar o dente? Nessa situação, os riscos de haver parestesia aumentam muito?

    Obrigado pela sua atenção!

    • Obrigada :) . As chances de parestesia aumentam sim, João. Seu dentista terá que compreender muito bem o posicionamento espacial do seu dente e a relação dele com o nervo que passa abaixo dos dentes inferiores. Pra isso, uma tomografia seria MUITO útil, assim não ficam dúvidas. Sim, seccionar o dente pode ser necessário, mas essa é uma questão mais técnica, cabe ao dentista julgar a necessidade (cortar o dente não tem uma relação direta com diminuir a chance de parestesia, depende do caso).

  123. Olá, Doutora!

    Realizei um implante no terceiro molar da arcada inferior e mesmo após 7 dias da cirurgia continuei sentindo dor.
    Retornei ao dentista, onde o mesmo me receitou um anti-inflamatório por 3 dias, porém a dor ainda continuou.
    Retornei novamente ao dentista que verificou que havia um pedaço de dente e para realizar o procedimento me aplicou anestesia. Após isso, receitou novamente um anti-inflamatório e antibiótico e agora além da dor que persiste, o local onde foi anestesiado está dormente há 5 dias.
    Isso é normal acontecer ou devo me preocupar?
    Infelizmente, perdi confiança no meu dentista…

    Desde já agradeço e parabéns pelo seu Blog.

    Orlando Franco

    • Orlando, pode acontecer! Provavelmente se trata de uma pequena parestesia passageira. Quando isso decorre da própria anestesia, costuma se resolver de forma rápida e espontânea.

  124. Retirei os meus dentes do siso do lado direito ontem e hoje continuo sentindo metade da minha língua adormecida, estou bastante preocupada porque a língua é como se estivesse anestesiada ainda, e mordo ela e não sinto. Falei com meu dentista e ele informou que é normal, que é parestesia e que o organismo reagirá sozinho. Disse ainda que não tem tratamento, isso é normal? Estou bastante ansiosa e com medo de ficar com a língua pra sempre assim.

    • Thayana, sua extração é BEM recente. Não é de se surpreender a parestesia nesse estágio. Eu sugiro que você aguarde mais uns dias (eu sei, não é fácil conter a ansiedade), na maioria dos casos o problema se resolve sozinho, mesmo.

  125. Estou com medo, ontem extrai meu siso e agora meu labio do lado esquerdo e queixo estao dormentes, o local esta inchado, será que vai voltar ao normal ?

    • Pamela, considerando que a cirurgia foi ontem e que está inchado, essa perda temporária da sensibilidade é até esperada. Fique tranquila, o problema deve se resolver nos próximos dias. Caso persista, informe seu dentista pra que ele possa orientar você a respeito.

  126. Obrigada Dra. Comecei hoje a tomar um suplemento de vitaminas B… espero que ajude.

    • 😉

  127. Boa noite.
    Em 26 de Dezembro de 2013 coloquei um implante no dente 14 (superior), de carga imediata. Cerca de uma semana depois comecei a sentir uma sensação de frio na zona do implante e circundante. Essa sensação passou, cerca de uma semana depois. Porque o dente provisório se partiu, voltei ao dentista, que colocou nova coroa provisória. Desde então, a sensação de frio na zona do implante e circundante voltou com maior intensidade. A mesma passa quando estou a comer e é mais intensa nalgumas ocasiões do que noutras. Já fui inúmeras vezes ao dentista que colocou o implante, o qual diz que está tudo bem e refuta qualquer responsabilidade. Diz também não ter explicação para o sucedido. Estou muito preocupada, desesperada… Tenho uma parestesia? Alguma alergia ao implante? O que devo fazer? Obrigada, desde já.

    • Parece parestesia sim, Isabel. Embora no texto se use o termo mais associado à perda de sensibilidade, a parestesia mesmo é mais caracterizada por “sensações estranhas”, como o frio sem explicação que você relata. Sua cirurgia é bem recente, certamente o nervo ainda está se recuperando do trauma, por isso essas sensações flutuantes (indo e voltando). Pelo seu relato, me parece coisa passageira e de resolução que não deve demorar. Não há muito o que você possa fazer além de ter paciência (eu sei, não é nada fácil) e, talvez, procurar alguma terapia medicamentosa ou com aplicação de laser, o que pode ajudar.

  128. Muito esclarecedora a matéria, no entanto cada um “puxa sardinha” para seu lado não é mesmo?
    Estou sofrendo de uma parestesia em decorrência da extração de um siso, e sou advogada. Nestes casos, sem dúvidas, o melhor a ser feito realmente é conversar com o dentista para que ambas as partes cheguem a um acordo e seja evitado um litígio desnecessário, mas infelizmente não são todos os profissionais que pensam dessa forma.

    Então o que resta ao paciente é sim recorrer à esfera judicial e com certeza, embasado de provas, tem direito aos danos emergentes e lucros cessantes (o que você perdeu e o que deixou de ganhar (com a atividade laborativa, por exemplo)). Recomendo que, nestes casos, façam três orçamentos com profissionais diferentes, com laudos especificando os danos sofridos, juntem exames, eventuais testemunhas que tenham conhecimento do ocorrido, os comprovantes indicando os valores que, por ventura, já tenham sido gastos com o tratamento, além de provas da incapacidade laborativa, se for o caso.

    A senhora há de convir comigo que é previsível que isso possa ocorrer certo?, afinal vocês estudam toda anatomia da boca e cabeça, os diversos casos que estão sujeitos e nós, pacientes, fazemos exames prévios. Eu sou da opinião que, se houvesse uma pontinha de dúvida, preferiria mil vezes que a dentista não tivesse pegado meu caso, indicado a um colega com mais experiências nesses casos ou, no mínimo, tivesse me advertido sobre os riscos. Afinal, agora o prejuízo é todo meu, sou eu quem estou sem paladar, sem as sensações térmicas e físicas da língua e gengiva e dores.

    Enfim, agradeço pela atenção e parebenizo pelas informações prestadas.

    • Isis, sem dúvida: tanto é verdade que “cada um puxa a sardinha para o seu lado” que você, como advogada, tende a levar o problema para a esfera judicial. E se provada a imprudência, negligência e/ou imperícia do profissional, é claro que ele terá que arcar com isso. Não defendo a impunidade, não. Sim, a ocorrência de parestesia é um complicação pós-cirúrgica comum e na maioria das vezes, felizmente, temporária e totalmente reversível. Alguns casos são clássicos, como quando as raízes de um dente extraído ou o local de instalação de um implante estão próximos de um nervo importante… nessas situações a chance é maior, pois o edema que a cirurgia causa pode comprimir o nervo em questão e levar a uma perda de sensibilidade temporária. Para o dentista são “ossos do ofício”, já para o paciente é uma situação extremamente desconfortável e que traz uma ansiedade enorme com relação à sua resolução. O que ressalto aqui é que, quando uma parestesia acontece, não é necessariamente porque o dentista fez alguma coisa errada por ser inexperiente ou algo assim. Esse tipo de complicação é comum até para os profissionais mais gabaritados. Mas numa coisa eu concordo com você: é essencial deixar claros os riscos para o paciente antes de qualquer intervenção… aí ele julga se vale a pena o risco. Enfim, não sei há quanto tempo você fez a sua cirurgia, mas se o nervo não estiver rompido, a chance de regressão do quadro é muito boa.

      Obrigada pela opinião. Torço, do fundo do coração, que isso se resolva por completo e que seu sofrimento seja breve. Abraço!

  129. Boa noite!
    Ana, de acordo com os sintomas que estou sentindo ha mais de seis meses depois de extração de dois sisos, pode ser parestesia. Mas além disso sinto que a minha mordida está torta (desculpa não saber o termo certo para tal situação). Mas os dentes da parte superior não encontram a inferior, deixando a mordida torta, facilitando mais ainda a mordida na língua, já que não tenho a sensibilidade dela, ainda tenho uma dificuldade muito grande na fala. Não consigo me expressar como me expressava antes, enrolo nas palavras. E toda vez que me exponho ao calor a coisa piora, ficando a dicção comprometida, sinto o mesmo incomodo quando faço exercício, uso salto alto ou converso e leio demais, ahh e na hora de dormir, aff é um sofrimento pois sinto um grande incomodo e dilatação do lado afetado. Com tudo a unica coisa que faço são as terapias (quente-frio-quente) o que foi me recomendado, além da vitamina que já parei de tomar pois não melhorou em nada. Além de tudo sou professora, o que agrava mais ainda o meu quadro. Me sinto muito mal, pois tenho que lidar com crianças e faço um esforço muito grande. Como dar aula desse jeito? Posso pedir um afastamento para tratamento ou um desvio de função?
    Desde já agradeço sua atenção!

    • Eniale, é possível que o seu problema regrida totalmente ainda, mas quando é difícil dizer. A dificuldade na fala não é motora, o que é ótimo, mas causada pela “estranheza” da perda da sensibilidade. Confesso que não sei se aí cabe um pedido de afastamento para tratamento… teria que ser feita uma perícia que comprovasse a dificuldade de cumprimento das suas funções.

  130. Olá, tenho 18 anos, uso aparelho ortodôntico fixo há bastante tempo. Como já está perto do fim do tratamento, o cirurgião-dentista me pediu uma radiografia panorâmica, a mesma foi feita. Depois que ele viu, ele me comunicou que eu tinha que fazer a cirurgia para extrair os 4 sisos, em razão dos dois inferiores (38 e 48) estarem impactados (inclusos). Até aí tudo bem, mas depois que eu me consultei em uma clínica especializada na área, uma coisa me preocupou… aliás, duas!!! O cirurgião bucomaxilofacial logo após ver a radiografia disse para mim que além dos dois sisos inferiores estarem impactados, as raízes dos mesmos estão tocando no nervo, com isso, eu correrei o risco de depois da cirurgia, ficar com parestesia no queixo e no lábio inferior. Confesso que foi um dos maiores medos que já senti, mas como volta ao normal depois de um tempo (indeterminado), até que deu uma aliviada, mas mesmo assim não é fácil… Ele pediu uma tomografia dos dois dentes que estão impactados, ela foi feita e a minha cirurgia será agora no mês de fevereiro. Fico meio assim com medo, já que eu tenho medo de dentista, kkkkk, não vou negar, ainda mais quando lembro da anestesia que anos atrás era muito dolorosa, só que no processo cirúrgico o cirurgião disse que eu não vou sentir nada, só na recuperação!!! Então vamos lá!!!!

    • É Francisco, o risco de parestesia existe. A questão é ponderar muito bem a necessidade dessas extrações… se o seu dentista vê como necessidade e você está disposto a isso, é partir pra ação. 😉

  131. Dra. estou fazendo tratamento de implantes dentários. Em 18 de outubro 2013 coloquei 4 pinos de titânio, apos um mês fiz outra cirurgia de enxerto ósseo, pois precisava engrossar o osso superior que estava muito fino, o buco retirou o enxerto do meu próprio queixo, só que durante a cirurgia, que foi horrível pois senti muita dor pois a anestesia foi local, sentia muitas dores e choques quando serravam o meu osso, passados 30 dias eu perdi completamente o paladar e ainda fiquei com a parte inferior dos dentes todos adormecidos, não sinto nem frio nem calor nos dentes, gengiva inferior da frente, isto é parestesia? Hoje faz 20 dias que não consigo me alimentar pois não sinto o sabor dos alimentos, tudo é amargo ou azedo ou tem gosto de bicarbonato de sódio, estou emagrecendo de tanto passar fome, e tem mais, quase não tenho salivação. Por favor me dê uma orientação, será que o buco lesou algum nervo sensorial?

    • Sim Eliene, isso é parestesia e tem a ver com algum tipo de injúria a um nervo sensorial. Felizmente, a maioria das parestesias é totalmente reversível. Considerando que o nervo não foi rompido (e não temos razão pra achar que foi, em princípio), a sua perda de sensibilidade provavelmente é consequência de um edema (inchaço) que está pressionando o nervo, o que altera o seu funcionamento. É importante que você entre em contato com o buco e relate esses sintomas. Existem terapias que pode ajudar / acelerar na sua recuperação (laserterapia, medicações específicas, etc.).

  132. Boa noite,

    Dra., há cerca de 8 meses fiz um implante dentário de um molar inferior. Nenhuma dor durante a colocação, nenhuma dor no local após a colocação. Após alguns dias comecei a sofrer com dor em um lado na minha cabeça (na nuca do lado direito em direção ao ouvido), no mesmo lado do implante. Após três meses fiz uma panorâmica seguida de uma tomografia e foi constatado que o implante “está em solução de continuidade com o canal mandibular lateral”, embora eu não tenha tido qualquer dor no local ou dormência no lábio. As dores de cabeça persistem e eu fiz um segundo implante, neste, durante a colocação senti uma dor muito grande e fiquei com os lábios e parte do queixo dormentes. Ora dormentes, ora com sensação de queimado e por último, cerca de 20 dias depois, quando movimento o lábio, sinto um certo repuxado como se algo tivesse preso. Segundo o dentista que executou o procedimento, isso ocorreu porque houve um leve toque no nervo, mas que vai normalizar. Em uma segunda tomografia foi verificado que o segundo implante “está contiguo com o canal mandibular, mas sem solução de continuidade”. Segundo o dentista, está bem próximo, mas não está dentro. Tem um mês que fiz o segundo implante. O formigamento diminuiu, sendo substituído pelo “repuxado” quando movimento. Sem dor no local do dente, mesmo ao mastigar coisas moles, pois foi dado carga imediata. Meu lábio está estranho, como se tivesse ferido ou queimado. PERGUNTO: A dor que sinto com muita frequencia (doí por dias seguidos) em UM LADO DA MINHA CABEÇA, na parte de trás em direção ao ouvido, pode ter relação com os implantes que estão do mesmo lado? QUAIS SERIAM OS SINTOMAS DA LESÃO OU COMPRESSÃO DO NERVO DO CANAL MANDIBULAR? A senhora já viu algum relato de alguém que sinta dores de cabeça pela lesão ou compressão do canal mandibular? Eu vivo com dor e esta dor não passa com pouco remédio. Ah, ás vezes ela irradia para os olhos. Eu estou achando muito estranho o surgimento desta dor no mesmo lado do implante. Muito obrigada.

    • Luiza, pela descrição do laudo, seu primeiro implante está em contato com o canal mandibular (onde se aloja o nervo alveolar inferior) e o segundo, não. O que não está, causou parestesia. O que está, parece ter causado uma nevralgia, que é uma “dor no nervo” que, sim, pode irradiar pra locais próximos anatomicamente do trajeto do nervo em questão. Agora é preciso acompanhar pra ver se essa dor vai regredir… se não regredir, pode ser necessário até remover o implante. Quanto à parestesia, felizmente na grande maioria dos casos ela é totalmente reversível.

  133. Olá, Dra Ana.

    Há duas semanas sinto forte dormência no incisivo central e lateral superiores direitos. No principio achei normal, mas uma semana depois passei a experimentar uma dor aguda na mandíbula superior direita que chegava ao meu ouvido direito. Consultei um dentista que disse ser difícil avaliar sem exames e me orientou a fazer uma radiografia panorâmica, que está absolutamente limpa, segundo este e um segundo dentista. Das duas opiniões, nenhuma chegou a conclusão alguma sobre a dor ou sobre a dormência, mas ambos me receitaram tomar Nimisulida 100 por 5 dias. Eu mesma tenho procurado saber alguma coisa a respeito e acabei aqui no seu site. Como não fiz nenhuma cirurgia, pode ser que não tenha exatamente uma parestesia, mas estou preocupada. Nenhum deles viu nada na minha radiografia, mas, além de não pedirem outros exames, não descobriram uma possível causa. Comentei com um deles se poderia ser uma pressão desse lado da boca, durante o sono, talvez, uma vez que passei a sentir a mesma dor aguda na arcada inferior direita alguns dias depois de sentir na superior. Se fosse algum problema no nervo dos dentes dormentes acusaria na radiografia? Posso estar com bruxismo, mesmo que de um lado só da boca? Cheguei a pensar que um dos meus dentes nesse lado estivesse se movendo e pressionando os dentes da frente, mas não vejo meus dentes mudando de posição… Por favor, me diga o que acha…

    Obrigada
    Juliana

    • Juliana, parece alguma coisa com origem em nervos, mesmo. Uma parestesia com causa infecciosa ou uma nevralgia do trigêmeo, por exemplo. Radiografias não mostram nervos, então não apareceria nada, a não ser que houvesse uma infecção com reabsorção óssea… talvez uma ressonância magnética mostre alguma coisa, se houver. Sugiro que você faça uma avaliação com um dentista especialista em Dor Orofacial.

      • Comentei sobre uma possível nevralgia do trigêmeo, mas me disseram que a dor causada por ela jamais passaria com um Dorflex (que tomei no primeiro dia da dor na arcada superior e que me fazia não sentir nada por aproximadamente 2 horas)… Enfim, agradeço a dica. Vou procurar um especialista e fazer a ressonância.

  134. Doutora, sinto parte da língua direita e também queixo inferior, lábio direito inferior e dentes do lado direito com um pouco de dormência, como se estivessem anestesiados. Não fiz nenhuma tratamento recente. A última situação que me recordo foi quando eu estava pintando as unhas e coloquei a unha com esmalte ainda molhado na lingua. O que pode ter acontecido??? Grata!!!

    • Erika, os sintomas que você descreve são de parestesia, como explico no texto. Considerando que não houve nenhum trauma ou procedimento cirúrgico, a origem do problema pode ser uma infecção, por exemplo. É preciso procurar um dentista pra avaliar.

  135. Boa noite, há 5 dias extraí o primeiro e o segundo pré molar do lado superior direito e estou sentido minha bochecha e língua dormentes. Nesse caso, pode ser parestesia? Estou tomando amoxilina devido uma infecção detectada no segundo dia após as extrações. Estou muito preocupada com essa sensação. Vou ao dentista na segunda feira pra retirar os pontos. Se puder me dar uma resposta pra que eu tenha uma noção do que está acontecendo comigo… Obrigada.

    • Adriana, é parestesia, sim. Mas principalmente em dentes superiores, certamente é um sintoma passageiro que vai se resolver com o controle da infecção e a diminuição do inchaço (mesmo não aparecendo externamente, um “inchaço interno” pode pressionar algum nervo e causar esse efeito).

  136. Dra. Ana, obrigada pelo retorno!

  137. Dra. Ana

    Escrevo em razão de uma preocupação com minha mãe. Ela tem 63 anos e fez, no dia 05/12, uma cirurgia de implante com carga imediata de sete dentes inferiores. Ela também tem Sindrome da Ardência Bucal e nos últimos dias não tem sido fácil. Relata dores, formigamento, ardência na arcada inferior, (não me lembro se ela falou algo sobre sensibilidade). O dentista não falou em parestesia, mas disse que o formigamento passaria em cerca de 15 dias. O que de fato esta me preocupando é que ela não consegue fechar a boca direito, a impressão que dá é que os lábios estão “caídos”, não cobrem a arcada dentária quando ela esta com a boca “em repouso”. Questionei o dentista sobre um possível rompimento de nervo e ele disse que se isso houvesse ocorrido ela teria fortes dores imediatamente após a cirurgia (o que não ocorreu) – as dores fortes ocorreram depois de três ou quatro dias da cirurgia. Esses lábios irão retornar? Seria uma paralisia? Ela já tem uma leve paralisia em um dos lados do rosto (aconteceu na infância, sem explicação), mas agora, com esses lábios que ficam “abertos” mesmo quando ela esta com a arcada fechada a coisa esta mais complicada. Para que os lábios cubram a arcada dentária ela precisa “fazer força” com os lábios. Estou bastante preocupada pois ela é uma pessoa com bastante dificuldades emocionais, com essa síndrome de ardência bucal, entre outros problemas. A realização do implante foi uma tentativa de melhorar o emocional dela, pois tinha vergonha de usar as “pontes” na parte inferior e dentadura na parte superior. Na conversa que tive com o dentista no retorno me pareceu que ele estava “meio perdido”.
    Obrigada!

    • Luciana, pelo seu relato ela consegue fechar os lábios, embora isso demande um certo esforço… então não me parece que seja uma paralisia, mas uma dificuldade transitória, até esperada se considerarmos que foram 7 implantes (uma cirurgia mais invasiva e bem recente).

  138. Boa tarde!!

    Faz uma semana que tomei anestesia para fazer uma restauração, e de lá pra cá tenho os sintomas referentes a parestesia… conversei com minha dentista e ela me disse que melhora em uns 15 dias, pois no meu caso a maior parte afetada é a ponta da língua, o meu paladar está esquisito parece que tem papel filme na minha lingua, o que me impede de sentir o gosto dos alimentos rapidamente. Fiquei preocupada, pois na quarta feira fiz outra restauração, tomando outra anestesia, porém na parte superior, será que pode me prejudicar ainda mais… help!!!

    • Fique tranquila, Ivys… certamente o problema é passageiro, isso acontece às vezes. O fato de você ter tomado mais uma anestesia, em outro dente, não prejudica você em nada. Agora é questão de esperar, mesmo.

  139. Boa Noite Dra. hoje fui intimado a retirar os dois cisos inferiores, segundo a dentista, que me parece séria e em clinica aparentemente séria também; o risco da parestesia existe, me informou das vitaminas, do laser que a clinica oferece gratuitamente caso precise, tudo aparentemente ok e muito profissional, alias.
    A questão minha é, os dentes não estão se apresentando ainda. Mas segundo a dentista, eu não tenho opção, tenho de retirar os dois, pois eles estão deitados, e podem dar problema no futuro. Como sou vendedor, e o orçamento ficou caro por esses dois dentes, fica a minha pergunta. Vale a pena retirar esses dois dentes e correr o risco da parestesia? Se é algo que nao tem problema ainda por que correr o risco? Meu pai, minha mãe, tem os dentes do ciso deitados até hoje e nunca tiveram problema… me ajude, quero decidir consciente dos riscos, mas que tenha valor esse risco.

    • Guilherme, vai muito da avaliação do dentista. Não posso afirmar apenas com base no seu relato se esses dentes trarão problemas pra você no futuro, mas o fato dele estarem deitados, em si, não determina isso. Acho que o mais importante é verificar se seus sisos estão ameaçando outros dentes (os segundos molares, no caso, os sisos pode causar reabsorção nos segundos molares e acabar sendo necessário extrair também esses dentes). Se não for uma ameaça, talvez apenas um acompanhamento periódico seja suficiente. Tem um texto em que dou minha a minha opinião e faço algumas considerações sobre o assunto, acho que pode ser útil pra você –> http://medodedentista.com.br/2012/10/e-preciso-mesmo-extrair-os-dentes-do-siso.html

  140. Olá, boa tarde. Faz mais de um mês que extrai os dois dentes do siso que estavam inclusos e deitados. Somente sinto minha língua formigar, tenho dificuldade de abrir a boca, isso é normal? Será que demora muito tempo? Estou muito preocupada e gostaria de saber se tem algum remédio que facilitaria a recuperação total para eu começar a sentir minha língua novamente. :/

    • Gabriela, sim, a dificuldade de abrir a boca é comum após extrações de sisos. Pode levar algumas semanas pra voltar ao normal, vai melhor aos poucos. Quanto à perda de sensibilidade, como cito no texto, existem opções de terapia (medicação, laserterapia, etc.). Entre em contato com o seu dentista pra ver se ele aconselha algo nesse sentido, mas muitas vezes é questão apenas de aguardar, e o formigamento pode ser um bom sinal.

  141. Olá, sou eu novamente.
    Li o texto sobre a necessidade de extração dos sisos.
    Devido a experiencia que tive (péssima e traumatizante), não recomendo a ninquem passar por isso. Sinceramente? Não posso dizer com propriedade sobre o assunto pois não sou dentista, mas como paciente, essa cirurgia não me trouxe nenhum beneficio. Muito pelo contrário, só me trouxe dor de cabeça e problemas. Ao que tudo indica a minha parestesia do lado direito é permanente e, posso garantir, muito incomoda. E, vez ou outra ainda sinto dores (01 ano depois ainda lateja!!!!!) do lado direito onde o siso inferior estava deitado e foi retirado pela lateral da gengiva. Como disse antes, eram dentes que, apesar da posição errada, nunca havia me incomodado e que agora que estão AUSENTES me incomodam bastante!
    Quanto ao possível beneficio em relação ao tratamento ortodôntico (que somente aceitei fazer porque POSSIVELMENTE interrompa o avanço do desgaste que já tenho na articulação temporomandibular e, QUEM SABE, evite de ser obrigada a passar por uma cirurgia ortognatica) não sei dizer se houve ou haverá porque nenhum dos dois dentistas com os quais me tratei (o que realizou a remoção dos sisos e a ortodontista) se incomodaram em me explicar direito a necessidade de remoção de sisos nesse casos.
    Enfim, essa foi e esta sendo minha experiência em se tratando de remoção de dentes e tratamentos ortodônticos. Aparentemente os profissionais da área (com exceção de uns poucos que não banalizam o assunto) padronizam os problemas (ou a falta deles) e os possíveis resultados e nós pacientes ficamos a mercê desse tipo de conduta. E não estou falando de qualquer “profissional” não, tô falando de profissionais renomados e reconhecidos. Não fui me tratar com qualquer um. Pesquisei muito antes de me decidir por um e, ainda assim, me senti sendo menosprezada. Quando um paciente se queixa de um problema e tudo o que escuta em resposta é que isso é “normal”, “é assim mesmo” ou ” vc se acostuma logo” fica, no minimo, muito frustado.

    • Olá Helkem, li seu depoimento e posso entender um pouco do que você está sentindo. No meu caso, estou com uma parestesia por conta de um implante. Também procurei um dentista renomado, pedi referências e deixei ele colocar um implante maior do que altura do osso, porque ele me garantiu que sabia o que estava fazendo, que havia inclinação, blá, blá, blá e etc… durante a cirurgia ele tocou o canal, a dor foi grande, mas pior que isso é sentir o lábio ora dormente, ora formigando, o quente é mais quente e o frio mais frio, tem horas que repuxa e ainda me sinto culpada por ter me deixado convencer, pois mesmo não sendo dentista, desprezei minha intuição e meus poucos conhecimentos de física e matemática. Quanto aos CISOS, também os tenho e há um tempo atrás, um outro dentista tentou me convencer a extraí-los, com a história de que no FUTURO poderia dar problemas (ora, nem nasceram, espaço eu tenho pois perdi os segundos molares), poderia nascer um cisto etc… e quando questionado sobre a possível parestesia, pois o laudo tomográfico que tenho aponta uma íntima relação do dente com o canal mandibular, ele me disse que é normal, temporária, coisa simples. Bem, graças a Deus eu disse NÃO, se não me incomodam, se não estão causando problemas, vão continuar aí, e então ouvi um “você que sabe”. Ao que parece arrancar os terceiros molares virou moda, boa parte dos profissionais não se preocupa com as consequências para o paciente e depois, nos diz que é assim mesmo, que vai passar em um mês, seis, um ano… Enquanto isso sofremos as consequências físicas e EMOCIONAIS. Bem, foi só um desabafo e sei que também existem profissionais sérios. Espero que você melhore.

  142. Pode ocorrer a parestesia na extração do siso superior? Pq o que me causou a parestesia foi o siso de baixo. E tenho que arrancar agr o siso de cima. ;s

    • Pode, Thamirys… mas é BEM improvável. Geralmente esse tipo de complicação ocorre na extração de sisos inferiores.

  143. Bom dia. Ontem, dia 30 de novembro, fez 01 ano que fiz a cirurgia de remoção de sisos. Tinha acabado de completar 26 anos na época, tinha procurado o dentista por causa de um dente que acabou precisando de um canal e, aproveitando a oportunidade, resolvi fazer um check up em toda a boca pra resolver o que tivesse de resolver. Fiz todos os exames e descobrimos que, além do dente motivador da minha consulta inicial, tinha TODOS os sisos inclusos e um deles deitado. Só que, apesar da condição deles, eles NUNCA me deram nenhum tipo de problema, a não ser talvez que eles tivessem contribuido em entortar ainda mais meus incisivos centrais e laterais inferiores. Aí veio todo aquele falatório sobre a necessidade de remoção dos tais sisos, que eram dentes que não tinham qualquer serventia, quem poderia no futuro me causar problemas, que eu deveria usar aparelho ortodôntico para corrigir a posição dos meus dentes e bla, bla, bla. Fiz o tratamento de que precisava (o canal no dente – o problema original -, uma restauração de um pequena carie entre dois do molares inferiores e uma tratamento para gengivite) e, depois de ponderar muito, me debater sobre os prós e os contras da cirurgia, e me martirizar pelo medo que tenho de qualquer coisa que envolva agulhas, bisturis e pontos, fui CONVENCIDA a remover os sisos.

    Ok, tive o super apoio do meu namorado, quase morri de pânico e ansiedade no dia (que caiu no feriado do dia 30 de novembro) e fui remover os 04 sisos de uma vez (nem morta passaria por isso duas vezes).
    Depois de muitos dias de recuperação (o que estava deitado tem um bocado de trabalho pra sair e foi retirado pela lateral), tudo teria passado e sido apenas um lembrança ruim não fosse um pequeno detalhezinho: o lado direito da minha boca ficou com parestesia!!! Maravilha!

    O dentista que me atendeu me mostrou os raios-x (os anteriores à cirurgia), disse que o nervo estava muito próximo à raiz do dente, mas me garantiu que não foi lesionado. Passou a vitamina pra eu tomar e disse que tudo voltaria ao normal em 2 meses. Depois desse tempo, como a coisa não melhorava, voltei lá e ele me disse que há casos em que leva-se cerca de 6 meses a 01 ano para se curar. Depois disso, não voltei mais lá. 08 meses depois da cirurgia, iniciei o tratamento ortodôntico com outra dentista e coloquei o maldito aparelho. Nem preciso dizer que odeio. Mas ela tbm me disse que existem casos que é a parestesia é permanente.

    Então estou aqui, ha exato 01 ano pós cirurgia e com a boca avariada possivelmente para sempre. Vale lembrar que tudo isso devido a remoção de dentes que nunca me incomodaram enquanto estiveram na minha boca. E o que mais me chamou atenção é que o discurso que ouvi em ambas as clinicas onde me submeti ao tratamento é que isso é NORMAL. Normal? Mesmo? Acho que devia ter deixado eles quietos onde estavam e somente tê-los retirados SE algum dia me apresentassem motivos que justificassem a REAL necessidade disso. Já que em alguns casos o efeito colateral inconveniente da parestesia passa em 24 meses, daqui a 01 ano eu vejo se terei sorte. Até lá, seguirei mastigando somente com o lado esquerdo da boca para evitar de morder a língua, evitarei coisas quentes de encostar na gengiva do lado direito e continuarei a sentir os formigamentos na ponta e na lateral da língua. E continuarei ouvindo risinhos e que isso é normal…

  144. Boa noite Dra. Eu estou muito aflita. Fiz uma cirurgia para implante do 46, e durante o procedimento, por duas vezes senti uma dor muito grande, uma refletindo para o lábio (como se tivesse sido cortado ou queimado) e outra para o queixo. Durante a colocação do implante (rosqueado, o dentista usou uma chave para aperta-lo), não senti mais dor. Após o procedimento o dentista disse que eu ficasse tranquila porque não havia rompido o nervo, já que na hora de por o implante eu nada senti. Disse que a dor quando da perfuração foi apenas um toque, prova disso que passou simultaneamente após eu gritar e ele retirar a broca. Bem, ocorre que após 48 horas continuo sentindo parte do lábio inferior esquerdo, e parte do queixo dormentes. Sinto um certo formigamento (aquele efeito de anestesia passando), também diferencio normalmente o quente do frio e ao tocar com algo pontiagudo também sinto. A parte interna do lábio, a partir do canino e em direção ao implante está bem mais dormente. Nela não sinto dor, apenas o toque.
    Pergunto:
    1 – Será que o nervo foi rompido ou lesionado?
    2 – O fato de não ter doído quando do rosqueamento do implante, pode indicar que o nervo foi rompido anteriormente, por isso não estando lá não doeu?
    3 – O fato de eu sentir dor no queixo e lábio externo quando aperto com um objeto pontiagudo é indicio de que não rompeu?
    4 – O implante não está doendo, isso é bom sinal ou a ausência de dor pode ser pelo rompimento?
    5 – A diferença de sensibilidade entre a parte externa (mais sensível) e interna do lábio inferior é um bom sinal ou são nervos distintos?
    6 – A sensibilidade normal do dente ao lado do canino em direção ao lado esquerdo é um bom sinal ou são nervos distintos?
    7 – Também estou sentindo um leve formigamento no lábio superior que começou simultaneamente qual seria a ligação?
    8 – Todo o meu rosto está coçando e com a sensação de uma leve dormência, seria efeito da lesão ou da anestesia (dada só no local do implante)?
    9 – Essa história de que não houve lesão no canal mandibular e sim em um “nervinho acessório” confere ou é balela?
    10 – A lesão em um nervo nesse local poderia deixar minha boca torta?

    UFA Dra., são muitas dúvidas, mas acredito que pontuando assim, ajudará tb a outras pessoas em situação similar. Parabéns pela iniciativa e desde já muito obrigada.

    • Lyara, vamos lá: pelo seu relato, a explicação dada pelo seu dentista faz sentido. Não acho, também, que o nervo tenha sido rompido… o que está causando a parestesia certamente é o edema (inchaço) da região. O formigamento e o pouco de sensibilidade que você descreve podem ser bons sinais, sinais de recuperação. A diferença de sensibilidade entre regiões distintas é comum, sendo elas inervadas ou não pelo mesmo nervo. O formigamento do lábio superior e a coceira no resto do rosto não fazem muito sentido, pra ser sincera… talvez seja reação a alguma medicação, por exemplo. Existem outros nervos próximos ao principal (nervo alveolar inferior), que passa logo abaixo dos dentes inferiores, então sim, outro nervo pode ter sido afetado pelo edema. E não, como estamos falando de nervos sensitivos, não há razão pra você ficar com a “boca torta”.

      • Primeiro obrigada pela atenção. Hoje retornei ao dentista e ele fez um raio-x da área. No raio-x, o pino para implante aparece distante daquela linha branca, cerca de 2mm. Aplicou laser e disse que a sensibilidade vai retornar. Então surgiu outra dúvida: O canal mandibular está delimitado pela linha branca, digo começa e termina na linha branca,ou seja fora da “linha branca” não é canal mandibular? Mais uma vez obrigada

        • Exatamente, as linhas brancas são as corticais ósseas que representam os limites superior e inferior do canal da mandíbula, e dentro do canal da mandíbula é que passa o nervo alveolar inferior.

  145. Obrigada.

  146. Prezada Dra. Ana,

    Estou com um lado da língua e a parte interna da gengiva sem sensibilidade há uma semana, devido a um mini implante que foi colocado no osso atrás do último dente a fim de puxar um molar que está torto. Uso aparelho ortodôntico há uns 3 anos e meio e só falta este dente para terminar o tratamento. Acontece que não foi a minha dentista e sim um buco conhecido dela quem fez o implante. Como observei nas mensagens anteriores, no meu caso a minha dentista também não me avisou que isso poderia acontecer e também não me pediu uma tomografia ou exame que pudesse identificar algum nervo próximo ao local. Da última vez que nos falamos, ela disse que retiraria o mini implante, caso a sensibilidade não retornasse. A consulta está marcada para esta semana, mas estou muito preocupada. Com a sua experiência, a senhora já soube de algum caso parecido com o meu e se, realmente, a sensibilidade retornou ao retirar o mini implante? Muito obrigada pela atenção.

    • Sim Vanete, pode acontecer. Parece que o problema é no nervo lingual. Se a causa for a compressão do nervo, a remoção do mini-implante deve resolver o problema (não imediatamente, mas em alguns dias ou semanas).

  147. Olá Dra. Ana! Tenho 2 sisos inclusos na parte inferior. Por indicação fui em um renomado especialista em cirurgia Bucomaxilofacial e Implantodontia. Ele foi bastante sincero e transparente, disse que deveria fazer um enxerto ósseo e que na extração eu poderia ter uma parestesia temporária e na pior das hipóteses definitiva, mas que não ia prejudicar o sistema motor, seria apenas uma dormência. Me mostrou umas estatísticas de que apenas 1 paciente dele teve o problema contínuo mas que recuperou 50% da sensibilidade do lábio e que já teve casos bem piores que o meu, em que não houve parestesia prolongada. Outra alternativa seria eu não extraí-los, já que apesar de inclusos, não sinto desconforto algum, mas que se um dia eu necessitar da cirurgia seria bem pior com o passar do tempo. Disse para eu pensar com carinho e que a decisão seria somente minha, me deu até o telefone da residência para quaisquer dúvidas. Enfim, gostaria de uma segunda opinião visto que você me parece ser uma profissional bastante competente e de confiança. Fiquei meio receoso vendo vários comentários das pessoas que perderam parte das funções e outras complicações e realmente não sei se faço ou deixo quieto, já que até então os sisos estão apenas inclusos e sem me incomodar tanto até hoje, (tenho 30 anos). Desde já agradeço sua atenção e gentileza doutora. Se mais alguém quiser der uma opinião fique à vontade. Volto aqui depois se eu extrair para informar o processo de recuperação. Abraço!

    • João, se o único “problema” desses sisos é estarem inclusos (eles não doem, não causam inflamação na gengiva, não retém alimentos, etc..) eu, particularmente, deixaria eles onde estão. É uma questão de pensar na relação custo-benefício, mesmo: qual será o benefício pra você? Esse benefício vale o risco (mesmo que baixíssimo) de uma parestesia? Se vale, manda ver! 😉 Tem um texto em que falo sobre isso aqui –> http://medodedentista.com.br/2012/10/e-preciso-mesmo-extrair-os-dentes-do-siso.html

      • Olá Doutora, resolvi fazer a extração dos 4 dentes sisos sendo os 2 inferiores totalmente inclusos. O Doutor disse que seria mais indicado um enxerto pq os inclusos estavam bem complicados de serem retirados. Enfim mesmo assim foi feita a remoção, senti muita dor mesmo com várias anestesias, mas foi suportável. Hoje é o primeiro dia e a notícia boa é que n senti nenhum sinal de parestesia apesar de estar saindo muito sangue. Só achei estranho que ele n deu pontos nos dentes superiores que eram bem simples, disse q não precisava. Isso é normal? Desde já agradeço sua atenção, voltarei em breve para informar o decorrer da recuperação que talvez possa ajudar quem ainda tem medo da parestesia, que não acontece tão frequentemente. Abraço!

        • João, os pontos, nas extrações dentárias em que não é preciso fazer incisão, servem mais para formar uma rede de proteção do que pra fechar o ferida, em si. O ideal é que sejam dados pontos, mas se seu dentista não julgou necessário, sem problema. Apenas evite cuspir e fazer bochechos nas primeiras 72 horas, essas ações costumam causar / aumentar o sangramento. Beba bastante água gelada. Aguardo (boas) notícias. :)

          • Olá Dra. Ana. Retirei os pontos das extrações e correu tudo bem com as cicatrizações, não ocorreu nenhum sinal de parestesia, ainda bem. Não foi esse bicho de 7 cabeças que eu imaginava. A única coisa que está incomodando um pouco é que meu segundo molar inferior que tinha sido feito um tratamento de canal e foi restaurado com um bloco ficou muito sensível depois da remoção do siso incluso, principalmente com alimentos muitos quentes ou gelados. É normal que isso aconteça e ele volte ao normal ou é bom dar uma olhada? Muito obrigado pela atenção.

          • Bom saber, João. Sim, é comum que o dente ao lado do extraído fique meio sensível, pois ele provavelmente serviu de apoio na hora da extração, recebendo bastante força. Mas essa sensibilidade é passageira, deve diminuir de forma gradual.

  148. Boa tarde, Doutora!
    Parabéns pelo belíssimo trabalho que faz de forma voluntária. Por acaso, eu digitei no google e caí aqui. Exatamente o meu caso. Ha 15 dias fui submetida a um implante e na hora que foi parafusado levantei o dedinho (não é assim que vcs mandam?) rs. Era porque estava sentindo. Dai uns 2 dias comecei a sentir a lingua dormente na pontinha. Achei que eram os remédios que tomo, dois deles indicados pelo dentista: Nimesulida e Amoxilina. Amanhã irei à revisão e conversarei com ele. Espero que isso desapareça porque é chato demais! Vamos ver o que ele vai dizer, ai volto aqui. Eu havia feito a TC, mas o dentista a viu somente por e-mail. No dia do implante, a mesma não foi encontrada (…) Depois volto… Abçs.

    • Lidia, esse tipo de parestesia “tardia” acontece, e certamente é reversível, pois tem mais a ver com o edema (inchaço) decorrente da cirurgia do que com uma lesão real no nervo envolvido. Depois me conta… 😉

  149. Ola Dra. essa é a 3ªº vez q visito seu Blog. E como havia sugerido às pessoas pra relatarem tb suas melhoras ou cura total das parestesias, estou aqui pra relatar meu caso: tenho parestesia labial ha 2 meses, ja melhorei 10 a 15%, estou tranquilo, pq sinto q melhora a cada dia, apesar q é super lenta a recuperaçao, mas sei q é assim mesmo, entao a dica é: P A C I E N C I A , faço uso de: Citoneurim 5000, laser e medicamentos antidepressao, ajudam e muuuuuito. Fik c/ Deus Dra., espero ter ajudado.

    • Obrigada pelo depoimento, Humberto. :)

  150. Olá Dra.! Esqueci de tirar uma dúvida, uma dentista que eu passei há um tempo atrás me disse que ela teve parestesia antes mesmo de retirar o siso. Segundo ela o dente estava pressionando muito o nervo, isso é comum acontecer ? Não vi casos parecidos.
    Irei marcar a consulta com a dentista, vou na fé pois creio que Deus está no controle da situação. Obrigada e fique com Deus.

    • Isso pode acontecer, não é comum, mas acontece.

      Amém. :)

  151. Olá Dra! Em 2010 fiz uma cirurgia do ciso inferior incluso do lado direito, graças a Deus correu tudo bem tanto na cirurgia quanto no pós operatório. Porém, o ciso do lado esquerdo, também incluso, a minha dentista me disse que ele está em cima do nervo e que na cirurgia eu teria parestesia e ela mesma me disse que eu podia aguardar um pouco (pois ela sabe que morro de medo). Só que agora comecei a sentir dor no dente ao lado e pontadas no ouvido. Não sei o que fazer, se tiro esse dente ou deixo. Não quero ter parestesia. Por favor Dra., me diga o que devo fazer, estou muito preocupada e com medo de ir ao dentista. Obrigada.

    • Rosana, se você não tivesse relatado dor no dente em frente e no ouvido eu diria pra você: deixe o siso onde está. O problema é que a dor existe… então, existe a indicação da extração do siso. Converse com a sua dentista pra confirmar se essa dor é por causa de uma cárie no dente da frente e se essa cárie pode ser tratada sem a remoção do siso. Seria o melhor, aí não haveria necessidade de extrair o siso. Já se o siso estiver reabsorvendo as raízes do segundo molar, não tem jeito, se você não remover o siso vai acabar perdendo os 2 dentes.

  152. Primeiramente obrigado pelo post.
    Não tenho problemas com dente ou algo assim, mas ontem comi um amendoim e senti uma dor aguda em um dos dentes. Depois disso fiquei com um leve inchaço no lado direito do rosto e desde então não sinto absolutamente nada na face, não sinto nem mesmo alguém me tocar e até meu sorriso está parcialmente caído. Poderia estar me orientando neste caso.
    TNKS

    • Thiago, isso é bastante incomum! É um dente de baixo? Uma possibilidade é que ele tenha fraturado a raiz (só estou teorizando, não dá pra afirmar) e isso, de alguma forma, atingiu um nervo. A partir daí entramos no assunto do post: parestesia. Sugiro que você procure um dentista pra avaliar assim que possível, é importante fazer uma radiografia e, dependendo dos achados (ou não-achados ;)) dessa radiografia, até uma tomografia pra se obter mais detalhes do que possa estar acontecendo.

  153. Boa tarde, Dra. Ana
    Fiz uma cirurgia ortognatica ha mais ou menos 9 meses e estou com parestesia no lábio inferior esquerdo e parte do queixo, você pode me informar quanto tempo demora para voltar ou se pode ser permanente?
    Obrigado :)

    • Victor, pode levar mais alguns meses. E pode ser permanente, também. Mas se considerarmos a invasividade de uma cirurgia ortognática, eu acho que as suas chances são boas (considerando que o nervo não tenha sido rompido).

  154. Oi, pergunta seria: se eu tiver o Nervo alveolar inferior cortado, vai dar Degeneração Walleriana. Todos nervos perto deste nervo vao ser degenerados? Todo o nervo trigêmeo? Vai degenerar ate chegar ao neuronio do cerebro? Eu ja ranquei dentes a anos e nao perdi o Trigemeo? Me responda por email, e por aqui se quiser.

    • Não Mateus, o que vai acontecer é que, a partir de onde o nervo alveolar tiver sido cortado, não haverá mais sensibilidade (já que o NAI é um nervo sensitivo). Mas o trigêmeo continua funcionando, até porque ele tem outros ramos.

  155. Olá! Estou com muita queimação, formigamento na boca e língua. A boca fica seca e tenho dores muito fortes. A noite tudo torna-se mais severo. Não consigo mais trabalhar direito, comer, falar e principalmente dormir. Tudo isso começou após a anestesia que minha dentista aplicou. Já fui a outros especialistas e também médicos. Estou muito preocupada e as dores e queimação a cada dia estão mais fortes. O que posso fazer?? Já estou tomando muitos medicamentos e nada resolve.

    • Luciana, parestesias causadas por anestesia geralmente têm resolução rápida. Faz tempo que você tomou essa anestesia? Sua dentista recomendou algum tipo de terapia / tratamento?

  156. Dra. Obrigado pela matéria, muito bem explicada. Porém, gostaria de rever alguns pontos.
    Primeiramente gostaria de explicar meu caso, o que se segue: estava fazendo um tratamento odontológico, o qual, terminaria com a extração dos dois sisos inferiores que estão inclusos. Segunda-feira passada fiz a extração do primeiro, do lado direito. No mesmo dia estranhei o efeito prolongado da anestesia, mas resolvi deixar de lado por achar q era normal. No dia seguinte, quando acordei, notei que ainda estava dormente a língua (até onde sinto, somente minha língua está dormente) e resolvi ligar para meu dentista para saber se era normal, no que ele disse que sim, era normal e que passaria. No dia seguinte a mesma coisa… o que me motivou a procurar na internet o q fazer para passar o efeito da anestesia, e foi quando descobri sobre a Parestesia. Fiquei bem assustado. Li bastante sobre o tema e como meu retorno é segunda-feira, resolvi esperar até a consulta para conversar pessoalmente com o dentista e ver sua reação frente ao ocorrido… saber o q ele vai me falar e como eu deverei proceder.

    Desta forma, concordo quando vc diz que pode NÃO ser culpa do dentista, porém, ele tem responsabilidades que devem serem cumpridas. Dito isto, atribuo a ele, não culpa pela parestesia, mas a culpa por não ter me informado que isto poderia acontecer, e muito menos ter feito um PRÉ-OPERATÓRIO, que poderia ter amenizado a situação. Poxa vida ! Se ele viu na radiografia que pelo posicionamento do meu siso, isto poderia acontecer, ele tinha a obrigação de me informar para que eu decidisse se valia ou não a pena realizar o procedimento !

    Sei que o nervo pode se regenerar e que o quadro é reversível (inclusive vc frisou bastante isto na matéria e nas respostas dadas no blog) porém, esta recuperação é extremamente lenta ! E a situação de quem está com parestesia é horrível ! Por um lado, saber q não é permanente, pode me confortar… por outro, imaginar que passarei semanas, meses ou, até mesmo, anos nestas condições, é desesperador !!!

    Gostaria de dizer que não culpo meu dentista pela Parestesia, mas culpo pela falta de informação e um adequado procedimento PRÉ-OPERATÓRIO !
    Bom, no mais… gostaria de te agradecer por esta matéria, me ajudou bastante e tenho certeza que a muitas outras pessoas. Todos profissional, de qualquer profissão, deveria ser como vc ! Seria maravilhoso !

    • Ricardo, você tem razão, e friso isso no texto: culpa é uma coisa, responsabilidade é outra. E a responsabilidade é SEMPRE do dentista. É totalmente compreensível a sua ansiedade (e a de tantos outros leitores) a respeito da resolução da parestesia, não poderia ser diferente. Se fosse comigo, eu estaria ansiosa também. Realmente, eu acho que às vezes os dentistas não dão muita ênfase às possíveis complicações pós-operatórias… mas, por outro lado, nenhum profissional tem certeza de que ocorrerá uma parestesia, se tivesse não realizaria o procedimento. A parestesia é apenas uma possibilidade, maior para algumas pessoas, menor para outras (e às vezes os exames pré-operatórios nos “enganam”… o dente está longe do nervo e, mesmo assim, o paciente acaba com parestesia). Se fosse dada muita ênfase a cada possibilidade de complicação pós-operatória, os pacientes sairiam correndo ;)! Sim, eu acho importante que haja um documento por escrito (consentimento informado) em que constem todas essas possibilidades, transparência é fundamental. Enfim… sua cirurgia é bem recente e as suas chances de recuperação, enormes. Agora é aguardar a recuperação. Fico aqui na torcida.

  157. Ola Dra. Ana, é minha primeira vez, eu tenho uma amiga minha que esta tomando vitamina complexo b, ela esta com o lábio esquerdo e o queixo dormentes, coceiras etc. Ela esta muito preocupada pq faz uma semana que ela esta assim.

    • Angela, sua amiga extraiu um dente? Se for isso, a extração é bem recente, uma semana é pouco tempo. A ausência de sensibilidade pode levar mais algum tempo pra se resolver, mas costuma regredir.

  158. Ola Dra, pela 3ª vez estou aqui, ainda nao tenho certeza, mas acho q minha parestesia começou a regredir… sinto melhor os movimentos e uma pequena melhora na sensibilidade, qdo ponho gelo no queixo ou no labio inferior (locais afetados) ja sinto uma leve… sensibilidade, to c/ 37 dias hoje da cirurgia, to fazendo uso dos medicamentos: Gabapetina 250 e outro exclusivo pra dormir, nao lembro o nome, laser e Citoneurin injetavel, uma por semana, o q a Sra. acha?

    • Acho que você está melhorando, Humberto. Você está medicado de acordo e percebendo a evolução, mesmo que lenta (e é assim mesmo em caso de parestesia). Enfim, parece que vai dar tudo certo. :)

  159. Acabei de voltar do dentista e preciso retirar um siso que está deitado e dando perda óssea no dente da frente, o dentista me disse sobre essa parestesia e estou com medo de retirar, tô quase desistindo! O que devo fazer? E se eu deixar esse dente quietinho? Ja tem tanto tempo que ele está lá sossegado deitadinho pq vou mexer nele e ficar com dormência na boa e na língua? Alguém me ajude a tomar uma decisão! Obrigado!

    Já tomei minha decisão! Não vou arrancar esse dente não, deixa ele quietinho deitadinho de boa tirando uma soneca rsrsrs nunca me atrapalhou em nada pq vou arrumar pra minha cabeça e correr o risco de ficar com minha dicção prejudicada? Jesus é quem vai cuidar de mim, e nada vai me acontecer, vou morrer com esse dente deitadinho de boa!!!!! Confio em Deus e Ele vai cuidar de mim e nada vai acontecer! Ainda que eu ande pelo vale da Morte o SENHOR é comigo e nada me acontecerá!

    • Tonm, se o seu dente está “deitado e dando perda óssea no dente da frente” ele não está propriamente “quietinho deitadinho de boa tirando uma soneca”… ele está causando um problema sério que pode levar à perda tanto do siso quanto do segundo molar. Eu também sou cristã e creio que Deus vai cuidar de você, mas pense na possibilidade de Deus já estar cuidando ao ter enviando um dentista pra diagnosticar esse problema em tempo de tratar… 😉

  160. Olá dra., tirei o siso inferior do lado esquerdo ha mais ou 1 mês e meio, só tomei complexo de vitamina B12… ainda não voltou e estou muito preocupado ;/ sinto formigar e muita pressão nos dentes da frente e nada da sensibilidade voltar. Às vezes quando mexo a boca ou faço massagem e paro ele começa a formigar. Meu dentista disse que não rompeu meu nervo e disse que em 1 mes voltaria, e já se passou ;/

    Ah, um detalhe doutora… quando passo os dedos por cima do rosto aonde retirei o siso sinto uma bola e até dores fracas se apertar. Alias é normal senti mt sensibilidade quando passa agua gelada por cima aonde foi retirado o siso ?

    Desde já agradeço. E parabéns pelo blog, porque esse assunto realmente é muito dificil de encontrar informações e compartilhamento de dados sobre tal assunto.

    Se puder me responder por e-mail agradeceria dra. Grande abraço.

    • Thiago, seu dentista foi bem otimista, 1 mês, embora possível, é pouco tempo para a resolução completa de uma parestesia. Mas seus sintomas me parecem positivos, você relata ainda inchaço (o que justifica a parestesia), o não rompimento do nervo, mudança de sensibilidade ao toque… eu acho sinceramente que sua sensibilidade vai voltar normalmente. Mas procure manter a ansiedade, talvez ainda demore um pouquinho…

  161. Oi doutora, eu estive aqui tirando algumas duvidas no mês de abril, dias apos a extração dos quatro sisos, pois é, hoje ja faz quase oito meses que eu extrai estes dente, porem ainda sinto aquele incomodo que eu te falei, sinto dores no local da cirurgia, dor no ouvido, minha lingua parece que fica dormente as vezes, e dois dentes proximos ao local da extração estão muito sensiveis, e quando estou sentindo dor meu queixo fica duro, tenso, chego ate a enrolar a lingua para falar. Fico preocupada, pois dos quatro dentes extraidos este inferior do lado esquerdo é o unico que me fez sentir tais sensações, os outros nunca me deram nenhum problema. Lembro que no dia da cirurgia foi demorado, pois ele estava incluso e teve que serrar um pedaço do osso, por favor se puder me ajudar, ja voltei varias vezes no meu dentista e ele fala que esta tudo normal de acordo com o raio x que pediu e fiquei ate com vergonha, pois tive a impressão que ele estava achando que estou inventando esta dor, porem ela existe e não aguento mais conviver com ela, apesar de não ser uma coisa constante, ela vem quando estou nervosa ou tensa e só para depois de eu tomar um analgesico ou relaxante, se puder me ajudar agradeço.

    • Rosiana, você fez ou está fazendo algum tratamento para a parestesia? Tomando algum remédio?

      • Não parei de tomar remedios, tomei muitos, chegaram a me receitar ate corticoídes, mas não resolveu, e depois comecei a usar uma placa oclusal, pois uma dentista que eu fui disse que era a minha mordida que estava fazendo eu sentir esta dor, eu ja ate parei de usar esta placa, e é como eu te disse, quando eles olham os raio x que eu tirei depois das extrações eles falam que esta tudo normal e que a oclusão nos meus dentes, ou seja minha mordida, que esta fazendo ficar tenso e contraido, por isso a dor, ja ate desisti de ficar falando que eu sinto estas dores, principalmente no meu serviço, que fico tensa, pois os dentistas que procurei não encontram nada. Estou ate finalizando as etapas para colocar o aparelho, fico ate com receios de achar que quando eu coloca-lo esta dor ira se intensificar. Se puder me indicar alguma solução, agradeço.

        • É que dor não aparece em radiografia, Rosiana… pode estar tudo normal lá no exame mas, principalmente se o problema tiver relação com nervos, não vai aparecer nada. Você precisa de uma avaliação mais específica, outros tipos de exames pra esgotar as possibilidades e descobrir se seu problema tem a ver só com a parestesia ou é uma nevralgia, por exemplo. A melhor sugestão que posso dar no momento é que você procure um dentista especialista em Dor Orofacial pra avaliação.

  162. Bom dia,
    Eu fiz 02 implantes (pinos), e faz um mês. Fiquei com parestesia no lábio inferior, queixo e 03 dentes. Em relação ao início, já houve melhora, pois não conseguia sequer passar brilho nos lábios, e hoje já consigo normalmente, apesar de estar ainda com sensibilidade. Sempre sinto pressão nestes dentes, apertados. Será que se o dentista afrouxar um pouco o pino vai melhorar de vez? Eu temo porque já tem um mês. Eu queria saber porque o meu queixo as vezes dá umas ferroadas, fica um pouco dolorido.
    A parestesia eu acho que é assim, tem dia que está melhor, tem dia que está pior, será que o nervo está reagindo?

    • Vanilda, não, esse “aperto” é só uma sensação, não tem a ver com o força usada ao colocar o implante… então não adianta “afrouxá-los”. Sua cirurgia pode ser considerada recente ainda, então o nervo afetado ainda está se recuperando. As “ferroadas” que você sente podem ser até um bom sinal.

  163. Dra. Ana, eu me submeti a uma extração de terceiro molar há uma semana e estou com dormência em metade da língua (lado em que estava o dente extraído), gengivas dos dentes próximos ao extraído e assoalho da boca. Pelo que percebo houve uma lesão ao nervo lingual. O meu dentista informou que durante a cirurgia se utilizou de uma técnica de afastamento do nervo exatamente para preservá-lo, mas ocorre que isso acabou por comprimi-lo.
    Na busca por informações, me deparei com um artigo que informa que a lesão do nervo lingual é de muito difícil reparação, ao contrário da lesão do nervo alveolar inferior. Isso me deixou muito preocupado. Mesmo não tendo havido rompimento do nervo lingual, há o risco da lesão ser irreversível?
    Agradeço desde já pela atenção e a parabenizo pela atitude de auxiliar e tranquilizar tantas pessoas.

    • Rafael, o não-rompimento do nervo é uma ótima notícia, o que deixa a todos nós esperançosos. Realmente, o nervo lingual é mais frágil que o alveolar inferior (até por uma questão de calibre). Sim, mesmo sem ter havido o rompimento, o quadro pode ser irreversível… mas essa é apenas uma possibilidade é é muito cedo pra afirmar isso. A região ainda está em cicatrização e inchada (mesmo que visualmente não pareça), o que colabora para a prevalência da parestesia. Portanto, agora é hora de procurar conter a ansiedade (o que não é nada fácil e totalmente compreensível) e seguir as orientações do seu dentista com relação ao tratamento. Alguns dentistas não sugerem tratamento logo em seguida da cirurgia, e até simplesmente não sugerem… mas eu acho uma boa ideia, tanto pelos possíveis efeitos físicos quanto aos prováveis efeitos psicológicos. Converse com ele.

  164. Dra. fiz uma extracao do dente do siso no dia 27 de setembro e no msm dia comecei um canal, os 2 do lado esquerdo inferior, meu dente do canal tava inflamado, nao sei se isso ajudou, o dente do siso quebrou e meu dentista precisou fazer uma cirurgia, ele disse que seria simples e rapido, mas isso nao ocorreu, foi dolorido e sangrou mt, hj nao sinto dor nenhuma em nenhum dos 2 dentes, mas tenho os sintomas da parestesia, meu dentista quer aguardar mais alguns dias antes de começar algum tratamento com remedios, nao sei se esta correto, estou um pouco preocupada, meu dentista nao me informou q isso poderia acontecer, ainda estou em tratamento, e ja avisei-o que tenho esses sintomas, nao sei o q fazer e gostaria de uma opiniao.
    Grata desde ja.
    Cristina

    • Cristina, seu dentista parece estar confiante que a sua parestesia é de rápida resolução, por isso não sugeriu terapia por enquanto. Sua cirurgia é bem recente, então a parestesia, neste momento, é um sintoma relativamente comum. Deve regredir.

  165. Dra.

    Faz duas semanas q extrai dois sisos inferiores, acabei ficando com essa tal parestesia, parte do labio e queixo, meu dentista recomendou tratamento a laser mas disse que se eu demorasse mais de 60 dias para começar o tratamento ficaria assim para sempre. Isso é verdade, doutora? Comprei por conta propria Citoneurin 5000, mas ainda nao teve efeito. O q faço, dra? Nao quero ter parestesia pra sempre.

    • Tiago, não dá pra afirmar que sem tratamento você vai ficar com parestesia pra sempre, até porque o tratamento, nesse caso, é uma tentativa de ajudar o organismo a se recuperar, e não uma terapia, mesmo. Sua cirurgia é bem recente, parestesias podem levar semanas / meses pra se resolverem. Portanto, procure conter a ansiedade, pois a maioria delas é reversível, felizmente.

  166. Ola Dra, Deus lhe proteja. Hoje faz 20 dias q sofri a parestesia… (01/10/2013 to de volta… to me tratando a base de Citoneurin 5000, laser, e agora o Gabapentina 300). Na verdade a sensibilidade nao começou a regredir, e se ja começou… foi muuiiiito pouco ainda, meus sintomas sao: apenas uma leve pressao na parte dormente, (50% do labio inferior e queixo) e tb umas pontadas ou pq nao dizer latejadas, e um peq incomodo parecido c/ dor, queria saber se isso sao bons sinais, Dra.

    • Humberto, é cedo pra dizer ao certo, mas sim: as sensações que você sente podem ser sinal de melhora. A maioria das parestesias é totalmente reversível, felizmente. O problema é que às vezes demora um pouco para o organismo se recuperar. Mas você está medicado de acordo e sob tratamento… então, deve dar tudo certo.

  167. Dra., a Sra. é uma pessoa abençoada pelo trabalho que faz. Deus continue lhe abençoando e PARABÉNS.
    Ja li tudo sobre parestesias e ja entendi, mas percebo que as pessoas nunca relatam aqui que ja ficaram curadas ou melhoradas, entao aqui fica a sugestao aos Srs leitores, do jeito que vcs vieram procurar a Dra. pedido ajuda, voltem pra dizer que ja foram curados e que tempo levou pra que os outros leitores tenham uma melhor noçao, eu por ex. Hoje (22/09/2013) estou com 10 dias c/ parestesia no 50% do labio inferior, e 50% do queixo ainda sem total sensibilidade, sinto os mesmos sintomas que todos sentem, atualmente apenas a sensaçao de ainda estar anestesiado. Obs.: procurem manter a ansiedade controlada, isso ajuda, ah e rezem, DEUS ABENÇOE A TODOS.

    • Obrigada Humberto… amém. :)

      Realmente, são poucos os leitores que voltam pra contar os resultados… seria muito bom para aqueles que visitam este post diariamente, uma forma de incentivo e de conter melhor a ansiedade. Abraço!

  168. Ola doutora, extrai os quatros cisos no mesmo dia e quando fui retirar os pontos comentei com o dentista que estava sentindo dormencia no queixo do lado direito e sem muita senbilidade na gengiva, e quando eu movimento a boca sinto uma fisgada. No dia da retirada dos pontos ele apertou meu queixo e disse que provavelmente meu nervo estava pressionado, mas já faz um mes e meio e nada. Às vezes nem sinto que meu queixo deste lado esta sujo. Posso ter rompido o nervo, como devo proceder neste caso?

    • Polliany, não creio em rompimento do nervo, seu dentista provavelmente teria percebido e falado com você sobre isso. O nervo deve estar pressionado mesmo, e essa pressão causa a perda temporária da sensibilidade. Com a diminuição do inchaço na área (um “inchaço interno”, que nem é percebido externamente), sua sensibilidade deve voltar normalmente. Mas isso pode levar mais algum tempo… semanas… meses.

  169. Olá Dra Ana…
    Ha exatamente 20 dias extrai o ciso, como relatei acima, ja melhorou uns 95%, sinto ainda uma leve dormencia no queixo e na gengiva, que incomoda ao escovar os dentes, percebo ao encostar a língua ao lado de dente que estava o siso, sinto como se estivesse algo bem duro, seria osso???? Muito estranho…
    Desde já agradeço pela sua atenção!!!

    • O “algo duro” está na gengiva? Pode ser osso sim, Marcela. Mas pode ser só o tecido em cicatrização, mesmo.

  170. Eu extrai os 4 sisos de uma unica vez. Apos a cirurgia, meu lado direito do queixo ficou sem sensibilidade durante um mes e meio. Depois voltou ao normal e agora depois de 2 anos, voltou de novo.
    Isso é normal?

    • Adriana, é bem incomum isso acontecer. Mas, como da primeira vez, deve ser totalmente reversível. Seria bom você procurar um dentista pra avaliar, talvez algum medicamento ou tratamento alternativo possa ajudar.

  171. Caríssima Ana Tokus,

    Sei, pelos seus postulados, de sua excelência em relação aos pacientes tratados, mas faço adendos sérios: Existe um documento negligenciado pela maioria dos médicos, chamado “consentimento esclarecido”, que todo paciente lê entende e, caso queira, assina, atestando os riscos dos procedimentos médicos: Parestesisas, disestesias, hiperalgesias, simpatalgias… Enfim, qualquer coisa. Se o profissional utiliza-se de má fé, baseando-se na falta de conhecimento técnico do paciente, e empurra um procedimento com termos obscuros, a culpa é DELE sim! Geralmente, a história é “isso é muito raro”, “não se preocupe com isso”… e quando acontece o pior, o paciente, revoltadíssimo diz: “Ué! O sr. não disse para não se preocupar?”. A revolta é muito grande, porque é de responsabilidade de vossas senhorias explanar para os pacientes os prós e contras dos procedimentos… Oralmente, textualmente e claramente! Nunca tive problemas com cirurgiões dentistas. Tante grazie, bene! Mas com urologistas, sim! E acho que quem brinca com a saúde dos outros deve responder civil e criminalmente! CRM e CRO não devem ser advogados de médicos. É simples: Explique para o paciente os riscos advindos, não da imperícia, mas do procedimento.

    Geralmente não se faz isso, por questões financeiras, visto que pacientes hoje são apenas clientes insatisfeitos. Mas hoje temos informação, internet, livros e revistas. Um paciente com nevralgia do trigêmio, por exemplo, sabe dos riscos de procedimentos dentários mais invasivos, e não cai mais nessa de “é muito raro, não se preocupe”. Fazer a coisa certa exime todos, porque o paciente consciente, sabe que se algo der errado, arcou com as consequências dos termos do serviço.

    Deixo texto com referências:
    http://sognarelucido.wordpress.com/2013/04/07/medicos-cirurgias-e-profunda-falta-de-etica/

    Muito obrigado e parabéns pelo blog!

    • Sem dúvida, Bruno. É obrigação do profissional informar e deixar claros os riscos que qualquer procedimento, médico ou odontológico, traz consigo.

  172. Olá Dra. Ana
    Estou desesperada, extrai o siso na sexta dia 30/08/13, antes da cirurgia o dentista me avisou que poderia ficar dormente, devido estar proximo do nervo, ate uns 40 dias, mas não imaginei q ficasse tão dormente, é assustador!!! =/
    Fiquei preocupada demais, hoje 04/09/13 ainda esta do mesmo jeito, se passaram 5 dias, sinto formigamento no labio, sensaçao de dormencia na genviva tbm, queixo muito dormente, mas ao morder forte o lábio consigo senti-lo… Não consigo parar de pensar nisso…
    Me ajuda, por favor.
    Desde ja agradeço sua atenção e voltarei para falar de melhora, se DEUS quiser!!
    Parabéns pelo seu trabalho!!

    • Marcela, sua cirurgia é bastante recente… e, como seu dentista alertou, a dormência deve persistir por mais algum tempo. Me parece, pelo seu relato que o seu caso é totalmente reversível, portanto a tática agora é controlar a ansiedade (o que não é NADA fácil, eu sei. A sensação é bem desconfortável, é compreensível a sua preocupação). E por favor, volte pra contar, mesmo. :)

  173. Boa Dia Dra. Ana, tenho parestesia ha quase 10 meses, tomei o remedio citoneurin, aliviou um pouco a parestesia, mas nao fiz o tratamento a laser por nao ter condições ainda. Voltei ao meu dentista para saber realmente o que houve, ele disse novamente que nao houve rompimento, mas que iria me passar para outro dentista mais experiente no caso, e que ele poderia me pedir uma tomografia. Fui no outro, ele disse que pelas minhas sensações provavelmente nao tinha rompido, mas que nao poderia no meu caso dizer quanto tempo ainda duraria, e que o cetoneurin nao resolveria mais, mas que algumas seções de laser ajudariam e que nao teria necessidade de uma tomografia. Fui em outra clinica fazer uma avaliação com outro dr, ele me disse que tb nao teria necessidade de uma tomografia, que dava pra ele ver com os raio x da minha boca, que minha raiz estava mt profunda e que o laser nao ajudaria mais, so o tempo. Entao fica a minha pergunta: msm que nao tenha havido o rompimento, o meu caso pode ser permanente? Ah, e sobre o laser pode ajudar ja nesse estagio de parestesia (10 meses)?
    Desde ja obg, por smp responder as minha duvidas.

    Obs: Um dentista falou que o laser ajudaria e outro ja disse que nao ajudaria.

    • Thamirys, certeza de que o laser vai ajudar, em qualquer fase da parestesia, não há. Cada organismo se comporta de forma diferente, então a terapia com laser é uma tentativa de melhorar os sintomas do paciente. Do ponto de vista psicológico e da ansiedade do paciente, a terapia com laser vai ser sempre eficiente na função de deixar a pessoa mais tranquila, com a certeza de, ao menos, estar fazendo alguma coisa além de esperar que o organismo se recupere sozinho. Portanto, como tentativa, eu acho sempre válido. 10 meses é bastante tempo, mas já vi parestesias se resolverem normalmente com mais tempo que isso.

  174. Boa noite, Dra. Ana !

    Sexta feira passada (23/08/13) realizei a extração de um terceiro molar inferior do lado esquerdo, o procedimento foi bem demorado e o cirurgião dentista aplicou bastante anestesia (e ainda sim, senti dor), segundo ele o dente tinha raizes bem profundas. Pois bem, hoje passado exatos 6 dias, ainda estou com o lado esquerdo da lingua “dormente”, com a sensibilidade muito reduzida e além disso sinto uma queimação e dor por vezes muito incomodas, ocorre também uma espécie de formigamento (esse com uma frequência bem menor) na ponta da língua. Pelo que li a respeito (tanto aqui no seu site com em alguns outros) trata-se de uma parestesia e que pode ser tanto transitória como até mesmo permanente. A minha dúvida é: levando em conta os sintomas que relatei aqui, ha a possibilidade do nervo ter sido rompido? A queimação pode ser considerada um sintoma que evidencie o rompimento do nervo lingual e/ nervo alveolar ou pode ser indício de recuperação? PS: Ainda estou como lado esquerdo do rosto levemente edemaciado.
    PS: a sensação de queimação (com maior intensidade) começou de segunda para terça feira desta semana.

    • Gilson, a grande maioria das parestesias é completamente reversível. A sua cirurgia é recente e você relata algumas sensações que costumam ser sinal de melhora. Eu apostaria que, no seu caso, o problema vai se resolver normalmente.

      • Eu ainda não consigo abrir a boca por completo, porém não compromete a minha alimentação. É normal o trismo persistir após uma semana da extração do siso?

        Ah, e muito obrigado pela resposta Dra. Ana ! Parabéns pela inciativa de ajudar as pessoas sanando dúvidas sobre procedimentos odontológicos!

        • É bem comum sim, Gilson. O trismo pode levar até semanas pra se resolver por completo (e vai melhorando aos poucos). E por nada, fico feliz em ajudar. :)

  175. Dra. muito obrigado por me responder, seu blog é ótimo! Fico aliviada com sua opinião, eu estou um pouco mais paciente pq a minha fala não foi afetada, converso normalmente, só dependendo do alimento que fica mais ácido, mas lendo as perguntas aqui do blog e suas respostas vi q meu caso não é grave, só chateia um pouco por causa da dormência, mais vou ter um pouco mais de paciência e estou acreditando com fé que vai voltar ao normal, o meu dentista q demora cerca de 40 dias… mais uma vez obrigada, e parabéns por ajudar as pessoas!! Um grande abraço.

    • Que bom que pude ajudar de alguma forma, Tatiane. Melhoras pra você! :)

  176. Olá dra., td bem? Em primeiro lugar parabéns por ajudar pessoas como eu a tirar suas dúvidas; meu caso é o seguinte: eu não fiz cirurgia alguma, o dentista aplicou uma grande quantidade de anestesia pra abrir o dente e era somente uma cárie, agora estou com com parestesia na metade da lingua, isso faz 2 semanas, ele me orientou a tomar um medicamento chamado ETNA, a senhora conhece? Será que se eu tomar o Citoneurin a sensibilidade volta mais rápido? Ou a lasertarapia? Pior que agora ele está viajando e me disse pra “refrescar a mente” que isso passa… no meu caso que não foi cirurgico e mesmo assim me afetou, o que a dra. me recomenda ou me diz pra me tranquilizar?? Muito obrigada.

    • Tudo ótimo, Tatiane. E com você? Conheço sim, o Etna é uma remédio usado em caso de doenças dos nervos periféricos (lesões, estiramentos, etc.). Se aplica, sim, ao seu caso. Estou certa que a sensibilidade vai voltar em mais alguns dias, não vejo razão pra um tratamento mais específico, a não ser pela questão psicológica, mesmo. Você pode até fazer aplicações de laser, por que não? Mas isso não é garantia de que a parestesia vai se resolver mais rápido. Compreendo sua ansiedade, o “refrescar a mente” que seu dentista sugeriu é uma boa ideia… ele disse isso porque sabe que vai dar tudo certo. E eu também acho que vai.

  177. Eu cortei uma pele após o crescimento desta quebrar uma restauração, quatro dias depois fui comer e coloquei pimenta demais, os meus adormeceram e incharam, voltei ao dentista pois estava com inchaço e fiz o canal. O inchaço passou e agora ainda esta dormente meu labio inferior e o queixo. O labio se recuperou, mas o queixo ainda nao, sinto uma especie de coceira e queimação, isso é bom? E um pouco da sensibilidade parece ter voltado. Sinto meu queixo molhado e calor. Obrigada.

    • Sophia, pode ser um bom sinal, sim. Se o lábio se recuperou, é porque a causa da parestesia devia ser o inchaço mesmo, então a tendência é da sensibilidade no queixo is voltando aos poucos, também.

  178. Olá doutora, nossa, quinta feira tirei meu dente do siso, sofri muito, foi dificil, estava virado, mas na sexta notei que minha lingua está dormente e verifiquei em alguns comentarios vc falando que isso volta ao normal, então posso ficar sossegada, as vezes sinto um choque bem fraquinho na lingua, não vou mentir, estou com medo de ficar assim sem falar direito e não consigo abrir a boca como antes, será por causa da parestesia? Outra pergunta, sinto um liquido amargo ruim saindo do curativo, isso é normal? Espero me ajudar, muito obrigada desde já.

    • Tânia, sim, felizmente a grande maioria das parestesia é reversível. Sua cirurgia é bem recente, então os sintomas que você relata podem ser considerados comuns nessa fase (a dificuldade de abrir a boca, por exemplo). Vai melhorar nos próximos dias. O líquido amargo é normal, deve ser apenas um exsudato inflamatório comum a qualquer processo de cicatrização.

      • Oi Doutora, muito obrigado, adorei seu blog, seu trabalho é muito importante, pode ter certeza, fiquei mais aliviada. Vou recomendar para quem tiver alguma duvida, nada como tirar essas duvidas com quem entende… Muito obrigada, Deus te Abençoe. bjuu

        • Obrigada Tânia, recomende mesmo. :)

  179. Bom dia, estou muito nervosa depois que fui ao consultório de minha dentista e ela falou que teria que matar a raiz do dente para fazer o tratamento, minha lingua do lado esquerdo está dormente ha 4 dias, gostaria de saber se isso vai passar, até entao não consigo falar com a dentista que me atendeu, outra que estava no seu lugar mandou eu comer banana, pra que serve a banana, vai me ajudar em alguma coisa? Se puder me ajudar eu agradeço, Leozira.

    • Leozira, você está tendo uma parestesia, que é a perda temporária da sensibilidade de uma região. Isso pode acontecer após anestesias odontológicas e certamente é reversível no seu caso, embora possa levar mais alguns dias. A sugestão da dentista de que você coma banana é porque ela é rica em potássio, o que costuma ser útil pra ajudar a resolver mais rápido cãibras, dor nas extremidades do corpo e, também, parestesias.

  180. Boa noite, Dra.
    São exatamente 04:57 da manhã, acordei aos choros da minha esposa, infelizmente este tipo de situação já faz parte de nosso cotidiano. Faz uns 6 anos que minha esposa extraiu os molares e tudo leva a crer que ela teve uma parestesia, pois ela não sentia nenhuma sensibilidade na parte inferior do rosto. Ela tomou medicamento, fez uso de laser, quanto aos movimentos do rosto houve uma melhora, o problema é que ela sente uma irritação muito grande na boca, quase todos os dias ao acordar, sua boca está muito vermelha, parece sangue pisado, desculpe a expressão, não sei de que forma poderia explicar. Quando ocorreu este problema, não tivemos nenhuma assistência da Dentista, fomos descobrir o que aconteceu consultando outros profissionais. A situação agora alem de rezar é pedir todos os dias para que Deus possa amenizar o sofrimento dela de alguma forma, não sei mais o que fazer. Não sabemos de forma precisa, se realmente houve o rompimento do nervo e está situação será irreversivel. Precisamos de ajuda, não sei se a Dra conhece algum profissional que possa indicar, moramos em Guarulhos/SP. Quero também parabenizar pela iniciativa de criar este canal, estou muito feliz de poder expressar o sofrimento que todos da minha família estamos passando, principalmente a minha esposa. Mais uma vez agradeço pela oportunidade e ficarei no aguardo da sua resposta. Tenha um ótimo dia.
    Att
    Reginaldo

    Dra.
    Tem uns 20 minutos que eu enviei um E-mail e gostaria de fazer uma retificação algumas coisas que escrevi, minha esposa acaba de acordar e está aqui do meu lado e ela irá dizer exatamente o que ela sente. Todos os sintomas de formigamento nos labios eu já tive, o que sinto é que meus lábios ficam latejando e sinto choque nos labios. A impressão que tenho é que ficou algum material na minha boca, já fiz radiografias panoramicas mas nenhum Dentista foi capaz de precisar se tem algo ou não. Sinto que tem alguma coisa que está cutucando/pressionando o nervo. Dra, é normal meus labios ficarem vermelhos, como se tivesse sangue pressionado? Obrigado pela sua ajuda.

    Vanessa Almeida dos Santos

    • Oi Reginaldo e Vanessa, juntei os comentários pra ficar melhor.

      Parece que o que a Vanessa tem pode ser tanto uma parestesia quanto uma neuralgia. É até difícil até de separar as duas coisas… a parestesia é caracterizada por uma “confusão” de sintomas – dor, coceira, pontadas, formigamento, queimação -, enquanto a neuralgia é simplificadamente definida como “dor em um nervo”. O que chama a atenção é o tempo que isso persiste, 6 anos.

      Pra entender o que está acontecendo, seria preciso exames mais específicos. Ela chegou a fazer uma tomografia ou uma ressonância magnética? Esses são exames que podem dar uma dimensão mais real da causa do problema. Eu acredito que o nervo não tenha se rompido, pois isso, geralmente, leva à perda total da sensibilidade. Acho mais plausível que o nervo tenha sido esmagado ou esteja sendo comprimido até hoje. A sensação de choque parece levar a crer num estímulo constante nesse nervo… embora nervos seccionados às vezes apresentem esse tipo de sensação. Achei interessante a descrição “parece que tem algo pressionando meu nervo”… pode ser que tenha mesmo! Quanto aos lábios vermelhos, não é um sintoma comum, não. Enfim… eu acho que, nesse momento, seria legal fazer um exame de imagem mais específico… isso pode fornecer dados importante pra sugerir um tratamento que dê mais conforto pra Vanessa.

  181. Boa noite, Doutora!
    Há mais ou menos um mês fui extrair meu ultimo siso (inferior esquerdo), o procedimento durou 1h e 20 min e o meu dentista disse que tinha conseguido retirar apenas uma parte do dente, já que a raiz do dente estava “colada ao osso” e que a cirurgia seria realizada em 2 etapas e colocou uma massa (“cimento”) para que o dente fosse soltando. Então, sexta-feira, dia 16, fui fazer a segunda etapa… ele tirou o dente, mas no finalzinho falou que ainda tinha um pedacinho da raiz ainda colada, porem afastada dos demais dentes e me deu 2 opções: fazer uma terceira etapa ou suturar e deixar. Então resolvi deixar, já que foram procedimentos muito traumáticos e sou muito sensivel a dor e nervosa… Enfim, hoje é quarta, dia 21, e não sinto o lado esquerdo do meu queixo e nem meu do labio inferior. Com o devido tratamento posso melhorar ou esse pedacinho da raiz pode complicar ainda mais?

    • Tathiane, esse fragmento não deve trazer nenhum prejuízo pra você. É comum que o dentista opte por deixar uma fragmento de raiz quando julga que continuar tentando removê-lo pode ser mais prejudicial que benéfico para o paciente. Também não acho que você deveria se submeter a uma terceira cirurgia, um acompanhamento do caso por certo tempo já é suficiente. Quanto à perda de sensibilidade, pela dificuldade da cirurgia não é de se surpreender… mas a grande maioria das parestesias é reversível, e no seu caso deve ser também. Converse com o seu dentista sobre as possibilidades de tratamento e procure conter a ansiedade, pode demorar algum tempo para a sensibilidade voltar. Mas aposto que volta.

      • Muito obrigada, Ana! Adorei o seu blog. Sucesso!

        • :)

  182. Olá Doutora,
    A parestesia atrapalha para comer? Ela formiga pro resto da vida ou chega uma hora que para de pinicar e formigar?

    • Isabele, a parestesia afeta apenas nervos sensitivos, não motores. Mas de forma indireta, pode atrapalhar pra comer, porque a pessoa não sente muito bem o que está mastigando, é um novo aprendizado… mas é uma adaptação totalmente realizável. Se há formigamento, pode ser um bom sinal… é possível que o nervo esteja se recuperando e a sensibilidade volte sem problema, que é o que acontece na maioria dos casos (quando não houve rompimento do nervo).

  183. Boa tarde Ana, eu sou a Olinda que escreveu no começo do mês, fiz o que você falou e ele mandou fazer sessões de laser, que foi feito no dia 12/08. Não vou dizer que foi ruim, mas o meu lábio inferior e o queixo do lado direito continuam adormecidos, mas eu nunca escovei tanto os dentes(s) como agora (de hora em hora), eu acho que refresca e diminui a ardência que sinto, mas vamos la, eu gostaria de saber se os pinos ou parafusos que foram implantados podem ficar expostos, pois do lado adormecido ou direito eu nem sei aonde estão, mas do lado esquerdo eu vejo os 3 implantes, estão com a ponta para fora da gengiva, é normal? Sou muito agradecida pela ajuda.

    • Olinda, logo depois da instalação dos implantes eles ficam “escondidos” sob a gengiva. Só mais tarde, quando será feita a prótese, é que o implante é exposto e é colocado um cicatrizador sobre ele para dar formato à gengiva pra receber a prótese. Então, em tese, do lado esquerdo os implantes não deveriam estar expostos. Seria bom seu dentista reavaliar.

  184. Doutora, fiz a minha cirurgia de siso incluso no mes de abril e ate agora nao sinto meu labio inferior, faço o uso de citoneurin, depois de 20 dias apos a cirugia e fiz 5 sessoes a laser, meu dentista fala que e normal e vai demorar pra voltar mas nao explica o que aconteceu comigo, a ponta da lingua tambem nao sinto, e sinto dor quando meu marido me beija ou quando uma pessoa toca meu labio inferior, uma dor muito grande, quando escovo os dentes do lado esquerdo tambem ficaram sensives, como se eu nao sentisse eles, estou preocupada pois nao como do lado esquerdo pois me mordo e nao sinto, so sinto o gosto de sangue depois que vejo que me mordi, e outra, nao tem clima pra ir em restaurante e lanchonetes, pois me babo toda e a comida cai, que nao sinto meu queixo sempre sujo de comida, estou um pouco depressiva com tudo isso pois com essa vitamina engordei 13 kilos, e ainda fiquei desse jeito, o que fazer, me ajude pois meu dentista esconde o assunto.

    • Cintia, você está passando por um quadro de parestesia, sem dúvida. A explicação para o problema está toda aí no texto, bem como o que se pode fazer a respeito. Compreendo sua ansiedade, afinal de contas não são sintomas nada agradáveis, mas o fato de você não ter perdido toda a sensibilidade (ou ter recuperado parte dela após a cirurgia) pode ser um bom sinal. A parestesia é caracterizada por essa “confusão” de sintomas, mesmo… e, felizmente, na grande maioria dos casos é reversível (acredito que será no seu também). O ruim é que não há muito o que fazer além de esperar, e essa espera pode durar meses. Você está tomando medicação, fez aplicação de laser… então, está sendo tratada de acordo. Espero que isso tudo passe logo e sua vida volte ao normal.

  185. Dra., estou me recuperando da parestesia e esta melhorando, hoje estou sem implante nenhum devido a todos os problemas que tive, mas estou sentindo uma ardencia / queimacao na lingua e isso incomoda muito, o que e isso, faz parte da parestesia, o que posso fazer para melhorar?

    • Barbara, faz parte da parestesia, sim. Queimação é um dos sintomas da parestesia. Não há muito o que fazer nessa fase, além dos tratamentos que sugiro no texto (laser, complexos vitamínicos, etc.). Essa queimação pode até ser um bom sinal.

  186. Boa tarde,

    Gostaria de saber se o remédio Citoneurin 5000 ajuda a resolver uma sensibilidade no dente que apareceu após restauração (nenhum procedimento resolveu a sensibilidade até o momento).

    Obs: não sei se tem a ver, mas eu extrai dois sisos do lado esquerdo. Essa sensibilidade apareceu nos dois dentes vizinhos ao siso, na parte inferior.

    Obrigada
    Cris

    • Cris, esse tipo de sensibilidade (em dentes vizinhos) é comum após extrações dentárias, porque esses dentes costumam ser usados como apoio durante a extração. Além disso, pode ficar exposta parte de suas raízes até que a gengiva cicatrize por completo, o que também traz sensibilidade. Não acho que o Citoneurin se aplique ao caso, talvez aplicar um dessensibilizante ou tomar um anti-inflamatório local seja mais efetivo. Converse com o seu dentista sobre essas alternativas.

  187. Outra coisa… ela deixou uma parte da gengiva, bem pequena, logo vizinho ao dente natural aberta, tão pequeno que vc so vê se olhar bem de perto…

    É a unica região que doi se bater…

    Ela disse que é normal, pois é para sair o que tiver dentro… como secreções, etc…

    É isso mesmo ? Será esse o motivo desse gosto ruim ?

    • Pode ser, Amauri… mas a tendência é, com a cicatrização, isso se fechar normalmente.

  188. Boa noite, doutora! ! Retirei os dois sisos do lado esquerdo, não senti dor durante o procedimento. Tomei os medicamentos pós operatórios conforme orientação do dentista. Foi tranquilo e não tive parestesia. Já retirei os pontos e estou 100% !!! Agora falta retirar os do lado direito que será feito em 04/09.

    • Bom saber, Marcos! Estou certa de que vai dar tudo certo do outro lado também! 😉

  189. Boa tarde. Dra. Ana, fiz dois implantes de molares do lado esquerdo exatamente ha um ano. Até hoje a parestesia continua. Na época o implante foi feito por intermédio de um convênio, o qual indicou o profissional. Todavia, era evidente que o mesmo estava começando a fazer implante, pois, na mesma semana da cirurgia outro paciente apresentou o mesmo sintoma. Após uma semana voltando ao consultório para retirar os pontos e quando disse que estava ainda anestesiado, a providência foi para tomar complexo B que voltaria ao normal. Ao terminar o complexo vitamínico e após umas duas semanas, voltei para verificar o que poderia ser feito, já que, aconselhado por um outro profissional deveria ser tirado uma tomografia, e de acordo com o resultado ser retirado o implante como também ser feito uma laserterapia. Mais uma vez a negativa. O plano não concordou e enviou-me para ser feito uma perícia. Abertamente foi dito que “o corpo é sábio e sabera responder, ou então, acostumar com o efeito produzido”. Em vista disso estou procurando meus direitos sim, porém, as dificuldades de obter um laudo pericial justo e honesto está difícil. Ninguém quer colocar o seu parecer ou assumir uma responsabilidade em detrimento de um outro profissional. Sendo assim, já que em São Paulo não estou conseguindo um laudo honesto, haveria a oportunidade de no Paraná, ou a Dra. me aconselharia a procurar algum orgão que pudesse me ajudar? Agradeço antecipadamente a atenção dispensada.

    • Paulo, perito é “todo técnico que, por sua especial aptidão, solicitado por autoridades competentes, esclarecem a justiça ou a polícia acerca de fatos, pessoas ou coisas, a seu juízo, como início de prova. Dessa forma, aduz-se que todo profissional pode ser perito”. Ou seja, todo dentista pode ser perito DESDE QUE um juiz ou uma autoridade policial requisite que ele esclareça alguma questão acerca da sua área de conhecimento. Qualquer dentista pode opinar sobre algum procedimento realizado por outro dentista, como um auditor, mas aí essa “opinião” pode esbarrar no Código de Ética da profissão… por isso é que você vem tendo dificuldade em achar um profissional que o ajude. Se você for mesmo levar adiante um processo, o juiz é que vai designar um perito para o caso, até porque a opinião de um profissional contratado por quaisquer das partes para dar seu parecer acaba tendo menos relevância. Mas, claro, é um direito seu consultar um outro dentista no qual você confie. Neste momento o ideal seria fazer uma tomografia pra saber se realmente o procedimento cirúrgico causou algum dano que tenha levado ao quadro de parestesia. Basta que um dentista faça uma requisição e você leve essa requisição a uma clínica de radiologia odontológica pra fazer o exame. Esse exame virá acompanhado da interpretação dele (um “laudo”, como o pessoal fala popularmente), que é mais ou menos o que você quer: uma descrição da situação atual da região dos implantes. Uma tomografia particular deve custar em torno de uns R$ 200,00, não é um valor tão alto e pode ajudar você a entender o que está acontecendo.

  190. Ana, só para lhe avisar mesmo, a dor passou… durou apenas 9 dias e passou, graças a Deus.

    • Que bom, Amauri. Fico feliz em saber. :)

  191. Olá Ana…

    Sábado me envolvi em uma situação que acabei tendo a mandibula sendo bruscamente pressionada contra o maxiliar…

    O que ocorre é que como já usei aparelho odontológico mas não usei o móvel e acabei por ter os incisivos centrais do arco inferior um pouco fora da linha dos outros dentes para frente.

    Ao sofrer essa pressão na boca notei que eles foram muito pra frente e quando fecho a boca normalmente eu sinto tocarem na metade dos incisivos frontais do arco superior..

    Além disso quando mordo algo sinto dor e parece que eles vão cair, parecem anestesiados e sendo forçados para uma posição… não sei se para frente ou para trás…

    Gostaria de saber se eles voltaram ao normal, se eles cairão ou se precisarei usar novamente o aparelho corretor!

    Obrigado.

    • Tulio, é essencial procurar um dentista pra avaliar a extensão dos danos. A batida parece que amoleceu um pouco esses dentes, e isso pode ser consequência de uma fratura de raiz, por exemplo. Mas, sendo otimista, sim, a tendência é os dentes se firmarem novamente. Há a possibilidade de que seja necessário tratar os canais. Não vejo, neste momento, necessidade de usar aparelho novamente (não por causa da batida, pelo menos).

  192. Ana, então só para eu ficar tranquilo…

    Faz 2 dias que eu não sinto nada de dor (só umas dorzinhas de leve quando eu me abaixo por exemplo), pois estou tomando dexametasona por 3 dias… e só. Se no raio X mostra que o pino está longe do nervo, estou livre de neuralgia ou de outras coisas mais complicadas ?

    Se com a dexametasona minha dor sumiu, então quer dizer que era um edema… se era um edema, então é algo bemmm reversível ?

    Aff, passaram horrores na minha cabeça depois que li sobre neuralgia… Deus me livre.

    Li coisas horrível sobre isso…

    • Não dá pra dizer que você está livre da neuralgia, porque ainda é uma explicação plausível. Mas se o problema regrediu, é bem possível que tenha sido apenas consequência do edema, mesmo. E sim, nesse caso, é passageiro e reversível.

  193. Esse edema pode ter surgido 10 dias depois da cirurgia ? Pq como eu te disse, os 10 dias após a cirurgia não doeram NADA… parecia que nada tinha acontecido… ja depois desses 10 dias foi que começou o problema da dor sem fim… será isso mesmo ? Pois infecção ou inflamação pode descartar.

    • Sim, às vezes acontece um “edema tardio”, digamos assim… e a dor aparece numa fase em que não se contava mais com ela.

  194. Olá dra, boa noite.

    Fiz 2 implantes, que são os molares inferiores direito. Na hora de furar o osso com o broca, senti muita dor. Mas suportável, ela foi aplicando mais anestesia e furando com a broca… até que terminou. Aplicou umas 5 anestesias.

    bem…

    Terminado o procedimento, fui para casa, tudo OK, somente as dores do pos operatorio, logo logo a anestesia passou, e no dia seguinte, já não tinha mais dores, tudo OK.

    Até que 10 dias depois, começou uma dor forte na area do implante, que já vem durando 9 dias (contando com hoje). Essa dor vem e vai. É similar a uma dor de um dente cariado prestes a fazer canal, e as vezes, é uma dor, como se fosse uma pressão nos dentes superiores, apesar do implante ter sido no inferior.

    Pois bem, já fui na minha implantodontista 3 vezes depois dessa cirugia, ela chegou a seguinte conclusao:

    Disse que os pinos estavam longe do NAI, alem da margem de segurança que é 2mm. Ela me mostrou o RX e parece ter razão.

    No local do implante, não há sinais de inflamação ou infecção. Tudo cicatrizou muito bem, tanto é que ela apertou em volta do dente e nenhuma dor…

    Eu achei o final do pino de titânio bem próximo a raiz do dente vizinho, mas ela disse que está normal, pois a margem de segurança seria 1,5 mm e está alem disso.

    Portanto, ela não sabe a causa das minhas dores. O que ela faz é passar anti-inflamatórios, estou tomando Decadron 4mg uma vez ao dia durante 3 dias.

    Ela disse que já fez inúmeros implantes e NUNCA viu nada parecido com o meu caso. As dores que sempre tem é no pós operatório, mas que logo passam.

    Meu pós operatório foi bem tranquilo, tomei 3 dias uma combinação de Azitromicina e Nimesulida, e tudo perfeito.

    Agora percebo que essa dor começou no mesmo dia que eu empurrei um carro (já estava liberado e já tinha tirado os pontos).

    Lendo na internet, vi algo sobre dor Neuropática, que foi que eu achei mais próximo do que estou sentindo.

    No casos de dor neurapática, o dentista sempre fala que não há nada visível nos Raio X que cause a dor, mas o paciente reclama de dor.

    A dor, como ja disse, alterna entre uma dor de dente forte no local do implante e uma pressão nos dentes superiores… ela é suportável, mas incomoda bastante e está afetando minha vida social.

    Vc teria alguma idéia do que seja ?

    • Amauri, a hipótese de dor neuropática (ou neuralgia) faz muito sentido. Pelo seu relato me parece estar tudo dentro do planejado, então é preciso pensar “fora da caixa”, digamos assim. De forma geral, as causas desse problema não estão totalmente esclarecidas e, dentre as possibilidades mais comuns, estão: compressão de vasos e nervos, trauma local, infecção, etc.. No seu caso, me parece que o mais óbvio é pensar em compressão por edema (inchaço) – mesmo que isso não seja visualizado externamente – ou infecção. De qualquer forma, deve ser passageiro.

      • Bem, se fosse infecção haveria febre. E tambem o local estaria aparentemente supurando ou algo do tipo… como está tudo bem sequinho, cicatrizou bem… só pode ser a pressão sobre o nervo pelo edema, mas realmente nao tenho edema algum… deve ser um edema interno, se é que possamos chamar assim.

        Não tem infecção nem inflamação no local… isso com ctz. Hoje tá super branda… to até me sentindo normal… não sei se é porque ontem as 18h tomei um decadron de 4mg… mas vamos ver… tomar que seja passageiro. :)

        Obrigado dra, essa sua iniciativa de responder a tantas pessoas, é um gesto único.

        Meus parabens e de toda essa comunidade que vc está ajudando.

  195. BOA TARDE, FIZ UM IMPLANTE E NAO DEU CERTO, SENTI MUITA DOR E DEPOIS DE 7 DIAS DO IMPLANTE TIVE UMA PARESTESIA, FOI ENTAO REMOVIDO O IMPLANTE, FOI TUDO LIMPO, RETIREI OS PONTOS E ESTA TUDO CICATRIZADO, A PARESTESIA CONTINUA, FRACA MAIS CONTINUA, POREM ESTOU SENTINDO UM GOSTO RUIM NA BOCA, ISTO FAZ PARTE DA PARESTESIA OU SERA QUE ESTOU COM ALGUM PROBLEMA?

    • João, o gosto ruim não é por causa da parestesia, deve ser porque seu organismo está liberando um exsudato inflamatório, um líquido comum durante a cicatrização da gengiva. É passageiro.

      • Obrigada dra, porem ja tem quase 1 mes que retirei o implante e retirado os pontos e esta tudo cicatrizado, mesmo assim ainda é possivel estar saindo alguma coisa para estar sentindo este gosto ruim ? O que devo fazer ?

        • É sim, João. A cicatrização inicial deve estar ok, mas de forma completa pode levar mais tempo. E, durante esse tempo, pode haver esse gosto ruim na boca (por causa do líquido inflamatório que citei anteriormente).

          • OBRIGADA MAIS UMA VEZ, E OBRIGADA AMAURY, E BOA SORTE PARA VC.

          • Dra., qual o maximo de tempo que posso continuar sentindo esse gosto ruim, quero saber ate quando isso e normal para entao ter que tomar outra providencia.

          • Depende, João… geralmente é um sintoma rápido, mas já vi relatos de até semanas.

    • Joao, eu estou a 1 semana com esse gosto ruim, é um gosto meio que salgado né isso ?

      Cada dia ele está se tornando menos intenso. Com ctz irá passar.

      Quanto ao implante, fiz 2 molares inferiores direito, como vc ver meu depoimento abaixo, tambem senti muita dor, e venho sentindo dores até hoje, mas tenho esperança que passem, pois tem dia que é fraca, tem dia que nao sinto nada, tem dia que é forte…

      Eu tenho muita vontade de ter meus dentes de volta, pois são justo os molares… ficar sem eles é complicado, tava mastigando tudo de um lado só… tenho que ter esses implantes de qualquer jeito.

      O que me alivia é que não tive parestesia, de acordo com o RX, o pino está longe do nervo… alem da margem de segurança… e não há motivos para eu sentir dor…

      Tomara que seja só um periodo de adaptação.

  196. Olá, ha exatamente um mes comecei a fazer implantes na parte inferior, tenho 52 anos e sou saudavel, tirei radiografia e estava tudo bem, no dia 05/07/13 coloquei 5 pinos, sendo 3 do lado esquerdo (que foi uma maravilha não senti nada) e 2 pinos do lado direito (ai começou o meu tormento). Comecei a sentir dor e foi aplicado + anestesia que me fez sentir um choque horrivel, mas tudo bem, só que a anestesia não passava, meu labio inferior e o queixo continuam adormecidos e com uma queimação entre a gengiva e o lábio inferior, voltei ao dentista ele tirou outra radiografia e tirou um pino do meu lado direito e disse que depois vai recolocar. A pressão que eu sentia passou mas a dormencia e a queimação continuam, falou para tomar analgesico. Voce pode me ajudar como devo proceder, o que devo perguntar a ele ? Obrigada.

    • Olinda, se a pressão aliviou, é um bom sinal. A dormência e a queimação são sintomas de parestesia, um quadro que costuma ser reversível, e sua cirurgia é relativamente recente. Não há muito o que fazer neste ponto, pergunte a ele, apenas, se ele recomenda algum tipo de terapia – laser ou medicação – pra tentar acelerar o processo de resolução da parestesia (o que nem sempre ajuda, mas PODE ajudar).

  197. Ola dra, fiz um implante, fiquei 3 meses e nao formou osso, retirei e foi feito outro implante na hora, depois de 2 dias comecei a sentir muita dor e apos 5 dias tive uma parestesia, tomei varios remedios e nada, e entao foi retirado o implante, o dentista limpou tudo e nao sinto mais dor, so que estou sentindo um gosto ruim na boca, a lingua esta meio grossa e nao sinto meus labios inferiores, tenho a sensacao que estao anestesiados e estou muito preocupada com esse gosto ruim, pq as vezes a lingua chega ate dar uma ardencia, o que e isto tudo ? Existe um exame para saber se esta tudo certo o que devo fazer pq isto esta acontecendo?

    • Barbara, você está tendo um episódio de parestesia, não há necessidade de nenhum exame específico, além do clínico, pra detectar isso. As causas de uma parestesia podem ser várias, geralmente o motivo é a compressão de um nervo na região… e a resolução do problema costuma se dar de forma espontânea (mesmo sem tratamento), mas pode levar algum tempo. O gosto ruim que você sente provavelmente se deve a um exsudato inflamatório que a gengiva libera durante o processo de cicatrização (uma “aguinha” amarga, cheia de proteínas).

      • OBRIGADA, MAS MESMO TENDO RETIRADO O IMPLANTE PODE O NERVO AINDA ESTA COMPROMETIDO, E ESSA ARDENCIA NA LINGUA E GOSTO RUIM NA BOCA SE DEVE A PARESTESIA E CICATRIZAÇÃO, POIS TOMEI BASTANTE ANTIBIOTICO E ESTOU COM MEDO DE INFECÇAO, DESDE JA MUITO OBRIGADA.

        • Sim, mesmo com a remoção do implante a parestesia pode permanecer, pois o nervo precisa de tempo pra se recuperar. A ardência na língua é um sintoma da parestesia, o gosto ruim uma consequência da cicatrização.

          • Mais uma vez obrigada, a duvida minha entao e: tem 15 dias que eu retirei o implante, ele limpou e nao tem mais nada, e a gengiva olhando ja esta quase normal, foi tirado os pontos, e esse gosto amargo faz parte da cicatrizacao? Pois estou preocupada com este gosto meio amargo, fico preocupada com infeccao, quanto tempo esse gosto ainda pode ficar? Obrigada.

          • Sim Barbara, é como eu disse, o gosto amargo é por causa de um exsudato inflamatório que a gengiva, em cicatrização, libera. Pelo seu relato não percebo sinal de infecção. O tempo que o gosto fica depende da cicatrização da sua gengiva, a tendência é o problema diminuir e sumir.

  198. Dra. Ana

    Hoje completa uma semana e minha parestesia continua, acredito que tenha melhorado uns 30%, tenho ido ao dentista dia sim dia não, estou tomando 1 comp. de Ibuprofeno de 8 e 8 hs, o que está intrigando o dentista é que a parestesia só ocorreu 24 horas após a cirurgia, isso pode acontecer?

    Att – Múcio

    • Pode sim, Múcio. Provavelmente há alguma região inchada (internamente) que está comprimindo o nervo. Mas seu relato me deixa muito otimista, uma recuperação de 30% em tão pouco tempo é um ótimo sinal!

  199. Tenho que extrair meus 4 cisos, os de baixo estão deitados e pela panorâmica parece que estao em cima do nervo, dentistas me falam que a possibilidade de parestesia é grande. Qual o verdadeiro risco dessa cirurgia? Será que corro o risco de ficar com a boca toda dormente, sem sensibilidade?

    • Uelton, o risco é real. Mas a maioria das parestesias é reversível, felizmente. Claro que isso não chega a ser um alívio, já que, mesmo passageiras, elas podem demorar meses pra se resolverem por completo. Eu acho que a questão MESMO é avaliar a necessidade dessas extrações, se elas realmente vão trazer algum benefício (ou remoção de malefício) pra você. Porque, talvez, só acompanhar o caso periodicamente já seja suficiente. Tem um texto em que falo sobre isso aqui –> http://medodedentista.com.br/2012/10/e-preciso-mesmo-extrair-os-dentes-do-siso.html

  200. Dra. Ana!

    Estou fazendo implantes em 100% de minha arcada dentária, quarta feira o meu dentista implantou o último pino, ocorreu tudo certo, mas percebi que algo estava estranho pois o efeito da anestesia não passava, ligue para ele e ficou constatada a parestesia, ele está fazendo aplicação à laser todos os dias, e estou tomando uma medicação com nome de Ibuprofeno 200g, hoje é sábado dia 27.07.13, e não melhorou nada, seria o caso de mudar de medicação para o Citoneurin?
    Estou preocupado, pois ha menos de duas semanas fiquei internado no Hospital Felício Rocho em B. Hte para fazer uma cardioversão e estou tomando muita medicação, inclusive o Pradaxa, um anti-coagulante, e muito remédio para o coração, tenho medo de sofrer um AVC ou uma paralisia facial, pois sou hipertenso, ainda estou até de licença médica, devo voltar ao trabalho dia 30.07 terça feira, como sou uma pessoa muita ansiosa sinto que meu ouvido esquerdo está ruim, meu olho esquerdo fica lacrimejando, um pouco de desconforto ao engolir. Estou muito triste, pois sou muito nervoso, e estou num mau humor danado.
    Obrigado pela atenção.
    Múcio Gondim Mia

    • Múcio, sua cirurgia é BEM recente, nessa fase a parestesia é relativamente comum e não há nada que nos faça pensar que ela não vai regredir… mas pode levar uns dias ou semanas. Quanto à medicação, Ibuprofeno e Cironeurin são remédios para fins diferentes, se seu dentista julgar necessário entrar com o Citoneurin, ele o fará. O importante é que você não descuide da saúde geral… mesmo sendo hipertenso, não há razão pra se preocupar DESDE QUE sua pressão arterial esteja controlada, e vale o mesmo para os outros problemas. Ficar ansioso sobre a possibilidade de um AVC ou de uma paralisia facial só piora as coisas, até porque nada indica que você virá a ter qualquer uma dessas complicações. Tente ficar tranquilo, Múcio, eu sei que não é fácil, mas seu organismo está, nesta fase, em franco processo de recuperação.

      • Muito obrigado pela atenção, farei tudo para me cuidar, e aguardar a melhora, o importante que a partir de amanhã 2a. feira irei todos dias ao dentista onde ele acompanhara de perto a situação, bem como vou ao cardiologista para explicar tudo que aconteceu.
        Atenciosamente – Múcio

  201. Fiz uma cirurgia de extração dos sisos inferiores em julho/2012, sendo que do lado direito ficou tudo bem, mas quanto ao lado esquerdo… O dente estava incluso e com a raiz próxima ao nervo, conforme verificamos no raio-x. Finalizada a cirurgia, senti muita dor no lábio inferior, com muitas pontadas. Me foi receitado Citoneurim (tomei umas 4 caixas ou mais), tive muitas espinhas por consequência do excesso de vitamina B, fiz inúmeras sessões de laser e até hoje, um ano depois, sinto muito incômodo pela parestesia no lábio e nos dentes inferiores. E agora, o que fazer? Como proceder? Procurar a dentista para novas verificações? Help!

    • Bruno, você notou mudança no quadro durante esse ano? Ainda está tomando algum remédio ou fazendo terapia com laser? Sim, passado tanto tempo seria bom procurar sua dentista pra reavaliar.

      • Ana,
        A bem da verdade, não houve qualquer alteração desde outubro do ano passado. Nos dias frios, costuma até aumentar o incômodo. Não fiz uso de outros medicamentos para o tratamento da parestesia desde meados de set/2012.
        Através de uma tomografia é possível verificar a condição atual do nervo? Lembro-me que no dia da cirurgia, a dentista comentou que um pequeno pedaço da raiz (segundo ela, de aproximadamente 2x3mm) ficou no local. Eu questionei se o nervo poderia ter sido seccionado, e ela disse que não neste caso. Poderia este pedaço de raiz gerar a continuidade da parestesia caso ele esteja em contato com o nervo? O corpo não gera acomodação e tente a voltar a normalidade depois de tanto tempo??

        • Não, uma tomografia mostraria apenas tecidos duros (ossos, dentes). Para ver nervos, talvez uma ressonância magnética ajudasse… mas mesmo assim, não é assim tão fácil de visualizar. Mas creio eu que, até por sua dentista ter preferido não remover o pedaço de raiz, não deve ter havido o rompimento do nervo. Sim, há a possibilidade de que esse fragmento esteja comprimindo o nervo e causando a parestesia, embora eu não ache provável. E sim, a tendência do organismo é “acomodar” as coisas. 1 ano é bastante tempo, mas já vi parestesias se resolverem mesmo depois desse prazo.

          • Olá Ana,

            Estive ontem na clínica odontológica e consultei-me com um professor especialista, que me disse que na verdade eu não tenho parestesia. Ele me disse o nome da minha condição (que não lembro agora e se você souber, me informe), mas é como se fosse um desarranjo ou desarmonia nos estímulos que sinto no nervo, que pode ter sido causado até mesmo pela hemorragia no local da cirurgia. O relatório da cirurgiã cita o fragmento de raiz de dente e sua decisão de não extraí-lo para que não corresse o risco de atingir o nervo alveolar inferior. Ele fez testes de sensibilidade com fios de nylon, e fui capaz de sentir com o fio mais fino. Me pediu uma tomografia para pesquisa de fratura coronária e/ou radicular e me pediu também que procurasse um fonoaudiólogo, certamente para passar-me algum exercício.
            Estive pensando que se eu fosse o cirurgião, eu alertaria o paciente da possibilidade de se ter uma parestesia, explicaria o que é uma parestesia, e não faria a extração do dente (salvo em casos específicos) e faria sim, um acompanhamento do paciente. Digo isso porque apenas quem convive com esse incômodo, sabe o quão chato ele é.
            Abraço

          • Bruno, talvez ele tenha usado o termo “hipoestesia”, já que você relata uma sensibilidade diminuída. Sobre a questão do alerta prévio do cirurgião quanto à possibilidade de parestesia, concordo plenamente com você. Estou certa que muitos pacientes não se submeteriam a certas cirurgias se realmente não fosse comprovado o benefício (ou remoção de algum malefício). Geralmente o paciente assina um termo de consentimento livre e esclarecido antes de procedimentos cirúrgicos, mas muitos pacientes não leem o que assinam e muitos profissionais não se asseguram de que o paciente entendeu as consequências que constam no tal termo. Enfim…

  202. ESTIVE FAZENDO UMA RESTAURAÇÃO E CONTINUEI COM A LINGUA ADORMECIDA E A MUSCULATURA DO ROSTO DOENDO. O QUE HOUVE???

    • Indaia, possivelmente você está passando por uma parestesia. Quando a causa é a anestesia, a recuperação costuma ser rápida e sem qualquer prejuízo permanente.

  203. Estou precisando de sua ajuda, me tire uma dúvida, estou com parestesia há cinco anos, entrei com um ação judicial contra o dentista, a advogada do dentista pediu uma nova perícia ao juiz para detectar se ainda estou com parestesia, o dentista disse que queria estar presente no dia pois queria que o perito injetasse uma agulha na minha língua de um lado para o outro que ele queria ver se eu estava mesmo com parestesia, gostaria de saber qual é o procedimento que um perito deve fazer para detectar uma parestesia, desde já agradeço a sua atenção.

    • Santos, o perito vai ter que fazer testes sensoriais, já que a parestesia consiste na perda de sensibilidade (ou na alteração dela). Ele certamente vai empregar algum tipo de método que, numa pessoa sem qualquer alteração sensorial, provocaria dor. Uma “agulhada”, contato com substâncias frias, quentes… mas claro, sem machucar você! Confesso que eu não estou familiarizada com esse tipo de perícia, mas deve ser por aí.

  204. Dra, fiz um implante na parte de baixo, fiquei 3 meses e qdo fui ver ele nao estava tao preso pelo osso, foi feita entao a retirada e colocado outro, no dia seguinte estava otima, porem no segundo dia a noite comecei a sentir muita dor e voltei la e estou tomando antibiotico pois aparentemente nao tem nada, tudo limpinho, a dor diminuiu pouco e no quarto dia comecei a sentir este formigamento, como sei se por este caso so apertou o nervo devido ao inchaco ou se foi algo mais grave, e estou tomando o remedio etna, ele e bom ou tem um melhor para indicar, pois minha boca comecou adormecida e agora esta formigando, estou desesperada.

    • Barbara, a medicação está adequada. A perda de sensibilidade pode ter a ver com o inchaço, sim, e o formigamento pode ser sinal de melhora. Não fique desesperada, a tendência é tudo voltar ao normal.

      • Obrigada, ainda sinto um pouco de dor e formigamento, porem gostaria de saber o que pode ter acontecido no meu caso, pois olhando o implante esta perfeito, nao tem benhuma secrecao e ate onde incha ja esta ficando normal, o que pode ter acontecido?

        • É como eu disse Barbara, a parestesia pode ter várias origens, e geralmente não há um sinal externo visível. Mesmo que o rosto não esteja inchado, por exemplo, pode haver um “inchaço interno” que ainda esteja comprimindo o nervo. Ou o nervo foi estirado (ou comprimido) durante a a cirurgia… ou há outra razão. O fato é que tudo isso costuma ser reversível.

          • Obrigada dra, porem se possivel me tire uma duvida, como meu implante esta ok aparentemente e ainda estou sentindo um pouco de dor, é possivel que seja so por causa deste nervo ou sera que pode ter algum problema com meu implante ? E se e comum acontecer de fazer o implante e comecar a ter essas complicacoes depois de tres dias, e se pode me confirmar ou como posso saber se meu nervo foi somente comprimido e nao rompido, pois so comecei a sentir isso depois de uma semana.

          • Pode ser só por causa do nervo, Barbara. Sim, pode acontecer da pessoa sentir dores depois de alguns dias, mesmo que a aparência da cicatrização esteja boa. Eu Não acredito que o seu nervo tenha sido rompido, pois, nesse caso, você teria sentido o problema antes.

          • Muito obrigada, minha ultima duvida, estou com gosto ruim na boca ha dias pq e o que fazer… a dor que estou sentido e um problema no implante ou acontece de estar com essa dor por causa do nervo pois ja tem 5 dias que tomo antibiotico e remedio para o nervo, e a dor diminuiu mas continua.

          • Difícil dizer a causa do gosto ruim sem examinar você, Barbara. Pode ou não ter a ver com o implante. É como eu já disse, me parece que essa dor não se refere a um problema com o implante em si (segundo sua descrição), mas é causada pela parestesia, que deve ser passageira mas pode demorar ainda algum tempo pra se resolver.

    • Olá Barbara, o meu caso é bem parecido com o seu, tirando a parestesia, o resto está identico. Eu nao tive parestesia (dormencia, formigamento) mas tive muita dor durante a cirurgia, que parou no dia seguinte e passou 10 dias como se nada tivesse acontecido. Depois desses 10 dias, começou uma dor que já dura 9 dias contando com hoje. Estou tomando anti-inflamatorio todo dia… tava na nimesulida e mudei para um mais forte, um tal de DECADRON (corticosteróide). A sua dor passou ? Estou com muito medo da minha perdurar mais… nao estou mais saindo a noite, ja perdi festas, casamentos… to em casa direto nesses 20 dias já…
      Como vc está ?

  205. Boa noite Dra, estou para retirar os 4 sisos a pedido da minha ortodontista. Lendo estes comentários eu já desisti de faze-lo. Só vou agora verificar se ela poderá prosseguir com meu tratamento ortodôntico sem precisar retirar os sisos, caso contrário, prefiro ficar com os dentes do jeito que estão.

    • Marcos, não é toda extração de sisos que termina em parestesia! Tudo depende do posicionamento e dificuldade da cirurgia, além de fatores anatômicos do próprio paciente. Se os seus dentes já tiverem nascido, por exemplo, a chance disso acontecer é mínima.

      • Obrigado por responder, Dra. Ana Tokus!
        Conversei com o dentista que vai fazer a extração. Ele me afirmou que realmente é raro acontecer parestesia e que meu caso é bastante simples e rápido. Após a extração dos 4 sisos voltarei ao blog para relatar essa experiência.

        • Bom saber, Marcos. Fico aguardando notícias! :)

  206. Olá Drª Ana, meu caso se encaixa no seu texto acima, porém meu Medico quando explicou dos riscos disse que durante a cirurgia poderia haver dor, pelo fato do siso estar muito proximo ao nervo. Logicamente eu me apavorei e disse que iria pensar… como a senhora mesma descreveu no texto, as informações da internet deixam os apavorados em uma situação total de desespero. Enfim, durante a cirurgia é possivel que o paciente sinta dor? Obrigado. E parabens pelo site, me divirto muito lendo seus posts. Abraço.

    • Yara, possível é. Mas não é a regra, geralmente a anestesia dá conta do recado.

      Obrigada! 😉

  207. Olá doutora, muito bons seus esclarecimentos… No dia 02/07/2013 fiz uma extração dos sisos inferior e superior do lado direito, no superior tudo certo, mas no inferior acabei tendo parestesia, liguei para a dentista que falou que não tinha q ter acontecido pq nem chegou tão perto do nervo assim e a cirurgia durou menos de uma hora… não sinto metade da língua, nem do queixo e nem metade do lábio inferior, sinto coceira, mas não dá pra coçar… Estou desesperada, ela já passou vitamina b mas até agora nada, sinto umas fisgadinhas na língua tbm… me ajude por favor!!

    • Isabel, procure conter a ansiedade. Imagino que a sensação seja BEM chata, mas a grande maioria das parestesias é totalmente reversível. No seu caso, que foi uma cirurgia tranquila, longe do nervo, é apenas questão de tempo. Mas pode levar alguns dias ainda.

  208. Oi Drª, estava morrendo de medo de extrair o siso e acabar pegando no nervo, até vim aqui pedir seus conselhos, mas nada aconteceu, graças a Deus :) É bom pra tranquilizar muitos que vêm aqui, né? rss Obrigada pela sua generosidade de responder nossas dúvidas!

    • Fico feliz em saber (e em ajudar), Gabriela! :)

  209. Olá Dra. Ana
    Estou com parestesia na língua há 11 dias e há 3 dias sinto uma ardência ácida na língua, isso é normal? Vc acha q laserterapia poderá ajudar?
    Obrigada.

    • Nina, considerando que você está com parestesia, sensações estranhas são esperadas. Sim, eu acho que a laserterapia pode ajudar.

  210. Tem como outro dentista avaliar o que houve, se foi um rompimento ou outra coisa? Porque fui ao outro dentista e ele me disse que poderia ter um rompimento, porem nao foi no nervo principal, pelas minhas sensações ela achava que foi um nervo perto da lingua, que msm que tenha havido o rompimento ele poderia voltar por ser muito fino.
    Outra duvida, sinto minha lingua dormente, mas sinto dores como se eu tivesse mordido, isso e normal?
    Desde ja obg!

    • O rompimento do nervo é uma possibilidade, Thamirys. Mas não é muito simples de se constatar isso, exames radiográficos (nem tomografia) são capazes de revelar o rompimento de um nervo. Uma ressonância magnética TALVEZ mostre alguma coisa, mas o nervo lingual é realmente bem fininho. Geralmente, quando o rompimento acontece, o próprio dentista percebe no momento da cirurgia. Tanto a dormência quanto a dor são sensações comuns num quadro de parestesia.

  211. Olá Dra. Ana, o acompanhamento fonoaudiológico poderá ajudar na parestesia lingual?

    • Joel, em princípio as funções motoras da língua estão mantidas, mas se a pessoa sentir dificuldade em se adaptar à parestesia, um fonoaudiólogo pode ajudar, sim.

  212. Obrigada Doutora pela sua atenção! O que vc faz por nós (que estamos com essa sensação horrível de parestesia) é um gesto muito lindo de solidariedade. Enfim, a parestesia lingual dá dor na ponta da língua? Existe algum sinal de que a parestesia irá desaparecer? Qdo ela é irreversível há sintomas indesejáveis? Como amenizar essa sensação horrível?
    Obrigada!
    :)

    • Fico feliz em ajudar, Silvia. :)

      Sim, a parestesia pode fazer a ponta da língua (ou qualquer outro local inervado pelo nervo afetado) doer. É difícil falar em sinais, porque cada organismo se comporta de forma diferente. Mas formigamento, por exemplo, pode ser um bom sinal. Quando é irreversível, os sintomas indesejáveis são os mesmos da parestesia passageira. Existe tratamento (como menciono no texto), o que pode amenizar os sintomas.

  213. Olá, Drª, bom dia! Extrai um siso faz 8 dias… a extração foi um pouco complicada, pq o dente estava deitado… o dentista teve q mexer no osso, mas por fim conseguiu tirar com êxito. Fiquei os 2 próximos dias sentindo a dor comum… mas depois, a dor só foi aumentando… segunda-feira estava totalmente insuportável. Terça voltei no dentista, ele fez uma limpeza e disse que aparentemente está tudo ok (e de fato, olhando está cicatrizando normalmente)… aí ele me receitou mais antibiótico e um remédio de dor mais forte. Conclusão… a dor está menor… mas ainda sinto dor, e está me dando uma febre constante. Estou mt preocupada. A Srª já viu algo parecido?

    • Gabriela, os sintomas que você descreve são bem comuns. Alguns pós-operatórios são mais “sofridos” mesmo, principalmente quando é necessário remover osso. Mas você está sob os cuidados do seu dentista, sua cicatrização vai bem e está medicada de acordo. Então, é questão do seu organismo reagir ao tratamento.

      • Obrigada, Drª :) é que tenho medo de dar alguma infecção séria… liguei para o dentista novamente e ele disse que pode ser alguma bactéria que entrou, por mais que tenha tomado cuidado.

  214. Olá Dra. Ana,
    Extrai 1 dente de siso há 5 dias, estou com parestesia na língua e na parte interior da gengiva, nos 3 primeiros dias meu rosto ficou muito inchado, ainda está inchado e roxo, isso é normal ? Durante o processo de extração, o dentista não me disse nada sobre as consequências q este tipo de cirurgia poderia causar e tbm não fez nenhum raio x para ver como estava a posição do dente. No momento da extração por sentir dificuldade em retirar o dente ele resolver cortar a gengiva, não conseguindo retirar o dente nesta tentativa apelou em quebrar o dente em pedaços para poder conseguir retirar a raiz, durante este processo comecei a sentir dor quando estava quebrando o dente com a broca, dai ele simplesmente apareceu com um anestesia e aplicou no nervo (sei que era nervo pq ele comentou com a assistente mostrando o nervo a ela), senti um choque estranho no momento da aplicação e pontadas na mandíbula, comecei a ter calafrios depois da anestesia. Ele tentando tirar a raiz e machucou varias vezes minha gengiva com o instrumento que usava no momento de tirar a raiz, usando força. As raízes estavam todas tortas… finalizando estou com vários pontos… Liguei para ele e ele disse q preciso esperar e que a recuperação é prolongada. Neste caso acredito que seja CULPA do dentista por falta de profissionalismo e atenção em relação a anatomia do meu dente. É certo ele ter anestesiado o nervo? Será que está parestesia acabará em breve? Devo procurar um outro profissional?
    Aguardo sua resposta.
    Muito obrigada.

    • Silvia, uma radiografia antes de qualquer extração dentária é essencial. Sem esse exame, o dentista não tem ideia da anatomia das raízes, portanto, não sabe o que o espera (e não dá pra avaliar a dificuldade de extração de um dente só olhando pra coroa dele). As ações que você descreveu (cortar a gengiva, partir o dente em pedações, etc.) são BEM comuns, independentemente de ter sido feita a radiografia prévia. A anestesia que ele deu no “nervo” deve ter sido uma intrapulpar, ou seja, no nervo do dente, mas não no nervo lingual diretamente (embora seja ele o afetado pela parestesia, considerando a sua descrição). É uma anestesia comum, também. Enfim, me parece que o seu caso não é de secção do nervo, mas consequência de uma cirurgia difícil, e quanto mais o dentista “mexe”, maior a chance de inchaço, de ficar roxo e de complicações como a parestesia. Deve ser totalmente reversível, mas pode levar algumas semanas (e até meses).

  215. Boa noite Dra. Ana,
    Extraí 2 dentes do siso ha 7 dias e estou com parestesia na língua e na parte interiorda gengiva, sinto umas pontadas fortes na parte de baixo da língua, não consigo falar direito e não sinto gosto de nada. Hoje foi feita a remoção dos pontos, eu questionei o dentista sobre um tratamento para a parestesia e ele me receitou o Citoneurin 5000 injetável, eu perguntei sobre o tratamento com laser pois já tinha pesquisado na internet e ele disse que uma dentista da clinica realizava o procedimento mas que eu teria que arcar com os custos, a minha dúvida é sobre a responsabilidade dele de arcar com as custas desse tratamento. Obrigada,

    • Bruna, eu acho que isso é algo que precisa ser acordado entre vocês. Se ele é obrigado a arcar com os custos? Em princípio, não.

  216. Boa noite Dra.
    Fiz uma cirurgia de frenectomia lingual onde sofri uma parestesia, pois sinto a língua arder de uma forma quase insuportavel, e criou-se 2 edemas em meu queixo, uma saliva grossa que me impedia de beber e de comer durante 5 dias, talvez não tenha sido culpa de minha dentista, ela chamou um medico amigo dela que me atendeu e receitou dentro do consultório dela, as dores e o inchaço não passaram e ai entao me abandonou sem prestar nenhum tipo de auxilio, tive gastos com hospital particular, remédio, fiquei impossibilitado de trabalhar por 6 dias, perdi 1 prova que basicamente me impediu de me formar, ai eu pergunto?
    Qual o procedimento quando o dentista alega não ter culpa mas deixa as responsabilidade de lado?

    • Magno, como assim “abandonou”? Ela mudou de consultório e não avisou, não atendia sua ligações? Isso é recente ou já faz tempo? Sua parestesia se resolveu? (desculpe o monte de perguntas, é só pra eu entender melhor o caso).

  217. Dra. Ana, sou seu colega, tenho especialidade em implantodontia, e embora tenha realizado inumeros implantes inferiores, eu nunca havia lesionado o dentario inferior. Ocorre que em cirurgia esta semana durante a instalação de implante anterior à saida do mentoniano, mais de 05mm, senti ter entrado em espaço vazio, identifiquei como uma alça anterior deste nervo. Instalei implante com espaço recomendado pela tecnica. A paciente declara parestesia de comissura de labio e queixo, mediquei com suplemento vitaminico e citoneurin. Minha duvida é: se por acaso toquei na alça anterior em sua porção final, mesmo que tenha lesado nervo definitivamente, esta parestesia deverá passar? A maioria dos pacientes não possuem esta alça anterior e tão prolongada, portanto o inchaço causado pela lesão pode ser a principal causa da parestesia. Acredito que o retorno da sensibilidade ocorra ou se refaça por não ter interrompido o nervo em si, nem o dentário e nem o mentoniano, estou pensando corretamente? Agradeço atenção.

    • Augusto, se for uma lesão definitiva a parestesia deve ser definitiva, também. Mas se a causa for só o edema (que é a causa da maioria das parestesias), a sensibilidade deve voltar normalmente. Creio que as chances são boas.

  218. Ola, Dra Ana, já escrevi aqui, tive uma parestesia em abril, demorou um mês, melhorou, mas agora alguns sintomas da parestesia voltaram, será que é normal, isto pode acontecer, ou deve ser algum outro problemas nos dentes????? Estou tomando medicação e já melhorou um pouco, mas doi principalmente a noite… será que isto vai ficar comigo para sempre????
    Obrigada
    Otimo final de semana

    • Liliane, não é comum, mas pode acontecer, sim. Quais sintomas voltaram? Só a dor? Formigamento? De qualquer forma, deve ser algo passageiro. Bom final de semana pra você também.

  219. Ok… Muito Obrigada Drª Ana, vou aguardar então…

  220. Boa tarde…

    Retirei os dois sisos do lado direito na segunda-feira passada, inchou bastante e eu fiquei com parte do meu queixo roxo e até agora estou com parte dos meus lábios, parte da gengiva e queixo dormentes. Meu dentista disse que não tem o que fazer, só aguardar, estou sentindo formigamento nos lábios e uma pressão nos dentes onde a gengiva está dormente, isso é sinal de melhora? Meus pontos já caíram e meu rosto não está mais inchado. Será que preciso tomar alguma coisa? Desde já agradeço…

    • Jaqueline, suas cirurgias são bem recentes, então esses sintomas são, até certo ponto, esperados. A sua sensibilidade deve voltar com tratamento ou não, e o formigamento pode ser, sim, um bom sinal.

      • Ana…

        Na verdade eu me expressei mal, fiz a retirada segunda-feira da semana passada, dia 27/05. E obrigada.

        • Mesmo assim, do ponto de vista da parestesia ainda é muito recente. Alguma parestesias levam bastante tempo pra regredirem.

  221. Eu arranquei o siso inferior e superior direito no dia 15 de maio, minha cirurgia foi rapida, nao durou nem 15 minutos, mas o superior doeu mt pra sair pois ja tinha nascido, meu pós-operatório foi mt bom, tirando uma esofagite que tive por causa dos remedios, mas nao foi relacionado ao siso, ocorre que desde de ontem dia 03 de junho, eu sinto dor nas duas cirurgias, e é como se tivesse criando aftas em cima delas, já tirei os pontos, mas pra piorar as vezes sinto uma fisgada forte atras da cabeça do lado de onde o siso oi arrancado e junto dor na cirurgia, to preocupada, sera que pode ser uma complicação ou é so cicatrização? E as fisgadas na cabeça, nao sao frequentes, tipo dor, e nao duram mt, mas sao bem incomodas, junto com a dorzinha no local, é normal ?

    • Camilla, a dor irradiada é relativamente comum após extrações de siso. Pode ter origem no próprio local da extração ou ser um reflexo do tempo que você ficou de boca aberta durante a cirurgia, o que pode ter afetado a articulação da mandíbula (algo que geralmente se resolve sem qualquer intervenção). As “aftas” que você relata podem ser consequência direta do atrito do instrumental usado na cirurgia com a sua gengiva / mucosa. Da mesma forma, costuma ser algo passageiro e de resolução rápida. Enfim, não me parece que você tenha uma infecção ao algo mais sério, os sintomas do pós-operatório vão ficando cada vez mais brandos com o passar dos dias e tudo deve se resolver. Se a dor persistir ou aumentar, entre em contato com o seu dentista pra reavaliar.

  222. Dra. Ana,
    O dentista comentou ao ver a radiografia panorâmica e a tomografia cone beam que a chance de perda do segundo molar em função da não retirada do siso é enorme, quase certa. Ele mesmo afirmou que uma intervenção era necessária, só não soube dizer qual é a mais arriscada, perda do molar ou a parestesia (também não perguntei isso a ele, confesso que tive uma visão “tela azul” na hora). Perguntei para uma segunda dentista aqui no RJ que também já me atendeu para serviços menores como obturação, limpeza e outros e sua opinião foi a mesma dela como paciente, em não fazer a extração por causa da parestesia. Agora não sei o que fazer… estou sem saída para o caso. Mas essa ideia do acompanhamento pode ser legal, mas não definitiva. Como não estou sentindo dores no momento, optarei em oferecer essa sugestão ao dentista e torcer para uma boa resposta dele, certo? Agradeço pela sua atenção e por seu conselho. Abraços.

    • Isso Hugo, conversem. É algo que deve ser bem pensado, independente da decisão que você tome.

  223. Bom dia, Dra. Ana

    Quero uma opinião sua, tenho 26 anos e agendei para retirar o dente de siso agora em julho/2013, porém o dentista me alertou da possibilidade de 70% numa escala de 0 a 100 para a perda de sensibilidade na região, devido ao dente estar todo incluso. Minha dúvida, será que devo fazer o procedimento? Fiz um canal no dente próximo ao siso e corro o risco de perder esse dente se não retirar o tal dente siso. O outro dente, do outro lado da boca também está incluso e oferece o mesmo risco. Estou assustado e indeciso sobre a cirurgia. Sobre o profissional, tenho excelentes recomendações dele na família e amigos. Desde já agradeço pela sua atenção e parabéns pelo site. Abraços.

    • Hugo, situação difícil e decisão mais difícil ainda! A indicação de extração é clara, mas as chances de parestesia também. Eu acho que a questão é avaliar qual dos riscos você quer correr. Se fosse comigo (e essa é minha opinião de “paciente” e não de dentista ;)) eu não faria as extrações, apenas um acompanhamento periódico. Fazendo uma comparação, qual seria o risco de você perder o segundo molar? Mais de 70%? Seu dentista chegou a comentar?

  224. Olá, Dra!
    Extraí os sisos inferior e superior esquerdo dia 20/05. A extração do superior foi tranquila, mas a do inferior foi mais trabalhosa (o dente estava semi-incluso). O dentista precisou usar a broca para desgaste de osso próximo a articulação. Ainda não consigo abrir muito a boca e isso dificulta a correta higienização de todos os dentes. Essa dificuldade de abrir a boca estaria associada ao desgaste ósseo ? Após a extração, o lado esquerdo da minha língua continua dormente, mas as vezes sinto formigamento, também dor por causa da afta. O dentista me receitou vitaminas do complexo B e daqui uma semana irei fazer aplicação de laser, por causa da parestesia. Hoje (28/05), percebi um carocinho duro na parte inferior da gengiva, próximo ao dente extraído, que dói quando pressionado. A parte inferior da língua está em contato constante com esse caroço. Será algum fragmento ósseo que está sensibilizando também a língua? A parestesia lingual pode estar associada com isso ou ela surge apenas quando o nervo tenha sofrido algum dano (inflamação, por exemplo)? Formigamento da língua já é considerado um sinal de recuperação? Parabéns pelo site e obrigada pela atenção!

    • Rê, a dificuldade de abrir a boca está relacionada tanto com o inchaço quanto a uma certa rigidez muscular própria da fase do pós-operatório. A sensação de “caroço” é bem comum e não deve ter a ver com qualquer fragmento ósseo. A parestesia, também, costuma ser resultado do edema. Com a diminuição do inchaço a tendência é a sensibilidade ir voltando aos poucos. O formigamento pode ser um bom sinal, sim.

      • Olá, Dra!
        Após realizadas as aplicações de laser (total de 5), percebi uma certa melhora na parestesia mas, as vezes, sinto que essa melhora regride um pouco. Do lado esquerdo da minha língua ainda sinto alguns formigamentos, “fisgadas” e as vezes tenho a sensação como se a minha língua estivesse presa, atrapalhando as vezes a dicção. Continuo com o complexo B. O dentista que extraiu os sisos me recomendou o Citoneurin, mas me alertou sobre os possíveis efeitos colaterais. Os efeitos colaterais dele seriam mesmo de grande preocupação? Ele ajudaria em uma melhora superior? Outra dúvida: fragmentos de ossos, raízes… podem pressionar o nervo e causar a parestesia? Porque ainda sinto algo estranho na minha gengiva (parece algum fragmento) próximo a base de onde ficava o dente. Uma radiografia panorâmica ajudaria?
        Espero melhorar 100%…
        Obs: extração realizada 20/05/13.
        Muito obrigada pela atenção!

        • Rê, segundo a bula, as reações adversas / efeitos colaterais do Citoneurin são: “até o momento desconhecem-se relatos de reações adversas ao uso de Citoneurin / Citoneurin 5000 – drágeas” :). Seu dentista especificou de que efeitos colaterais estava falando? Sim, fragmentos ósseos ou dentários podem pressionar um nervo e causar parestesia. Pra se ter certeza se isso ocorre, sim, uma radiografia ajudaria.

          • O dentista disse que um dos efeitos colaterais possíveis seria uma maior sensibilidade a dor. Faz sentido? Obrigada novamente! =)

          • Até que faz, Rê. Se considerarmos que as fibras nervosas vão se recuperando, é normal que a sensibilidade aumente, inclusive à dor. Mas não é algo que se veja todo dia, e significaria, também, que a medicação estaria cumprindo seu papel. Então, ainda acho que vale o “risco”.

  225. Mais uma vez obrigado pelas informações Dra. Ana.
    Como disse anteriormente, é louvável, é de tirar o chapéu, é simplesmente algo dígno de júbilo essa sua prestação de serviço gratuito e com tamanha solicitude e gratidão. Espero mesmo que meu caso seja resolvido sem nenhuma sequela mais grave.
    Aproveitando o ensejo, penso que a tal Parestesia, objeto de seu brilhante artigo e que serve como prestação de serviço a sociedade, deveria ser mais divulgada pelos profissionais da área, como dito anteriormente.
    Como profissional do direito, penso que os odontólogos não se deram conta ainda da gravidade das consequências jurídicas que uma ação judicial pode lhes causar nesses casos. Ao meu ver, todos profissionais deveriam informar aos pacientes dessas possíveis sequelas e, para sua segurança, exigir a assinatura de algum documento como fazem os médicos, nas hipóteses de cirurgias que há precisão de sequelas futuras.
    Sei que aqui não é espaço para nenhum artigo jurídico, mas percebi lendo os comentários aqui postados, que os dentistas também acessam seu blog, o que este comentário poderá ajudá-los.

    Explico-me:

    A jurisprudência é pacífica ao entender que o dever de indenizar independe de culpa do agente causador do dano, ou seja, mesmo afastada a culpa (imperícia, imprudência e negligência) ainda a este haverá o dever de reparar o dano. Exemplificando (trabalhador que exerce suas atividades com ferramentas potenciais causadoras de acidentes podem ser indenizados, em caso de acidente, mesmo que não houver culpa do empregador).
    Neste caso o código civil adotou a teoria do risco, chamada de objetiva, segundo a qual aquele que em virtude de sua atividade cria um risco de danos a terceiro, fica obrigado a reparar, sendo irrelevante que a ação do agente denote imprudência, imperícia ou negligência.
    Tenho observado que no Brasil se implantou a indústria do dano moral, se você é contra: dano moral; se você olha com a cara ruim: dano moral; se você manifesta sua opinião: dano moral. Imagine alguém que se vê obrigado a passar o resto de sua vida com um lado da boca sem sensibilidade! Observei nos comentários que muitas pessoas como eu, já tivemos danos morais (deve ser reputado como dano moral a dor, vexame, sofrimento ou humilhação que, fugindo a normalidade, interfira intensamente no comportamento psicológico do indivíduo, causando-lhe aflições, angústia e desequilíbrio em seu bem-estar).
    Não quero aqui insurgir alguém ao ingresso de ação por danos morais nessas hipóteses, mesmo porque, você já explicou em seu artigo, podem ocorrer situação em que a culpa é do paciente, como por exemplo: não seguir a dieta, o repouso obrigatório, tomar a medicação corretamente, etc., sem falar que a grande maioria é reversível.
    Meu comentário tem apenas a intenção de alertar os profissionais dessa área que informem os pacientes desse perigo e que busquem meios de livrar-se de possíveis processos judiciais, através de documento escrito que o paciente esteja ciente dessas possíveis complicações e autorize tal procedimento. Eu mesmo, só fiquei sabendo da tal Parestesia e busquei me informar melhor (com ajuda de seu site) após o ocorrido. Isso é algo a ser repensado pelos dentistas! Eu não arriscaria arrancar um dente siso se soubesse das possíveis complicações, imagine se irreversíveis.
    Por fim, agradeço novamente pelo excelente trabalho de utilidade pública. É quase impensável que uma profissional como você tire seu tempo respondendo todos os comentários (alguns desaforados) com tamanha simpatia e respeito.

    • Obrigada mais uma vez Gilsomar, pela gentileza e pela contribuição. Concordo plenamente com você, é preciso deixar bem claro o risco de parestesia (e outras complicações) antes de qualquer extração dentária, e mais: é essencial que o paciente autorize por escrito. Você não é o primeiro que me diz que “se soubesse que podia acontecer, nem teria feito a cirurgia”. É preciso pesar bem a relação custo-benefício para o paciente, sem dúvida. Um grande abraço!

  226. Parabéns Dra. Ana pelo excelente trabalho de utilidade pública. Arranquei dois dentes sisos e estou com parestesia ha 5 dias no queixo, lábio inferior direito e parte da língua. Meu dentista receitou três injeções de Dexacitoneurin. Sinto formigamento, coceiras e sensação de lábios e língua inchados. Fiquei muito triste e preocupado com a possibilidade de ser uma condição irreversível. Entendo que este tipo de informação deveria ser normal e corriqueiro nos consultórios dentários, haja vista que se trata de um problema também muito sério. Eu por exemplo, se tivesse sido orientado dessa possibilidade não arriscaria arrancar dois dentes sisos que me incomodavam, porém mesmo do que a possibilidade de ficar com parte da boca anestesiada pelo resto da vida! Falta muita informação e consideração ainda por parte de alguns profissionais, não só dentistas, mais de um modo geral. Pergunto: ocorrem casos de extração de dente siso que pode romper o nervo? O dentista utilizou muito aquela broquinha para ajudar a extrair o dente, pode ter furado o osso e atingido o nervo? Parabéns pelo site e certamente estou bem mais orientado depois de ler seu artigo e as respostas de todos os comentários. O Brasil precisa de pessoas como você. Na verdade, a sociedade ganharia mais com profissionais como você! Parabéns!

    • Obrigada Gilsomar, fico feliz em ajudar. :)

      Sim existem casos de extração de sisos em que o nervo é rompido. Mas isso é uma exceção e a possibilidade disso acontecer geralmente é prevista, dada a relação íntima do nervo com o dente (depende da anatomia do paciente). Com a broca é muito muito improvável que um nervo seja rompido, o dentista teria que ir fundo demais pra isso (não há razão pra tanto). No mais, procure não ficar ansioso, felizmente na grande maioria dos casos a parestesia é reversível e, levando em conta que a sua cirurgia é bem recente, as possibilidades de que tudo termine bem são enormes.

  227. Muito obrigado Ana, vou dar uma conversada com o dentista sim, pois realmente bate com o que você disse. Agora é torcer pra que não seja nada disso mesmo kkkkkk, já que essa neuralgia do trigêmeo é “horriver”.

    Obrigado novamente e sucesso pra tu.

    • Isso, conversem. Mas mesmo que seja uma neuralgia, não quer dizer que seja permanente… pode ser algo passageiro e tratável.

  228. Boa tarde, Dra. Ana,
    Fiz uma extração de siso há 14 dias e estou com parestesia na língua e no lábio direito e na musculatura inferior direita. Além disso, não consigo abrir muito a boca e sinto dores ao mastigar. Fiz uma tomografia e o laudo constatou: “Atente para exteriorização do canal mandibular. Sugere-se avaliar dados clínicos correlatos para consideração terapêutica”. Fiz uma sessão de laser, mas não notei melhora alguma. Estou desesperada! Pode me esclarecer algo?

    • Cristiane, não sei se entendi bem o que seria “exteriorização do canal mandibular”. O canal da mandíbula se exterioriza através do forame mentual, mas isso não é um problema, é um achado normal. Se o laudo sugere “consideração terapêutica” deve haver alguma coisa diferente. Não teria como você me enviar essa imagem pra eu ver? medodedentista@gmail.com

  229. Boa tarde!

    Tirei o siso inferior esquerdo há 17 dias e ainda sinto o canto esquerdo do lado inferior e uma parte do queixo dormente. Comparando como estava no dia, está bem melhor, mas parece que “estacionou”. Estou tomando Complexo B há 13 dias e se não parou, está bem lento. Sinto uma espécie de formigamento no queixo, é um bom sinal?
    Sinto que a parte de dentro da bochecha ainda está com um caroço de inchaço, assim como embaixo no queixo (imperceptíveis) que só percebo quando toco.
    Seria o caso de tomar o Citoneurin?
    Estou um pouco desesperada para esta sensação passar logo, é muito incômodo!

    Obrigada!

    • Thalita, se antes não formigava e agora formiga, pode ser um sinal de recuperação. A sua cirurgia é bem recente, então não há motivo pra pensarmos num problema permanente. Seu organismo está se recuperando e a parestesia tem ótimas chances de se resolver. Quanto ao Citoreurin, converse com o seu dentista à respeito, se ele achar útil, ok.

  230. Eu acho que não estou no espaço certo para essa pergunta, mas foi a que mais se aproximou do que estou sentindo.
    Bom, o que está acontecendo é o seguinte: Mais ou menos 1 mês e poucos dias atrás senti uma dor muito forte no olho direito, e essa dor se estendeu pra o molar superior do mesmo lado, mas a dor foi pouca e depois desapareceu. O que está acontecendo agora é estou tendo essa dor no olho direito constantemente, e a dor nesse dente está terrível, chega a ser insuportável, e a dor no olho também.
    Procurei por vários casos parecidos e caí em vários sites dizendo que pode ser sinusite. Realmente nesse tempo eu fiquei bem gripado, e senti dor no rosto e todos outros sintomas da sinusite. Enfim, me “tratei”, tomei remédios e etc e a dor insiste em aparecer do nada (geralmente de 7 em 7 dias ela reaparece)

    O caso é que desde quando eu senti isso da primeira vez, os dentes ao lado desse que dói estão meio dormentes (uns 5 a esquerda dele) e não voltam ao normal nunca.

    Tenho consulta marcada no meio dessa semana no dentista, mas gostaria (se você puder) de saber se você já viu casos parecidos, e o que possa ser. Desculpa pela biblía que eu digitei, mas não quis deixar nada passar… e sou pessimo em resumo. Abraço e obrigado.

    • Raphael, pode perguntar em qualquer lugar, qualquer post, que eu respondo. Mas eu acho que até que faz sentido seu comentário aqui :). A parestesia é uma possibilidade, mas, pelo seu relato, me ocorreu a possibilidade de uma neuralgia do trigêmeo. Neuralgia, ao pé da letra, é a dor que se sente num nervo, no seu caso o nervo envolvido seria o trigêmeo, ramo maxilar. O trajeto desse nervo é próximo tanto dos molares superiores (ele emite ramos para esses dentes) quanto da parte de baixo do olho. Uma das causas da neuralgia é a ocorrência de infecção em áreas próximas ao nervo, e como você relata uma sinusite recente, faz bastante sentido. Enfim, pode não ser nada disso, mas fica aí mais uma sugestão de razão pra essa dor pra você discutir com o seu dentista.

  231. Olá Drª

    Dia 17/03 fui na minha dentista para retirar o dente siso, foi muito complicado para retirar pois não conseguiu arrancar ele inteiro, quebrou a parte de cima e foi fazendo força para tirar raiz por raiz, e ate a hoje dia 23/05 meu labio esquerdo esta dormente como se estivesse com anestesia e os dentes da frente estão estranhos, não sei informar ao certo se ta anestesiado tambem, pois não consigo morder com eles e quando encosta doi.
    Passei essas informações a minha dentista, ela diz não saber ao certo o que esta acontecendo comigo por estar sentindo a pressao no dente da frente, a mesma me solicitou que colocasse frio e quente no local para dar choque termico e pediu para eu tomar cetoneurin 5000 e solicitou que eu retornasse na clinica na proxima terça-feira para fazer alguma coisa a laser, esses procedimentos estão corretos? Estou apavorada com medo de não voltar ao normal, essa dormencia atrapalha ao mastigar, me ajude tbm, por favor.

    • Edyneide, como esclareço no texto, o uso de medicação e a aplicação de laser são bastante comuns no tratamento de parestesias. A maioria das parestesias é reversível, e a sua cirurgia é relativamente recente. As chances de que você recupere sua sensibilidade são boas, mas pode levar um tempo, mesmo.

      • Drª Ana

        Muito Obrigada, vou fazer as recomendações que me foi solicitada e torcer pela minha recuperação o quanto antes…

        Sucesso, até mais…

  232. Oi, Dra!
    Fiz uma restauração extensa, porém não era perto do nervo. Mesmo assim fiquei com sensibilidade no dente. É normal que restaurações extensas causem sensibilidade mesmo que não sejam perto do nervo? Nesse caso também dura 1 mês e depois vai melhorando gradualmente?
    Grata!

    • É sim, Cris. Acontece. A tendência é a sensibilidade diminuir. Passando desse prazo, é bom seu dentista reavaliar.

  233. Dra, fiz uma cirurgia para extrair o siso, terceiro molar inferior, o dente estava inclinado totalmente a 90º do eixo de crescimento normal, e me disseram que o nervo estava próximo. Hoje após 10 dias de cirurgia o local da incisão está cicatrizando, apesar de haver um profundo corte, e me parece que ainda há exposição do osso. Estou sentindo fortíssimas dores, um estado “atípico”, já fui ao médico e ele me receitou um anti-inflamatório e analgésico. Mas as dores persistem absurdamente. Preciso saber qual o possível estado da minha recuperação e se a proximidade com o nervo deve me deixar muito preocupada com esta situação. Pois as dores se estendem a toda cabeça, e já estão insuportáveis. Agradeço o espaço.

    • Isis, duas possibilidades: uma infecção (o “corte profundo” e o osso aparecendo não são anormais, o aspecto clínico é esse mesmo) ou uma parestesia no sentido correto da palavra, ou seja, um conjunto de sensações “estranhas”, dentre elas a dor. Seu dentista reavaliou? Encontrou alguma infecção?

  234. Muito obrigado doutora, amanhã eu vou estar aqui postando alguma coisa a respeito porque já vou tirar hj. To muito ansioso, mas tem uns remédios que ele receitou. Acho que deve ser pra aliviar a dor. De todos os modos, muito obrigado !

    • Ok, aguardo notícias. :)

  235. Olá,
    Eu fiz 1 extração de 2 sisos (superior e inferior do lado esquerdo) pois estavam muito cariados e quase não tinha mais dente. Correu tudo bem com a cirurgia. Alguns dias depois eu fiz uma restauração no dente vizinho ao siso inferior que tinha sido extraído. No dia seguinte, senti muita sensibilidade do lado da restauração ao enxaguar a boca. Voltei ao dentista e ele disse que era comum essa sensibilidade e que a aplicação de laser e flúor iria melhorar. No dia seguinte à aplicação, estava um pouco menos sensível (mas acho que foi recuperação do próprio organismo mesmo), mas ainda estava 80% sensível. Sinto sensibilidade quando como algo frio (nem precisa estar gelado) e também sinto sensibilidade (é bem menos, mas sinto sensibilidade também) ao mastigar alimentos em temperatura ambiente. Fiz uma segunda aplicação de laser e flúor no dentista mas não senti nova melhora. Está a mesma coisa. Não consegui perceber melhora. E faz 15 dias que está assim. O dentista disse que vou melhorar bem devagar, um pouquinho a cada dia. E me disse para passar creme dental para dentes sensíveis em cima do dente (aplicar um pouco da pasta com o dedo) e usar enxaguante bucal sem álcool. Estou fazendo isso, mas estou BEM preocupada. Eu nunca tive sensibilidade nos dentes e não quero ficar assim. O que você acha? Concorda com a recomendação do meu dentista? Normalmente em casos como o meu, em quando tempo esse tipo de sensibilidade costuma passar? Muito grata, Cris.

    • Cris, a sensibilidade após restaurações geralmente é passageira e dura, no máximo, 1 mês (e vai diminuindo gradativamente). Mais do que isso, seu dentista deve reavaliar pra identificar a causa do problema.

  236. Oi doutora, primeiro eu queria parabenizar você por sua paciência em atender “virtualmente” tanta gente nesse momento de tanta ansiedade. Confesso que fico tranquilo em ler alguns posts do seu blog. Depois eu queria só saber se vou sentir muita dor para extrair meu dente siso que ficou cariado e a dentista falou que vai quebrar com certeza na extração. Eu sou meio medroso, mas to pronto pro que vier, mas se doer menos eu agradeço ! rssr

    Obrigado !

    • Obrigada, Alexandre :). Não dá pra dizer que vai doer só pela possibilidade do dente quebrar, isso do dente quebrar acontece muitas vezes. Aliás, doer não vai mesmo, você vai estar anestesiado. O que pode acontecer é, se a extração for um pouco mais difícil ou demorada, que você tenha um pós-operatório mais “chato”. Só. :)

  237. Ola Dra e pessoal, há 5 dias, retirei 2 dentes siso, e o inferior estava incluso. Fiquei com parestesia, mas hoje começou a voltar minha sensibilidade. Durante esses dias li as várias postagens de vcs, assim como de outros sites, eu não vi muitos relatos positivos. Por isso vim postar minha experiência de boa recuperação, sem medicamentos! Sei que a recuperação é subjetiva ao caso, no entanto, vale a pena fazer esse comentario, procurando deixar corações menos ansiosos!

    Bruna

    • Bruna, muito obrigada pelo seu relato. A maioria das pessoas que vencem uma parestesia geralmente não voltam pra contar, por isso o “clima negativo” no ar… mas é fato, a maioria das parestesias é reversível, taí você pra testemunhar :). Mais uma vez obrigada, abraço!

  238. Por favor, estou desesperada, no dia 15 fiz a cirurgia do siso do lado esquerdo, do de baixo, ate eu chegar em casa tudo bem, depois quando passou o efeito da anestesia que começou meu sofrimento, não consigo falar direito, parece que a língua enrola, e qualquer coisa gelada ou quente, impossivel comer, comida quente nem pensar, hoje levo de 15 a 40 minuto pra conseguir engolir pq mastigar e um horror pra mim, não sei mas o que eu faço, dia 21 voltarei ao dentista, que tanto tava esperançosa em tirar uma dor que passei quase 8 meses com ela, e agora isso, que eu não me conformo. Não consigo mais conversar direito com ninguém, e pior, não como direito, não durmo pq a língua doi muito e babo, o que eu posso ta perguntando pro meu dentista?

    • Valeria, eu acho que é preciso adequar a dose da medicação analgésica que você está tomando ou até trocá-la. Converse com o seu dentista sobre isso, o pós-operatório pode ser bem “sofrido” em alguns casos, mas é passageiro, pode acreditar. O importante é que seja oferecido o maior conforto possível pra você durante esse período.

  239. Sinto sintomas de parestesia na língua bem na ponta e no meio, não sofri nenhuma cirurgia, o que pode ser?

    • Christiano, não havendo trauma ou estiramento do nervo, o problema pode ser uma infecção, por exemplo, embora seja bem incomum. É preciso procurar um dentista pra avaliar.

  240. Prezada Dra. Ana, muito boa tarde.

    Me chamo Matheus, e há 3 meses atrás fiz um canal no pré-molar inferior, do lado esquerdo.

    Logo após o primeiro dia de tratamento, dias depois, comecei a sentir um latejamento muito forte nessa região onde tinha sido iniciado o canal, e acompanhada dessa dor, tive uma gastrite.

    Essa dor latejante durou quase um mês, depois parou. Eu também já estava cuidando da gastrite. Daí comecei a sentir dormências e pontadas nas mãos e nos pés, e pontadas na barriga, acompanhado de um leve incômodo embaixo do dente que fiz canal, que dura até hoje e piora qdo mastiga coisa dura.

    Fiz exame de sangue, urina, fezes, ultrassom, mas tudo acusou normal, passei por 5 médicos, todos disseram ser stress, desconfiei até de hepatite C.

    Hoje, eu li o seu texto, esse pelo qual comento, e descobri a parestesia alveolar inferior. Parece que eu adivinhei o que eu tenho, estou certo? Meus sintomas conferem? Caso confiram, acha que rompeu meu nervo? É muito grave?

    Agradeço antecipadamente pela ajuda, e por esse texto que foi uma luz em meu caminho e agora já sei por onde investigar.

    • Matheus, pode ser uma parestesia, mas também pode ser uma pericementite (a inflamação dos tecidos que estão em volta da pontinha da raiz do seu dente), o que também causaria esse efeito de incômodo abaixo do dente tratado (mais do que a parestesia). Essa pericementite pode ser passageira (pois dente está em processo de cura) ou ela está sendo causada por outro fator, como uma restauração mais “alta” nesse dente. Seria bom que o dentista que tratou esse canal reavaliasse seu quadro clínico pra identificar a causa do problema.

      • Então Dra, na realidade não tenho coragem de ser reavaliado pela mesma dentista, pelo fato dela ser uma açougueira (desculpe meu modo de referência), eu me queixei desses sintomas com ela, ela disse pra procurar um especialista, um neurologista, etc.

        Sem querer abusar, mas eu procuro um dentista em que especialidade para avaliar esse meu quadro?

        Grato

        • Procure outro endodontista, então. Assim confirma-se (ou não) que a causa da dor é dentária.

  241. Ola doutora, eu fiz um cirurgia de bucomaxilo, no maxilar e mento, faz 20 dias e estou com parestesia na lingua, queixo e labio inferior, isso e normal? Tem algum tratamento extra para dar uma forcinha na recuperação???? Desde entao muito obrigado doutora, e ate mais.

    • Anderson, dada a complexidade da cirurgia que você fez, é comum que ocorra parestesia transitória. O tratamento geralmente é medicamentoso e/ou com laser de baixa potência, como cito no texto. Converse com o seu dentista.

      • Oi dra, eu moro em SP, mas como e dificil achar alguem que faz o tratamento de laser de baixa potencia, vc conhece algum lugar aqui em SP, ou como procurar esses profissionais? Obrigado.

        Anderson

        • Anderson, não tenho essa informação tão específica, mas procure por profissionais que façam clareamento a laser (o que é bem mais fácil de achar). Muitos aparelhos de laser para clareamento também têm a função de laser de baixa potência terapêutico.