CQDM #01: O “Motorzinho” do Dentista

Inaugurando a seção Coisas Que Dão Medo, nada melhor do que ela… o terror de 9 entre 10 pacientes odontológicos (o décimo nunca teve coragem de ir ao dentista 🙂 ), a responsável por aquele barulhinho irritante e amedrontador, o motivo número um das salas de espera dos dentistas precisarem ser trancadas por fora pela secretária: a caneta de alta rotação.

Caneta de alta rotação. O motorzinho.

Esse é o nome verdadeiro do motorzinho do dentista. A alta rotação funciona, guardadas as devidas proporções, como uma turbina de avião (tá explicado o barulho!) :). Ela é ligada a um compressor de ar e, quando acionada, o ar é liberado sob pressão, fazendo seu eixo central girar como um catavento (guarde essa imagem). A broca, normalmente diamantada, fica alojada em seu interior, no centro de um rolamento. O nome “alta rotação” não é à toa: sua velocidade chega em torno de 350 mil RPMs. Como o atrito da broca com o dente gera calor, o que pode comprometer a polpa (nervo do dente), a refrigeração é feita com água. Viu… agora você sabe como funciona o motorzinho do dentista! Continua com medo? Continua. 🙂

Sabe como é que era antigamente? No início do século XIX era à manivela (mesmo). Depois veio um motor com pedal. Em 1910 surgiu o primeiro motor elétrico. E só na década de 70 é que apareceu o design de “caneta” como nós conhecemos hoje!

E pra que serve a tal da alta rotação? Para várias atividades intra-bucais (no bom sentido) :). A mais comum delas é remover tecido cariado (se bem que, em muitos casos, o melhor instrumento pra isso é a baixa rotação. Mas deixa essa pra próxima). Para que o dente cariado possa ser restaurado a cárie precisa ser removida. Com a broca apropriada acoplada ao instrumento de tortura medieval à alta rotação, o torturador dentista “corta” o dente do infeliz paciente até que toda a cárie seja retirada. O próximo passo é restaurar, devolvendo a forma e a função ao dente em questão.

E dá pra fugir do motorzinho? Parece que dá :). Atualmente têm surgido métodos alternativos de remoção de tecido cariado, como: gel de papaína (mais usado na pediatria), uso de jato abrasivo e até laser! Porém, cada um desses métodos têm suas aplicações específicas, não sendo adequados para todos os casos. Enquanto esses métodos não chegam ao consultório do seu dentista (ou caso eles não se apliquem a você), faça o seguinte: deite-se na cadeira odontológica, relaxe e… pense em cataventos. Eles não são uma graça?

Compartilhe:

Comentários via Facebook


Categoria: Coisas Que Dão MedoDentística

Marcadores:

41 comentários

  1. Olá.
    Gostaria de saber o que acontece se o tal motorzinho encostar na língua do paciente. Fura, corta, esguicha água???
    Obrigado.

    1. André, fura e corta, sim. Mas o dentista está atento, ele toma o cuidado de afastar a língua do paciente quando usa o “motorzinho”.

    1. Não exatamente, mas via de regra os termos acabam sendo usados como sinônimos. Em baixa rotação pode-se usar o contra-ângulo ou a peça reta.

      1. Ola Ana, há 16 dias fiz a retirada de um siso (inferior direito). O dentista usou uma caneta dessa para cortar o osso. Mas meu dente estava exposto. Isso é normal? Tenho sentido fortes dores todos os dias. Tomo varios analgésicos, mas a dores persistem. Ele ta colocando um algodão com um tipo de remedio e mesmo assim as dores não param. Já nao sei mais o que faço.

    1. Isa, sim, só você.
      Corajosa,
      Destemida,
      Intrépida,
      Diferentona,
      Determinada.

      (espero que você esteja a par desse meme, se não meu comentário vai parecer muito estranho) 😀

      Enfim… eu também nunca tive problema nenhum com o barulho da alta-rotação.

  2. Olá, tenho um dente a nascer por cima de outro, mas o de baixo está a abanar, logo o de cima irá descer, certo?? Tenho um medo terrivel do dentista, principalmente de vir ou nao por aparelho. Também tenho medo da broca. Como faço para parar de ter medo???
    Ps:. sei que tenho de ir ao dentista, mas o medo é muito grandes que até fico nervosa.

    1. Sim, se um dente de leite está mole e você já vê o permanente, não deve demorar pra ele descer (havendo espaço pra isso, claro). A melhor forma de vencer o medo é enfrentá-lo… procure um dentista no qual confie (peça indicação de algum amigo), diga pra ele que você tem medo e que precisa de ajuda. Deixe ele examiná-lo pra você saber de que tratamentos realmente precisa (e não do que você ACHA que precisa), e aí você vai fazendo aos poucos, no seu ritmo.

        1. Não, pois é um procedimento feito sob anestesia. O dentista não vai fazer qualquer procedimento em você se você estiver com dor.

  3. Só eu q me afogo com esse “motorzinho”? As últimas vezes q fui ao dentista aquela agua q sai da broca vai td pro meu nariz e me afogo… como pode isso? Nunca aconteceu isso antes…

    1. Aline, não, muita gente tem esse problema, principalmente quando o dente tratado é de cima. Questão de conversar com o seu dentista, dá pra diminuir o fluxo de água e melhorar a força sugador, também. 🙂

  4. Fiquei agoniado só de imaginar, tenho trauma e preciso ir urgente no dentista! Só que só de imaginar me da uma agonia, muito irritante, e o pior que eu preciso disso.

    1. Vinicius, você só vai ter que “encarar” o motorzinho se tiver algum tratamento que exija desgaste dentário. Se não, não. Portanto, o ideal é procurar um dentista pra avaliar e saber de que tratamento(s) você precisa. Se é que precisa. Não adianta ficar sofrendo antes da hora…

  5. Eu hoje fui a uma dentista tratar de uma carie que ja tava dentro do dente. Sou de Portugal. Eu nunca tive grandes problemas no dentista mas, hoje, e eu ja sabia que iria correr mal, porque ha meses que quando corro muito ou canso, começo a tossir.
    Ja cheguei la estressado mas relaxei a ver a revista Caras, e daí me chamou uns 20 minutos depois, e lá vou eu… avisei logo ela que eu produzia muita saliva e que os aspiradores nao davam conta… e por isso me engasguei muitas vezes me levantando prontamente e ela ao meio falou que nunca lhe tinha acontecido assim uma pessoa como eu… me senti mal. Em vez de me tranquilizar e arranjar uma maneira para eu nao engolir aquela agua provocando colicas, ainda quis dizer que fui o pior.
    O dente vai ser desvitalizado pra nao ser arrancado, em 3 sessoes. E agora só me deixou mais constrangido e nervoso pra quando me sentar naquela cadeira e ela me virar de cabeça pra baixo…
    Sera que ela nao pode me colocar dois rolinhos daqueles em cada lado do maxilar, como um dentista me fez uma vez para absorver o excesso de agua ja que os dois aspiradores nao impediram eu de me engasgar umas quantas vezes me provocando colicas e interropendo o trabalho?

    E no final ela me fala que nao sabe se eu tou constipado ou tenho outro problema porque a continuar assim vai demorar 6 sessoes.

    O que me incomoda mais é a muita vibraçao que provoca nos dentes a caneta a trabalhar. Se usasse a broca mais fininha demorava mais tempo mas nao provocava aquela vibraçao toda nos dentes, nao é?

    1. Milton, ela pode colocar os rolinhos de algodão sim. Converse com ela sobre isso. A vibração não tem muito a ver com a broca usada, mas com o “motorzinho”. O de alta rotação não vibra quase nada, já o de baixa rotação, usado para remover a cárie em si, pode vibrar bastante.

      1. Muito obrigado, ela é mole, apesar da idade aparenta ter experiencia, mas falta a garra pra solucionar os problemas.

        Eu nao consigo estar um minuto sem engolir a saliva, agora imagine se naquela posicao. Minhas glandulas produzem mta saliva… tou fazendo o teste e em menos de um minuto eu fico com a boca cheia de saliva… nao sei como é com as outras pessoas… eh ela ta errada, porque a agua do jato que ela me faz engolir me engasga porque nao bate bem ali na zona da garganta laringe… e pode ir pro canal dos pulmoes… entao ela tem de trabalhar com a caneta fazendo mais interrupcoes pros aspiradores conseguirem aspirar tudo, pra quando eu fizer o “gesto” do engolir, que faço todos os minutos, eu nao vou engolir nada porque os aspiradores sugaram tudo e nao me engasgo e deve decorrer sem problemas… eh falta de puxar pela inteligencia… ela é que tirou o curso e eu é que tenho de dizer como ela tem de trabalhar e solucionar as coisas…

        Entao o de alta rotacao deve ser aquela fininha e de baixa rotacao a mais grossa… a de alta rotacao só me faz cocegas… kkkk a grossa faz me vibrar o maxilar todo…

        Obrigado e um abraço.

  6. Lamento q essas informações não tenham me tranquilizado em absolutamente nada… meus traumas não se contentaram com a ideia de imaginar cataventos qdo diante da minha cara fica um ou uma dentista munido de uma broca desgraçadamente amendrontadora q ao mínimo contato com um dente causa terror e pânico. Isso é q dá a união perfeita de pais insensíveis e médicos sem o mínimo de compreensão do medo (logicamente não estou generalizando. Foi só pura falta de sorte de nunca encontrar um q não me causasse pânico). Hoje mesmo estou necessitando muito irem busca de um dentista pq uma obturação quebrou depois de bem uns 20 anos de feita e estou em plena crise de choros compulsivos e vendo se no intervalo de uma crise e outra consigo marcar uma consulta. Sim, eu tenho 30 anos, tenho pânico de ir ao dentista e devo muito aos “profissionais” q me além de tratarem meus dentes me deram de bônus um trauma insuperável. E não haverá no mundo quem me convença q ir a um psicólogo, um cara q não esteve na minha pele, irá me “curar”. Francamente.

    1. Sara, também lamento. E obviamente eu não acredito que imaginar cataventos resolva o problema de quem tem fobia (fobia mesmo, não medo ou ansiedade) de dentista. Pela temática do blog, tenho me comunicado com muitas pessoas que passam pelo mesmo problema que você, muitos nessa faixa de 30 anos, e posso dizer que é algo que acontece bastante. Cada um tem sua história, às vezes o problema é desencadeado por um trauma (o seu caso) e às vezes ele apenas existe, sem motivo aparente. O fato é: não é algo a ser negligenciado.

      Até compreendo a sua resistência a uma assistência psicológica, mas pode ser bem útil, viu?! Ou, quem sabe, você não encontra um dentista meio psicólogo que seja, além de bom de papo, bom de Odontologia? Achar a “tampa da sua panela odontológica” não é fácil, mas tô achando que é isso o principal ingrediente que falta pra você.

      Se precisar conversar, fico à disposição –> [email protected]

      1. Bom dia Dra. Ana Tokus,

        Agradeço sua atenção e gostaria de me desculpar pelos excessos no texto… Estava realmente muito apavorada. Já enviei-lhe um e-mail (esse q a Sra deixou em resposta).

        Abraços.

  7. >Legal o post, faltou dizer que há também mais uma nova opção para a remoção de cáries, é o uso do ultra-som com tips diamantados. Segundo os fabricantes não há necessidade de anestesia. Embora já seja uma boa noticia (para os pacientes)não é aplicável a todos os casos (ainda) 🙂

  8. >Adorei o post e o comentário do Tio Dentista.
    Mas eu sempre tento explicar o pq desse barulho madonho, por causa da dureza do esmalte e tudo mais.
    Espero q eu seja bem sucedida em todas essas vezes!

  9. >Que ideia fantástica! Vou começar a falar pra molecada que tem medo do motorzinho que ali dentro tem um monte de cataventos bem pequenininhos soprando a sujeira e os bichinhos pra bem longe!
    É… o duro vai ser se eles pedirem pra ver os cataventos, né? 😛
    Ótimo post, pra variar… 🙂

A área de comentários / perguntas está fechada. Agradeço a compreensão.

No plantão: Ana Tokus

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade Federal do Paraná, especialista em Radiologia Odontológica e Imaginologia pela ABO-PR, convicta de que medo de dentista se combate (também) com informação. Diva-Boss do OdontoDivas e autora do Blog Raios Xis. Twitter: @AnaTokus e @medodedentista