E Röntgen Nos Deu Uma Mãozinha!

Neste dia, há 115 anos, o físico alemão Wilhelm Conrad Röntgen descobriu os raios X enquanto “brincava” com raios catódicos. A parte científica da coisa não interessaria muito neste post. Mas em homenagem ao meu pai que é físico, vou dar uma explicadinha rápida… (pra você, Babo!) 🙂

Homenagem do Google ao aniversário do descobrimento dos raios X.


Durante uma experiência, Röntgen percebeu que um ecrã (um cartão ou tela) fluorescente que estava a uma certa distância brilhava sutilmente cada vez que ele disparava seus raios catódicos. Como os raios catódicos, sabidamente, não eram capazes de atravessar o tubo do aparelho que ele usava, ele deduziu que deveria haver um tipo “misterioso” de raio presente, sendo esse raio “X” responsável pela sensibilização do ecrã. Aprofundando-se em suas pesquisas, ele descobriu que o raio em questão tinha capacidade de atravessar objetos sólidos e gravar impressões em filmes fotográficos. Estava inventado o Raio X. E a primeira radiografia que se tem notícia foi um registro da mão da esposa do pesquisador, Bertha Röntgen. Claro que, na época, ele não sabia dos efeitos danosos dos raios x ao organismo humano. Ou sim. 🙂

A primeira radiografia.?

Röntgen é considerado o pai da Radiologia de Diagnóstico. Eu não consigo imaginar a Odontologia moderna dissociada da utilização dessa ferramenta incrível. Nós, cirurgiões-dentistas, usamos radiografias pra tudo, em adultos e crianças: pra avaliar a parte óssea de maxilas e mandíbula, pra verificar a integridade dos tecidos periodontais (a região em volta do dente), pra ter certeza se aquele dente quebrou, pra ver se a cárie é rasa ou profunda. Vocês, caros pacientes, não fazem ideia da “mãozinha” (rá!) que o tio Röntgen nos deu. 🙂

Aí o paciente chega para ser avaliado. Em tempo: “orçamento” quem faz é mecânico. Nós fazemos exame clínico / radiográfico, diagnóstico e plano de tratamento. Pois bem: sem radiografias, em muitos casos, é IMPOSSÍVEL fazer uma avaliação, muito menos um plano de tratamento, completos. Mas tem muito paciente que não quer arcar com os custos das radiografias de diagnóstico, afinal de contas, ele só veio fazer um “orçamento”. Aí fica aquela coisa:

– O senhor tratou esse canal?
– Ah, não me lembro. Acho que sim.
– Bom, só dá pra ter certeza se tirarmos uma radiografia.
– É de graça?
Claro! Quer um pirulito também? Não, custa R$ XX,00.
– Mas não dá pra fazer o “orçamento” sem o tal do raio X?

Não. Não dá. Embora a Odontologia tenha evoluído muito, nós dentistas ainda não enxergamos através de ossos e gengivas. O que fica é um monte de “SES”. SE o canal estiver tratado é um honorário. SE o canal não estiver tratado é outro. SE  houver necessidade de retratar o canal, é outro ainda.

– Sei não… esse dentista tá me enrolando… por que é que não me diz logo quanto vai custar?

Moral da história 1: se não fosse a descoberta dos raios X, a Odontologia estaria na Idade da Pedra.

Moral da história 2: orçamento sem compromisso é “olhadinha”. E sem visão de raio X. 🙂

Moral da história 3: existem maneiras super criativas de matar seu cônjuge. 🙂

Sugestão: visite o Blog Te Vejo Por Dentro, da Dra. Kellen Belmont, cirurgiã-dentista especialista em Radiologia. Recomendo. 🙂

Compartilhe:

Comentários via Facebook


Categoria: Radiologia

Marcadores:

8 comentários

    1. Janaína, é a Portaria 453 de 1998, do Ministério da Saúde. É essa portaria que aprova o regulamento técnico que estabelece as diretrizes básicas de proteção radiológica em radiodiagnóstico médico e odontológico e dispõe sobre o uso dos Raios-X diagnósticos em todo território nacional.

  1. >Caraca Neto, só vc pra ficar notando essas coisas sexuais…
    A Ana postando um assunto absolutamente pertinente (e aproveitando, Parabéns Ana pelo post!) e com esses pensamentos libidinosos…
    Hahahaha

  2. >Realmente, impossível imaginar nossa profissão sem essa "mãozinha" do Dr. Röntgen.

    E a luta que é pra tirar radiografia da meninada? E o pior não é convencer os guris a tirar a foto do dente. É fazer os pais aceitarem a necessidade do procedimento!

    Post… nota 10, né?

A área de comentários / perguntas está fechada. Agradeço a compreensão.

No plantão: Ana Tokus

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade Federal do Paraná, especialista em Radiologia Odontológica e Imaginologia pela ABO-PR, convicta de que medo de dentista se combate (também) com informação. Diva-Boss do OdontoDivas e autora do Blog Raios Xis. Twitter: @AnaTokus e @medodedentista