Transposição dentária: quando os dentes trocam de lugar


A transposição dentária não é uma anomalia tão comum, pelo contrário. Mas já me perguntaram a respeito, então vale tocar no assunto.

O que é transposição dentária?

É a troca de posição dos dentes. Seu canino nasce no lugar no primeiro pré-molar e seu primeiro pré-molar no lugar do canino, por exemplo (acontece muito entre canino e incisivo lateral, também). Portanto, a transposição dentária é um tipo de irrupção ectópica em que dois dentes permanentes trocam de posição no arco dentário.

A transposição pode ser completa ou incompleta. É considerada completa quando o dente está totalmente na posição do outro, inclusive com suas raízes paralelas aos demais dentes. Se não, é incompleta.

Esse tipo de problema é mais comum em mulheres, no arco superior e de um lado só. Mas pode acontecer com qualquer pessoa, com qualquer dente.

Transposição dentária
Note que o canino está entre os pré-molares.

Qual o tratamento?

Transposição dentáriaDepende do caso. O dentista precisa avaliar a situação pra indicar um plano de tratamento. Basicamente, as opções são:

“Ignorar” a transposição e alinhar os dentes

Se a transposição for completa, o mais fácil é alinhar os dentes no arco mesmo “trocados”, com aparelho ortodôntico (vaja a imagem). Em caso de dentes anteriores, a estética pode ficar bem estranha. Aí, após a remoção do aparelho (ou até durante o tratamento ortodôntico), seu ortodontista vai encaminhar você para um dentista que trabalhe com a parte estética, pra adequar a forma desses dentes. Pra isso pode ser necessário fazer restaurações ou, até, coroas.

Fazer a reversão da transposição

Já se a transposição não for completa, pode valer a pena colocar os dentes “quase trocados” em suas devidas posições, o que é feito, também, com aparelho ortodôntico. Os dentes serão “puxados” cada um para o seu lugar e  alinhados no arco com os demais dentes.

Extrair um ou mais dentes

Se não houver espaço para o alinhamento de todos os dentes no arco, seu dentista pode optar por extrair um ou mais dentes. Se um dos dentes na posição errada estiver muito desalinhado com relação aos demais, é provável que ele seja o escolhido para a extração, ou que sejam extraídos os 2 dentes transpostos. Ainda, pode ser que a melhor estratégia seja extrair um dente que esteja na sua posição correta, de forma a abrir espaço pra reverter a transposição e alinhar todos os dentes no arco. Como vocês podem ver, essa é uma decisão muitas vezes complexa, que depende da avaliação do ortodontista, considerando os pormenores de cada caso.

Ah, então é só colocar aparelho que resolve?

Não, não é bem assim. Grandes movimentações ortodônticas, como no caso de uma transposição dentária, exigem do ortodontista uma mecânica de extremo controle, pois há limites fisiológicos a serem respeitados, visando proteger as estruturas periodontais (os tecidos em volta dos dentes, a saber, osso e gengiva) e evitar reabsorções radiculares (a diminuição ou “encurtamento” da raiz do dente). Então, se você tem os “dentes trocados”, procure um(a) dentista / ortodontista e faça uma avaliação. Ele(a) vai levar em conta todas as particularidades do seu caso e indicar qual a estratégia mais eficiente de tratamento pra resolver o seu problema.

Tem um artigo bem legal sobre o tema aqui.

Compartilhe:

Comentários via Facebook


Categoria: Ortodontia

Marcadores:

14 comentários

  1. Olá, doutora! Tudo bem? Eu tenho 23 anos, e em 2014 eu fiz a extração do “canino de leite” e comecei o tracionamento do canino que estava incluso. Eu comecei com uma dentista, que não parecia estar dando resultado, o bracket que puxava o dente estava dentro da gengiva e era puxado por um arame. Eu sempre procurava na internet, inclusive no seu blog, e via que o mais comum era tracionamento com o elástico, e o dente estava exposto dentro da boca. Então eu resolvi trocar de dentista e levei minha documentação para a nova dentista, que me começou um novo tratamento. Porém, ela continuou usando o mesmo fio e arame da dentista anterior, e não percebi diferença também, até que o arame quebrou, e tivemos que fazer outra cirurgia para colocar o fio no lugar, mas no fim, o bracket continuou dentro da gengiva, e está sendo puxado com um arame novamente. Eu estou um pouco frustrado, pois sempre comento algo que dá a entender que eu acho que esse procedimento não está funcionando (com medo da dentista se ofender por estar dando palpites), mas já estou indo para o terceiro ano, e o dente nem saiu do lugar! Logo tenho o buraco do espaço que existe, e isso me incomoda imensamente. Queria saber se há casos em que a o tracionamento deve ser feito apenas com o arame/fio com o bracket dentro da gengiva, e que não se pode usar elástico com o bracket exposto na gengiva. Acho que 3 anos é muito para tracionar um dente. Eu não sei mais a quem recorrer, pois temo que todos os dentistas que vou irão fazer a mesma coisa e sem progresso nenhum. Eu tenho fotos do meu raio-X, talvez isso ajude a entender o caso e ver se meu caso não seria um caso especial que não está sendo bem tratado. Agradeceria muito o seu retorno! Um abraço, e parabéns pelo ótimo trabalho no blog! Me tranquilizou bastante em vários outros estágios da minha aventura odontológica!

    1. Jefferson, um dente pode ser tracionado tanto com o fio metálico quanto com elástico. Não é isso que determina se o tracionamento vai dar certo ou não, e sim outros fatores, principalmente o posicionamento inicial do dente dentro da gengiva. Já são quase 3 anos, concordo com você: é bastante tempo. Se o que o dente “andou” não for significante, talvez seja a hora de mudar de estratégia. Converse com a sua dentista.

  2. Fiz canal ha um tempo atrás no RJ e coloquei bloco provisório. Em outubro fui colocar o pra sempre e não consegui pq tinha que fazer aumento de coroa. Estou a serviço fora do RJ e meu bloco abriu um buraco que entra comida e esta com cheiro estranho. Eu posso colocar outro bloco provisório até chegar no RJ, e pode fazer o aumento de coroa?

    1. Viviane, o ideal é fazer pelo menos um curativo, pra que seu dente não fique exposto. Enquanto você faz o aumento de coroa e a gengiva cicatriza, você pode ficar com esse curativo.

  3. Boa tarde doutora… nao tem nada a ver com o assunto do post mas quero tirar essa duvida.
    Ha 5 anos usei aparelho e qnd deu o tempo de tirar, resolvi eu mesmo tirar… acabou que n consegui tirar dois e me acomodei… depois de uns anos, cresceu um “pedaco” de dente por cima, nao sei se eh dente, mas eh branco e rigido… se eu for ao dentista, vou precisar remover o dente? E como nao tenho costume de ir ao dentista, criou carie nos meus dentes do fundo e um pedaco quebrou… e a gengiva na lateral desse dente desceu e criou uma bolsa… o que eu faco? Tenho mt vergonha de abrir a boca pra um dentista.

    1. Pablo, compreendo que você tenha vergonha, mas você TEM que ir ao dentista. Não dá pra dizer que esse dente do qual você fala precise ser extraído, mas é preciso avaliar e ver o que está acontecendo, inclusive na gengiva. Procure adotar o hábito de ir pelo menos 1 vez por ano ao dentista, acredite, isso facilita muito a sua vida e evita bastante sofrimento desnecessário. Não precisa ter vergonha, o nosso trabalho é esse mesmo.

  4. Dra. Ana
    Parabéns pelo blog e pelo seu trabalho.
    Gostaria de fazer uma pergunta relacionada ao tratamento de canal.
    Existe alguma contra-indicação em tomar uma vacina para febre amarela ao mesmo tempo em que se está realizando o tratamento de canal?
    Obrigado 🙂

  5. Ana, tudo bem?
    Vou perguntar aqui, pois o post está fechado…
    Tenho um dente calcificado (incisivo central superior esquerdo). Anos atrás sentia muita sensibilidade, o dentista disse que não era nada de mais, coloquei aparelho e fiquei alguns anos com ele. Quando tirei percebi que esse dente estava amarelo (não é uma cor forte e nem tão perceptível, mas esta diferente dos outros dentes), fui em outro dentista que pediu uma panorâmica, nessa panorâmica mostra que o dente está calcificado e que o do lado está com uma mancha, e pediu outro tipo de panorâmica para ver se esse também precisa de canal. A minha duvida é se esse dente que está amarelo, que sentia dor, o canal resolve ou seria melhor arrancar ele? Está um pouco mole. E segundo o dentista mesmo com o canal, talvez ainda tenha problema com ele no futuro.

    1. Erika, se há indicação de tratamento de canal e o dente não pode ser tratado devido à calcificação, pode haver indicação de extração, sim. A questão é confirmar essa necessidade de tratamento de canal. O fato do dente estar com a cor alterada é um indício, mas não confirma a indicação de tratamento. O tratamento de canal resolveria o problema, sim, mas se não der pra tratar por causa da calcificação…. E o fato dele estar um pouco mole pode significar que haja problema periodontal, também. Enfim… você e seu dentista vão ter que conversar pra decidir o que é melhor fazer em relação a esse dente considerando a relação custo-benefício pra você.

      1. Ana, muito obrigada por disponibilizar seu tempo…. Meu pai e minha tia têm esse problema, seria hereditário? Eu tirei o aparelho e fiquei com todos os dentes da frente moles, superiores e inferiores, achei que era normal. Esse dente mais escuro, ela disse que posso colocar faceta, mas não sei se seria bom…

        1. Qual problema, a calcificação ou problema periodontal? A doença periodontal pode ter um fator hereditário sim, mas essa não é uma “sentença”, vai depender muito dos hábitos da pessoa. Ainda, é preciso considerar se a mobilidade dentária não está sendo causada por reabsorção radicular. Fazer faceta no dente escurecido pode ser uma boa solução.

  6. Olá doutora, sei que este comentário não tem a ver com o tópico, mas queria mesmo esclarecer a duvida! Acordei há uns dias com uma sensação estranha no dente (o da frente), fui mexer e senti um estalinho, e continuo a sentir e não noto mobilidade, apenas o estalinho, as vezes quando passo a língua também, e ando sempre a mexer para ver se continua! Não tenho gengivite nem doença periodontal, o que poderá ser? Há 2 meses confesso que andei a empurrar um pouco esse dente porque ele é torto em relação aos outros, sei que isso não se faz mas na altura não pensei. Entanto parei e so notei assim o dente passado 2 semanas. Ja pedi ao meu pai para marcar uma consulta, e vou fazer uma radiografia, so queria saber a sua opinião pois estou preocupada! Obrigada pela compreensão.

    1. Daniela, provavelmente esse “estalinho” ocorre porque você fica empurrando o seu dente, o que causa um processo inflamatório semelhante ao que acontece quando se usa aparelho e o dente é movimentado. Então procure ficar atenta e evite fazer isso.

A área de comentários / perguntas está fechada. Agradeço a compreensão.

No plantão: Ana Tokus

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade Federal do Paraná, especialista em Radiologia Odontológica e Imaginologia pela ABO-PR, convicta de que medo de dentista se combate (também) com informação. Diva-Boss do OdontoDivas e autora do Blog Raios Xis. Twitter: @AnaTokus e @medodedentista