Assistir desenho animado diminui o medo de dentista em crianças


A conclusão é de uma trabalho conduzido por pesquisadores da Suécia e da Arábia Saudita: ver desenhos animados durante os tratamentos odontológicos pode ajudar a reduzir a ansiedade em crianças e jovens. O ensaio clínico colocou várias crianças para assistir desenhos através óculos especiais durante o atendimento e conseguiu demonstrar que elas se tornam mais cooperativas e menos ansiosas do que quando não têm uma distração visual.

De acordo com o Dental Tribune, a ansiedade durante as consultas no dentista é muito comum em crianças, e estima-se que uma em cada cinco crianças em idade escolar tenha medo de ir ao dentista. Para avaliar se os desenhos animados podem ter um efeito de relaxamento nas crianças, os pesquisadores usaram um sistema eyeglass. No total, foram avaliadas 56 crianças de 7 a 9 anos de idade, em três diferentes ocasiões, durante atendimentos que incluíram exames bucais, anestesia local e restaurações.

Assistindo desenho animado
Criança assistindo desenho animado durante o atendimento

Todas as crianças envolvidas no estudo já haviam demonstrado algum tipo de ansiedade no passado. Durante o ensaio clínico, metade foi escolhida de forma aleatória para ver os seus desenhos animados preferidos durante o tratamento, enquanto o grupo de controle não teve qualquer distração visual durante o tratamento.

Os pesquisadores, então, mediram os níveis de ansiedade e os comportamentos de cooperação em ambos os grupos e concluíram que as crianças que tiveram acesso aos vídeos estavam significativamente menos ansiosas e mais cooperativas do que as do outro grupo. Além disso, as crianças que não assistiram aos desenhos animados durante o atendimento apresentaram aumento de batimentos cardíacos e da pressão arterial. O curioso é que a maioria das crianças, quando perguntadas sobre a diferença na percepção da dor e da ansiedade que sentiram durante o atendimento, relataram não ver muita diferença.

De acordo com os autores da pesquisa, é preciso realizar mais estudos para confirmar o valor do método sugerido pelo artigo. Contudo, os resultados indicam que esse tipo de estratégia pode ser uma forma eficaz de reduzir a ansiedade em crianças durante a consulta no dentista.

Leia o resumo do artigo (em inglês): Effects of audiovisual distraction on children’s behaviour during dental treatment: A randomized controlled clinical trial

Compartilhe:

Comentários via Facebook


Categoria: Geral

Marcadores:

12 comentários

  1. Olá Dra. Gostaria que você me desse uma luz do que está acontecendo com um dente meu. Há 6 anos atrás numa emergencia em um domingo fui em um Dentista 24hr porque tive uma dor súbita no dente 37, o dentista disse que tinha dado “canal” e que ele só poderia tirar minha dor naquela momento e que pra eu posteriormente procurasse um outro dentista pra tratar, pois bem, fui procurar outro dentista (pasme) 4 anos depois, e meu dente tava horrivel, e em cada sessão do tratamento de canal o dente quebrava mais e mais, no fim, quebrou as “4 paredes” do dente, e a dentista reconstruiu tudo com resina!?, ficando só uns 20% do meu dente apenas, e ja faz 2 anos que fiz esse tratamento de canal e sanei o problema, porém faz 3 dias que esse dente está doendo, se uma comida ou bebida gelada ou quente entra em contato com ele a dor é enorme, e se eu fizer pressão na mordida tbm dói, e agora a dor está contínua, mas fraca/suportável, mas eu aprendi que quando se faz um tratamento de canal o dente ta “morto” e não dói mais, por que está ocorrendo isso? O que pode ter acontecido? Valeu!

    1. Nilson, realmente… um dente com o canal tratado não tem sensibilidade ao frio e ao calor… mas doer ele pode sim. A dor, nesse caso, não é do canal, mas do periodonto, nos tecidos em volta do dente, que continuam todos inervados. A sensibilidade que você sente pode nem ser desse dente, mas de um dente próximo, irradiando a dor. Outra possibilidade é que algum canal desse dente ficou sem tratamento, o que não é tão incomum, pois muitas vezes existem canais acessórios que o dentista não trata porque não encontra eles durante a abertura do dente. Converse com o seu dentista.

  2. Dra. o meu caso não e msm do tema do post , Mas Foi o Mais fácil Ke eu achei já Ke to usando celular, Então Doutora, As Minhas Amígdalas Estão Começando a Nascer os Caseos, Não Estão As Bolinhas, no Começo Assim Já muda o Hálito Ou Muda depois ke o Caseo Vira Uma Bolinha ?

  3. Boa noite Dra! Primeiramente quero agradecer sua atenção conosco e muito obrigada por esclarecer nossas dúvidas.
    Então, eu fiz a extração do meu siso no dia 16/08/2016 e hj fez 1 semana, fui ao consultório fazer a remoção dos pontos, pois passei mal no caminho ao consultório, desmaiei pois não estou conseguindo comer direito devido ao trismo que se formou por conta da cirurgia, falei para minha dentista como faço p diminuir o inchaco e ela disse p eu fazer compressa de gelo e nada de compressa quente, e falou p eu tbm fazer bem direitinho a higiene bucal, com escova de dente e enxaguante bucal. Daí disse a ela que por conta desse inchaço eu não estava conseguindo passar a escova direito, mas enfim… Minha mãe comprou aquele Colgate Periogate eu posso usar ele ou não, tem algum problema de soltar o coágulo que forma a proteção do dente… ah e a dentista disse que ainda tem um buraco mas que com tempo vai fechar, isso tem risco de formar algum inflamação?
    O que não devo comer para não prejudicar a cicatrização?
    Obrigada Dra.

    1. Karina, depois de 1 semana da extração já é seguro fazer bochecho. O “buraco” vai fechar aos poucos, é assim mesmo. Inflamação sempre há, faz parte do processo de cicatrização, o que não pode haver é infecção, e me parece, pelo seu relato, que não há. Não há um tipo de comida proibido, apenas tenha bom senso e evite alimentos muito duros e pedaços grandes, se ainda não estiver à vontade pra mastigar esse tipo de comida.

  4. Boa noite, Dra. Li na área dos contactos que poderia comentar numa publicação mesmo que não tenha a ver com o tema do post e provavelmente seria respondida mais rapidamente. Eu tenho uma dúvida, hoje notei que tenho um pequeno furo (pelo menos parece um furinho ou poderá ser só uma concavidade pequena) no fundo do palato, mais longe da boca. Não faço ideia qual seja a causa disso, nunca consumi drogas, não fumo, nem bebo. Perguntei a familiares e eles pensam que poderá ter sido uma pequena afta ou bolhinha que rebentou, mas eu nunca senti nada lá – talvez por não ser um sítio comum de passar com a língua – e nunca senti, nem estou dor ou ardência no local. O que poderá ser? Obrigado.

    1. Sim João, respondo sobre qualquer assunto em qualquer post. 🙂 Como é esse “furo”? Sai alguma secreção dele? Ele está no meio ou mais pra lateral, perto de algum dente? Se for na lateral, não tem nada parecido do lado oposto (é só nesse lado, mesmo?)?

      1. Boa noite, Dra. Não sai qualquer tipo de secreção e está mais para o lado direito (só mesmo neste lado), mas não muito perto de dentes. Estive a olhar no espelho com o flash da câmara e não me parece muito profundo, poderá ser apenas a tal concavidade que referi causada por uma bolhinha?

        1. Então… difícil dizer ao certo. Pode ser um acidente anatômico (o que seria normal) ou, até, uma fístula (um local por onde o organismo libera o pus de uma infecção). Na dúvida, procure um dentista pra avaliar clinicamente.

A área de comentários / perguntas está fechada. Agradeço a compreensão.

No plantão: Ana Tokus

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade Federal do Paraná, especialista em Radiologia Odontológica e Imaginologia pela ABO-PR, convicta de que medo de dentista se combate (também) com informação. Diva-Boss do OdontoDivas e autora do Blog Raios Xis. Twitter: @AnaTokus e @medodedentista