E você… tem medo de dentista?


Você tem medo de dentista?

Você não está sozinho. Uma pesquisa recente realizada pela Associação Americana de Odontologia apontou que 3 entre 10 adultos compartilham esse problema. Estudos também comprovam que quanto maior o medo, pior a saúde bucal do indivíduo.

Quais os graus de medo?

Existem vários graus de medo. Algumas pessoas não conseguem sequer entrar no consultório, não permitindo o atendimento, outras têm medos específicos, como medo de anestesia, de sentir dor; e outras não gostam do barulho do “motorzinho”. O paciente com medo de dentista costuma evitar ao máximo o atendimento, pois o temor o impede de vir regularmente às consultas, o que acaba piorando o estado geral dos dentes e da gengiva, gerando inclusive um constrangimento sobre o estado em que se encontra sua boca.

Muitos pacientes relatam também uma ansiedade antecipatória, ficando muito nervosos nos dias que antecedem à consulta, inclusive perdendo o sono.

De onde vem o medo?

O medo é uma reação natural do ser humano. Se não fossem nossos temores quanto à proteção e segurança nossos ancestrais não teriam sobrevivido e passado seus genes às futuras gerações.

A principal responsável pelo medo é uma pequena estrutura que se localiza profundamente em nosso cérebro: a amígdala cerebral (não é aquela da garganta…), juntamente com os outros componentes de uma área chamada sistema límbico, a área das nossas emoções. Ela é o botão de pânico do cérebro. Sempre que a amígdala acreditar que estamos em perigo, vai acionar centros cerebrais que iniciarão a reação de medo. O corpo vai se encher de um neurotransmissor chamado noradrenalina, que vai provocar os sintomas típicos do medo: suor, taquicardia, boca seca, palidez, aumento da pressão arterial, podendo levar a pessoa a passar mal durante o atendimento e inclusive desmaiar.

Medo de dentista?
Medo de dentista?

Mas eu tenho medo ou fobia?

Bom, se você sente que seu medo é exagerado, persistente, excessivo ou irracional sempre que você precisa ir ao dentista, ou apenas de pensar que precisa ir, gerando aquele desconforto por antecipação, você tem uma fobia.

A fobia específica, como o medo de dentista, atinge aproximadamente 11% da população, e só surge quando você precisa ir ao consultório ou quando pensa sobre essa situação. Mas se sabemos que o dentista é legal, que não quer machucar você, por que é tão difícil se controlar durante a consulta?

A resposta se encontra novamente naquele lugarzinho do cérebro chamado sistema límbico. Ele é uma área muito antiga, onde simplesmente reagimos às situações, sem termos controle cognitivo, sem pensar. O homem das cavernas quando se via de frente com uma ameaça – um predador – não podia pensar, senão ia acabar virando o jantar. Tinha que agir o mais rápido possível, na famosa reação de luta ou fuga.

É claro que milhões de anos se passaram, mas nossas reações continuam sendo físicas, senão poderíamos olhar no espelho e simplesmente dizer para nós mesmos: “não sinta medo” e o problema seria resolvido, não é? É por isso que mesmo o dentista sendo legal, os equipamentos sendo modernos, mesmo você tendo consciência de que precisa muito fazer esse tratamento, o medo ainda persiste.

Medo e fobia têm tratamento?

Felizmente temos casos muito bem sucedidos de pessoas com muito medo que encontram um dentista com o qual se identificam e com o tempo e a confiança o medo diminui. Também existem mais recursos hoje, como sedação com oxigênio e óxido nitroso, o famoso “cheirinho”, máquinas que aplicam a anestesia de um jeito praticamente indolor, muitos dentistas que usam analgesia em cirurgias, como a Ana Paula sempre divulga aqui no blog.

Porém se seu medo é muito acentuado, é uma boa ideia procurar ajuda para tratar dele. Existem psicólogos que tratam fobias, com técnicas variadas, como Hipnose, EFT, Técnicas Cognitivo Comportamentais. Procure se informar se o profissional trata fobias, porque nem todos os psicólogos tratam.

Seu medo tem tratamento, procure, se informe, encontre um dentista legal, um psicólogo legal, e se liberte desse medo que restringe tanto o seu desejo de ter um sorriso bonito e saudável.

Clínica Happy Life – Terapia do Medo

Compartilhe:

Categoria: Apoio Psicológico

Marcadores:

64 comentários

  1. Parabéns Dra.

    Graças a esse site e suas palavras tão doces (comentei um post seu há uns 2 anos atrás) eu pude, enfim, realizar meu tratamento dentário. Não foi fácil, pois, a situação, como havia dito na época, era horrível: 70% dos meus dentes tinham cáries e 5 deles não tiveram salvação e infelizmente tive que extraí-los! E enfrentar um consultório dentário e temendo assim a reprovação do proprio dentista me fazia sempre desistir antes de adentrar o referido estabelecimento… Mas, eu estava decidido e não podia voltar atrás. E graças a Deus encontrei um dentista super gente boa, que entendendo a minha vergonha, sempre se mostrou compreensivo e disposto a enfim dar “um jeito” em meus dentes. Creio que o bom profissional, ainda mais dentista, tem que ter também a capacidade de ser um psicologo, pois, nestas horas, tudo que nós pacientes NÃO queremos é alguém que venha nos julgando e colocando nossa autoestima lá embaixo! Mas o resultado final, graças a Deus, foi maravilhoso!!! Consegui recuperar dentes que não foram necessários extrair e os que foram extraidos consegui colocar implantes em seus lugares… Estou realizando agora a fase que mais queria, com os dentes saudaveis, resolvi clarea-los rsrs… Minha autoestima voltou a mil e hoje digo as pessoas que estão na terrivel situação dental que estive que não tenham vergonha, pois a vergonha nos torna fracos e só piora a situação… Seja forte e se ainda assim a coragem não aparecer, recorra a Deus e ele abrirá o seu caminho e tirará de ti qualquer coisa, seja humana ou sobrenatural que te impeça de resolver esse problema.

    Doutora, mais uma vez obrigado e que Deus venha abençoar a você e sua familia, pois te digo, eu me senti tocado no coração quando da sua reposta e foi ela que me fez dar essa guinada na minha vida. Muito obrigado.

    1. Peter, eu é que agradeço por você ter voltado pra contar a sua história. Esteja certo de que ela servirá de incentivo pra que tantos outros em situação parecida encontrem forças pra procurar ajuda. Se eu pude ajudar de alguma forma fico muito feliz, e peço a Deus pra poder continuar ajudando outras pessoas. São comentários como o seu que me estimulam a continuar fazendo este trabalho. Abração! 🙂

  2. Bom dia Dra. Ana, primeiro quero lhe parabenizar pela objetividade nas respostas, sendo assim vamos la.

    Eu tenho um dente que fiz uma restauração ha mais de 10 anos, o dente 14, molar superior (acho que é esse, rs), depois tive que fazer canal, quando fui começar a colocar o bloco, a minha dentista saiu do meu plano e como eu tenho pavor de dentista e já tinha criado um vinculo com a dentista, nunca mais fui em outro dentista, quando voltei fui informada que teria que retratar o canal, e que talvez pelo tempo o dente não poderia mais receber o bloco, porque perdeu espaço… pronto, estou até hj com o curativo.

    Esse mês tomei coragem, pois estava com um dente quebrado (OUTRO) e que acabou fazendo canal tb, recomecei meu tratamento. A minha dentista pediu uma radiografia digital, e em relação a esse dente, o 14, e um outro 46 inferior que eu já havia tratado e colocado uma coroa, veio no laudo dizendo que esses dentes estão com rarefação óssea periapical difusa sugestiva de processo inflamatório de origem endondontica e que o 14 esta com destruição coronária, as minhas duvidas são:

    1- Dente 14 molar superior:

    Qual a possibilidade de eu não conseguir fazer o bloco, restaurar esse dente com prótese e ter que acabar num implante ou algo assim? Quais as complicações que essa rarefação óssea junto com a destruição coronária podem me trazer? Estou em pânico com medo de perder esse dente e não poder botar um bloco e fechar ele bonitinho, logo quando tomo coragem pra voltar, aparece isso na radiográfica, posso perder esse dente?

    2 – Dente 46 inferior:

    O que essa rarefação óssea num dente já tradado e fechado pode acarretar?

    3- Nas observações do laudo, aparece extensão alveolar dos seios maxilares e espessamento da membrana sinusais, isso é grave? O que essas observações podem influenciar na minha arcada dentaria e nos tratamentos que preciso fazer ?

    Basicamente pelo diagnostico da dentista, terei que fazer retratamento do canal do dente 14, e com a radiografia digital apresentando essas informações, estou em pânico com essa rarefação óssea acompanhado da destruição coronária e ainda mais esse tempo todo o dente no curativo e exposto.

    Terei que abrir de novo o dente 46 inferior já tratado, por conta dessa rarefação óssea?

    Desculpe a redundancia, mas queria deixar bem claro pra vc entender e me dar uma luz. Desde já muito obrigada.

    1. Ariela, vamos lá:

      1. Se pelo menos a raiz dos eu dente estiver viável, dá pra fazer OU bloco OU pino + coroa (depende da extensão da destruição coronária). A rarefação óssea pode ser um indicativo de necessidade de retratamento de canal ou de uma cirurgia paraendodôntica (remover a pontinha da raiz do dente de forma direta, e assim eliminar a infecção que está causando a rarefação periapical). Em princípio, não é caso pra extração.

      2. Necessidade de retratamento de canal ou apicectomia (o mesmo procedimento que expliquei no item 1).

      3. Não, esses são apenas achados radiográficos. Problema nenhum.

  3. Ola Dra., nao tive coragem de extrair as duas raizes ainda, porem uma delas comecou a doer levemente quando mastigo do lado dela, com certeza ambas estao inflamadas, ae agora que comecou a doer criei coragem pra extrair, queria saber se por estar doendo quando mastigo tem algum problema? Tipo complicacao apos extrair. Hoje passei a pinga propolis 11% em cima, dessa que doi ao mastigar ajudou bem. Posso extrair sem medo rs ? E em uma delas cresceu uma camada fina de gengiva em cima, tem algum problema isso pra extrair? Fiz raio x mes passado, a dentista falou que esta tranquilo pra tirar, apenas falou que por ter muito tempo pode estar um pouco colada na gengiva, ae demora um pouquinho mais na hora de extrair. O que vc me diz sobre as duvidas, sou medroso ate pra tomar remedio, que por sinal quase nunca tomei na vida. (E pq sera que nao esta doendo igual relatos do pessoal, sera boa limpeza ou nao esta tao inflamado?) Desde ja obrigado, desculpa amolacao de novo 🙂

    1. Junior, considerando que já há indicação de extração faz algum tempo, é esperado que, como você não extraiu, haja algum incômodo. O especto da gengiva não é problema, nem a raiz estar “colada”. Não se preocupe com essas questões, elas só servem pra que você adie ainda mais o que precisa ser feito. Sua dentista já disse que está tranquilo pra tirar… então, tire. 😉

      1. Ola dra., ontem fiz a extracao da raiz que tinha perdido o canal ha 3 anos, foquei no beneficio igual vc disse e deu td certo, 25 minutos foi o tempo, agora a outra que n fiz canal a dentista falou q sera mais facil ainda, apos 18h deu um coagulo firme ja, estou com medo de escovar os dentes, como que faco? Estou colocando agua gelada com 2 gotas de propolis pra 300ml e balançando a cabeca levemente de um lado pro outro e deixando a agua sair sem cuspir ta certo ? E nao senti dor apos passar a anestesia e ate agora n doi nada, ta normal? Receitou apenas diclofenaco a cada 8h em tres dias. Na verdade to com medo de abrir a boca pra escovar e sair o coagulo…

        E reparei agora q abri pra ver que tem um risquinho branco, menos de meio cm, nao ta inchado nem doendo essa marquinha branca, devo retirar com cotonete ou é uma protecao e devo deixar? Desde ja obg.

          1. Obg, to no terceiro dia hj, nao doi nada mas estou de repouso total rs, medroso demais, rs risquinho saiu ja, acho q era sujeira, acho q o corpo agradeceu tirar por isso q n doi nada, so coisas frias e papinha to indo. E tbm foi tao rapido, acho q foi bem eficiente a dra. Muito obrigado as dicas e as ajudas. E pessoal é bobeira ter med,o sou a prova disso tbm, sao profissionais acostumados, boa sorte a todos.

  4. Dra. Ana Tokus
    Acredito que o medo e a fobia são problemas tão relevantes que mereciam ser tratados como uma especialidade, não só no campo da odontologia, mas também em outras áreas da saúde. Lendo este artigo, escrito com maestria pela Dra. Daniela Franzen, consigo me identificar como portador de uma fobia quase doentia.
    Tenho 48 anos de idade, sou pai de dois meninos, um adolescente de 14 anos e outro menor de 5 anos, sou funcionário público e tenho formação superior na área de educação, porém, independente desse perfil e de manter um bom relacionamento interpessoal no trabalho, com a família e pessoas conhecidas, sinto minha vida social prejudicada pelos meus problemas odontológicos.
    Meus dentes superiores são bem afastados, sou leigo no assunto mas acho que normalmente devemos ter 4 dentes entre os caninos, eu tenho apenas 2, os outros 2 simplesmente não surgiram. Apesar da estética não ser das melhores, não considero isso um problema, afinal, essa “distância” entre eles até facilita na hora da escovação.
    Meu grande problema são as consequências da minha fobia, meus dentes estão amarelados, os inferiores apresentam pequenas porções de tártaro na base, as 6 ou 7 restaurações que tenho são muito antigas e escuras.
    A minha primeira ida ao dentista foi bastante tardia, ocorreu aos 9 ou 10 anos de idade, durante uma forte dor de dente. Fui levado as pressas, por minha mãe, a um consultório odontológico que havia aqui na vizinhança e, sem demora, o dentista anestesiou e extraiu o primeiro molar inferior esquerdo aos pedaços. Certamente, essa foi a minha pior experiência, livrou-me da dor mas me deixou um trauma. Mais de 10 anos se passaram e perdi o primeiro molar inferior direito também bastante lesionado e depois de muita dor, essa segunda extração foi menos estressante, pois antes a dentista fez pequenos procedimentos e conversou bastante comigo, passei a ter um pouco de confiança. Depois, a muito custo, fiz as restaurações que tenho até hoje. Em 2009 fraturei o terceiro molar superior esquerdo que ficou muito sensível, fiz a terceira extração no atendimento de emergência, apesar do medo, considero que esse foi o melhor atendimento odontológico que já tive.
    Preciso muito ir ao dentista, o meu segundo pré-molar superior esquerdo está quebrado deixando parte do amálgama exposto, tenho muito receio que quebre mais ainda ou que o amálgama saia, e esse medo tem me tirado o sono literalmente, tem afetado meu trabalho com constantes alterações de humor e, na verdade, não sei o que fazer.
    Não me sinto nada a vontade, ou seja, tenho vergonha de tratar esse assunto pessoalmente, pois a maioria das pessoas, inclusive profissionais da área, não entendem essa situação e banalizam o medo, isso sem falar que não posso demostrar meu medo diante dos meus filhos, não quero que eles também tenham medo. Não é fácil encontrar um cirurgião-dentista “disposto” a ouvir e conversar com o paciente, e assim fico inventando motivos para meus momentos de isolamento, medo e tristeza. Talvez eu necessite mesmo de um psiquiatra antes de um dentista.
    Apesar de tudo, quero parabeniza-la pela criação e manutenção desse blog, que certamente já auxiliou a muitas pessoas, peço também desculpas por ocupar esse espaço com minhas questões pessoais.

    1. Concordo com você, a odontofobia é um assunto seriíssimo, tratado com muito menos atenção do que deveria, e por muitos dentistas. Felizmente esse quadro vem mudando, hoje a maioria dos dentista entende que a fobia é um problema real e que precisa ser considerado de acordo com sua relevância. Acho que você precisa, sim, de acompanhamento psicológico… vai ajudar você a trabalhar esse problema. Pelo IP do seu computador vejo que você está no Mato Grosso, e infelizmente não tenho nenhum dentista pra indicar aí. Mas sugiro que você procure ajuda… de um dentista, de um psicólogo.. de preferência, dos dois. No que eu puder ajudar, continuo à disposição.

  5. Boa Tarde! Dra. Ana mais uma vez eu gostaria de sua opinião, pois ainda não fui ao dentista por medo de tudo. Essa semana meu sobrinho que tem 29 anos foi ao dentista, estava tratando o canal. Logo que ele tomou a anestesia começou a passar mal. Teve taquicardia, amorteceu a garganta, não conseguia engolir, só respirava pelo nariz. E mais, perdeu a voz. Ficou assim por duas horas mais ou menos. Não conseguiu falar nada. Ficava soltando saliva pela boca, o braço também amorteceu. Agora pergunto o que pode ter acontecido. Isso é normal acontecer com qualquer pessoa? Estou muito preocupada com o que aconteceu. E eu tenho 6 dentes para extrair, mais problemas periodontais para fazer e estou morrendo de medo. Se puder me responder eu agradeço. Obrigada!

    1. Berenice, difícil dizer ao certo… geralmente as reações à anestesia são psicossomáticas, ou seja, são resultado do medo e da ansiedade. Se pode acontecer com qualquer pessoa? Pode. Mas tenha em mente que situações assim são exceções, não regra.

  6. Boa tarde, estou com 45 anos e tenho muuuito medo de ir ao dentista. Isso depois de extrair um dente (por volta dos meus 20 anos), levei uma anestesia no meio do dente, pois foi a única alternativa que o médico me expôs, tiveram que segurar minha cabeça (a auxiliar subiu e sentou em cima de mim e a outra segurou minha cabeça enquanto o médico dizia: olhe… vai doer mas vai passar logo… Após isso aplicou anestesia, foi uma dor insuportável!! Desde então não consigo ir mais ao consultório… vou acompanhado de minha esposa para pequenos tratamentos… meus dentes estão 90% quebrados e tenho muita vergonha de meu sorriso… poderia me ajudar????

    1. Marcelo, quando há um trauma associado ao medo, é complicado mesmo. Você já procurou auxílio psicológico? Um(a) psicoterapeuta poderia ajudar bastante! Porque quanto mais você demora para tratar, mais os problemas dentários que você já tem se agravam. Também, procure conversar com o dentista que vai atender você, deixe claro que você tem medo, que precisa de uma maior atenção nesse sentido. O ideal é fazer o tratamento todo, e não apenas pequenos tratamentos de urgência… porque aí passa a ser só “manutenção”, o que se resolve com visitas periódicas ao dentista, sem necessidade, não mais, de grandes intervenções. Fica tudo mais fácil. 🙂

  7. Meu nome é Elen, tenho verdadeiro pavor de dentista, panico acredito. Já fiz vários tratamentos, extração, canal, restaurações e até implante, e coloquei aparelho… mas sinto algumas dores nos dentes, as vezes e só de pensar que tenho que consultar para ver já fico nervosa, suando, não durmo… tenho muito medo… estava fazendo terapia, mas parei… deveria ter continuado, ao mesmo tempo que tenho medo, pavor, fico pensando… já fiz tantos tratamentos e tô aqui vivinha da silva rsrs… mas o medo incomoda muito, o medo de sentir dor sem estar sentindo ainda… por isso evito de sair de casa, viajar, passear… é bem complicado… Obrigada!

    1. É complicado mesmo, Elen. Eu acho que você deveria continuar com a terapia, sim… só vai fazer bem pra você. Aí você vai trabalhando esse e outros medos.

  8. Olá Doutora.
    Sempre tive medo de dentista e quase sempre evitei fazer o acompanhamento. Mas ultimamente eu venho sentindo uma sensação de desconforto entre meus dois dentes da frente, como se tivesse algo ente eles. Fui até a dentista e ela tirou raio-x e o osso não apareceu danificado, e apesar de ir poucas vezes no dentista, eu possuía apenas 3 caries. O que pode ser ? Tem chance de ser um nervo inflamado ? Pode ser algo grave ? Isso está me deixando sem sono Doutora, fico nervoso só de pensar. Por favor me ajude. Agradeço desde já.

    1. Diego, difícil dizer o que significa uma “sensação”… porque isso é muito pessoal. Se sua dentista vão viu nenhuma alteração relevante, não deve ser nada. Se a sensação permanecer, será preciso reavaliar.

  9. Olá doutora, eu nunca fui de ter medo de dentista, mas ha 2 dias fui ao consultório fazer uma extração e lá morou o problema, eu sentia muita dor e mesmo o médico anestesiando ainda sentia uma dor insuportável, eu perdi as contas de quantas anestesias ele deu, meu rosto chegou a ficar completamente dormente, mas ainda assim eu sentia dor, então comecei a tremer e chorar sem parar, meu coração parecia que ia sair pela boca e eu não tava conseguindo respirar direito, a sensação é de que eu ia morrer ali, então a reação do médico foi rir, ele reclamou por eu estar daquele jeito o que piorou ainda mais, eu estava fora de mim e mesmo apos ele dar os pontos eu continuava tremendo e não consegui ir embora sozinha, daqui a uns dias eu tenho que voltar pra retirar os pontos, mas estou muito envergonhada de voltar lá, e com muito medo também, o que eu poderia fazer pra me acalmar antes da consulta, eu estou realmente apavorada, tive até pesadelos, eu sei que parece frescura mas eu realmente não sei como me portar na próxima consulta.

    1. Janine, se o dentista riu de você, ele é um grande babaca. Ponto. Você não tem que se preocupar com a sua postura na próxima consulta, mas a dele é altamente preocupante. A remoção dos pontos é muito tranquila, é só cortar o fiozinho e puxar, não dói nada. Pode ficar tranquila. Você não é fresca, você é humana, você teve medo e esse medo repercutiu na sua atitude.

  10. Olá doutora, já desmaiei uma vez no dentista e nunca mais voltei, agora tive um problema, taquicardia sinusal, a pergunta é: posso extrair um dente normal ou terá complicações serias por conta disso? Estou com muito medo e muita dor de dente.

    1. Nayra, primeiramente, não é porque um dente dói que ele tem que ser extraído… depende da avaliação do dentista. Quanto à taquicardia: se o seu coração é normal e saudável, problema nenhum. O termo “taquicardia sinusal” quer dizer, apenas, que seus batimentos ultrapassaram 100 bpm, e isso com certeza aconteceu por medo e ansiedade. Portanto, procure ficar calma e vá ao dentista pra acabar logo com essa dor.

  11. Ola doutora, tenho que extrair 2 raizes mas nunca fiz extracao e tenho medo, nao esta doendo hoje em dia, mas meses atras doeu muito, hoje em dia masco uma folha de manjericao todo dia devido as raizes expostas. Em media quanto tempo que leva p extrair cada raiz? É uma de cada lado da parte de baixo, parte de tras. Vc indica extrair uma por vez ou no mesmo dia ja faco as duas extracoes? Em geral tenho boa cicatrizacao… Apos extrair, quanto tempo a recuperacao? Desculpa a amolacao, desde ja obrigado.

    1. Não amola não, Junior. 🙂 Como são 2 raízes, uma de cada lado, você pode fazer uma em cada consulta, por uma questão de maior conforto pra você. Mas nenhum problema em se fazer as 2 no mesmo dia. Cada extração pode levar de 15 minutos a 1 hora mais ou menos, depende muito do caso. Em até 1 semana você já deve estar bem, só remover os pontos.

  12. Olá Dra. Ana, eu estou em tratamento de extração para colocar prótese, como tenho cirrose hepática tive problemas de hemorragias, fiquei com medo, pois sofri 2 dias sangrando muito com a extração de 03 (três) dentes e fui parar no hospital, onde aplicaram uma vacina de vitamina K e me receitaram comprimidos de Ácido Tranexâmico, depois disso está sendo um sufoco para acabar o tratamento. Tenho vitamina K em casa como suplemento, qual dose eu deveria tomar desta vitamina? E caso exista um outro que ajude na cicatrização, pois não tenho condições de fazer exames de coagulograma para saber como estou. Muito obrigado.

    1. Marco, a dose que seu médico indicar. É preciso que seu médico e seu dentista estejam em contato pra orientar você melhor a respeito.

  13. Olha, eu não tenho medo de dentista, mas confesso q já tive, pois meu pai é militar e eu qdo criança (até os 21 anos, rsrs) tive direito ao plano de saúde dele, mas o atendimento toda vez q eu ia era um trauma. Aos 7 anos de idade ja tive praticamente todos os meus molares e pré molares obturados por má escovação, o q ocasionou cáries, e lá eles sempre seguiram o lema de fazer um buracão e tacar amalgama. Só q o q traumatizava mesmo era a limpeza q eu tinha q fazer toda vez q eu ia (1 vez a cada 2 anos), era com aquele ferrinho q raspa (não sei se é cureta o nome), mas era terrível. Eu saia cheio de dor na gengiva por causa desse processo traumático de limpeza, na época não tinha ultrassom. Como os dentistas eram também militares, capitães de mar e guerra, imagina o carinho q a gente era tratado (rsrs). Tb racharam um molar superior meu numa dessas obturações. Até a anestesia doía. Meus dentes inferiores ultra tortos, apinhados, eles fizeram questão de dizer q estavam ótimo, que eu não precisava usar aparelho. Isso me fez ficar mais de 12 anos sem procurar um dentista, o q me acarretou mais 8 restaurações pra tirar as cáries.
    Hoje com quase 30 anos na cara encontrei uma dentista sensacional (particular) q tem mãos de anjo e uma paciência fora de série, parece até psicóloga. Passa uma segurança e confiança absurdas. Com tamanha satisfação indico ela pra todos os meus conhecidos. Ela não cobra barato, tem gente q acha um pouco caro, mas pro atendimento q eu tenho e comparando com os vários dentistas do passado, digo q essa vale cada centavo pago! Com isso, chego a conclusão q muita gente tem medo de dentista por alguma má experiência q tiveram no passado, pelo menos essa foi minha experiência. Infelizmente na minha infância meus pais não eram tão preocupados assim com minha saúde bucal, com 14 anos meu pai ja usava dentadura, pois não tinha mais 1 dente sequer na boca! Qdo eu tiver meus filhos desde novinhos vou leva-los pra essa minha dentista cuidar e certamente os perturbarei (ensinarei rsrs) a cuidar dos dentes. Queria eu q meus pais tivesses comigo no passado a mesma preocupação q eu tenho hj, mas enfim… desculpe o livro q escrevi… rsrs!

    1. Amigo, obrigada pelo testemunho. Sua história é parecida com a de muitos leitores. Sim, o medo de dentista geralmente começa na infância, associado a algum trauma. Na época dos seus pais o hábito da higiene bucal e o conceito de prevenção não eram levados a sério como hoje… eles aprenderam dessa forma e passaram pra você essa “falta de preocupação”. Nem é culpa – direta – deles… era assim que era. Mas fico muito feliz em perceber essa mudança de forma de pensar em você, você entendeu que prevenção custa menos e dói menos. 😉 Pegue no pé dos seus futuros filhos MESMO, mantendo uma boa higiene e indo ao dentista regularmente de forma preventiva, eles nunca terão medo de dentista. Abraço!

  14. Dra, recentemente tive periodontite e passei por um tratamento com raspagem e com anti-inflamatórios. Após a raspagem senti um certo incômodo nos dentes, parece q eles estão sendo empurrados, nada q doa. Acabado o tratamento, retornei, e o dentista disse que não havia problema e que eles estavam saudáveis. No entanto, após 1 semana do retorno, ainda sinto esse incômodo em alguns dentes e isso me preocupa muito, pois tenho muito medo que os ossos do meu dente tenham sido afetados. O q posso fazer e o q deve ter causado esse incômodo pos e durante o tratamento?

    1. É comum algum incômodo depois da raspagem, Milla. A raspagem não afeta os ossos, o que afeta é o tártaro, e a raspagem serve justamente pra removê-lo.

  15. Oi Doutora Ana! Que trabalho lindo a Senhor faz nesse site! Obrigada por nos ajudar com tanta prestatividade!

    Eu também tenho uma duvida e preciso da ajuda da Senhora! Eu estava sim com MUITO medo de ir ao dentista! Estava com um dente escurecido, o primeiro molar inferior, do lado direito. Esse dente já tinha uma restauração, de quando eu tinha uns 11 anos. Ele nunca doeu, nunca mesmo, em todos esses anos, o que me preocupava era ele estar escuro embaixo. Fui a um consultório e a dentista me disse que meu dente estava em processo de necrose, que teria que ser feito o canal dele, depois colocar uma coroa de porcelana, antes que meu dente começasse a doer, pois se eu esperasse só iria retardar o procedimento. A coroa é $ 1.200,00 + o canal $ 800,00. Doutora Ana não vou mentir, fiquei desesperada, saí do consultório muito mal, pensando como eu ia pagar tudo isso. Fiquei dias em casa, até que tomei coragem e fui em outra dentista, pegar outra opinião, ela tirou um raio x do meu dente, e a raiz dele estava intacta! Fez o teste de sensibilidade, e eu sentia dor nele quando estimulado, igual nos dentes bons! Meu dente estava vivo rs, esse dentista disse que o escurecido era carie, e podíamos fazer uma restauração! Ela tirou toda a parte com carie, que era a restauração antiga, e o dente ficou bem perto do gengiva, ela colocou um curativo e daqui 25 dias volto la pra ela abrir e ver se pode restaurar! Olha doutora, eu fiquei desesperada, neurótica com tudo que a primeira dentista me disse! Sendo que minha raiz estava boa, meu dente nunca doeu! Fiquei com tanto medo de voltar no consultório dela de novo. Mas graças a Deus encontrei essa outra dentista que foi sincera comigo, me mostrou o raio x, e esta salvando meu dente, não escolhendo matá-lo com antecedencia, como a outra queria fazer! Com fé, espero que quando o curativo sair, ele esteja bom, e eu não tenha que fazer canal!

    Queria aproveitar a oportunidade e tirar duas dúvidas com a Senhora:
    A primeira é que os meus dois sisos superiores, esquerdo e direito, estão com carie, e fui orientada a extrair. Queria saber se teria como fazer uma restauração apenas, tendo em vista que eles nasceram direitinho e não desalinharam meus dentes. Eu tenho medo de extrair e meus dentes de cima começarem a se mexer, se afastar ou ficar tortos, isso é possível, tendo eu já 26 anos?

    Minha segunda dúvida é que meus sisos de baixo também nasceram direito, eu nunca precisei de aparelho. Esses sisos de baixo estão bons, mas eu não queria tirá-los! Eu sei que eles ficaram sem função, sem os parceiros de mastigação, mas tenho que tirar os de baixo se eu tirar os de cima?

    Bom é isso, desculpe o texto enorme rs. Obrigada por esse site, é uma benção encontrar profissionais que dedicam esse tempo pra ajudar as pessoas!

    1. Angela, obrigada. 🙂

      Se as cáries desses sisos forem grandes, o melhor é extrair, mesmo. Se forem pequenas dá pra restaurar sim, mas se esses dentes não estão em função, é mais uma razão pra extrair. Caso os de cima sejam extraídos, também há indicação de extrair os de baixo, mas isso não é obrigatório. Só será preciso ficar “de olho” neles, avaliar periodicamente, pra ver se eles não começam a extruir (“sair da gengiva” pela falta do antagonista, embora isso seja bem mais comum de acontecer com dentes superiores, não inferiores).

  16. Olá Dra, tudo bem?
    Gostaria de tirar uma duvida…. No começo deste mês, fiz uma restauração num dente que não doía (até então), so que, após esse dia, meu dente começou a ficar muito sensível e não consigo mais comer do lado direito da boca.
    Minha duvida é… é possível dar canal somente pelo fato da dentista ter mexido nesse dente antes? Pq ela tinha tirado um raio x (ela restaurou 3 dentes consecutivos) e disse que meus dentes tavam normais. É possível dar canal?
    Ja fiz 4 tratamentos de canal e não vou suportar mais um… tenho um trauma… dia 26 é meu retorno e já pedi pra passar com outra dentista porque meu marido tb passou pelo mesmo com a mesma dentista, e ta com dor de dente após a restauração.
    Me ajuda, Dra!

    1. Renata, é possível, sim. Quando o dentista “mexe”, o “nervo” do dente pode se sentir agredido, inflamar, porque as substâncias usadas pra fazer a restauração são potencialmente irritativas, ainda mais no caso de restaurações mais profundas (embora, nesses casos, costuma-se usar uma proteção entre a restauração e o dente). De qualquer forma, esse pode ser apenas um desconforto passageiro.

  17. Olá doutora, poderia me dar uma opinião?

    No dia 05 de março troquei uma restauração em um dente que nunca doeu.
    Ela trocou sem anestesia, pois não havia dor, mas ela passou a “maquininha” bem no fundo e desde entao sinto dor neste ponto quando mastigo alguma coisa mais dura.
    Voltei ao consultório e ela passou carbono e disse que era essa razão. Mas o dente continua igual. Evito mastigar nessa região para evitar dor desde então.
    Só tive tempo de voltar outra vez ontem (20 de abril, quase 2 meses assim). E ela disse que o problema é a minha mordida que é funda, disse tbm que é problema no esmalte, desgastou mais a restauração, passou flúor e me deu uma pasta para dentes sensíveis. A dor é bem no centro do dente, e continua igual e até piorou de ontem para hoje (mas acho que é porque ela mexeu mais ainda na restauração). Não sei mais o que fazer :/
    Vou passar 3 meses fora a a partir do mês que vem e morro de medo de ter complicações, pois não vou estar em um lugar só.
    Obrigada doutora.
    Abraços.

    1. Malu, me parece que o melhor seria remover essa restauração e ficar com um curativo por uns dias, pra ver se a dor para. Se parar, ótimo, aí o dente poderia ser restaurado novamente. Converse com a sua dentista.

      1. Olá doutora,
        Ainda mais uma dúvida sobre esse caso, por favor.
        Vou conversar com a minha dentista sobre o curativo. Gostaria de saber se é possível que eu coloque o curativo e fique com ele por um pouco mais de 3 meses, pois não estarei aqui por esse período e isso tem me tirado o sono.
        Alguma alternativa segura para que eu não tenha que lidar com emergências e a burocracia do seguro viagem?
        Obrigada novamente. 🙂

        1. Sim, é possível ficar com o curativo por 3 meses, porém há chance do dente doer (pequena) e do curativo ir soltando, já que ele é pouco resistente mecanicamente. Além disso, sem a restauração adequada, seu dente ficará frágil, então é preciso ter muito cuidado com o que mastiga.

  18. Devido a esse medo acabei me deparando com outra situação muito pior, a dor extrema… Tenho um dente com indicação de canal, acabei postergando o tratamento e resultado: tive que parar na emergência odontológica. Abriu o dente e fizeram o curativo e consegui marcar o tto do canal pra uma semana depois. A minha dúvida é a seguinte: nessa semana, aguardando o tto, posso fazer atividade física normalmente? Fico com medo de voltar a doer…

    1. Pode sim, Gabriela. Claro que fazer atividade física aumenta o fluxo sanguíneo e, havendo inflamação, pode incomodar (latejar, etc.). Mas é só uma possibilidade.

  19. Obrigada, doutora! Falei com minha mãe, ela disse que só poderá me levar mês que vem e que vai me levar em outro dentista (n sei pq). Fico mais calma então, pelo visto é algo simples. 😀

  20. Então eu poderia estar com infiltração desde quando fui trocar e minha dentista disse que não havia infiltração? Eu estava preocupadíssima, até perguntei pra ela, aí ela disse “Não. Não tem infiltração ainda, mas se não trocar, pode vir a ter”. Achei estranho porque ela não fez nada mais que olhar, passou a cureta (não sei pra que), e disse isso me respondendo… Mas doutora, como ela reavaliaria já que estou de aparelho? Seria necessário tirar o aparelho para refazer a restauração?
    Caramba, doutora, fiz essa restauração em dezembro, estamos em abril e ela já está me dando problemas de novo! Morro de medo daquela broca riscar e/ou desgastar meu dente DE NOVO! Será que precisarei refazer a restauração?

    Só pra constar, doutora, eu pesquisei no Google (sei q o “Dr Google” falha e muito, mas só pra ter uma noção) sobre infiltração etc, e vi muitas pessoas falando que sentiram dor quando tiveram infiltração, ou que as bordas ficaram escurecidas (sei tbm que deve haver exceções). No meu caso, não dói absolutamente nada, e as bordas também não estão escurecidas. Ou seja, visivelmente, meu dente está normal (com os defeitinhos que eu disse). As pontadas são bem em cima da restauração, são como se fossem um coraçãozinho batendo (as vezes mais forte – nada extremamente irritante, mas irritante ‘-‘ – , as vezes mais fraco) só que sem doer nada, como se fosse alguém batendo numa porta… não sei se expliquei bem, mas é por aí.

    Doutora, minha última dúvida é: é comum pessoas possuírem restaurações nos dentes anteriores na parte visível dele e não na incisal (por fraturas etc)? A maioria das pessoas que conheço possuem porque quebraram o dente etc… qual é o pior tipo? Na oclusal ou na parte visível?
    E quem tem restauração está “condenado” a voltar sempre no consultório? Todas as restaurações que fiz sempre me deram algum problema e tive que voltar… 🙁

    Esse incômodo geralmente aparece quando faço algum esforço como correr e depois das refeições, às vezes. Obrigada, doutora ?

    1. Seria necessário remover pelo menos o arco do aparelho pra fazer a restauração. Mas não sei se é necessário, não dá pra afirmar isso pelo seu relato. Se não há dor nem bordas escurecidas, em princípio, não há infiltração. Vale a avaliação da sua dentista a respeito, fale pra ela do latejamento, também. Sim, é muito comum dentes anteriores restaurados sem envolvimento da incisal. Quando há envolvimento da incisal é pior, porque é uma região mais exigida, então a chance da restauração quebrar ou se deslocar é maior. Sim, quem tem restaurações tem que reavaliá-las periodicamente no dentista, e de vez em quando trocá-las, se necessário.

  21. Doutora, boa tarde!

    Tenho uma dúvida enorme!
    Vou só fazer um resumão caso vc tenha se esquecido.
    Eu tinha uma restauração no 21. Estava há 2 anos com ela. Porém, uma parte dela, na borda (não era a parte que cobria a cavidade) caiu. Então, comecei a sentir um incômodo, como se fossem “pontadas” nesse dente. Falei com vc e tal e fui trocar ano passado, em dezembro, com minha dentista. Ela disse que não havia infiltração, mas uma parte tinha caído e ali retinha resíduos e isso podia se tornar uma infiltração, então era preciso trocar. Ela retirou só uma parte e completou com resina, mas ela estendeu de uma forma que a restauração ficou maior do que era antes. Fiquei insatisfeita pois a broca desgastou um pouco da parte visível do dente (não na incisal) no “canto” embaixo, fez um pontinho por ali também (um furinho), riscou meu esmalte todo e ainda por cima a resina era de uma cor mais clara que meu dente. Enfim, dentro dos 30 dias após a troca da restauração, os incômodos (“pontadas”) foram ficando cada vez mais raros e “leves”. Então eu fiquei até esse mês sem problema algum. Esse mês aquelas pontadas VOLTARAM. E eu hoje passando fio dental, vi que na borda da restauração, há uma rachadura bemmmmmmmmmmm pequena e quase imperceptível. Mas eu vi pois estava realmente procurando algo e a luz tava batendo em cima, então eu vi. Essas pontadas podem ser devido a essa miiiiiiiicro “rachadura”?
    Não faz nem 1 ano q estou com essa restauração e JÁ RACHOU! Como é possível???
    Estou de aparelho. Quando tirar, o plano é fazer clareamento e trocar essa restauração. Posso esperar até lá pra trocar ou é urgente??
    Corro risco de infiltração ou algo do tipo? ME AJUDA DRA PFV 🙁

    1. O incômodo pode ter sido por uma infiltração sim, Karen. Talvez a troca não seja urgente, mas é preciso que sua dentista reavalie. Restaurações são assim… soltam, “racham”, amarelam… acontece.

  22. Ola Dra. Ana Tokus, gostaria que me ajudasse. Problema serio! Faz quase 2 meses estou em tratamento, nenhum remedio o dentista passa, nem para infeccao nem dores, na parte cima dente 12 e o ciso, os dois estao infeccionados, todas as vezes o dentista fica mexendo o que piora tudo! Passa remedio e nada adianta, faz 2 semanas, fez corte pra tirar pus da gengiva, eu melhorei das dores! Mas melhorou 2 dias, voltou tudo de novo essa semana, tirou mais 1 chapa e disse que estava com pus na parte da gengiva com a bochecha! Disse que o sangue foi pra cima, isso nao melhorou! Ai me abriu um buraco dentro da dobra da gengiva pra sair sangue! Queria me arrancar o dente no mesmo dia Doutora, comecei a passar mal e chorar, porque minha boca ta enorme, a gengiva toda machucada, os cortes anteriores sairam sangue e nada resolveu!! Eu to morrendo de medo Doutora, nao consigo mais comer so sopa e yogurt ! Morro de medo, tudo ta acontecendo! Sera que depois desse buraco que ele abriu vou melhorar? Passou remedio 5 dias caso nao melhorar a infeccao. No caso do ciso vou ter ir no hospital tomar soro com antibiotico, pra depois ele me arrancar esse dente! Fora o numero 12, que tambem esta infecionado, nao melhora! O dente embaixo do ciso eu sentia dores em volta igual ao de cima, o dentista fez canal e lixou meu dente pela metade, eu tenho problema de gengivite!! Por causa do frio no Japão comecei a sentir dores ao beber agua e com ar na boca! Tinha jaqueta na parte superior, 4 dentes, mas so esses dois estou dizendo que segurava, tudo infecionou, nenhum remedio que ele passa resolve, aqui os remedios são fraquissimos! Hoje olhei minha gengiva, da ate medo doutora, me ajude, esse procedimento que o dentista fez, os cortes, e correto? Ele pode arrancar dentes infecionados desse jeito? To muito feliz de encontrar seu blog !

    1. Sandy, pelo que entendi você teve / tem um abscesso… foi preciso fazer um corte na sua gengiva pra drenar o pus, o que é um procedimento comum. Você está medicado e se há indicação de extração desse dente (pode não haver, e sim de tratamento de canal), daqui a alguns dias já será possível extrair. Quem julga se é possível fazer a extração de forma imediata ou é preciso medicar primeiro é o dentista… então vale a avaliação dele a respeito. Quanto ao dente 12 e o oposto (antagonista) do siso, pode ser um problema gengival ou de canal… é preciso avaliar.

  23. Morro de medo de dentistas! Lembro de quando era criança como era sofrida cada consulta. Porém este medo ficou adormecido, coloquei aparelho e nunca mais tive medo. 4 anos depois e agora sem aparelho… Fui em uma consulta de rotina e precisei fazer uma obturação, quase morri de dor! Mal posso ver a agulha da anestesia… Levei uma no céu da boca que me doi até hoje só de pensar :s Depois disso ainda precisei retirar os sisos… Foi tão tranquilo, que não sei ao certo por que meu medo! Só sei que hoje tenho um retorno e já to suando frio só de pensar. SOCORROOO

  24. Então. To sempre lendo o blog e resolvi falar sobre um medo que tem me tirado o sono esses dias… sempre tive medo de dentista, hoje com 25 anos comecei um tratamento pois a coisa já passou dos limites. O resultado do meu medo hoje é um tratamento bem grande e caro. Entre algumas restaurações, 2 canais e 2 blocos, tem a pior de todas as coisas e meu pior pesadelo, uma extração de um molar. 🙁 Doutora, comecei a sentir dor nele e já nao consigo nem dormir por conta do medo q tenho só de pensar em extração! Eu não sei mais o q posso fazer, pois tenho mto medo de algo dar errado, eu tenho uma pressão meio baixa e ja desmaiei por conta disso. Fora q fico mto ansiosa e já li q isso pode piorar a situação. N tenho medo da anestesia e sim do sangramento e de passar mal como disse. Fora q meu maxilar desloca mto facilmente desse lado onde tenho o bendito dente pra extração! Oq eu faço doutora, preciso extrair esse dente, mas nem consigo me imaginar fazendo isso. :'(
    (desculpa pelo textão)

    1. Anny, o que você relata é bem comum. Você tem medo de passar mal e, a ansiedade a respeito, faz você passar mal! Não é que a ansiedade piore a situação… a ansiedade É a situação. Se você não tem nenhum problema relevante de saúde geral, não há razão pra se preocupar com sangramento… ainda mais se você tem pressão baixa. Quanto à possibilidade de deslocamento da mandíbula, basta que seu dentista esteja sabendo disso e tome os devidos cuidados. Enfim… é muito fácil eu falar “não tenha medo”, sei que não é só estalar os dedos e ele some. Mas pelo seu relato, eu não vejo razão pra maiores complicações durante a cirurgia. Tente focar no benefício da extração, na dor indo embora. E confie no seu dentista.

    2. Anny, sou igual você.

      Extrai 1 siso e o segundo pré-molar sexta-feira passada, foram 2 dias antes da cirurgia dormindo suando frio… E o trabalho então? Rendimento ZERO… Só pensava nisso!
      Chegava a pensar em desculpas para desmarcar a extração, uma parte do consciente gritava, a outra baixinho sussurrava “vai logo, deixa de enrolar, você precisa disso!”

      E no final de tudo, só tenho a te dizer uma coisa: Me senti ridiculamente bobo após fazer a cirurgia. Sério! Sei que falar é fácil, eu também li muitas mensagens e pensava “pra ele não doeu, pra mim vai doer…”
      Mas na hora foi tão tranquilo… Ele aplicou a anestesia, a dor foi MUITO POUCA (diria que até nem tive), e pra extrair então? Foi até sem graça! IMPRESSIONANTE como não sente NADA! O pós também foi muito tranquilo, tomei os remédios corretamente e não senti nada.

      Portanto se isso te servir como consolo: Vá fundo! Você vai sentir o mesmo sentimento de tolice que eu senti após fazer o procedimento, de tão tranquilo que é kkk

      PS: Somos bons em fazer textão kkkk

  25. Muito bom! Esse blog tem uma grande participação para minha história…

    Eu sempre tive medo de dentista, graças a uma profissional muito ruim que tive na época de escola municipal. Sempre evitava ir nela, chegava a faltar quando sabia que teria consulta mensal… (isso no ensino fundamental).

    Para piorar as chances de eu ter um bom relacionamento com dentistas, fiz uma extração com 11 anos de idade que não faço ideia do porque e qual dente foi, se era de leite ou não, só sei que até hoje lembro o quanto sofri, chegaram a segurar minha mão e o dente meio que despedaçou dentro da boca no momento da extração…

    Desde então, não me recordo de ter frequentado dentista, até que agora que já estou crescido comecei a me sentir mal com o sorriso e comecei a pesquisar “colocar aparelho doi?”, pois era meu objetivo… Até que achei esse blog.

    Nesse blog, lendo diversos e diversos posts, posso dizer que li pelo menos 2/3 das publicações, comecei a “tomar vergonha e coragem na cara” e marquei dentista… Acabei pegando o que mais me atendeu bem POR TELEFONE (moça foi mais simpática, explicou melhor o processo), porém em contra-partida, é o mais caro da cidade 🙁

    Com a primeira consulta, a profissional foi muito querida, me deixou muito tranquilo (até demais, inclusive eu esperava ouvir muitos problemas em meus dentes, e até hoje não sei se estão bem ou ela está escondendo algo de mim e o pior ainda está por vir, alias falei que tinha um certo trauma, rsrsrs)

    Enfim, já estou indo para a sexta consulta este ano, e por incrível que pareça, esse medo/pavor que eu tinha de PENSAR em ir para um dentista, hoje se transformou em ansiedade para a próxima consulta! Sexta-feira tenho outra consulta para “apertar” novamente o aparelho, e tô contando os dias (6… rsrs)

    Agradeço muito ao serviço que a Ana nos proporciona, e como já disse em outra postagem, não estarei feliz enquanto não puder dar um sorriso perfeito para a Dra. Ana pessoalmente! Até 2018 desejo muito marcar uma consulta só para poder agradece-la.

    Nossa, não imaginava que ficaria tão grande assim esse depoimento haha…

    1. Ficou grandão, mas li tudinho! Obrigada pelo feedback, Valério. Depoimentos como o seu servem como um grande incentivo pra continuar desempenhando este trabalho. Um dia a gente se encontra, sim. 😉 Abração!

A área de comentários / perguntas está fechada. Agradeço a compreensão.

No plantão: Daniela Franzen

Cirurgiã-dentista formada pela PUC-RS e Psicóloga pela UFPR. É especialista em fobias e tem formação em Hipnoterapia Ericksoniana; Psicologia Positiva; Coerência Cardíaca e PRI; Diagnóstico e Técnicas Psicossensoriais. Trainer em Programação Neuro-Linguística.